“Análises e Expectativas – A voz dos líderes”

Sócio da Molotov abre a série

Quem abre a série de entrevistas “Análises e Expectativas – A voz dos líderes” é Eduardo Spinelli, sócio da Molotov, empresa com forte pegada criativa e que está sediada em Taubaté. Vejam o que diz o Eduardo sobre 2013 e suas expectativas para 2014.

1. Como foi 2013 para a Molotov?

2013 está sendo um ano atípico e instável. O mercado só aqueceu mesmo a partir do segundo semestre. Para mim, um termômetro foi o aumento de produções de TV, que estavam escassas na primeira metade do ano e ganharam força somente a partir de agosto. Mas a Molotov não sentiu tanto os efeitos da crise.

Eu diria que 2013 é o ano em que deixamos de ser apenas “uma agência que ganha prêmios” para nos tornamos “uma agência que ganha prêmios e concorrências”. Fizemos muita coisa. Participamos de diversas concorrências e ganhamos a maior parte delas. Pelo menos as sérias, as que realmente valiam a pena. Eu costumo fazer uma analogia com “Davi e Golias”, pois somos uma hot shop de estrutura enxuta que agora está competindo de igual para igual com agências muito maiores e que estão há 10, 20 anos no mercado.

Dentre as concorrências que vencemos, uma das mais importantes é a do Spani Atacadista. Criamos a campanha de reinauguração da loja de São José dos Campos e o sucesso foi tanto que já fomos contratados para desenvolver a campanha de Natal de toda a rede e também para promover a inauguração de mais uma loja no ano que vem. Criamos a vinheta cantada “Preço Baixo, Lucro Certo”, que foi um case de sucesso. Tivemos um feedback positivo nas redes sociais e conseguimos diferenciar nosso cliente em um mercado cada vez mais comoditizado.

Na minha opinião, a ação da Molotov que teve mais repercussão foi a intervenção “Cigarros”, realizada para o IOV – Instituto de Oncologia do Vale, no Parque Vicentina Aranha, em São José dos Campos. Na ação, realizada no Dia Nacional de Combate ao Fumo, réplicas gigantes de cigarros foram espalhadas pela pista de caminhada e de corrida do parque. Essa ação inusitada teve transmissão ao vivo para o programa Link Vanguarda e conquistou o troféu de Bronze no FestGraf 2013, uma das premiações mais importantes do interior paulista, promovida pela APP Ribeirão.

Além disso, neste ano reestruturamos as áreas de planejamento e criação, contratando profissionais com mais experiência de mercado, com visão estratégica, criatividade correndo nas veias e, o mais importante, com o raro perfil que buscamos: inquietos, inconformados e transformadores.

Se eu tivesse que resumir 2013 em uma palavra, diria que foi o ano da “consolidação”, pois estamos colhendo tudo o que plantamos nos anos anteriores. Em 2013, vimos a nossa reputação criativa construída em quatro anos se converter em crescimento para a agência, gerando negócios mais rentáveis e atraindo anunciantes de grande porte. Hoje somos um player extremamente competitivo.

Foto Arnaldo Kikuti

Eduardo Spinelli, sócio fundador da Molotov – Foto Arnaldo Kikuti

2. Quais as expectativas para 2014?

As expectativas para o ano que vem são as melhores possíveis. Estamos muito animados. Começaremos o ano com a inauguração da loja Spani Atacadista de Caraguatatuba. Será a oitava loja com a bandeira Spani Atacadista e a primeira do Grupo Comercial Zaragoza no litoral norte paulista. Além disso, iremos fortalecer a nossa atuação em outras disciplinas como promoção, eventos e branding, essa última uma de nossas especialidades. Em 2013, fomos escolhidos para fazer parte da LEAG – Local Expert Agency Group, a primeira rede global de agências locais. Em 2014, vamos estreitar os laços com nossos parceiros da LEAG – produtoras de vídeo, produtoras de som, agências digitais, empresas de promoção, empresas de embalagens, tecnologia e mídia – para entregar soluções completas para anunciantes de qualquer porte, em qualquer lugar do mundo. E quem sai ganhando com isso são os nossos clientes.

O nosso maior desafio para 2014 será continuar conquistando clientes, ganhando prêmios e atraindo novos talentos, ou seja, fazer a agência crescer ainda mais sem perder o brilho e o frescor criativos. Bom, o resto ainda é segredo, por questões estratégicas. Mas vocês podem ter certeza que, em 2014, vamos continuar fazendo muito barulho. Afinal, a Molotov é uma agência que não para.

 

Não percam as próximas entrevistas da série “Análises e Expectativas – A voz dos líderes”.

2 pensou em ““Análises e Expectativas – A voz dos líderes”

  1. O principal desafio para o mercado de Taubaté e principalmente da Molotov para 2014 é o respeito aos profissionais. Não existe crescimento sem desenvolvimento. Crescer por crescer e esquecer de quem está contribuindo para que isto aconteça é uma das premissas da Molotov.
    Além de remunerar muuuuito mal os colaboradores, ainda vivem da arcaica ideia de que publicidade e propaganda é glamour.

  2. Pingback: Sócio e diretor de criação da Molotov abre a série “Análises e Expectativas – A voz dos líderes” | Molotov Propaganda/Branding

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *