Estadão cria canal para participação direta do leitor

Aplicativo Você no Estadão receberá fotos e vídeos de leitores, que poderão pautar redação

Com as ferramentas mobile disponíveis hoje em dia, o acesso à informação está cada vez mais rápido. Da mesma forma, a interatividade com leitores e internautas é amplamente difundida e incentivada pelos veículos de comunicação. Por esse motivo, o Estadão está lançando o aplicativo Você no Estadão que objetiva uma aproximação ainda maior com o público, fazendo dele um fornecedor de informação para o jornal.

logo estadao

O app poderá receber fotos e vídeos de leitores, que chegarão diretamente à redação, responsável por selecionar e postar o material em site dedicado (www.voce.estadao.com.br) dentro do Portal Estadão. Além disso, a ideia é usar essas informações também nas redes sociais do jornal e na edição impressa, que terá seção específica para isso.

“As novas ferramentas que dispomos fazem com que a redação fique gradativamente mais interativa. O leitor não é mais somente passivo, ele participa, opina, critica, sugere. Muitas dessas informações são usadas pela redação, entram na discussão de pauta e até viram matéria. Queremos com o Você no Estadão ampliar essa interatividade. Nosso objetivo é criar um importante drive de informações que será amplamente usado pelos jornalistas do Estadão. Sem dúvida, é excelente oportunidade de a população ‘conversar’ com a redação e vice-versa, ampliando nossas reuniões de pauta para além das paredes do jornal”, afirma Luis Fernando Bovo, editor-executivo de Conteúdos Digitais do Estadão.

Segundo ele, o app foi concebido pela redação e desenvolvido por empresa especializada. O Você no Estadão estará disponível para os sistemas iOS e Android e terá comunicação direta com a redação, responsável por receber e gerir esse conteúdo, por meio de um sistema interno de administração, que fará a curadoria de todo material enviado.

aplicativo estadao 1

A participação do usuário será incentivada por meio do próprio aplicativo, do site e das redes sociais do jornal. Além de temas livres, periodicamente serão propostos temas para fotos, em um esquema call to action, no qual a interatividade será sempre incentivada. Para participar e enviar sugestões, o usuário tem de concordar com o termo de uso do aplicativo, simples e rápido de ser preenchido.

A comunicação do jornal com o leitor via tecnologia é uma constante no Estadão. O jornal, há anos, vem usando novos recursos de produção jornalística, como formatos multimídias, novas formas de narrativas que atraem mais os jovens e até mesmo criação de conteúdos de maior interesse do público, por meio de blogs voltados para comportamento, cultura, moda, ambiente e educação. Mas sempre respeitando o DNA jornalístico do Estadão e seu posicionamento.

“O Estadão é hoje a marca com o maior engajamento da internet brasileira, segundo pesquisa recente da Bites, que usa a ferramenta irlandesa NewsWhip. Conforme o estudo, os textos e vídeos publicados pelos sites do jornal registraram, em média, 1.012 interações (compartilhamentos, curtidas e recomendações) cada um em 2014, 27% a mais que o segundo colocado”, expõe Roberto Gazzi, diretor de Desenvolvimento Editorial do Estadão.

aplicativo estadao 2

Recentemente, o veículo lançou nova versão do seu portal móvel, o Estadão Móvel (http://www.estadao.com.br/aplicativos/celular/estadao-movel), desenvolvido para que o usuário tenha a melhor experiência possível ao ler informações em dispositivos móveis. Outro produto de grande aceitação está sendo o Minuto Estadão (http://tv.estadao.com.br/minuto-estadao), que resume em vídeos curtos e com linguagem inédita temas atuais do Brasil e do mundo. Esse projeto, aliás, nasceu de um concurso interno de inovação, o Futuro Estadão, realizado pela empresa entre seus funcionários no ano passado.

“Com as ferramentas disponíveis atualmente, os jornalistas mais do que nunca têm a oportunidade de tornar interessante o fato importante e importante o fato interessante”, diz. Caso do Estadão Dados, iniciativa pioneira do jornal no Brasil. Além disso, o portal apresenta narrativas multimídias, em vídeos e infografias elaboradas. “Atento a esse comportamento, o Estadão desenvolve tecnologias que facilitam o compartilhamento de conteúdos publicados em seu portal e seu site móvel, por meio de aplicativos e canais abertos via Whatsapp e Waze (outro serviço pioneiro do veículo). Outras novidades devem vir por aí”, conclui o diretor do jornal.

Fonte: Lucia Faria Comunicação Corporativa – Marco Barone

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.