Entrevista com sócio da Phocus Interact

Sócio da Phocus é nosso entrevistado desta semana

Acompanhe a entrevista do Bruno Tavares, um dos nomes por trás do grande sucesso da Phocus Interact, um dos mais importantes players do mercado de comunicação do Vale do Paraíba.

Bruno Tavares, sócio e diretor de Qualidade da Phocus INteract

Bruno Tavares, sócio e diretor de Qualidade da Phocus INteract

1. Você é formado em publicidade e propaganda. Fale um pouco de sua trajetória inicial, suas primeiras experiências.

Iniciei minhas atividades na área de comunicação antes mesmo da universidade.
Com 15 anos de idade, em 1999/2000, após alguns meses estudando por conta própria códigos HTML, livros de programação, junto com mais 2 amigos do colégio, iniciamos as atividades do nosso website, o Hoje na Noite. Na época o segundo site de baladas da cidade de Taubaté. Nesta época que descobri o que eu gostaria de fazer para o resto da vida. Com certeza.
Quando entrei na faculdade eu já tinha uma boa ideia do que eu queria, porém somente lá pude ter um contato real com a área, com agências e com profissionais da área, que até então eu nunca havia tido contato.

Enfim, quando entrei na Faculdade eu tinha um escritório (Bruno Designer) que dividia com um ex-chefe no centro de Taubaté. Nesta época, por conta do network que conquistei com o Hoje na Noite, eu trabalhava na comunicação de eventos na cidade, trabalhava como diretor de arte para algumas marcas regionais, produzindo diversos materiais off-line e on-line. Fiquei com este escritório e o site durante o primeiro ano da faculdade.

Logo depois fui estagiar na agência Tríadaz na área de direção de arte, e em menos de um ano fui chamado por hoje meu sócio, Eduardo, para uma entrevista na Phocus, e assim entrei, como webdesigner.

2. E como foi parar no mundo digital? Como chegou a sócio da Phocus?

Digo que meu primeiro contato com a área de comunicação já foi basicamente digital. Meu primeiro trabalho efetivamente foi a criação de um site. Comecei como programador, na época, pouco se criava para web, nem o Google praticamente não existia, depois que fui para o off-line… rs

Entrei na Phocus como webdesigner, criava, produzia html e produzia muito em flash. Logo no nosso primeiro website juntos, ganhamos um prêmio do interior do estado, a partir daí começamos uma parceria diferente na empresa. Naturalmente com a evolução do mercado, crescimento da empresa, virei diretor de criação. Após 5 anos na empresa fui convidado a me tornar sócio, acredito que muito por envolvimento com a qualidade e cultura da empresa. A Phocus sempre foi uma empresa muito horizontal, sempre muito aberta e transparente com a equipe, e eu sempre empreendi, quase nunca trabalhei como funcionário, sempre participei e me envolvi em decisões da empresa, quando recebi o convite, não pensei duas vezes.

3. Quais suas principais atribuições na Phocus Interact?

Passei por diversas áreas, acompanhei o desenvolvimento da web. Fiz programação, direção de arte, direção de criação, gerência de projetos, SEO etc.
Nos últimos anos tenho atuado como diretor de novos negócios. Fazendo o relacionamento da empresa com clientes, relacionamento com agências de publicidade e também abrindo novos negócios. Porém, sempre tive um imenso carinho pela área de criação. E, neste mês, com algumas alterações na estrutura da empresa, contratação de nova equipe comercial e novas parcerias, voltei a atuar na criação da Phocus, hoje como Diretor de Qualidade. Meu papel, sempre em conjunto, é assegurar que tudo que saia da Phocus para o mercado e nossos clientes, leve nossa marca, leve nosso mantra de produzir experiências digitais que emocionem e surpreendam. Iniciamos este trabalho com a nova comunicação e posicionamento da própria Phocus.

download

4. Cite dois trabalhos que você acredita serem referência em sua carreira até agora.

Essa é difícil. Tenho grande carinho por diversos trabalhos que desenvolvemos na Phocus.
Mas rapidamente pensando destaco 2 recentes.

Aplicativo mobile para o Trampos.co e o próprio site 2015 da Phocus.
O primeiro foi muito interessante pela parceria entre nossas equipes. Um trabalho criado realmente por diversas cabeças e mãos… O mais interessante deste processo foi ver a utilização pelo público, o reconhecimento da ferramenta e a ajuda às pessoas. Sem nenhum investimento em mídia, mantivemos o app em destaque por mais de uma semana na AppStore na categoria de Utilidades.

O segundo, por meu envolvimento “emocional”, acredito que tenhamos chego numa identidade própria. No ano de 2014 fizemos um trabalho completo de auto análise, processos, gestão, imagem e posicionamento. O resultado do trabalho foi o conceito e website We make it ease! Acredito que nele, conseguimos exprimir todo expertise da equipe, todo carinho aos detalhes e principalmente alinhamento de conceito, e planejamento, enfim…

Eu realmente acredito que aprendemos com cada cliente, com cada entrega, nunca criamos nada sozinhos na Phocus, compartilhamos sempre os feitos, referências e conquistas com nossa família likeaphocus.
Mas acompanho muita coisa que está sendo produzido, me apaixono o tempo todo por projetos de outras empresas, de concorrentes, de outras pessoas e assim vai. Existe muita coisa boa sendo produzida por aí.
5. E como é a relação criatividade e tecnologia no dia a dia?

É natural. Foi-se o tempo do usuário se moldar a tecnologia. Hoje a tecnologia está presente em praticamente todas as nossas áreas profissionais e pessoais, em nossa casa e em nossas mãos o tempo todo, o dia a dia está relacionado a tecnologia, na Phocus nós tentamos simplificar essa interação. Não temos mais noção de onde é o limite do on-line e do off-line, nosso papel é ser criativo o suficiente para transformar nossas produções em hábitos naturais.

1 pensou em “Entrevista com sócio da Phocus Interact

  1. Bruno, muito legal ler sobre sua trajetória, e saber que você também vem dos primórdios da web com o bom e velho html e sites de balada. Tenha certeza que o que vocês estão fazendo na Phocus é referência, não só pro vale, mas para todo mercado on e off. Aliás, concordo com você, o limiar entre um e outro cada dia diminui e se desfoca, quase não tendo diferença em alguns momentos. Vocês “make it ease” sem “take it ease”! Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *