Automatizado e inteligente

SAC inteligente, não artificial

por Marcio Rodrigues*

Quem já precisou entrar em contato com uma empresa para pedir informações, solicitar serviços ou fazer uma reclamação, muito provavelmente foi atendido, num primeiro momento, por um sistema automatizado, também conhecido como bot. Os bots são softwares que conseguem “conversar” com o cliente para determinar qual a sua demanda e o canal mais adequado para resolvê-la. Eles foram criados para facilitar a vida dos dois lados: o cliente fica menos tempo na espera e pode até resolver o problema ali mesmo, naquele primeiro atendimento; e a empresa otimiza o tempo e os recursos investidos no SAC ou contact center.

Imagem: Pixabay

A mesma solução que veio para descomplicar acabou acumulando uma gigantesca massa de dados, gerados por todos nós quando utilizamos qualquer tipo de tecnologia. Para dar conta desse volume insano de dados e transformá-los em informação útil, insights e conhecimento estratégico, nada mais eficiente do que se valer dos avanços da Inteligência Artificial (IA).

Ao investir no desenvolvimento e na implantação de ferramentas de IA no atendimento ao público, as empresas ganham em agilidade, assertividade e personalização. O SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) vira SIC (Soluções Inteligentes para o Consumidor).

Mas a interação com a pessoa do outro lado da linha (ou da tela, ou do teclado) é apenas uma das funcionalidades da IA. Tão ou mais importante, ela serve para orientar os atendentes e supervisores na hora de lidar com o público. Não é à toa que essas ferramentas são consideradas inteligentes: elas conseguem aprender as diversas maneiras como os humanos se comunicam, interpretá-las e captar as emoções ou o estado de espírito dos participantes da conversa.

Conhecendo a demanda, o contexto e as características do cliente, a equipe de suporte estará preparada para atendê-lo de forma personalizada. A ferramenta pode até fazer o best match entre o atendente e o cliente, escolhendo a pessoa mais adequada para lidar com aquela situação. Ou ainda, monitorar a conversa e identificar se é necessária a orientação ou intervenção de um supervisor.

Imagem: Pixabay

Só que, para se chegar a esse nível de desempenho, temos que prestar muita atenção na alimentação e no monitoramento do sistema. Afinal, ele se sustenta sobre a tecnologia de machine learning, ou seja, vai aprendendo mais e mais à medida que coleta, processa e compara dados. Não apenas aqueles gerados pela interação do consumidor com a empresa, mas também levando em conta o ramo de atuação, o modelo de negócios e os produtos ou serviços oferecidos. Esses elementos são indispensáveis para se ler corretamente o contexto, avaliar as possibilidades e sugerir soluções para o problema do cliente.

A cada dia surge uma nova aplicação de IA para interação com o público, graças à criatividade dos empreendedores (com suas startups) e às inovações desenvolvidas pelas próprias prestadoras de serviços de atendimento. Não poderia ser de outro modo, pois lidamos com uma nova geração de consumidores, que não tem tempo nem disposição para interagir com sistemas lentos e ineficientes.

É difícil determinar as possibilidades, mas podemos dizer com segurança que “o céu não é mais o limite”, em termos técnicos, para a aplicação de IA, seja no trato com o público, seja para a geração de resultados de negócios. A questão principal é estabelecer os limites éticos e comportamentais dessas aplicações. Mas até nisso a inteligência artificial pode colaborar, por exemplo, informando que determinado cliente não gosta de bots e prefere falar diretamente com um colaborador.

A interação entre máquinas e humanos pode ser tão sofisticada que por vezes nos flagramos sem saber se estamos falando com alguém de carne e osso ou com um robô. Alguns deles já passaram no chamado Teste de Turing (quando a máquina consegue se passar por gente, sem que a pessoa que está conversando com ela identifique que se trata de uma IA). No entanto, ainda há muito a ser desenvolvido, aprendido e aplicado. A única certeza que temos é que novos marcos vão surgir nesse campo. A era da inteligência artificial está apenas começando.

Marcio Rodrígues é Presidente da Avaya Brasil

Fonte: RMA Comunicação

Estágio em Customer Experience

Guichê Virtual busca estagiário

O Guichê Virtual está contratando estagiário de Customer Experience, em São José dos Campo (SP).

Vaga para atendimento

Agência busca atendimento

Deze7 busca Atendimento Publicitário

Você gosta de conversar com os clientes, de sugerir ideias e de discutir com a equipe? Nós também! Então, se você aceita desafios e quando o cliente diz “TÁ APROVADO” seus olhos brilham, é você que buscamos pra nossa vaga de ATENDIMENTO PUBLICITÁRIO!REQUISITOS:- Ensino superior completo ou cursando;- Experiência em atendimento publicitário;- Gestão da demanda dos clientes com as áreas internas da agência;- Participação ativa em concorrências; – Domínio do Microsoft Office; – Experiência com produção gráfica;- Senso crítico de organização;- Possuir CNH e veículo próprio; (DESEJÁVEL)- Experiência em captação de briefing e apresentação de campanhas; (DESEJÁVEL)- Experiência com ações integradas: online e off-line.Se interessou? Então envie seu currículo para contato@deze7.com.br

Posted by deze7 on Wednesday, September 19, 2018

REQUISITOS:
– Ensino superior completo ou cursando;
– Experiência em atendimento publicitário;
– Gestão da demanda dos clientes com as áreas internas da agência;
– Participação ativa em concorrências;
– Domínio do Microsoft Office;
– Experiência com produção gráfica;
– Senso crítico de organização;
– Possuir CNH e veículo próprio; (DESEJÁVEL)
– Experiência em captação de briefing e apresentação de campanhas; (DESEJÁVEL)
– Experiência com ações integradas: online e off-line.

Se interessou? Então envie seu currículo para contato@deze7.com.br

Vaga para atendimento

Agência abre vaga de estágio para atendimento

A BZ Propaganda – São José dos campos – está em busca de um estagiário para atuar na área de atendimento.

Confira abaixo o perfil desejado para a vaga:

As melhores práticas para atender o consumidor moderno

Especialista destaca alguns aspectos fundamentais para quem quer atender as necessidades dos novos consumidores

A forma de consumo de produtos e serviços está mudando, muitas dessas mudanças se dão graças a era digital e a popularização da conexão. De acordo com Ricardo Zanlorenzi, fundador e CEO da Nexcore Tecnologia, os consumidores acabam de entrar em uma nova fase, a chamada fase 3.0. E a partir daí, como as empresas devem agir para atender da melhor maneira possível esse consumidor moderno?

“O consumidor 3.0 é ativo, conectado, crítico e bem informado. É comum que ele pesquise sobre as empresas, informe-se sobre os produtos e, principalmente, avalie suas experiências de compra e atendimento”, comenta o especialista. Para quem busca formas mais interessantes para se relacionar com os clientes, Zonlorenzi separou três dicas fundamentais:

Multicanalidade: O cliente entrará em contato com sua empresa por onde for mais fácil para ele, por isso, adapte-se. Esteja pronto para receber interações em todas as mídias e canais disponíveis. Para facilitar, procure uma opção de solução que integre o atendimento e torne o processo dinâmico e conectado.

Empatia: A chave de todo o atendimento para o consumidor 3.0 é gerar empatia, nosso objetivo é transformar clientes em embaixadores da marca. Segundo estudos, 88% dos cliente que foram bem atendidos avaliaram positivamente a experiência nas redes sociais, além de recomendar para amigos e familiares. Um atendimento adequado resulta em venda.

Agilidade: Atendimentos demorados podem custar uma venda. Mesmo se for uma dúvida simples pontual, ou um problema de maior complexibilidade, a operação de relacionamento precisa resolver a questão de forma ágil e dinâmica. Busque plataformas e soluções que analisam, automatizam e são integradas aos softwares que a sua operação já usa, são soluções responsáveis por deixar o seu operador focado no que realmente importa: atender bem o cliente.

Ricardo Zanlorenzi lembra, ainda, que com o avanço da tecnologia é fundamental que as empresas estejam de olho no mercado, nas novas tendências, e em meios que facilitem essa interação com o consumidor, evitando assim maiores prejuízos. “Um bom atendimento é fundamental para boas vendas, precisamos estar ligados nas novidades que o mercado oferece para atender o cliente da melhor maneira, trazendo resultados positivos a empresa”, completa.

Fonte: Camila Borba – P+G Comunicação Integrada

Estágio em atendimento

Verge busca estagiário

A Verge Parceria Estratégica está à procura de um(a) estagiário(a) de atendimento na área de marketing digital.

É necessário ter vontade de aprender, conhecimento das ferramentas e processos de marketing digital, ser proativo e organizado para realizar planejamento de ações e estar em contato próximo com o cliente e as novidades do mercado.

Quem se interessar deve enviar CV para selecao@verge.com.br com o assunto “VAGA ESTÁGIO ATENDIMENTO”.

Agência contrata atendimento

Vaga para Atendimento Publicitário

Contratação: CLT

Perfil do Candidato:
•Perfil proativo e analítico;
•Ser organizado e comprometido;
•Agilidade e capacidade de negociação;
•Busca se desenvolver e se aperfeiçoar sempre.

Responsabilidades:
•Elaboração de briefings e cronogramas;
•Acompanhamento interno contínuo dos jobs até a entrega final;
•Executar e participar de reuniões relacionadas a carteira de clientes;
•Participar do planejamento das estratégias do cliente dentro da agência;
•Utilizar dos conceitos de comunicação e marketing para cada projeto;
•Aprovar campanhas e layouts com cada responsável de acordo com o objetivo;
•Acompanhar o desenvolvimento e evolução do cliente durante todo o período de contrato.

Requisitos obrigatórios: Experiência na área de atendimento publicitário.

Desejável/Diferencial: Conhecimento em marketing, CNH B

Horário de trabalho: De segunda a sexta-feira, das 08h às 18h

Remuneração: R$ 1.200,00 – R$2.000,00 + Vale Transporte + Refeição

Benefícios: Curso de inglês

Local de Trabalho: OnHead Marketing em São José dos Campos

Enviar currículo para rh@onhead.com.br com o assunto ‘vaga atendimento’.

De acordo com pesquisa houve melhora no atendimento

Melhora qualidade de atendimento no comércio de São José

Nova pesquisa ACI/Unitau mostra que consumidor está satisfeito com atendimento nas lojas da cidade; índice é fruto de parceria com o PAT

A nova pesquisa ACI/Unitau traz mais uma informação positiva para os lojistas de São José dos Campos além da expectativa otimista para o Dia das Mães deste ano: melhorou e muito a opinião dos consumidores sobre o atendimento no comércio da cidade. Em um ano, subiu de 60,9% para 80,1% o índice de satisfação do consumidor da cidade com o atendimento nas lojas de São José dos Campos.

O que mudou no intervalo de um ano?

A pesquisa ACI/Unitau feita em 2017 sobre satisfação dos consumidores da cidade serviu para balizar a grade e o conteúdo dos cursos ministrados pelo PAT (Programa de Amparo ao Trabalhador), mantido pela Prefeitura de São José dos Campos. O uso positivo de informações estratégicas é um dos objetivos do projeto de pesquisas regulares feitas pela Associação Comercial e Industrial em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação).

“Os dados levantados pelas pesquisas ACI/Unitau são disponibilizados para os nossos associados, parceiros e poder público. Esse é um investimento da ACI em prol do desenvolvimento de nossa cidade” – disse Humberto Dutra, presidente da ACI de São José dos Campos.

A ACI realiza 20 rodadas de pesquisas de opinião por ano, em parceria com a Universidade de Taubaté. Alem de indicadores sobre o comércio e a economia da cidade, as pesquisas ACI/Unitau ainda trabalham levantamentos sobre diversas áreas, de transporte a qualidade de vida, de questões polêmicas em debate na cidade a avaliações de setores da administração pública, sempre pelo foco do consumidor e do empresariado.

O que melhorar

Apesar do dado positivo da nova pesquisa, o consumidor de São José dos Campos têm sugestões para melhorar ainda mais a qualidade do atendimento no comércio da cidade. São elas: ter mais gentileza com os clientes (30,1%) e dar mais atenção a esses clientes (15,9%); ter mais agilidade no atendimento (15,4%); e ter mais informações sobre os produtos oferecidos (12,6%). Em outra ponta, 16,6% dos consumidores disseram que não precisa mudar nada na qualidade de atendimento.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 25 de abril e ouviu 381 pessoas em cinco pólos de comércio da cidade: praça Afonso Pena, Calçadão da Rua 7, Rua 15 de Novembro e os shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro do levantamento é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Vaga para Executivo de Negócios

Meon contrata Executivo de Negócios na área de comunicação

Com residência em São José dos Campos, Jacareí ou Caçapava.

Experiência na área de vendas de mídia. Com veículo, celular e notebook.

Características fundamentais: disciplina, foco, determinação. Deve ter prazer em trabalhar em equipe e ter a meta como objetivo a ser alcançado. Respeito e ambição.

Proposta com efetiva participação nos lucros da empresa e benefícios a serem pactuados.

Enviar email para: rh@meon.com.br

Agência contrata atendimento

Vaga na Mestra Comunicação

Perfil: experiência em atendimento de uns 4 anos, é organizado, comunicativo, responsável

A agência Oferece convênio médico e odontológico, salário fixo + comissão + premiações.

Envie seu currículo para lilian@mestracomunicacao.com.br