GP traz curso de métricas

As métricas estão mudando o negócio de comunicação

Já estão abertas as inscrições para o novo evento do GP: “Como o uso de Dados e Métricas está mudando nosso negócio”.

Café da manhã, breve exposições do ponto de vista de cada convidado e, em seguida, um grande debate sobre o tema.

Quem?
Kauê Cury
Sênior Manager da Accenture Interactive

Guilherme Gomide
CEO LATIN America da Mirum

Marcela Doria
Diretora de Pesquisa do Twitter na América Latina

Heloisa Pinho
Account Executive, Google Brasil

Clineu Júnior
Sócio da Shopfully Group

Quando?
Dia 29 de agosto
9h às 11h

Onde?
Twitter
R. Prof. Atílio Innocenti, 642 – São Paulo

Quanto?
R$ 150,00 para não-sócios
R$ 100,00 para sócios do GP

Faça sua inscrição por aqui

Agência abre vaga de estágio

Supera busca estagiário

Agência quer alguém com garra para aprender e se desenvolver. Alguém que goste do universo digital, mas saiba que sem as pessoas ele não existe.

Pré-requisitos:
• Cursando Comunicação Social ou Marketing
• Boa escrita

Responsabilidades:
• Apoio em gerenciamento de sites e blogs
• Apoio em gestão de mídias sociais e campanhas digitais
• Apoio em monitoramento e mensuração

Diferenciais:
• Conhecimentos básicos em Adwords, Facebook Ads e Inboud Marketing.

Vaga na unidade de São José dos Campos.

Interessados deverão se inscrever em nosso site até 14/04. http://bit.ly/2nQjhHA

Coluna {De dentro pra fora}

O que aprendi com a crise

Vitor 2016

Em tempos de vacas magras, a verba de comunicação é uma das primeiras a ser cortada, certo? Errado. E, se é assim, a culpa é toda nossa. Reflita aí: como estamos acompanhando e entregando os resultados de ~comunicação~?

Mês passado, estava num dos principais congressos de Comunicação Interna do Brasil e achei muito curioso a abordagem que os temas foram ganhando. Meu Diretor de Estratégia fez um comentário que resume tudo: “discutimos muito menos sobre comunicação e muito mais sobre engajamento, transparência, reputação, gestão, liderança, temas fundamentais para a recuperação das organizações e das atribuições que envolvem os comunicadores” – José Luis Ovando/Supera Comunicação.
Esse é um dos primeiros pontos. Entender como a comunicação afeta outros temas dentro das organizações e, mais que isso, como ela pode colaborar para outros índices importantes.

E o segundo é como estamos mensurando tudo isso. Não estamos? Então, precisamos falar sobre isso. Nesse cenário instável, mensurar é ainda mais importante. (Aliás, sempre foi, né?).

credit-squeeze-522549_640

A Ligia Vannucci (Corporate Communications Manager da Braskem) também disse uma frase que parece simples, mas me deixou pensando por horas: “não existe área de comunicação sem números”. Sabe aquela história de que somos de humanas? Esquece. Precisamos encarar os números e trazê-los para a nossa realidade. Mais que isso, precisamos obter esses números, aprender a analisá-los e usá-los para decisões mais certeiras.

E, quando a gente fala em mensuração, ela vai desde indicadores básicos até os mais complexos. Se você ainda não faz nenhum, comece pelos básicos e vá aprimorando suas mensurações. Você pode começar analisando quais assuntos seus canais de comunicação interna mais abordam, quais assuntos têm mais audiência pelo seu público. Depois, analisar se esses assuntos são os temas mais relevantes para a sua empresa nesse momento. Lá na frente, você pode aprimorar essa análise e mensurar se os colaboradores realmente entenderam as mensagens. Mensurar é um pouco complexo, então chame uma agência que domina o assunto para ajudá-lo. O que não dá pra fazer mais é esperar. Se queremos mais verba, se buscamos reconhecimento, se acreditamos na comunicação como uma ferramenta de desenvolvimento das organizações, precisamos comprovar com dados.

Coluna “Discutindo a relação…”

“Sei que nada será como antes…”

Josué coluna correto

 

Todo mundo está cansado de saber que a comunicação digital e a mídia e o marketing digital causaram imensos impactos e mudanças no cenário da comunicação como um todo. Mudanças irreversíveis e desafiadoras.

Todos estão aprendendo a lidar (ainda) com esse cenário em que o antigo receptor passivo passou não só a interagir, mas também a produzir conteúdo e influenciar pessoas. Os “influenciadores” estão aí para provar o que eu digo e para ganhar uma grana preta das marcas(rsrs).

Uma contribuição enorme que vejo emergir deste crescimento rápido das mídias digitais é a mensuração. O uso de métricas cada vez mais sofisticadas e complexas – muitas delas gratuitas – têm fornecido dados em quantidade e qualidade nunca antes vistos na indústria da comunicação.

Zeff e Aronson, lá em 1997, já listavam o rastreamento como uma das principais características e vantagens da internet.Desde o início, quando o que predominava na internet eram os sites, já era possível “rastrear o modo como os usuários interagem com suas marcas e localizar o que é do interesse dos consumidores e prospects”.

tape-measure-609741_640

 

Para agências regionais sempre foi um martírio não poder contar com dados de pesquisa de público consumidor e de mídia. Detectar hábitos, costumes, tendências e comportamentos do público de sua marca/empresa/serviço/produto custava e custa caro para empresas regionais sem muita verba de investimento em marketing e comunicação. A restrição de verbas também afeta a compra de pesquisas de mídia.É quase como se mover na escuridão…

Com a presença dos anunciantes na internet (em suas diversas possibilidades), o rastreamento, a mensuração de seus contatos e interações com o público passou a ser um trunfo. De maneira gratuita e/ou com baixo investimento é possível, a partir da fanpage da marca no Facebook, por exemplo, começar a entender bem melhor o que o público pensa, sente, quer e como reage a temas propostos na comunicação.

Mesmo para os grandes anunciantes esse novo volume de dados tem sido decisivo. Eles ajudam a fomentar não só a estratégia de comunicação digital da empresa, mas também toda sua comunicação, on e off.

Esses novos e promissores dados ajudam a criação a produzir conteúdos de comunicação mais relevantes e pertinentes. Ajudam o planejamento a ajustar ainda mais as estratégias e escolhas, ajudam a mídia a tomar decisões mais acertadas em relação a espaços (mídias, veículos) mais valorizados pelos públicos da marca.

Com a chegada e estabelecimento da internet e de todo seu universo digital de informações, métricas e mensuração, definitivamente, nada será como antes.

Coluna {De dentro pra fora}

Fechado para balanço. Hora de planejar.

Vitor coluna

Geralmente, nesta época, a gente costuma fazer um balanço do ano. Relembrar as metas que foram alcançadas, lamentar as que ficaram para trás e também já definir as básicas para o Ano Novo. Academia, esporte, comer melhor, dormir mais, ler tantos livros por mês. São muitas.

Na Comunicação, também é hora de dar uma calibrada nos planejamentos e estruturá-los para o próximo ano. Então, vou tentar elencar alguns itens que são importantes nessa elaboração. Se eu esquecer algo (que é bem provável), dá um desconto, vai!

Estratégia
Você já sabe qual é o objetivo da empresa para o próximo ano/período? Com base nessa informação, você já definiu a estratégia de comunicação para suportar essa meta?

creativity-819371_640

Conteúdo
Somando a estratégia da empresa mais a situação do mercado, você já definiu quais serão as mensagens-chave para o período? Sobre o que os funcionários poderão ter dúvidas ou querer mais informações? E o que a empresa vai precisar reforçar o ano inteiro? O que terá relevância nesse cenário? Essas respostas ajudarão você a definir as mensagens-chave e sempre explorá-las nas diversas comunicações.

internet-315132_640

Estratificação
Com quem você está falando? De que forma você está falando? Funcionou neste ano? Se você ainda não fez uma pesquisa formal sobre os canais da sua empresa, vale a pena conversar com algumas pessoas e entender o que realmente funciona e o que pode ser aprimorado para o próximo ano. Aqui, vale repensar o formato, a linguagem e até criar novas segmentações.

computer-39062_640

Atratividade
Como você tem transmitido as mensagens? A comunicação equilibra os interesses de informação dos funcionários com os interesses de comunicação da empresa? Seu público se sente atraído a ler e participar da comunicação? Quais abordagens são usadas? É possível transformar comunicações do dia a dia em mensagens mais atrativas? Existe um diálogo com os funcionários?

dead-end-43421_640

Mensuração
Você estabelece metas para a comunicação e mede o quanto elas foram alcançadas? Essas metas podem ser estabelecidas em diferentes esferas (produção dos canais, compreensão das mensagens, mudanças de comportamento). Porém, esse assunto é mais complexo. Você pode começar pelo básico ou chamar uma agência para ajudá-lo a criar um processo de mensuração.

measuring-tape-926716_640

Esses são alguns pontos importantes para se considerar num planejamento anual, mas com certeza você pode implementá-lo. É importante você também considerar a verba da área e o tamanho da sua equipe. Não adianta estabelecer metas que não podem ser cumpridas por falta de mão de obra. Comprometa-se com o que você definir, mesmo que precise enxugar alguns canais para dar conta. Antes o básico bem feito do que muita coisa pela metade.

Agora é sentar e organizar tudo isso. E que 2016 seja melhor, com objetivos alcançados e um avanço na percepção da importância da comunicação para a sua empresa. Vamos nessa!