E no Festival do CCSP…

Além do Festup, um pouco do que rolou no Festival do Clube de Criação

12047312_10204404309982408_1217926024_n

O Publicitando contou com uma enviada especial para cobrir o Festival do Clube de Criação de São paulo. Convidamos a Thaís Rodrigues, criativa da Arriba! que participou do festival, para que nos contasse um pouco de tudo o que ela viu por lá.

Então vamos conferir o que nossa enviada especial tem pra contar:

Aconteceu, nos dias 19, 20 e 21 de setembro, o Festival do Clube de Criação; um dos maiores eventos do mercado criativo. O evento, em sua 40ª edição, contou com a presença de publicitários, artistas plásticos, cineastas, estudantes e clientes – além dos maiores figurões da propaganda-, que participaram das mesas e palestras ao longo dos três dias do Festival.

Após inúmeros rumores de que o evento não aconteceria, devido a tal da crise, Fernando Campos (Sócio-Diretor da agência Santa Clara e Diretor do Clube de Criação) abriu o evento, mostrando gratidão aos envolvidos: “Houve um momento em que pensamos em não fazer. Só faria sentido fazer o Festival se conseguíssemos seguir com a evolução que o evento vem apresentando nos últimos anos e realizar as mudanças que gostaríamos. E, com o apoio de nossos parceiros, conseguimos realizar o que queríamos. É uma grande alegria e um grande alívio”. A palestra de Campos trouxe a revelação: “O prêmio morreu. Viva o prêmio”; o tema da palestra marcou o fechamento de um ciclo e o renascimento do Anuário do Clube que, agora, avaliará as peças por segmento de mercado e não por meio de veiculação (confira em: www.clubedecriacao.com.br/ultimas/festival-do-clube-2015-31).

Logo no primeiro dia, temas bastante diferentes chamaram a atenção dos visitantes e delegados do evento, como a mesa “Creative Data: Afinal, Que P#@A é Essa?” e “Realidade Virtual: O Que Vem Por Aí e os Desafios Para os Produtores de Conteúdo” que mostrou a diferença entre conteúdo envolvente (o nosso sagrado Branded Content) e o conteúdo imersível (que promete causar na vida dos publicitários logo menos), ambas disputadas e assistidas por salas cheias, além de assuntos como empreendedorismo socioambiental, processo criativo, retomada e uso de mobiliário urbano e fotografia. Um dos destaques do dia foi a palestra “Brasil Tipo Exportação” presidida pela Head of Planning and Creative da Talent Business, Luciana Ceccato, que trouxe as maravilhas e dessabores de morar e trabalhar com publicidade na gringa. E, falando em “gringa”, a atração internacional da noite ficou por conta de Andy Sandoz (Creative Partner e Fundador da Work Club London) com a palestra “I Don’t Know What This Talk is Called”, oferecida pela publicação D&AD e Shutterstock.

Thaís Rodrigues, nossa "enviada especial" ao Festival do Clube de Criação de São Paulo

Thaís Rodrigues, nossa “enviada especial” ao Festival do Clube de Criação de São Paulo

O dia 02 do Festival foi iniciado com uma palestra extendida para poucos inscritos, que contou com experiência de “Descondicionamento do Olhar” ao fim do bate-papo presidido pelo fotógrafo Cláudio Feijó. Além de calor intenso, o segundo dia do evento contou com temas polêmicos, como a mesa “Como tá chato!” com Rafael Urenha (CCO – DPZ&T), Pedro Prado (DC – F/Nazca Saatchi & Saatchi), Marcelo Reis (Sócio-Presidente – Leo Burnett Taylor Made), Renato Simões (ECD – Wieden+Kennedy) e Joana Monteiro (COO – FCB Brasil), que falou dos novos desafios de se fazer propagando no país, devido a onda politicamente correta e falsamente moralista que assola a sociedade.

O segundo dia do evento também foi presenteado com o SofaChatShow “Mulheres com Asas” com Marilu (sem Costanza 🙁 ), onde marcaram presença a atriz Maria Fernanda Cândido e a jornalista Mônica Waldvogel, além da Chairman da BCAM South America, Patrícia Weiss e a cineasta Paula Trabulsi, fundadoras do Coletivo ASAS (www.asas.br.com). A mesa trouxe a relação das marcas com o universo feminino, mostrando que a publicidade precisa se reinventar a fim de incluir parte do público feminino, que não se identifica com os padrões mostrados pelos comerciais.

O momento “blowing-mind” do dia, ficou por conta de Marcus Alqueres (Diretor de Cena, Efeitos Especiais e Animação em filmes como “Tintin”e “Planeta dos Macacos”) que trouxe a mesa “Previs: A Técnica Largamente Utilizada em Hollywood como Ferramenta Criativa de Pré-Produção, para Blockbusters e Publicidade” que mostrou o uso de animações primárias como alternativa ao Story Board de uma produção, como forma de definir itens como cenário, câmeras, lentes e enquadramento antes da filmagem final, tendo um panorama visual melhor da cena, podendo prever cortes de maquinário e orçamento. Vale a pesquisa sobre o tema, garanto que o efeito será o mesmo que teve em mim: (:O).

Pra quem curte o Offline Way of Life, a palestra “O Craft na Profissão”, com Leo Macias (DC – DM9DDB), André Gola (DC – AlmapBBDO), Felipe Cama (Diretor de Publicidade – Sentimental Filmes) e Angela Bassichetti (CD for Latin America -Turner Time Warner), além dos artistas Pedro Capeletti, Carlos Nunes ‘Cadão’ e José Carlos Lollo, mostrou as maravilhas que só o bom e velho papel proporcionam em produções audiovisuais e na propaganda.

Um dos destaques do dia foi a palestra de Diego Araújo (Diretor Executivo de Criação – Isobar), que trouxe o tema “Inovação” de forma leve e descontraída, mostrando exemplos práticos de como criar algo novo a partir do velho, e apresentando o termo “Escalation of Expectation”.

O terceiro e último dia do Festival, trouxe os grandes nomes da propaganda. Marcaram presença: Marcelo Serpa (Sócio e Co-Chairman – W/Mccann), Guga Ketzer (Presidente – Loducca), Javier Mentasti (Diretor Geral de Criação – Ogilvy e Mather Argentina), Washington Olivetto (Chairman – W/Maccann), Fernando Nobre (Vice-Presidente de Criação Borghi/Lowe), Fábio Pinheiro (DC – Hungry Man), Andrea Siqueira (DC – Africa Zero), Mentor Neto (CCO – Bullet) e Fábio Brígido (DC – Mullen Lowe) Também passaram pelo evento a jornalista Marina Person e a atriz Leandra Leal, o ator Gregório Duvivier e seu pai, o escultor e saxofonista Edgar Duvivier.

O Festival do Clube de Criação teve, além da programação das salas, exposições de peças presentes no shortlist do Anuário, intervenções artísticas e diversas atividades e Workshops no complexo montado pela Miami AdSchool/ESPM, onde os estudantes ainda tiveram a oportunidade de mostrar seus portfólios a todos esses grandes nomes e siglas, em busca de direcionamento profissional.

O evento acontece todos os anos, sempre no mês de setembro, e é gratuito para os Sócios do Clube.

Serviço: Festival do Clube de Criação 2015 Quando: dias 19, 20, 21 de setembro (sábado, domingo e segunda-feira) Onde: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, em São Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.