Novo visual do Hello

Hello Network está de visual novo: rede social acaba de lançar novo design

Usuários agora podem procurar por pessoas, visualizar seus potenciais, convidar e iniciar um chat com seus amigos de forma rápida e simplificada

A Hello Network, rede social do empreendedor Orkut Buyukkokten, acaba de lançar um novo design do app hello. A novidade reforça uma experiência mais atraente para os usuários que cada dia mais se conectam a pessoas e comunidades que dividem os mesmos interesses. Agora, com o menu lateral e a nova barra de navegação ficou mais fácil interagir e fazer novas descobertas dentro do app.

O novo design estimula a interação e torna a aproximação ainda mais fácil. Essa motivação foi bastante evidenciada por Orkut em sua recente visita ao Brasil, onde ele destacou que o aplicativo foi idealizado e desenhado com uma tecnologia que permite conectar as pessoas de forma mais profunda e verdadeira. “Os membros da nossa comunidade adoram interagir, compartilhar descobertas e fazer novas amizades dentro do app. As novas funcionalidades chegam para tornar a experiência mais interessante e descomplicada” explica o criador da rede Orkut Buyukkokten.

Com a barra de navegação simplificada localizada no canto superior direito é possível encontrar as três páginas principais e a central de notificações. Já com o menu lateral redesenhado ficou mais fácil procurar por pessoas, visualizar seus potenciais, convidar e iniciar um chat com os amigos.

Ao acessar o menu lateral também é possível visualizar o feed relacionado à persona que está interagindo. Com um toque em “personas” localizado dentro do menu, o usuário tem acesso à lista completa de personas, ou também pode optar por trocar de persona.

“Valorizamos muito o feedback dos usuários e a cada dia buscamos mais formas de melhorar a experiência do nosso usuário no hello e os brasileiros contribuem muito com seu engajamento e também com suas sugestões”, complementa Orkut.

No hello as comunidades são abertas a todos, permitem fóruns de discussões, não tem apenas um dono (tem líderes, são democráticas) são divertidas e móveis e seu conteúdo torna-se público, para que todos possam participar.

O novo design está disponível para sistema operacional Android e em breve estará para iOS.

Fonte: HUG Comunicação – Thamiris Rezende

Automatizado e inteligente

SAC inteligente, não artificial

por Marcio Rodrigues*

Quem já precisou entrar em contato com uma empresa para pedir informações, solicitar serviços ou fazer uma reclamação, muito provavelmente foi atendido, num primeiro momento, por um sistema automatizado, também conhecido como bot. Os bots são softwares que conseguem “conversar” com o cliente para determinar qual a sua demanda e o canal mais adequado para resolvê-la. Eles foram criados para facilitar a vida dos dois lados: o cliente fica menos tempo na espera e pode até resolver o problema ali mesmo, naquele primeiro atendimento; e a empresa otimiza o tempo e os recursos investidos no SAC ou contact center.

Imagem: Pixabay

A mesma solução que veio para descomplicar acabou acumulando uma gigantesca massa de dados, gerados por todos nós quando utilizamos qualquer tipo de tecnologia. Para dar conta desse volume insano de dados e transformá-los em informação útil, insights e conhecimento estratégico, nada mais eficiente do que se valer dos avanços da Inteligência Artificial (IA).

Ao investir no desenvolvimento e na implantação de ferramentas de IA no atendimento ao público, as empresas ganham em agilidade, assertividade e personalização. O SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) vira SIC (Soluções Inteligentes para o Consumidor).

Mas a interação com a pessoa do outro lado da linha (ou da tela, ou do teclado) é apenas uma das funcionalidades da IA. Tão ou mais importante, ela serve para orientar os atendentes e supervisores na hora de lidar com o público. Não é à toa que essas ferramentas são consideradas inteligentes: elas conseguem aprender as diversas maneiras como os humanos se comunicam, interpretá-las e captar as emoções ou o estado de espírito dos participantes da conversa.

Conhecendo a demanda, o contexto e as características do cliente, a equipe de suporte estará preparada para atendê-lo de forma personalizada. A ferramenta pode até fazer o best match entre o atendente e o cliente, escolhendo a pessoa mais adequada para lidar com aquela situação. Ou ainda, monitorar a conversa e identificar se é necessária a orientação ou intervenção de um supervisor.

Imagem: Pixabay

Só que, para se chegar a esse nível de desempenho, temos que prestar muita atenção na alimentação e no monitoramento do sistema. Afinal, ele se sustenta sobre a tecnologia de machine learning, ou seja, vai aprendendo mais e mais à medida que coleta, processa e compara dados. Não apenas aqueles gerados pela interação do consumidor com a empresa, mas também levando em conta o ramo de atuação, o modelo de negócios e os produtos ou serviços oferecidos. Esses elementos são indispensáveis para se ler corretamente o contexto, avaliar as possibilidades e sugerir soluções para o problema do cliente.

A cada dia surge uma nova aplicação de IA para interação com o público, graças à criatividade dos empreendedores (com suas startups) e às inovações desenvolvidas pelas próprias prestadoras de serviços de atendimento. Não poderia ser de outro modo, pois lidamos com uma nova geração de consumidores, que não tem tempo nem disposição para interagir com sistemas lentos e ineficientes.

É difícil determinar as possibilidades, mas podemos dizer com segurança que “o céu não é mais o limite”, em termos técnicos, para a aplicação de IA, seja no trato com o público, seja para a geração de resultados de negócios. A questão principal é estabelecer os limites éticos e comportamentais dessas aplicações. Mas até nisso a inteligência artificial pode colaborar, por exemplo, informando que determinado cliente não gosta de bots e prefere falar diretamente com um colaborador.

A interação entre máquinas e humanos pode ser tão sofisticada que por vezes nos flagramos sem saber se estamos falando com alguém de carne e osso ou com um robô. Alguns deles já passaram no chamado Teste de Turing (quando a máquina consegue se passar por gente, sem que a pessoa que está conversando com ela identifique que se trata de uma IA). No entanto, ainda há muito a ser desenvolvido, aprendido e aplicado. A única certeza que temos é que novos marcos vão surgir nesse campo. A era da inteligência artificial está apenas começando.

Marcio Rodrígues é Presidente da Avaya Brasil

Fonte: RMA Comunicação

A força dos vídeos na internet

Áudio trata da força do vídeo

Desta vez nosso conteúdo de áudio trata da força e da importância que os vídeos on line tê. E de como isso pode ser importante para as marcas e anunciantes.

Lembrando sempre que nossos conteúdos de áudio são exibidos em primeira mão no programa Panorama da Rádio Unitau. O programa vai ao ar de segunda a sexta feira das 16 às 18 horas e o conteúdo inédito do Publicitando vai ao ar toda terça.

Confira todos os conteúdos já exibidos aqui. E o da semana passada você pode ouvir clicando aí embaixo:

 

Estágio em Customer Experience

Guichê Virtual busca estagiário

O Guichê Virtual está contratando estagiário de Customer Experience, em São José dos Campo (SP).

Alunos do Centro Paula Souza promovem exposições em Taubaté

As mostras acontecem neste fim de semana e podem ser conferidas gratuitamente

A partir desta sexta-feira (5), o Taubaté Shopping recebe duas exposições produzidas por alunos do Curso Técnico Integrado ao Médio em Marketing, do Centro Paula Souza. As mostras ficam no centro de compras até domingo.

Fake or Fact?

Para falar sobre o risco contido na propagação das notícias falsas, conhecidas como fake news, os alunos apresentam a exposição Fake or Fact. O público que estiver passeando pelo centro de compras poderá conferir peças que ilustram o tema e que foram produzidas pelos próprios alunos.

Reflexos da Liberdade

Quem for conferir “Reflexos da Liberdade” poderá refletir sobre os últimos 50 anos de ideais contidos dentro de cada indivíduo. A mostra retrata os reflexos do ano de 1968, denominado por Zuenir Ventura como “o ano que não terminou”, até os dias de hoje. A peça com 2,13m, feita com espelhos, também foi produzida pelos alunos da instituição.

Serviço:

Exposição: Fake or Fact?

Data: de 5 a 7 de outubro
Local: Hall do Cinema

Gratuito

Exposição: Reflexos da Liberdade

Data: de 5 a 7 de outubro
Local: próximo à escada rolante

Gratuito

Fonte: Communicare

Shopping e rádio lançam campanha de arrecadação de brinquedos

Via Vale e Jovem Pan promovem campanha “Faça uma criança feliz, doe brinquedos.”

Ação do Via Vale & Jovem Pan visa arrecadar brinquedos para doação às crianças da Associação Vida Nova

Quanto vale o sorriso de uma criança?

Neste Dia das Crianças você pode fazer uma criança ainda mais feliz! O Via Vale Garden Shopping em parceria com a Jovem Pan, promove a Campanha de Doação de Brinquedos “ Faça uma criança feliz”. Até 12 de outubro os clientes podem participar doando um brinquedo novo ou em bom estado e ainda concorrer a dois super videogames relançamento da Atari. A arrecadação final será entregue para as crianças da Instituição Associação Vida Nova.

Para concorrer aos videogames basta realizar sua doação no balcão de atendimento Concierge, preencher um cupom e depositá-lo na urna no mesmo local. O sorteio será realizado no dia 15 de outubro e os ganhadores serão divulgados nas redes sociais do shopping.

Caso os clientes não queiram participar do sorteio, a doação também pode ser feita deixando os brinquedos diretamente na ‘Loja dos Sonhos’, no segundo piso do Via Vale – próximo a loja Constance.

Entre nessa brincadeira e participe!

Informações:

Período: 1 a 12/10

Local de Doação: Balcão Concierge ou Loja dos Sonhos, Via Vale Garden Shopping

Horário: funcionamento do Shopping

Vem aí um novo evento de digital no VP

MISANJA – Marketing Digital em São José dos Campos

O Marketing in Sanja é um evento para comunicadores, marqueteiros, designers, publicitários, enfim para todos da área de marketing e comunicação do Vale do Paraíba. Queremos fomentar um ecossistema para esses profissionais, que podem trabalhar fora das redações e agências tradicionais em um novo nicho: a tecnologia!

O objetivo é falar sobre dados, inteligência artificial, chatbot, data science, jornadas, inbound, marketing de conteúdo, SEO, produção de conteúdo para web, etc.

Venha participar dos talks.

Programação:

Quinta-feira, 8 de novembro de 2018

19h30 – Jornalismo fora das redações: Mariana Bretz
20h00 – Mesa redonda com Pedro Teodoro e convidados
20h30 – Análise de dados para comunicadores: Kaique Oliveira

Pesquisa aponta eleitorado indeciso

Levantamento ACI-Unitau diz que 33% dos eleitores de São José dos Campos ainda não escolheram seus candidatos nestas eleições

O eleitor joseense já escolheu seus candidatos? O que influencia essa escolha? Quais os temas mais importantes em discussão nas eleições deste ano, segundo a ótica de quem vota? O eleitor está atento às eleições de 7 de outubro.

Essas e outras questões foram alvo de pesquisa exclusiva feita pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), mostrando a expectativa do eleitor joseense frente às eleições do próximo domingo. O levantamento foi feito entre 21 e 26 de setembro, ouvindo 303 eleitores em pontos estratégicos do comércio da cidade – Calçadão da Rua 5, Rua 15 de Novembro e os shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro é de 5,65 pontos percentuais, para mais ou para menos.

O que mostra a pesquisa? Basicamente, a conclusão é a seguinte:

– 33% dos eleitores não escolheram ainda seus candidatos;

– para definir seu voto, os eleitores se informam pela TV e pela internet, ambas citadas com 42,6%. Rádio tem 6,1%, jornais e revistas têm 5,1% e conversa com amigos, 3,6%;

– para definir seu voto, o eleitor diz levar em conta, maciçamente, o caráter do candidato (78,1%), seguido de experiência (35,9%), idoneidade (20,3%) e filiação político-partidária (13,6%);

– as áreas prioritárias para o eleitor são Saúde (35,6%), Emprego (24,8%), Educação (24,2%) e Segurança Pública (13%);

– a maioria dos eleitores (53,6%) é contra o financiamento público das campanhas, por meio do uso do fundo partidário;

– a maioria dos eleitores (74,3%) admite acompanhar a campanha eleitoral à distância, até com certo desinteresse;

A nova pesquisa da ACI faz parte do calendário político da entidade com vistas às eleições de outubro. A ACI lançou a campanha “O Vale vota no Vale”, que defende o voto regional em candidatos a deputado, realizou sabatinas com os principais candidatos ao governo do Estado (João Doria, Paulo Skaf, Márcio França e Luiz Marinho) e lançou a carta aberta “Jogando Limpo”, contra a disseminação de fake News nas eleições deste ano.

Para o presidente da ACI, Humberto Dutra, com esse calendário a instituição cumpre seu papel de estimular o debate e o desenvolvimento de São José dos Campos.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Procura por produtos promocionais deve crescer 15% no segundo semestre

Estimativa é do portal Free Shop, maior marketplace brasileiro de brindes, materiais e serviços para eventos e ponto de venda

Com a proximidade do Natal e das festas de final de ano, empresas do setor de Live Marketing já sentem aquecimento na procura por produtos promocionais. A expectativa é de que a busca por esses itens cresça 15% em relação ao ano passado, segundo o portal Free Shop, maior marketplace brasileiro de brindes, materiais e serviços para eventos e ponto de venda. “O segundo semestre do ano é sempre mais movimentado para o segmento, pois é o momento em que as empresas mais compram brindes e realizam ações”, explica Auli De Vitto, diretor geral da Forma Promocional, empresa responsável pelo portal Free Shop e pela feira Brazil Promotion.

As empresas têm apostado na utilização de brindes e em ações personalizadas, criativas e inovadoras para divulgar e aumentar o recall das marcas, além de engajar os clientes. “Na hora de escolher o item ideal é importante tentar sair do lugar-comum, oferecendo algum diferencial para o público”, enfatiza De Vitto.

O Free Shop registrou mais de 103 mil orçamentos no primeiro semestre deste ano. O aumento foi de aproximadamente 15% em comparação ao mesmo período de 2017. Pesquisa realizada pelo portal no ano passado indica que o investimento médio por empresa era de R$ 50 mil, podendo aumentar mais de 32% em 2018.

Contudo, na hora de definir um produto promocional não basta escolher qualquer coisa. As empresas devem ficar ligadas nas tendências para identificar o que seus consumidores mais gostam. Produtos com a marca aparente estão sendo substituídos por itens de grifes bem discretos, com identificação na parte interna do brinde. Segundo De Vitto, o cliente continua fã das grifes mundialmente conhecidas, mas não quer parecer um outdoor ambulante. Por conta disso, as companhias estão transferindo seu prestígio para produtos promocionais que gerem essa percepção positiva.

Outra novidade em alta são os brindes contra roubo, como por exemplo, mochilas e sacolas com sistemas de segurança que dificultam o acesso a laptops ou celulares. Os itens multiuso ou integrados também despertam grande procura. Neste campo, destacam-se mochilas com powerbank integrado, permitindo ao usuário utilizar o celular, enquanto ele está sendo carregado por um sistema de energia dentro da bolsa.

A tecnologia está sempre em evidência no setor promocional. Com objetos cada vez mais acessíveis e abrangentes fica mais fácil proporcionar ao público-alvo experiências adequadas aos objetivos da marca. Os óculos 3D e os recursos de realidade aumentada e virtual comprovam esta vertente. “Os avanços tecnológicos sempre constituíram um diferencial no segmento. As marcas podem aproveitá-los de diversas formas como, por exemplo, dar ao consumidor óculos 3D e proporcionar acesso à realidade virtual com conteúdos exclusivos”, enfatiza De Vitto.

Produtos alimentícios como cup cakes, caixas com chocolates ou doces especiais também estão em evidência. Além de fugirem do comum, possibilitam o uso de embalagens especiais e têm boa aceitação do público.

Fonte: Lucia Faria Comunicação Corporativa – Tatiane Oliveira

Mais do Festup Tendências

O Publicitando contou com um enviado especial no Festup Tendências 2018. Convidei a ainda estudante de jornalismo Fernanda Paiva para acompanhar o evento e traçar seu ponto de vista. Confira o que ela viu e ouviu por lá!

Fest’up muda para provocar mudanças

De maneira inovadora, as instalações da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), em São Paulo, receberam no dia 29 de setembro de 2018 a 30ª edição do Fest’up, evento produzido pela APP (Associação dos Profissionais de Propaganda). O cronograma de atrações contou com 24 palestras de 50 minutos cada.

Fernanda Paiva

A edição deste ano recebeu o título de “Tendências”. De acordo com o diretor da APP e organizador do evento, André Porto Alegre, a nomeação do Fest’up vem diferente em 2018 para cumprir com a tentativa de trazer novos ares ao evento. “Essa é também uma das razões pela qual nós trouxemos o Fest’up para a ESPM”, explica André. Nas edições anteriores a FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), em São Paulo, era sede do evento, que ocorria em dois dias.

De modo simultâneo, três auditórios divididos em cores contavam com convidados ministrando palestras durante todo o sábado. Com base no cronograma de palestrantes disponibilizado pela organização do evento, o público pôde escolher o local de interesse para acompanhar às apresentações. Após comunicar os organizadores sobre a escolha, os visitantes recebiam um crachá com a cor do respectivo auditório que fora escolhido, possibilitando o acesso.

Os principais temas expostos referiam-se às inovações do mercado de trabalho para o publicitário bem como as transformações digitais nas agências de propaganda, palestras com temáticas para compreender a relação das tendências com o comportamento dos consumidores também fizeram parte da abordagem do evento. Porém, a organização não se restringiu às apresentações de conteúdos de cunho apenas publicitário, profissionais de diferentes áreas da comunicação ministraram palestras.

Patricia Santos da Empregueafro

Além da presença de debates técnicos e tecnológicos, convidados, como Patricia Santos da Empregueafro e Neiva Justa #ondeestãoasmulheres, conscientizaram o público quanto a importância da presença de profissionais negros e de mulheres nos grandes cargos das empresas. Palestrantes como elas agregaram um ar social ao evento, abordando a necessidade de mudança no ponto de vista empregador e empregado. Mudanças as quais o Fest’up já se habituou e colocou em prática nessa edição de 2018. Como estudante de jornalismo, acredito que o evento tenha muito a agregar às diversas áreas de atuação no campo da comunicação. Mal posso esperar para visitar o Fest’up Tendências 2019.

Fernanda Paiva
Estudante de Jornalismo – UNITAU.