Pesquisa detecta otimismo para o Dia das Mães

Consumidor está otimista com o Dia das Mães

Pesquisa ACI/Unitau revela que mais de 82% dos consumidores de São José planejam ir às compras na data mais importante do comércio neste semestre

Uma boa notícia para o comércio: o consumidor de São José dos Campos está otimista frente ao Dia das Mães.

Isso é o que revela pesquisa sobre intenção de compras para o Dia das Mães feita pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação). Segundo o levantamento, 82,7% dos consumidores da cidade pretendem comprar presentes este ano. Em 2017, o índice ficou na faixa dos 74%.

“Os números mostram um aquecimento da economia e a retomada, mesmo que ainda lenta, do poder de compra do brasileiro” – disse o presidente da ACI de São José dos Campos, Humberto Dutra.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 25 de abril e ouviu 381 pessoas em cinco pólos de comércio da cidade: praça Afonso Pena, Calçadão da Rua 7, Rua 15 de Novembro e os shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro do levantamento é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa ACI/Unitau revela também que o valor do tíquete médio previsto pelos consumidores fica na faixa de R$ 100,1 a R$ 200 (34,9%), patamar próximo ao registrado em 2017. Com uma novidade: o índice de consumidores que estimam gastar acima de R$ 200 cresceu de 13,2% para 25,1%. “A soma de indicadores como este reforça a convicção de que a economia do país, em especial a economia da cidade, reverteu a curva descendente e consolidou uma retomada. Mais importante: o brasileiro voltou a acreditar em seu poder de compra”, afirmou o presidente da ACI.

Um outro fator identificado pelo levantamento ACI/Unitau aponta para essa direção: apesar da maioria dos consumidores ouvidos afirmarem que farão suas compras à vista (59,9%), usando dinheiro ou cartão de débito (59,5%), cresceu a opção pela compra a prazo e pelo uso de cartão de crédito. Isso mostra que o consumidor está conseguindo programar gastos, acreditando na manutenção de seu poder de compra ao longo do período.

O que comprar?

A pesquisa ACI/Unitau mostra ainda os tipos de presentes que os consumidores de São José dos Campos pretendem comprar neste Dia das Mães. Roupas e acessórios são as campeãs de preferência (50,2%), seguidas de perfumes e cosméticos (17,8%) e calçados (15,5%). Na comparação entre 2017 e 2018, houve um incremento no item roupas e acessórios (32% para 50,2%) e calçados ( 9,4% para 15,5%).

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Um proveitoso dia dos namorados

Dia dos Namorados aquece comércio de São José

Pesquisa ACI-Unitau mostra que vendas relativas à data foram consideradas excelentes e boas para 41,8% dos lojistas este ano

Boa notícia: no geral, as vendas de presentes no Dia dos Namorados foram consideradas como excelentes e boas para 41,8% dos lojistas de São José dos Campos. Outros 39% classificaram as vendas como regulares.

A informação consta de pesquisa exclusiva realizada pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação). Entre 19 e 22 de junho foram ouvidos 302 lojistas de estabelecimentos comerciais localizados no centro da cidade e nos shoppings Centro, Faro, CenterVale e Vale Sul. O nível de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

O levantamento ajuda a traçar, ao lado de pesquisas anteriores, como o comércio de São José dos Campos tem se comportado neste primeiro semestre. Neste Dia dos Namorados, por exemplo, é possível notar uma reação do comércio em relação a 2016, possivelmente ligada à liberação do FGTS de contas inativas – disse Humberto Dutra, presidente da ACI.

Apesar dos números positivos, a pesquisa revela desempenhos diferentes do comércio em alguns setores e até na geografia da cidade.

No setor de alimentação, por exemplo, o Dia dos Namorados deste ano foi melhor para 75% dos entrevistados. O índice também foi positivo em setores considerados estratégicos para a data, como cosméticos e perfumes (33,3%) e roupas e acessórios (30,5%). Já para setores como livrarias e papelarias, material esportivo e cama, mesa e banho, o desempenho deste ano foi considerado aquém de 2016.

Na geografia das compras, lojistas dos shoppings fazem um balanço mais positivo do que os empresários do centro. No Vale Sul, 36,9% dos lojistas classificaram as vendas como muito melhores e melhores, contra 33,2% no CenterVale. No centro da cidade, esse número cai para 25%, segundo o levantamento. Nessa área, a maioria dos empresários classificou as vendas como iguais aos índices de 2016.

Esse resultado mostra que a situação econômica do país tem afetado, principalmente, a camada mais simples da sociedade, que, normalmente, compra mais no centro da cidade, onde o consumo este ano foi considerado pior que em 2016 – disse o pesquisador Luiz Carlos Laureano da Rosa, um dos coordenadores da pesquisa pelo Fapeti.

Mais dados

A pesquisa ACI-Unitau mostra ainda que a maioria dos consumidores comprou apenas um presente (68,5%), com um tíquete médio R$ 100,1 a R$ 200 (33,8%), utilizando, em grande parte, cartão de crédito (68,5%). Outro dado: o Dia dos Namorados não aqueceu o mercado de trabalho. Só 11,6% das lojas contrataram mão de obra temporária.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Hélcio Costa – Nathália Barcelos

Por um trânsito melhor

Maio Amarelo na ACI São José

A principal entidade de comerciantes e empresários de São José dos Campos adere ao movimento de mobilização para um trânsito mais seguro

A Associação Comercial Industrial de São José dos Campos inicia o mês de maio apoiando a campanha Maio Amarelo, que simboliza a luta por um trânsito mais seguro e desenvolve ações em diferentes pontos da cidade. O movimento faz parte de uma campanha internacional estipulada em 2011 pela ONU (Organização das Nações Unidas).

A campanha tem um calendário realizado pela Prefeitura de São José dos Campos e conta com ações durante todo o mês de maio, como cursos de atualização, ações de travessia segura para conscientização de pedestre e condutor e uma exposição sobre a Lei Seca durante show do Zezé di Camargo e Luciano.

Assim como aderiu aos movimentos de conscientização de combate ao câncer de próstata (novembro azul) e o combate ao câncer de mama (outubro rosa), a ACI vai iluminar sua fachada de amarelo, sinalizando seu apoio à campanha. A cor do movimento faz alusão à sinalização de advertência, utilizada nos semáforos, conhecida como a cor da atenção.

Com esse gesto, a ACI se une a mais de 2.000 organizações nacionais e internacionais comprometidas em reduzir a violência no trânsito, promovendo o amplo debate sobre a responsabilidade de todo cidadão.

Em 2017 o tema definido pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) para as campanhas educativas no país será “Minha escolha faz a diferença”, promovendo a conscientização de todos os envolvidos no trânsito, de motoristas a pedestres, de técnicos em transporte a forças de segurança. Tornar o trânsito mais seguro é responsabilidade de todos.

Fonte: Nathália Barcelos

Crédito para empreender

A partir de maio, Banco do Povo e BEJ passam a funcionar dentro da sede da ACI, no centro de São José dos Campos

Desde o dia 2 de maio, o Banco do Povo Paulista e o Banco do Empreendedor Joseense passaram a funcionar dentro da sede da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, no centro da cidade. O BPP e o BEJ trabalham juntos e oferecem crédito de até R$ 10 mil a microempresários para compra de mercadorias e equipamentos.

Para o diretor administrativo do BPP e BEJ, José Alberto Nassur, o novo endereço dos bancos possibilita aos microempresários maior acessibilidade e melhor concentração de serviços, já que além da ACI, o prédio também dispõe serviços da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo).

De acordo com Nassur, a mudança aconteceu para melhorar o atendimento aos empreendedores. “Nós passamos a atender ao lado da Jucesp e da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, o que é positivo. Afinal, atendemos, em boa parte, o mesmo público e estamos no centro da cidade. Isso facilita o acesso e otimiza o trabalho do microempresário.”

Para o presidente da ACI, Humberto Dutra, é uma honra ter dentro da sede da entidade dois bancos voltados ao microcrédito. Ele ressalta também os juros cobrados pelo BPP e pelo BEJ, abaixo da média dos juros do restante do mercado. “No momento de crise, no qual os juros nos bancos oficiais e privados são bem acima da média dos juros do Banco do Povo, ter isso dentro da casa do empresário nos deixa muito orgulhoso.”

Os juros cobrados pelo BPP são de 0,35% ao mês, pré-fixados. No BEJ, os juros são de 2,7% ao mês.

Desde a inauguração do BEJ, em 1997, foram realizadas 10.428 operações de crédito na cidade. Pelo Banco do Povo foram 540 2.270.710.00 empréstimos efetuados desde 2011. Esses dados sinalizam que as ações influenciam o desenvolvimento socioeconômico e colaboram com o progresso do empresário local e expansão de oportunidades.

Antes, os bancos funcionam no Paço Municipal. A ACI é sócia do BEJ, junto com a Prefeitura de São José dos Campos, regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Vale do Paraíba) e Univap (Universidade do Vale do Paraíba). O BEJ realiza empréstimos para compra de mercadorias e matéria-prima (capital de giro) ou mesmo para o investimento em ativo fixo (equipamentos, máquinas e reformas). O valor mínimo do financiamento é de R$ 200 e o máximo, R$ 10 mil.

Como fazer

Os interessados no crédito devem comparecer ao Banco do Povo Paulista e ao Banco do Empreendedor Joseense e realizar um cadastro. Será feita uma análise da microempresa para verificar se ela está dentro das regras solicitadas para que a aprovação seja efetuada. Para mais informações, acesse os sites www.bancodopovo.sp.gov.br e http://www.bejcredito.com.br ou compareça às unidades, à Rua Francisco Paes, 56, centro. BPP e BEJ funcionam das 9h às 17h.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia

Para impulsionar o turismo

Associações comerciais discutem a indústria do turismo
Reunidos em Ilhabela, presidente de 23 Associações Comerciais da RMVale abrem calendário 2017 de olho no turismo como negócio sustentável

Presidentes de 23 Associações Comerciais da Região Metropolitana do Vale do Paraíba estarão reunidos em Ilhabela na próxima sexta-feira para discutir a indústria do turismo.

A reunião abre o calendário 2017 da RA-6, a Região Administrativa 6 da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), que engloba Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira. O encontro será presidido pelo coordenador da RA-6, Felipe Cury, presidente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, e terá a presença do prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório (PMDB), além de secretários de Turismo das cidades do Litoral Norte.

O encontro está marcado para começar às 14h e vai ocorrer no Centro Cultural e Educacional Prefeito Roberto Fazzini, na Praia Grande.

O coordenador da RA-6, Felipe Cury, abrirá a reunião com uma palestra sobre Tecnologia do Turismo. Em seguida, Rodrigo Matos, gerente regional do Sebrae, falará sobre as novidades do organismo para 2017. O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ilhabela, Wilson Santos, irá, na sequência, apresentar Ilhabela e o Litoral Norte aos participantes do encontro, cedendo a palavra, em seguida, ao secretário de Turismo de Ilhabela, Ricardo Fazzini. Essa etapa do encontro será encerrada pelo prefeito Marcio Tenório.

O encontro deve acabar por volta das 17h30.

Integram a RA-6 um total de 23 Associações Comerciais das seguintes cidades: Aparecida, Bananal, Caçapava, Cachoeira Paulista, Campos do Jordão, Caraguatatuba, Cruzeiro, Guaratinguetá, Ilhabela, Jacareí, Lorena, Paraibuna, Pindamonhangaba, Piquete, Santa Branca, Santo Antonio do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, São Sebastião, Taubaté, Tremembé e Ubatuba.

Fonte: Hélcio Costa – Matéria Consultoria & Mídia

Rota da Luz terá encontro em SJCampos

São José sedia encontro da Rota da Luz

ACIs de municípios da rota turística Mogi-Aparecida se reúnem esta semana com a primeira-dama do Estado em São José

Representantes de Associações Comerciais e lideranças de nove cidades estarão presentes nesta quinta-feira na sede da ACI (Associação Comercial e Industrial) de São José dos Campos para discutir a Rota da Luz, roteiro turístico que liga Mogi das Cruzes a Aparecida.

A reunião será presidida pelo secretário de Turismo do Estado, Laércio Benko, e terá a presença da primeira-dama de São Paulo, Lu Alckmin, coordenadora do projeto da Rota da Luz.

O objetivo do encontro é integrar ao projeto as Associações Comerciais das cidades que estão no trajeto da Rota da Luz. São elas Mogi das Cruzes, Guararema, Santa Branca, Paraibuna, Redenção da Serra, Taubaté, Pindamonhangaba, Moreira César e Aparecida. Essas cidades pertencem às Regiões Administrativas 3 e 6 da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), que apóia o projeto.

“Além do aspecto da fé, a Rota da Luz é uma ferramenta importante para estimular ainda mais o turismo em nossa região”, disse Felipe Cury, presidente da ACI de São José e coordenador da RA-6, Região Administrativa da Facesp que abrange todo o Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira.

A Rota da Luz faz parte do programa Caminha São Paulo, da Secretaria de Cultura do Estado, e tem como proposta uma jornada de fé, reflexão e meditação. Segundo o Estado, o trajeto foi concebido para garantir o bem-estar e a segurança dos caminhantes, que antes realizavam a peregrinação até Aparecida pelas margens da Via Dutra.

Roteiro

O traçado da Rota da Luz é formado por estradas secundárias, somando 201 km, que passam por nove municípios.

A Rota comeca em Mogi das Cruzes com destino a Guararema, em um percurso de 25,8 km. De lá, segue por 23,7 km em direção a Santa Branca. A etapa seguinte tem 36,7 km e levará até Paraibuna. Continuando por mais 30,8 km, o caminho chega a Redenção da Serra, que está a 34,2 km de Taubaté . O percurso segue até Pindamonhangaba por mais 28,05 km. São 12,75 km para atingir a próxima cidade, Roseira. Deste ponto, começa a parte final do trajeto rumo à Aparecida, que está 9 km distante.

No início da caminhada, o peregrino que se inscreveu oficialmente na jornada de Mogi a Aparecida recebe um passaporte, que deve ser carimbado a cada parada. Ao final da jornada, o passaporte do peregrino é trocado por um certificado, atestando a conclusão do trajeto.

Fonte: Matéria Consultoria & Midia

Horário estendido do comércio

Lojas de São José ampliam horário para o Natal

A partir de 12 de dezembro, as lojas dos eixos comerciais de São José dos Campos passarão a adotar um horário estendido de funcionamento para as compras de Natal.

A informação foi divulgada na tarde desta segunda-feira pelo presidente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, Felipe Cury, em entrevista coletiva concedida ao lado do presidente do Sindcomerciários (Sindicato dos Comerciários), Eurípedes Barsanulfo Gonçalves. Também estiveram presentes na entrevista o subcomandante do 1º Batalhão da Polícial Militar de São José, major Sadi Fernando Stamborowski, e do secretário de Defesa do Cidadão de São José, Sérgio Werneck.

Coletiva de imprensa

Coletiva de imprensa

O calendário estendido terá duas etapas. Entre os dias 12 a 16, as lojas deverão abrir até às 20h, funcionando no dia 17, sábado, até às 18h. Entre os dias 19 a 23, o comércio passa a funcionar até às 22h. No dia 24, véspera de Natal, as lojas funcionarão até às 14h.

O horário serve de orientação para as lojas do centro da cidade e de eixos comerciais – como, por exemplo, Jardim Satélite e Jardim Paulista. Os shoppings já trabalham com horários diferenciados e definem seu horário de funcionamento para o Natal de acordo com a administração de cada centro de compra. “É importante darmos conforto e mais opções de horário aos consumidores. Receber bem, de portas abertas, graças a um horário estendido, é um atrativo a mais nesta época tão importante para o comércio”, disse o presidente da ACI, Felipe Cury.

Segurança

Para garantir a segurança nos polos comerciais, a Polícia Militar e a Guarda Municipal adotarão, a partir do dia 12, a Operação Natal Seguro, com reforço de policiamento durante o período de compras de Natal. A operação tem apoio da ACI e do Sindcomerciários.

Em linhas gerais, a PM fará uma operação saturação nos centros comerciais, com reforço de policiamento para garantir a segurança de lojistas, consumidores e funcionários do comércio. O efetivo deslocado para a tarefa não foi revelado. A Guarda terá uma atuação reforçada na Orla do Banhado, Mercado Municipal e Calçadão da Rua 7.

Este será o quarto ano da Operação Natal Seguro. Segundo a PM, a operação conseguiu reduzir o número de ocorrências na região central da cidade entre 2013 e 2015. As ocorrências recuaram de 42 casos no primeiro ano para 35 em 2014 e 22 no ano passado.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Premiada por sua gestão

ACI de São José ganha prêmio como modelo de gestão

Projeto de reorganização da ACI de São José é premiado pela Federação das Associações Comerciais entre 420 entidades concorrentes

logo-acisjc1-e1431636207709

A Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos recebeu esta semana o Prêmio AC Mais como modelo de gestão, outorgado pela Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), em concurso que reuniu outras 420 entidades da mesma categoria. O prêmio foi entregue no Congresso Anual da Facesp, realizado em Águas de Lindóia.

Ao lado da ACI de São José, foram premiadas as Associações Comerciais e Industriais de Campinas e Mogi das Cruzes na categoria cidades de grande porte no Estado

O Prêmio AC Mais traduz o reconhecimento da Facesp à qualidade dos serviços prestados pelas ACIs de São Paulo junto a associados, colaboradores, fornecedores e sociedade. O principal item levando em conta para a premiação é a atualização feita pelas entidades em pesquisa de desenvolvimento organizacional (PDO 2016), com foco em gestão de quadro social, RH, marketing, finanças e situação financeira, rotinas administrativas, patrimônio e infraestrutura, planejamento e imprensa.

“Para nós, esse é o reconhecimento de um trabalho que levamos avante em 2016. Nossa meta foi reequilibrar as contas da ACI em um ano de crise nacional, em que muitas empresas e entidades de classe perderam muito. Renegociamos acordos, zeramos dívidas, investimentos em treinamento de pessoal, na reorganização interna e em um software de gestão. Tudo para tornar a ACI mais eficiente, mais moderna e mais enxuta”, disse o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de São José, Humberto Dutra, que coordenou o projeto de modernização da ACI ao lado do presidente da entidade, Felipe Cury.

Para Humberto, o tripé equilíbrio financeiro, inovação tecnológica e treinamento foi determinante para o reconhecimento da Facesp.

Obra
Em 2016, a ACI de São José também investiu, em parceria com a Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), na primeira etapa da reforma de sua sede, no centro da cidade. Com isso, a ACI ganhou nova recepção e novas salas de treinamento, e a Jucesp, instalações mais modernas e confortáveis. O prédio também foi adequado às novas regras de prevenção e combate a incêndios.

A primeira etapa da reforma será entregue oficialmente no próximo dia 30, às 18h.
Em 2017, em uma segunda etapa da reforma, a ACI vai ampliar a capacidade de seu auditório, atualmente de 130 lugares.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Melhorando as instalações

Junta Comercial ganha novas instalações
Reforma do prédio da ACI garante mais conforto para quem procura os serviços da Jucesp em São José dos Campos

Após dois meses de reforma, o escritório regional da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) volta a operar no andar térreo do prédio da ACI (Associação Comercial e Industrial), no centro de São José dos Campos, a partir da próxima segunda-feira. O espaço foi remodelado para garantir mais conforto, rapidez e modernidade às pessoas que procuram a Jucesp e a ACI.

acisjc

A remodelação do espaço faz parte de um projeto de reforma geral da sede da Associação Comercial. Entre as melhorias estão uma nova recepção, para melhor atendimento ao público e aos associados, e novas salas de treinamento, mais modernas e espaçosas.

“O espaço da ACI e da Junta necessitava de uma reforma geral que garantisse maior fluidez no atendimento da Jucesp, otimização do espaço e modernização da estrutura do prédio”, disse o vice-presidente da ACI, Humberto Dutra, que acompanhou a execução da reforma. “Com a reforma, o espaço térreo da ACI ganha uma melhor circulação e mais comodidade a quem procura a ACI e a Jucesp.”

Outra finalidade foi reestruturar o ambiente para atender mudança de legislação, em razão da idade do prédio. Agora o edifício está 100% atualizado em relação às normas do CVE (Certificado de Vistoria dos Estabelecimentos). Com essa alteração, o prédio da ACI está adequado também para a acessibilidade, com elevador e rampas adaptados. A fachada do prédio ganhou novo lay-out e nova pintura.

Apesar da Jucesp já operar no novo espaço a partir de segunda, a entrega oficial do andar térreo da ACI deve ocorrer no dia 30 de novembro. Em 2017, o prédio vai passar por uma segunda etapa de reformas, com a ampliação do Auditório da ACI, que deve ganhar novo mobiliário e dobrar sua capacidade atual.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Empreendedorismo feminino

Empreendedorismo feminino ganha força em São José

A Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos reuniu nesta quinta-feira lideranças femininas da cidade para a apresentação do projeto da ACI Mulher, novo organismo criado pela entidade para incentivar a participação da mulher na vida econômica, política e social do município.

evento4

Na forma de um café da manhã, o encontro foi coordenado pela empresária Paula Dal Belo, presidente da ACI Mulher, e contou a presença de 20 pessoas. Este foi o segundo evento promovido pela ACI Mulher esta semana.

Na noite da última quarta-feira, a ACI Mulher realizou, em parceria com o movimento Linda Toda, também presidido por Paula Dal Belo, o workshop “Liderança Estratégica Empreendedora” — evento que reuniu mais de 300 pessoas no Teatro Colinas, com palestras de Murillo Reggiani, sócio-fundador da Vult Cosméticos, e Luzia Costa, proprietária da rede de franquias Sóbrancelhas, sobre estratégias de geração de negócios e sucesso mesmo em tempos de crise.

“Nossa meta na ACI Mulher é criar oportunidades, despertar talentos e formar lideranças. Lideranças positivas, que se preocupem com as pessoas, gerem resultados e atuem, na vida e nos negócios, com ética e responsabilidade”, disse Paula no café da manhã de ontem, na sede da ACI.

evento5

O presidente da ACI, Felipe Cury, abriu o encontro, afirmando que a entidade, por meio da ACI Mulher, está de portas abertas a iniciativas que visem incrementar a participação das mulheres nos negócios. “Este é um sonho antigo, que, agora, ganha foco”, disse Felipe Cury.

Workshop – O workshop “Liderança Estratégica Empreendedora” foi marcado pelo espírito de perseverança dos palestrantes. A empresária Luzia Costaacredita que eventos e palestras como essa podem estimular pessoas a empreender. “Um evento como esse traz esperança para futuros empreendedores, já que estamos passando por um período difícil. Às vezes, o que falta é um impulso, porque de ideias o brasileiro é farto”, disse Luiza, empreendedora que possui 182 estabelecimentos franqueados da Sóbrancelhas em todo Brasil.

evento2

Fonte: Nathália Barcelos – Matéria Consultoria & Mídia