Pesquisa mostra como será gasto o 13°

Nova pesquisa da ACI mostra como consumidor de São José dos Campos planeja utilizar seu 13º salário

A maioria dos consumidores de São José dos Campos vai usar o 13o salário para pagar contas e para comprar presentes neste Natal.

A informação consta da nova rodada de pesquisas feitas pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), para traçar tendências de consumo na cidade. O levantamento ouviu 249 pessoas entre os dias 27 e 29 de novembro no centro de São José dos Campos (rua 15 e Calçadão da Rua 7) e nos shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro da pesquisa é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa mostra que 37,9% dos entrevistados vão usar o 13º salário para pagar dívidas contra 33,7% que vão utilizar o dinheiro extra para comprar presentes. Levando em conta a margem de erro da pesquisa, as duas hipóteses estão empatadas como opção número 1 dos consumidores de São José dos Campos. Outras citações são investir na poupança (15,1%), viajar (9,4%), usar o dinheiro na reforma ou construção da casa (2,1%) e gastar o extra na compra de móveis,e apenas 1,9% utilizará o 13º salário para comprar móveis, eletrodoméstico-eletrônicos e produtos de modo geral (1,9%).

“A pesquisa sobre o uso do 13o mostra uma tendência de aquecimento nas vendas do comércio, estimulada pela recuperação da economia e pela campanha do “Natal Iluminado”, que tem conquistado o consumidor” – disse Humberto Dutra, presidente da ACI de São José dos Campos.

Entre os consumidores que vão comprar presentes de Natal, a opção preferencial é pela compra de roupas (45,9), seguida da compra de brinquedos (22,9%) e calçados (12,7%).

O perfil tíquete médio desse levantamento referente ao 13o foi diferente do apontado na pesquisa anterior, realizada no início de novembro (até R$ 200). Embora o maior número de consumidores afirme que planeja gastar até R$ 200 na compra de presentes de Natal (21,5%), uma parte proporcional dos entrevistados cita tíquetes acima de R$ 500 (20,9%). Outros 18,2% falam em compras entre R$ 2001, e R$ 300 e 13,9% admitam compras entre R$ 400,1 e R$ 500.

A forma de pagamento preferida continua sendo à vista (86,9%) e o segredo para a grande maioria dos consumidores é pesquisar preços antes de comprar. Essa é a opção para 79,9%, contra 19,1% que disseram que vão optar pelos presentes mais baratos. O local preferido de compras? A maioria disse que fará compras nas lojas do centro da cidade (49,4%) contra 34,7% que preferem fazer suas compras nos shoppings. As compras on-line ficaram na faixa dos 10,5%.

Fonte: Matéria Consultoria e Mídia – Nathália Barcelos

Como será investido o 13° salário

Pesquisa recebida pela ACIT aponta expetativas de gastos com a primeira parcela 13º salário

Uma pesquisa recebida pela Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), aponta que o percentual de brasileiros que pretende gastar a primeira parcela do 13º salário com presentes de fim de ano subiu de 5% para 8,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já a quantidade de consumidores que planejam viajar com o dinheiro extra saltou de 2,5% para 8,6%.

O comércio vem demonstrando um comportamento mais otimista com as vendas para esse período de natal, baseado nas vendas ao longo de datas comemorativas de 2017. A expectativa é de que os consumidores adquiriam uma quantidade maior de presentes e com valores um pouco mais elevados para esse natal. No entanto, mesmo com esse possível aumento, as vendas não devem atingir o patamar de compras realizadas em 2014, último ano considerado excelente para o comercio varejista.

“Estamos esperando uma venda superior ao ano anterior, o que já dá uma ânimo bem maior aos lojistas e comerciantes, que esperam que o natal seja mais aquecido em 2017. Todos estamos acreditando que a economia está retomando seu rumo, mesmo que lentamente.” ressalta José Saud, presidente da ACIT.

Mesmo com o otimismo sobre as vendas, os comerciantes estão cautelosos e devem oferecer boas oportunidades aos consumidores, como facilidade no pagamento e descontos nas negociações.

Apesar do aumento na vontade de consumir, a pesquisa aponta que dois terços dos brasileiros ainda vão usar o dinheiro do 13º para pagar dívidas ou poupar (42,9% e 22,9%, respectivamente), praticamente os mesmos níveis do ano passado. O levantamento ainda indica que os indecisos caíram de 22,5% para 17,1%, o que reforça a tendência de maior consumo nos próximos meses.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Ipsos com 1.200 pessoas em todas as regiões do Brasil entre os dias 1º e 15 de outubro.

“Apesar da pesquisa da ACSP mostrar um panorama nacional, podemos usar esses indicadores para nossa região e nossa cidade, pois os comportamentos são bem parecidos e tem pouca perspectiva de mudanças. Diante dos dados, aliado às nossas promoções e capacitações, estamos confiantes que teremos um período de vendas com saldo positivo” afirma Saud.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos