Dança das cadeiras

E tem mais novidades no mercado de comunicação

Tem mais movimentação no mercado de comunicação do Vale do Paraíba. Os movimentos acontecem em agência, veículo e empresa.

Confira:

Gabriela Couto é a mais nova estagiária de Relações Públicas na Embraer, em São José dos Campos.

Já Clara Casagrande assumiu vaga de estágio em marketing na Pensare.

E pelos lados do Santuário Nacional de Aparecida, Taiana Moura assume o cargo de Analista de Mídias Sociais.

Marketing de conteúdo é a bola da vez

Com alta eficiência, marketing de conteúdo movimentou 16 bilhões de dólares na indústria global

Marketing de conteúdo atrai potenciais consumidores e é três vezes mais eficaz para a construção de marcas e geração de leads

O marketing de conteúdo é a bola da vez. Ele, que ingressou no mercado timidamente, como uma tendência em um futuro ainda distante, hoje já assume um papel essencial nos negócios. Segundo estudo da PQ Media, o marketing de conteúdo deu um grande salto em um período de tempo relativamente curto. No último ano, movimentou 16 bilhões de dólares na indústria global e, só nos Estados Unidos, foram mais de 7 bilhões de dólares gerados por ele.

Em termos de Brasil, o marketing de conteúdo também não fica para trás: 71% das empresas brasileiras já o adotaram como estratégia para atrair novos clientes. Os dados são da edição de 2017 da pesquisa Content Trends, que também revela que empresas que utilizam o marketing de conteúdo e produzem mais de 13 conteúdos mensais têm, em média, 4,2 vezes mais visitas em seus sites.

Segundo Luiz Biagiotti, Country Manager da Outbrain Brasil, a eficiência dessa estratégia está ligada à produção de conteúdo relevante, que gera maior engajamento entre marca e consumidor final. “O marketing de conteúdo é uma das estratégias mais eficazes dentro do marketing digital, uma vez que envolve uma criação de conteúdo personalizado, levando em conta o perfil da marca, afinidade com o consumidor, público-alvo e o tipo de produto que é oferecido”, afirma Biagiotti. “É por meio desse conteúdo de qualidade e diferenciado que a marca fortalece a interação com o usuário e, se o foco for a conversão – captar leads ou realizar vendas -, este público pode se transformar em potencial consumidor”, completa.

É na geração de leads que o marketing de conteúdo se destaca ainda mais, já que ele é a chave para impulsionar a atração de potenciais clientes, conta Biagiotti. “Captar leads é um dos principais objetivos das marcas brasileiras e elas, de fato, já estão atingindo melhores resultados com o marketing de conteúdo. De acordo com a pesquisa Content Trends, empresas que adotam o marketing de conteúdo estão gerando 3,2 vezes mais leads”, destaca o executivo.

Em contrapartida, ele aponta a dificuldade que as empresas têm para oferecer seus conteúdos ao público-alvo e ressalta o papel da Outbrain nesse quesito. Por meio do uso de tecnologia de dados dos algoritmos da Outbrain, a plataforma permite que a marca se relacione com o consumidor final por meio de conteúdo relevante e qualificado, traçando o perfil dos usuários e recomendando os materiais que mais se encaixam nos interesses de cada pessoa. “A marca pode trabalhar todas as etapas do funil de conversão através da Outbrain. Somos mais que uma plataforma de distribuição de conteúdo, somos uma plataforma que gera resultados de vendas para nossos clientes. Conseguimos ter uma performance excelente na geração de awareness – conhecimento da marca -, por meio de conteúdos mais institucionais, até na ponta, falando em conversão, para trabalhar em ações específicas, como promoções e geração de leads. Para cada etapa desse funil, conseguimos entregar resultados acima da média de outras soluções”.

Biagiotti ainda enfatiza: “há um meio campo que precisa ser intermediado de modo que o conteúdo produzido pela marca seja consumido pelo público certo para que a estratégia seja eficaz. A distribuição correta em um ambiente seguro e audiência qualificada, é fundamental para o sucesso de uma estratégia de marketing de conteúdo”, afirma. “É exatamente isso que fazemos. Aumentamos o engajamento do usuário nessa descoberta que funciona como uma via de mão dupla, na qual, ao mesmo tempo em que o consumidor conhece a marca, a marca conhece seu consumidor”, finaliza.

Fonte: CommunicaBrasil – Marcela Martinez

Via Vale Garden Shopping e Jovem Pan na mesma sintonia

Emissora taubateana anuncia instalação de novos estúdios no shopping

Duas décadas na mesma companhia. Quem nunca riu das piadas do programa Pânico, comandado pelo apresentador Emílio Surita, ou aumentou o volume do rádio no último para ouvir aquele sucesso internacional que sempre tocava primeiro na Pan?

Pop, rock e o sertanejo, que acaba de desembarcar para reinventar e democratizar a frequência. Queridinha dos ouvintes e badalada entre os artistas, muitas gerações cresceram ouvindo a versão taubateana da rádio Jovem Pan que acaba de completar 20 anos no ar.

Para comemorar o aniversário, a emissora vai ganhar uma casa nova a partir de dezembro. O endereço escolhido pelo empresário Marco Fenerich foi o Via Vale Garden Shopping, importante centro de compras da região. O novo estúdio da rádio vai funcionar numa área de mil m² que vai abrigar ainda toda a estrutura administrativa da emissora e o escritório do LIDE, o Grupo de Líderes Empresariais do Vale do Paraíba.

“Com esse projeto vamos conseguir ficar ainda mais perto dos ouvintes, além da possibilidade de recepcionar melhor os empresários filiados ao LIDE. Nossa motivação é sempre estarmos inovando na busca da geração de resultados aos nossos anunciantes”, diz o empresário Marco Fenerich, CEO da Jovem Pan.

Quem vai assinar o projeto do novo estúdio é o renomado arquiteto gaúcho Paulinho Perez que prevê também uma área aberta para a realização de shows e eventos.

Inaugurada em 1998, o sinal da Jovem Pan Taubaté chega para mais de um milhão e meio de ouvintes todos os dias, com programação 24h, e pode ser ouvida em toda região do Vale do Paraíba.

Para o superintendente do Garden, Diogo Linhares, o estúdio vai proporcionar aos clientes uma experiência diferente de conhecer com funciona a rotina da rádio, além de permitir uma maior interação com os locutores. “Queremos reunir no shopping aquilo que o taubateano mais gosta e com certeza os moradores da cidade têm um carinho especial pela rádio Jovem Pan. São 20 anos de uma história que deu ritmo a muitas gerações. Com certeza, a maioria dos clientes que passa no shopping também ouve a 98,3”, diz.

Fonte: Assessoria de Imprensa Via Vale

Dança das cadeiras

Mais movimentação de profissionais no mercado valeparaibano

Árvore reforça a sua criação: Renzo Fernandes é novo Diretor de Arte da Árvore Propaganda & Marketing, agência situada em São José dos Campos.

O publicitário estava na Arriba! Comunicação.

Já Amaro Monteiro assumiu o cargo de Diretor de criação na Agência Lorem’y Digital de Ponta a Ponta. Ele já atuou como Diretor de Criação na Mega Impulso Comunicações e Executivo de marketing na empresa SX Lighting.

 

Consumidores usam aplicativos para comprar

51% dos internautas fizeram compras por aplicativos no último ano, revela estudo da CNDL/SPC Brasil

Facilidade de acesso é principal vantagem das compras por aplicativos, mas tela pequena é entrave. WhatsApp já foi usado por ao menos 44% dos usuários para interagir com vendedores e já supera telefone como canal de contato favorito

Onipresentes no dia a dia de muitos brasileiros, os smartphones facilitam a vida de diversas maneiras, inclusive para fazer compras. Um estudo realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que nos últimos 12 meses, mais da metade (51%) dos internautas fizeram alguma compra por meio de aplicativos – o percentual é ainda maior entre a população mais jovem (60%).

Os tipos de produtos que os internautas mais compraram via aplicativos durante esse período foram os eletrônicos e itens de informática (44%), contratação de serviços de transporte particular (39%), vestuário (36%), ingressos para atividades de lazer (25%), comidas por delivery (24%) e produtos de beleza ou perfumes (23%).

Para esses entrevistados, a facilidade de acesso, uma vez que a compra pode ser realizada pelo próprio smartphone é o que mais leva as pessoas a comprarem via app (52%). Outras razões são a praticidade e rapidez (49%), disponibilidade de melhores ofertas (37%) e a facilidade de organização que os aplicativos oferecem (26%).

“Os dados da pesquisa não deixam dúvidas quanto ao futuro do e-commerce. Ele passará cada vez mais pelos aplicativos em dispositivos móveis, utilizados não apenas para comunicar-se durante o processo de compra, mas também para adquirir produtos e serviços, pesquisar e comparar preços”, analisa o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

Para 44% dos que compram por aplicativo, tela pequena é obstáculo; 67% também são adeptos de aplicativos financeiros

Mas na hora de comprar via app, nem tudo é visto de forma positiva. Indagados sobre os principais obstáculos para esse tipo de compra, 44% acham que a tela pequena acaba atrapalhando a experiência de consumo e 35% ainda não confiam na segurança oferecida pelos aplicativos. Há ainda 17% de entrevistados que consideram os aplicativos difíceis de serem usados e 16% que nem sempre estão conectados ao Wi-Fi ou possuem plano de dados.

“O mobile é uma tendência irreversível no mercado de consumo. Desta maneira, é preciso que os varejistas desenvolvam experiências que cativem os consumidores e facilitem o engajamento. Este é um momento de mudanças intensas, em que os varejistas precisarão estar atentos para avaliar sua presença na internet, ampliando canais de relacionamento e facilitando o acesso dos clientes”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

A pesquisa descobriu que dentre os consumidores que usam aplicativos para compras, a maioria também é adepta de aplicativos para tarefas financeiras (67%), principalmente os de operações bancárias (47%), comparação de preços (25%) e organização das finanças pessoais (19%).

44% dos usuários de WhatsApp já usaram o aplicativo para se comunicar com lojas; 79% acham importante que loja ofereça recurso aos clientes

Concebido inicialmente para troca de mensagens pessoais, o WhatsApp vem se tornando também uma plataforma para negócios. De acordo com o levantamento, 44% dos entrevistados já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com uma loja ou vendedor no processo de compras, sendo que na maioria das vezes (73%) sempre houve um retorno por parte do estabelecimento comercial. Os que nunca tiveram a experiência de utilizar o WhatsApp para interagir com lojistas somam 56% dos seus usuários.

As interações mais comuns entre consumidor e loja foram na consulta sobre preços após recebimento de uma oferta (14%), concretizar uma compra por meio do aplicativo (12%), agendar um serviço (12%), consultar sobre um produto que ficou interessado (11%) ou realizar uma reclamação (10%).

Os tipos de produtos e serviços mais adquiridos via WhatsApp são manutenção e consertos de produtos diversos (31%), compra de roupas, calçados e acessórios (29%) e aquisição de remédios ou suplementos vitamínicos (26%).

Dentre os internautas que costumam fazer compras ou agendamento de serviços via WhatsApp, 42% consideram o processo fácil e rápido e 39% destacam a conveniência de poder comprar mesmo sem sair de casa. Há ainda 30% de entrevistados que veem vantagem em receber fotos e vídeos dos produtos que estão interessados. “As empresas já começam a perceber que não podem mais abrir mão de uma ferramenta de conexão instantânea entre a marca e o consumidor. A praticidade e o imediatismo proporcionados pelo aplicativo fazem com que os consumidores vejam com bons olhos a adoção da ferramenta como forma de relacionar-se com empresas. Isso significa que cada vez mais o consumidor será atraído pelas marcas que forem verdadeiramente responsivas no ambiente digital”, afirma Pellizzaro Junior.

Outra constatação do estudo é que o WhatsApp já é o canal favorito dos internautas para se comunicar com as lojas: 27% preferem esse tipo de contato. A opção aparece à frente do telefone, citado por 25% dos entrevistados. No geral, 79% dos entrevistados que já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com vendedores consideram importante que os estabelecimentos comerciais ou prestadores de serviços ofereçam ao cliente essa opção. Apenas 7% são contrários a essa necessidade e 13% demonstram indiferença.

Metodologia

A pesquisa ouviu 815 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais, capitais e acima de 18 anos que fizeram alguma compra online nos últimos 12 meses. A margem de erro é de no máximo 3,43 pp a uma margem de confiança de 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Fonte: Assessoria de Imprensa CNDL | SPC Brasil

Dia dos Pais promete aquecer comércio de São José

Pesquisa ACI-Unitau revela que 63% dos consumidores da cidade vão comprar presentes neste Dia dos Pais

Uma boa notícia para o comércio de São José dos Campos: 63% dos consumidores da cidade Campos vão comprar presentes neste Dia dos Pais.

Este é o índice apontado em pesquisa realizada pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), com a intenção de identificar o comportamento dos consumidores da cidade em relação à compra dos presentes do dia dos pais. O levantamento foi feito entre os dias 1 e 3 de agosto, entrevistando 355 pessoas em pontos estratégicos do comércio –Calçadão da Rua 7, Rua 15 e nos shoppings CenterVale e Vale Sul.

Pelos números, roupas são os presentes favoritos para a grande maioria, 50,7%, seguidos de calçados (13,6%) e perfumes e cosméticos (11,8%). Mais: 14,6% dos consumidores não definiram ainda que tipo de presente vão dar a seus pais.

“A pesquisa ACI-Unitau é um bom indicador do ânimo dos consumidores da cidade. E, pelos números, teremos um comércio movimentado neste início de agosto, ajudando a manter a economia aquecida em São José dos Campos” – disse o presidente da ACI, Humberto Dutra.

O levantamento ACI-Unitau mostra também que o tíquete-médio de compras neste período deve ficar entre R$ 101 e R$ 200. Esse é o patamar visado por 35,8% dos consumidores, contra 33% que planejam gastar de R$ 51 a R$ 100. Pelos números, a grande maioria dos consumidores planeja pagar suas compras à vista (74,1%), com a maioria optando por dinheiro (56,1%), cartão de crédito (23,1%) ou cartão de débito (17,5%).

Os números revelam também que está arraigado entre os consumidores o hábito salutar de pesquisar preços antes de fazer suas compras. Essa será a estratégia de comprar para 77,4% dos entrevistados.

Fonte: Matéria Consultoria&Mídia – Nathália Barcelos

Saiu o carro vencedor de concurso cultural da Veibras

Caravan é escolhida para ser o Possante Novo 2018

Entre mais de 130 inscritos, o vencedor do concurso cultural Possante Novo 2018 foi escolhido: é a Caravan 1975, de Gabriel de Souza de 24 anos, teve mais de 4.000 votos durante as etapas de votação presencial e on-line. O concurso é uma realização da concessionária Veibrás, líder do mercado de automóveis na RMVale.

Agora, a Caravan de Gabriel vai passar por um processo de restauração, a cargo de Fernando Baptistinha, referência no mercado de customização e restauração automotiva no país.

“Essa Caravan vai ficar de herança para o meu filho” – festejou Gabriel, de olho no futuro. E um futuro distante: o filho tem apenas 1 ano e dois meses. Mas Gabriel jura: vai incentivar o pequeno Guilherme a ter a mesma paixão por carros que ele. “Vale a pena”, garantiu.

Barbeiro de profissão, Gabriel sempre teve o sonho de reformar seu carro, que adquiriu aos 18 anos em 2010. No vídeo de inscrição no concurso “Possante Novo”, que foi para votação popular em uma rede social, ele afirma que sempre teve como meta levar a Caravan em um concurso de carros antigos. E não é para menos: a perua da linha Opala é um modelo que marcou época. Com uma trajetória de sucesso graças à sua versatilidade e conforto, a Caravan foi eleita em 1976 como o carro do ano pela revista “Autoesporte”.

Após o anúncio do vencedor, durante um evento no CenterVale Shopping, o carro foi levado para a concessionária e sua desmontagem teve início. “É o momento que nossa equipe mecânica reconhece quais partes podem ser mantidas e o que precisa de ajustes”, disse Rafael Davoli, diretor do grupo. Rafael está feliz com o resultado do concurso. “O ‘Possante Novo’ é um evento consolidado, que cresce ano após ano, e que tem uma meta, reunir as pessoas apaixonadas por carros. Isso nós conseguimos fazer mais uma vez, com sucesso, este ano.”

A reforma poderá ser acompanhada através das mídias sociais da Concessionária Veibras e a entrega do carro finalizado ao proprietário está prevista para o fim de novembro.

Fonte: Matéria Consultoria&Mídia – Nathália Barcelos

Dia dos Pais aquece varejo

Dia dos Pais deve movimentar quase R$ 14 bilhões no varejo, projetam CNDL/SPC Brasil

Aproximadamente 93 milhões de brasileiros devem ir às compras na data. Shopping Center e lojas online lideram preferência dos entrevistados. Dois em cada dez tiveram CPF negativado no ano passado após compras do Dia dos Pais

Embora os brasileiros ainda estejam sensíveis aos efeitos da lenta recuperação econômica e do desemprego, a maioria (61%) dos consumidores deve ir às compras neste Dia dos Pais – o dado é levemente superior aos 55% de entrevistados que realizaram compras na mesma data do ano passado. A conclusão é de um levantamento feito em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Ao todo, a expectativa é de que quase 93 milhões de pessoas façam alguma compra no período, o que deve movimentar uma cifra aproximada de R$ 13,9 bilhões nos setores do comércio e serviços.

Apenas 28% dos consumidores não devem presentear alguém na data, sendo que a principal justificativa é o falecimento do pai (70%). Comemorado tradicionalmente no segundo domingo de agosto, o Dia dos Pais é considerado por muitos o ‘patinho feio’ das datas comemorativas por não injetar cifras tão expressivas como Natal, Dia das Mães e Dia dos Namorados. Mesmo assim, a comemoração serve de termômetro para analisar o desempenho do varejo no segundo semestre, ainda permeado por incertezas no campo político e por uma recuperação econômica gradual.

“As tradicionais datas comemorativas demonstram um forte apelo emocional e muitas vezes até se descolam do ambiente de crise, que segue impactando o orçamento das famílias. Tanto é que nas últimas três datas comemorativas deste ano, o varejo apresentou crescimento nas vendas. Os resultados, contudo, foram discretos e não revertem as perdas acumuladas durante a crise. Ainda assim, servem de alento para impulsionar a retomada da economia”, explica o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

Consumidor brasileiro vai desembolsar quase R$ 150 com presentes; 40% dos compradores planejam gastar a mesma quantia que em 2017

Apesar de a intenção de presentear no Dia dos Pais ser elevada, a maior parte dos brasileiros está cautelosa na hora de gastar. Do total de potenciais compradores, 40% disseram que planejam gastar a mesma quantia que no ano passado. Os que vão desembolsar menos formam 16% da amostra, ao passo que 32% acreditam que vão gastar mais.

Entre as pessoas que vão às compras, o valor desembolsado com o total de presentes será, em média, de R$ 149,27 – valor que diminui para R$ 139,36 quando considerados somente os consumidores das classes C, D e E. De acordo com o levantamento, a maior parte (50%) dos entrevistados pretende comprar apenas um presente para o Dia dos Pais. Os que vão adquirir dois presentes somam 34% da amostra.

Os problemas econômicos que o país atravessa são a principal razão da cautela dos compradores. Mais de um terço (34%) dos que pretendem gastar menos afirmam passar por uma situação de aperto financeiro e 24% pretendem economizar com os presentes. Já 16% devem priorizar o pagamento de dívidas em atraso. Por outro lado, entre os que pretendem gastar mais em 2018, 54% disseram que irão comparar um presente melhor, enquanto 24% acreditam que os produtos estão mais caros.

Shopping Center e lojas online ficam tecnicamente empatados como principais locais de compras; roupas são os itens mais buscados e maioria pretende pagar à vista

Neste ano, os itens mais procurados para agradar os pais devem ser as roupas (50%). Em seguida aparecem os perfumes e cosméticos (32%), calçados (28%) e acessórios (27%), como cintos, carteiras, relógios e meias. Haverá ainda procura por ferramentas (10%), artigos esportivos (10%) e smartphones (10%). As pessoas mais presenteadas neste ano devem ser os pais dos entrevistados (64%), esposos (20%), o pai dos filhos dos entrevistados (11%), sogros (7%) e avôs (5%). Há ainda 5% de entrevistados que devem se auto presentear.

Com relação à forma de pagamento, a maioria dos entrevistados mostra preferência pelo pagamento à vista, seja em dinheiro (53%) ou cartão de débito (22%). O pagamento via cartão de crédito, seja em parcela única ou mais de uma parcela, será escolha de 16% e 25% dos consumidores, respectivamente. Entre aqueles vão dividir o pagamento, a média será de quatro prestações. Isso significa, que muitos dos que vão agradar os pais nesta data, só terminarão de quitar as prestações na época do Natal. “Em um momento em que os trabalhadores estão inseguros em seus empregos e com relação ao futuro da economia e da política, comprar o presente à vista em dinheiro pode ser uma alternativa sensata para fugir do endividamento”, orienta o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

Líder absoluto como principal local de compra em todas as datas comemorativas, os shopping centers (37%) seguem em primeiro lugar, mas desta vez estão tecnicamente empatados com as lojas online, que tiveram 33% de preferência. Completam o ranking as lojas de departamento (20%) e os shoppings populares (14%). Para a escolha do local de compra dos presentes, 53% levam em consideração a atratividade do preço, 42% a qualidade dos produtos e 38% promoções e descontos, especialmente a parcela feminina de entrevistados (43%). Há ainda 25% que dão preferência a locais com diversidade de produtos ofertados.

Para economizar, 80% recorrem a pesquisa de preço; 22% dos consumidores ficaram com ‘nome sujo’ por compras na mesma data do ano passado

E principalmente na tentativa de tentar economizar, os consumidores irão, em sua maioria, realizar pesquisa de preço. De acordo com o levantamento, oito em cada dez (80%) compradores admitem que vão buscar melhores ofertas antes de concretizar a compra do Dia dos Pais, sendo que em 82% desses casos a internet será a principal aliada na busca por melhores opções, seguida dos shopping centers (47%).

No geral, a maioria (60%) dos entrevistados avalia que os preços dos presentes estão mais caros em relação ao ano passado. Outros 34% acreditam que não houve variação de preços e apenas 6% acham que ele diminuiu.

Outra estratégia para não deixar o presente pesar no bolso será dividir o valor da compra com algum familiar. Do total de entrevistado, 8% vão adotar essa opção, sendo que em 40% dos casos os custos serão compartilhados com o cônjuge, em 31% das vezes com os irmãos e 17% com a mãe.

O estudo também buscou analisar a situação financeira dos entrevistados. Nesse sentido, a constatação é de que 22% dos compradores admitem ter o costume de extrapolar o orçamento na hora de agradar ao pais e 30% dos que irão às compras neste possuem contas em atraso. Exemplo que inspira cautela é que das pessoas que fizeram compras em 2017, 22% tiveram o CPF inscritos em cadastros de devedores em decorrência de aquisições feitas na ocasião.

“Nesta hora é preciso ter autocontrole para conter os gastos e usar a criatividade para surpreender o pai e não deixar a data passar em branco. O consumidor deve presentear, sim. Porém, é importante respeitar o tamanho do próprio bolso, planejar os gastos e fazer muita pesquisa de preço, dando prioridade ao pagamento à vista. Para quem está inadimplente, mesmo que os valores dos presentes possam parecer inofensivos, todo o esforço deve ser direcionado para o pagamento das dívidas”, orienta a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Metodologia

A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas com 934 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes no Dia dos Pais. Em seguida, continuaram a responder o questionário 600 casos, que tinham a intenção de comprar presente este ano. As margens de erro, respectivamente, são de 3,2 pontos percentuais e 4,0 p.p. para um intervalo de confiança a 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Fonte: Assessoria de Imprensa CNDL – SPC Brasil

Prêmio Recall abre inscrições

Participe do Prêmio Recall de Criação Publicitária

Vem aí o 18º PRÊMIO RECALL DE CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA. O MELHOR DA PROPAGANDA NO INTERIOR PAULISTA. Premiação realizada pela Revista Recall convoca agências do interior de São Paulo para participar da maior premiação publicitária do interior paulista.

O Prêmio Recall será entregue em nove categorias:

• Vídeo – Qualquer vídeo para TV ou internet, com duração máxima de 4 minutos.
• Impresso – Anúncios em jornal ou revista.
• Áudio – Spots, jingles, trilhas e áudio para internet, com duração máxima de 2 minutos.
• Mídia Exterior – Placas de rua (backlight e frontlight), empenas, fachadas, outdoor, busdoor e mídia indoor de locais públicos.
• Gráfico – Folhetos, folders, mala-direta, relatório anual, convites, projetos editoriais, cartazes, catálogos e outros materiais impressos.
• Promocional – Qualquer peça utilizada como apoio em ponto de venda, como displays, móbiles, adesivos de chão, brindes, adesivamento de veículo promocional, wobblers, entre outros.
• Design – Rótulos, embalagens, calendários e projetos de identidade visual.
• Web – Podem ser inscritos sites, portais, peças de loja virtual, hotsites promocionais, websites institucionais, catálogos virtuais, e-mail marketing e banners.
• Social Media – Campanhas e ações para rede social. Também são aceitos aplicativos para redes sociais.
• Também será entregue um troféu de ouro para a agência que obtiver o maior número de trabalhos no short-list.

As inscrições para todas as categorias só poderão ser feitas pelas agências de publicidade com sede no interior do Estado de São Paulo.
Concorrem trabalhos veiculados ou publicados no período de 1º de setembro de 2017 a 31 de agosto de 2018.
Em caso de dúvida, a comissão julgadora solicitará a comprovação da veiculação, sem a qual a peça será desclassificada.

Prazos para a inscrição dos trabalhos e valores

De 1º a 31 de agosto de 2018
Para todas as categorias: R$ 160,00 por peça

De 1º a 14 de setembro de 2018
Para todas as categorias: R$ 180,00 por peça

Cada peça deverá ser considerada uma inscrição isolada, mesmo que faça parte de uma campanha, e cada uma deverá ter uma ficha de inscrição anexa.
Somente podem concorrer peças criadas por agências com sede no interior do Estado de São Paulo. A produção e a veiculação podem ser realizadas em qualquer local, mas a ideia tem de ser, comprovadamente, concebida por uma agência do interior.
Não serão aceitas versões, dublagens e alterações em roteiros em qualquer peça que tenha sido concebida fora da agência. Em caso de dúvida da comissão julgadora sobre a criação da peça, serão requisitados materiais originais para comprovação da concepção da ideia.
A comissão julgadora tem o poder de desclassificar qualquer peça, em caso de dúvida.

A premiação em cada categoria está dividida da seguinte forma:
Vídeo – Ouro / Prata / Bronze
Impresso – Ouro / Prata / Bronze
Áudio – Ouro / Prata / Bronze
Mídia Exterior – Ouro / Prata / Bronze
Gráfico – Ouro / Prata / Bronze
Promocional – Ouro / Prata / Bronze
Design – Ouro / Prata / Bronze
Web – Ouro / Prata / Bronze
Social Media – Ouro / Prata / Bronze
Maior número de peças do short-list – Ouro

Será realizado um julgamento que escolherá 10% dos trabalhos inscritos em cada categoria, formando, assim, o short-list.
A agência que obtiver o maior número de peças no short-list, somando-se todas as categorias, também será premiada.
A pontuação em cada categoria será contabilizada para a atualização do “Ranking Recall 2018”.

PREMIAÇÃO
A premiação e a divulgação dos vencedores em cada categoria serão realizadas em outubro ou novembro de 2018, durante evento que será informado previamente.
A revelação do short-list e dos vencedores será feita apenas no evento.

JULGAMENTO
O júri será formado por publicitários renomados das principais agências, produtoras de som e imagem, escritórios de design e veículos da capital, escolhidos pela equipe da revista Recall, cujos nomes serão previamente divulgados.

INSCRIÇÃO
Para participar deve ser preenchida a ficha de inscrição no site www.revistarecall.com.br e devem ser observados os seguintes critérios por categoria:

Vídeo
Os vídeos devem ser enviados por e-mail, junto com a ficha de inscrição, no formato MP4.

Áudio
Todas as peças sonoras devem ser enviadas por e-mail, junto, com a ficha de inscrição, no formato MP3.

Impresso
Devem ser enviados montados em um papel cartão, ou similar, no tamanho A2 (42 cm x 59,4 cm). O anúncio pode ser cópia fotográfica em tamanho natural, impressão com qualidade ou mesmo o próprio original do anúncio impresso. Também deve ser enviado por e-mail o arquivo JPG da peça.

Mídia Exterior
Devem ser enviados montados em um papel-cartão, ou similar, no tamanho A2 (42 cm x 59,4 cm). Também deve ser enviado por e-mail o arquivo JPG da peça.

Gráfico, Promocional e Design
Enviar, preferencialmente, material original, acompanhado de ficha de inscrição. Caso não seja o original, deve ser montado em papel-cartão, tamanho A2 (42 cm x 59,4 cm). Também deve ser enviado por e-mail o arquivo JPG da peça.

Web e Social Media
Preencher a ficha de inscrição no site indicando a URL da peça. O júri acessará o site durante a reunião de análise das peças. Serão realizadas três tentativas de acesso alternadas durante o encontro dos jurados.

As peças físicas devem ser enviadas para:
Revista Recall
Rua São Sebastião, 1.380 – Centro
Ribeirão Preto (SP)
CEP 14015-040
Telefone (16) 2111-7200

Os e-mails devem ser enviados para:
recall@revistarecall.com.br

PAGAMENTO
Para efetivar a inscrição, é necessário o envio do comprovante de depósito na seguinte conta corrente:
Revista Recall Editora Ltda.
Banco Bradesco
Agência 1662-4
Conta corrente 42277-0
CNPJ – 01.975.060/0001-92

Todas as peças físicas serão incorporadas ao acervo do Prêmio Recall e não serão devolvidas.

A agência concorda que, se sua peça for classificada no short-list, ela poderá fazer parte de um material promocional do prêmio, que poderá ser comercializado, reproduzido ou distribuído gratuitamente, de acordo com os critérios da revista Recall.

A Revista Recall também se reserva no direito de excluir os trabalhos que não estiverem de acordo com as especificações descritas acima. Ao assinar a ficha de inscrição, a agência concorda integralmente com o regulamento.

INFORMAÇÕES

Qualquer dúvida, entre em contato pelo telefone (16) 2111-7200 ou pelo e-mail recall@revistarecall.com.br

Ciência em Show em shopping de SJCampos

Ciência descomplicada e descontraída no Colinas Shopping com o Ciência em Show

Trio de físicos da USP realiza duas apresentações gratuitas na praça de alimentação no dia 28 de julho, dentro da programação de férias do shopping

Ensaio com os Ciêntistas do Ciência em show

A ciência está em todo lugar! E no Colinas Shopping vai ser possível aprender ciência de forma descomplicada e descontraída. Na última semana de férias, o mall recebe o grupo Ciência em Show para duas apresentações especiais e gratuitas no dia 28 de julho.

Os professores Wilson Namen, Gerson Santos e Daniel Ângelo se apresentam em duas sessões, às 11h e às 16h, fazendo experimentos interativos para estimular a curiosidade pela ciência. A atividade será realizada em um palco na praça de alimentação.

Há 18 anos os físicos da USP se uniram para ensinar e comunicar a ciência de maneira divertida para crianças e jovens – e acabaram conquistando também os adultos. Atualmente, após inúmeras participações em programas de TV, eles mantêm um canal de experimentos no YouTube.

As propostas apresentadas são fundamentadas em sólidos referenciais teóricos e trazem uma visão moderna do ensino, que aproveita espaços diversos para facilitar a aprendizagem.

“A missão do grupo, que aponta a ciência como fundamental para o desenvolvimento do país, já que o sujeito que sabe lidar com conceitos científicos é mais crítico e apto ao empreendedorismo e à inovação, conversa com a proposta do Colinas Shopping, que é tornar estas férias significativas para a comunidade de São José e da região”, afirma a gerente de marketing do Colinas Shopping, Margarete Sato.

SERVIÇO.
Ciência em Show
Quando: 28 de julho (sábado), às 11h e às 16h
Onde: Colinas Shopping (Av. São João, 2.200, Jardim das Colinas, São José dos Campos – SP)
Entrada Gratuita