Publicitários insatisfeitos, aponta pesquisa

Esta vem direto da Meio&Mensagem. Pesquisa aponta dados muito importantes sobre a carreira de publicitário.

As angústias dos publicitários no divã

Eles estão insatisfeitos e inseguros, diz estudo conduzido por Fabricia Navarro, consultora especializada em coaching

Estudo conduzido pela consultora de coaching Fabricia Navarro traz números que indicam publicitários insatisfeitos no Mercado brasileiro. “Trabalhei na área por 16 anos e percebi que o nível de insatisfação na publicidade cresceu muito. Em meus primeiros coachings, notei reclamações muito parecidas e comecei a procurar a entender o que está acontecendo no mercado”, afirma Fabricia, que ouviu um total de 103 pessoas, incluindo alguns que não eram clientes seus.

Um dos dados que mais chamou a atenção de Fabricia foi que 47% dos entrevistados vivenciam dúvidas em relação à carreira na publicidade. “Há uma sensação grande de desvalorização, que não tem a ver só com salário, mas também com desrespeito ao tempo e à liberdade de ideias das pessoas. Muitos se sentem perdidos”, analisa. Segundo ela, uma soma de três situações indica que 71,84% das pessoas “querem se sentir mais seguras e ter mais reconhecimento” (confira o estudo ao final da reportagem).

Essas pessoas em dúvida, afirma Fabricia, buscam realizar novos sonhos, ter mais tempo ou mais autonomia. Cerca de 20% dos entrevistados estão planejando como ganhar mais dinheiro, porque há muita preocupação com a perda de emprego no futuro. “Notei que ter um plano B, fazer uma transição de carreira ou uma troca de emprego, a vontade de largar tudo e passar um tempo no exterior ou vender coco na praia são algumas dúvidas que assombram a mente de alguns publicitários que sonham em ter mais tempo, se divertir e ganhar dinheiro sem ter de pagar um preço muito alto por isso”, analisa.

Publicitário-personagem
Embora as causas de tantas dúvidas em relação à carreira em publicidade sejam conhecidas, elas não são tratadas em aberto. Fabricia aponta um fenômeno em que os profissionais assumem um personagem de “publicitário”, que acha legal, por exemplo, virar noites no trabalho. “O mercado não está preparando as pessoas. Há muita preocupação das agências de se informar sobre o que os clientes querem, ou o que os consumidores desejam da marca, mas elas se esquecem de olhar para dentro e entender os anseios dos seres humanos que trabalham ali”, critica.

Não por acaso, os reflexos na vida pessoal são muito claros: 28% dos entrevistados estão na situação de quem deseja melhorar a vida em casal, alinhando valores, desejos e planos. “Eles buscam resolver conflitos e muitos se queixam, por exemplo, da falta de sexo na relação”, conta. Outros dados também indicam questões não resolvidas, como os 15% que se se culpam por não estarem presentes na vida de seus filhos como queriam, e 15% que querem ter um relacionamento afetivo, mas que têm medo de assumir.

Confira os dados completos da pesquisa:

QUEREM SE SENTIR MAIS SEGUROS, TER MAIS RECONHECIMENTO:
74 PESSOAS – 71,84% (soma das situações A, B e C)
SITUAÇÃO A – 48 pessoas – 46,60%
Querem ganhar o respeito e admiração dos profissionais com quem trabalha, sejam chefes, subordinados ou pares de outros departamentos. Desejam ser reconhecidos pelo que fazem, na maioria dos casos não se trata de uma recompensa financeira. Buscam se posicionar de forma mais adequada através de atitudes e da comunicação interpessoal.
SITUAÇÃO B – 14 pessoas 13,59%
Se preocupam em como conseguir o reconhecimento dos clientes. Acham que a agência perdeu o poder que tinha e querem descobrir como recuperar a relevância.
SITUAÇÃO C -12 pessoas 11,65%
Estão preocupados em deixar expostos os conhecimentos técnicos que não dominam 100%, e acreditam que a falta de validação da equipe (subordinados, pares, chefe e cliente) é porque as vezes erram ou não têm todas as respostas. Alguns acham que assumiram um cargo sem merecimento ou antes da hora, e não se sentem preparados para o que precisa ser feito e se cobram por isso.

QUEREM MELHORAR A PARTE FINANCEIRA: 50 PESSOAS – 48,53%(soma das situações D, E, F)
SITUAÇÃO D -15 pessoas – 14,56%
Estão com dividas e buscam solução. Normalmente são pessoas que sempre têm dividas independente do que ganham, estão sempre em busca de consumir como forma de recompensa pelo tanto que trabalham e pelas coisas que passam.
SITUAÇÃO E – 20 pessoas 19,41%
Querem ganhar mais dinheiro, fazer a própria empresa crescer (existentes ou não), buscam aumento de salário e planejam um plano B porque estão preocupados em perder o emprego.
SITUAÇÃO F –15 pessoas – 14,56%
Buscam ganhar dinheiro com o que da prazer. Na maior parte dos casos é fazendo Arte (fotografia, obras, moda, design, musica), que é o que inicialmente despertou a vontade de fazer publicidade e se frustraram ao conhecer como funciona a criação “encomendada”. Outros querem ganhar dinheiro viajando para fora do país. Todos querem sair da rotina e buscam liberdade.

QUEREM MELHORAR A SATISFAÇÃO COM A CARREIRA – 77 PESSOAS – 74,74%(soma das situações G, H, I, J):
SITUAÇÃO G -7 pessoas 6,79%
Definir o que realmente quer fazer dentro da profissão de publicitário, buscam encontrar o que gostam e meios de conseguir ser o que desejam
SITUAÇÃO H – 7 pessoas 6,79%
Plano de saída do emprego atual para uma outra carreira (e não outro trabalho da mesma carreira)
SITUAÇÃO I – 48 pessoas – 46,60%
Dúvidas com relação à carreira, porque buscam realizar um sonho, ter mais tempo ou ter autonomia (ou os 3 juntos).
SITUAÇÃO J – 15 pessoas – 14,56%
Querem planejar o futuro que esteja mais alinhado com o que desejam, dar um novo sentido à vida, ganhar dinheiro sem deixar de viver. Tem 5 deles querem encontrar um proposito para o trabalho, têm muito dinheiro, gostam de trabalhar, mas não acham o que realmente gostam e querem se sentir desafiados com algo novo.

QUEREM MELHORAR OS RELACIONAMENTOS AFETIVOS -59 PESSOAS – 57,27% (soma das situações K, L, M)
SITUAÇÃO K – 29 pessoas 28,15%
Querem melhorar a vida do casal. Alinhamento de valores, desejos e planos. Buscam resolver conflitos e se queixam pela falta de sexo na relação.
SITUAÇÃO L – 15 pessoas – 14,56%
Trabalham questões relacionadas aos filhos enquanto pais. Se preocupam em traçar o caminho “certo” para a educação e se culpam por não estarem presentes o quanto acham ser o adequado.
SITUAÇÃO M -15 pessoas – 14,56%
Busca por ter um relacionamento afetivo (amor na vida pessoal). Medo de se entregar a um relacionamento, definir o que realmente quer no parceiro, presos a historias do passado que geraram frustrações (normalmente que impedem o avanço, abrir mão do controle, a famosa busca pela “pessoa certa”.

QUEREM MELHORAR A IMAGEM PESSOAL – 14 PESSOAS – 13,59% (situação N)
SITUAÇÃO N – 14 pessoas 13,59%
Querem mudança na parte estética, seja emagrecer ou adotar um novo estilo que vai agregar à imagem pessoal.
Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2014/10/15/As-angustias-dos-publicitarios-no-diva.html?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=mmbymail-geral&utm_content=As-angustias-dos-publicitarios-no-diva#ixzz3GJ6BY0NX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *