Nova campanha do Hospital 10 de Julho

Nova campanha do Hospital 10 de Julho conta com o jogador Rapha Vieira

Para comemorar seu aniversário, o Hospital 10 de Julho lança sua nova campanha. Idealizada pelo marketing e criada pela agência Luck Comunicação, a campanha traz, em sua mensagem principal, o cuidado com a Covid-19.

Estrelado pelo jogador Rapha Vieira, com passagem pela seleção brasileira e hoje jogador do Taubaté, a campanha procura alertar sobre os cuidados relacionados à pandemia.

Raffael Cavalheiro, coordenador de Marketing do Hospital, ressalta que a campanha foi pensada para ser a mais abrangente possível e impactante para nossos médicos, colaboradores e usuários: “Com diversas ações planejadas para o mês de junho e julho, buscamos, em primeiro lugar, conscientizar a população, ressaltando o cuidado que todos devem tomar para evitar a covid.”.

Um dos destaques da campanha é a criação do “Espaço do Torcedor” dentro do Shopping Pátio Pinda, um local onde serão expostos os títulos do Time EMS Taubaté Funvic, o uniforme utilizado no último título da Superliga e uma mensagem especial para a população de Pindamonhangaba. “A ideia de fazer essa ativação vem para chamar a atenção para a pandemia de uma forma diferente, mostrando nossa preocupação com a saúde e renovando nossa essência, que é cuidar.”.

A campanha conta com peças para rádio, outdoor, redes sociais, web banner, etc.

Fonte: Marketing Unimed Pinda – Marin Cavalcante

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Na atividade

Mutato conquista conta do Amazon Prime Video

Agência estreia atendimento com campanha com Adriano Imperador para o lançamento do canal Premiere no serviço de streaming

Combinação entre criatividade e performance definiram a escolha da Mutato como nova agência criativa do Amazon Prime Video. A agência foi escolhida pelo seu produto criativo estratégico e será responsável pelas campanhas publicitárias online e offline de títulos locais, localizações globais e multi-title.

“A conquista dessa conta, pautada em sólidos insights estratégicos e performance, é também resultado da experiência da Mutato na criação e construção de relevância no segmento de entretenimento e tecnologia”, comenta Décio Freitas, VP de Negócios da Mutato. “Estamos animados com o início desse desafio”.

O lançamento do canal Premiere no Amazon Prime Video marca o início dos trabalhos da Mutato com uma campanha estrelada pelo ex-jogador e um dos principais nomes do futebol brasileiro: Adriano. A estratégia criativa integra marketing de influência com as mídias online e offline de toda a campanha, que tem início em um warm-up sobre a nova contratação de Adriano e se desdobra no filme de 30″, que será veiculado na TV aberta e fechada, além de ações para os meios digitais. O filme recria um vídeo que viralizou na internet em que o jogador toca tantã ao som de um clássico de Djavan e anuncia a chegada do Premiere no Amazon Prime Video. Além disso, a agência também foi responsável por vídeos digitais com o Adriano que destaca os diferenciais que só membros Amazon Prime têm: frete grátis em diversos produtos Amazon, música com Amazon Music, filmes e séries com Prime Video e e-books com Prime Reading. A estratégia de mídia é da unidade Rufus da IPG Mediabrands.

A chegada do novo cliente se soma à recente conquista de Greenpeace (janeiro) e Americanas.com (março), e passa a fazer parte de uma carteira com algumas das marcas mais relevantes do país em seus segmentos: Ambev, B3, Facebook, Ipanema, Jack Daniel’s, Samsung e Waze.

Fonte: Bárbara Lima
PR Coordinator

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Méqui convida Erick Jacquin para uma nova experiência

Vídeo publicado nas redes sociais do chef retrata o quanto a marca se preocupa em ouvir seus consumidores

Após um post de Erick Jacquin, em que ele reclamava de um pedido do McDonald’s, ganhar repercussão nas redes sociais, a marca usou de sua escuta ativa e convidou o chef a ter uma nova experiência com seus produtos para reforçar o compromisso em oferecer produtos e serviços de alta qualidade. A ação, que foi ar neste domingo nas redes sociais de Jacquin, ressalta o intuito do Méqui de melhorar cada vez mais a experiência de todos os seus consumidores.

“Cada reclamação que recebemos é uma oportunidade de identificarmos uma falha e poder corrigi-la. Temos diversas iniciativas para estarmos cada vez mais próximos do nosso consumidor, mas para isso é imprescindível ter uma escuta ativa, ou seja, ouvi-lo pelos diferentes canais de comunicação, e ter a agilidade para fazer as adaptações necessárias na velocidade exigida”, afirma João Branco, CMO do McDonald’s no Brasil. “Agradecemos ao chef Jacquin por nos dar a chance de reforçar nosso compromisso de tornar a experiência do McDelivery cada vez melhor para todos os consumidores. Hoje 1,5% dos nossos clientes do delivery têm alguma reclamação sobre o serviço e nosso grande objetivo é chegar o mais perto possível de zero”, completa.

Ainda como parte do movimento da marca em aprimorar a experiência do consumidor de delivery, desde o início do ano o McDonald’s dobrou sua equipe de Serviço de Atendimento ao Consumidor no Brasil e destinará R$ 2,5 milhões para reforçar a estrutura de delivery em seus restaurantes.

Confira o vídeo aqui

Pedido de desculpas aceito!

Neste domingo (13), de maneira bastante descontraída, em parceria com a marca o chef aparece em um vídeo dublando uma paródia bem-humorada da música “Rita”, de Tierry, dizendo que desculpa a marca e que “sua ausência está fazendo mais estrago que a sua vacilação”.

Ao som da música sertaneja, Jacquin reconhece que deslizes podem acontecer e sabe que a marca escuta as críticas e trabalha para garantir a melhor experiência a todos os consumidores. Por fim, o chef perdoa o incidente e ainda ressalta que ficar sem matar a Fome de Méqui é muita “sofrência”.

Fonte: InPress-PorterNovelli

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

O que o consumidor espera das marcas com a pandemia da Covid-19

Preço baixo, qualidade alta, comunicação com propósito e transparência estão entre os principais pontos

Camila Maquea Leite

Em tempos de incertezas, informações relevantes e atuais são ainda mais essenciais para os negócios, especialmente na área de vendas e marketing. Com base em recentes pesquisas de mercado, a Coordenadora de BI, Inteligência e Comunicação de Negócios da RPC, Camila Maquea Leite, analisou pontos de mudança no comportamento do consumidor em decorrência da pandemia da Covid-19. O assunto foi debatido em um webinário organizado pela Amcham Curitiba (Câmara Americana de Comércio). Confira o que o consumidor espera das marcas atualmente:

Confiança abalada

Uma pesquisa da consultoria McKinsey & Company, realizada em fevereiro e março de 2021, mostrou que a maioria dos brasileiros (46%) acreditam que a economia será impactada por seis a 12 meses ou mais. Os otimistas, que esperam que a economia vá se recuperar dentro de dois a três meses, representam 39% da população e 14% estão pessimistas, acham que a Covid-19 terá um efeito duradouro na economia. “O brasileiro tem como marca registrada o otimismo e a ideia de que tudo vai ficar bem, mas de acordo com os números da pesquisa notamos o consumidor mais com os pés no chão e fazendo escolhas mais qualitativas”, comenta a coordenadora da RPC.

Choque à fidelidade

85% dos brasileiros experimentaram novas marcas ou lojas durante a crise e o principal motivo é a busca por menor preço, de acordo com a pesquisa da McKinsey & Company. Para Camila, a área de negócios e vendas deve se preocupar mais em proteção ao consumidor fiel, explorar novos níveis de conexão afetiva entre marca e consumidor, aumentar os estímulos à experimentação para conquista de novos consumidores, especialmente oferecendo uma boa relação custo x benefício e melhorar o nível de sua execução online e experiência na loja física.

Baixo custo e qualidade alta

Na nova economia, o público busca baixo custo, alta qualidade. Exemplos disso são o Airbnb, Uber e Netflix. “Na pandemia, esse comportamento aumentou ainda mais. O poder aquisitivo da população ficou mais limitado e o cliente tolera mais os problemas com um determinado produto ou serviço desde que a empresa o resolva, prioriza a boa entrega e o investimento baixo ao mesmo tempo”, explica Camila. O crescimento de opções como cashback e período grátis de degustação de produtos são consequências desse movimento.

Propósito

Nas propagandas publicitárias, as pessoas querem ver mais o propósito das marcas do que a venda por si só. Segundo a pesquisa COVID-19 Barometer, da consultoria Kantar, o público quer saber o que as marcas estão fazendo para ajudar os seus funcionários (78%), o cliente (71%) e a comunidade (75%). Apenas 28% querem ver propagandas normais, como antes da crise. A coordenadora da RPC relembra que viemos de um período de propagandas focadas em ações de varejo, hoje vemos que o público se importa muito mais com o propósito das empresas.

Marcas fortes, recuperação rápida

Um estudo da BrandZ mostrou que as marcas mais valiosas tiveram menores perdas nas ações quando a pandemia começou. A análise também indicou que marcas mais fortes se recuperam nove vezes mais rapidamente de períodos de crise do que a média. “O consumidor está mais consciente e atualmente quer fazer boas escolhas e prefere ter poucos e bons produtos. Prefere ter um bom tênis, que não dê problemas, do que vários que durem poucos meses”, destaca Camila.

Fonte: Página 1 Comunicação

Share and Enjoy !

0Shares
0 0