Semana Literária Monteiro Lobato no Taubaté Shopping

Semana Literária Monteiro Lobato no Taubaté Shopping terá poesia, encontro de mestres e sessão de cinema gratuita

Essas e outras atividades culturais estão na programação que terá início na terça-feira (16)

Taubaté carrega o título de capital nacional da literatura infantil, e o motivo dessa honraria é claro: o renomado escritor Monteiro Lobato. Para comemorar o legado deixado pelo autor, a Semana Literária Monteiro Lobato chega a sua 4ª edição, na qual diversas atrações literárias e infantis estarão reunidas em uma programação diversificada e interativa.

Realizada todos os anos, a edição 2019 da SML terá início na terça-feira (16) e seguirá até domingo (21), no hall do Moviecom Cinemas do Taubaté Shopping. O tema deste ano são os 100 anos da publicação do livro “Cidades Mortas” e o centenário da historiadora taubateana Maria Morgado de Abreu.

Entre os convidados estão o músico Renato Teixeira, um dos maiores representantes da música brasileira e vencedor de dois Grammys Latinos; o cartunista Maurício Ricardo, roteirista e desenhista do site Charges.com.br; o jornalista Leandro Neto, finalista do International Excellence Award; a poetiza nordestina Maria Galindo, que lança seu novo livro “A Poesia de Maria”; A travesti e doutora em crítica literária Amara Moira; o jornalista Rodrigo Casarin, do blog Página Cinco no site UOL; o professor de ética e filosofia política da USP e ex-ministro da educação Renato Janine Ribeiro; e ainda os escritores João Carlos Dória e José Carlos Sebe.

Já para a criançada, será exibido na Moviecom Cinemas, um festival de desenhos do Sítio do Pica-pau Amarelo, além de uma oficina de ciências com o Visconde de Sabugosa e números musicais com personagens.

A Semana Literária Monteiro Lobato no Taubaté Shopping é realizada pelo Taubaté Shopping, Almanaque Urupês e Livraria Leitura e conta com o apoio da Universidade de Taubaté, do Instituto de Estudos Valeparaibanos, da Prefeitura de Taubaté, da Câmara Brasileira do Livro e da Moviecom Cinemas.

Confira a programação completa:

Terça-feira (16)

19h: Lançamento do livro “Poesia de Maria”, com a presença da autora Maria Galindo

20h30: Encontro de mestres, com o músico Renato Teixeira e José Carlos Sebe, escritor e um dos grandes intelectuais do país

Quarta-feira (17)

19h: Faces de Lobato, um bate-papo com o premiado biógrafo Vladimir Sacchetta

Mediação: José Carlos Sebe

20h30: Bate-papo sobre o retrato do mercado literário brasileiro – com Leandro Neto, da Publishnews

Quinta-feira (18)

19h: “Cidades Mortas” – Bate-papo entre Joaquim Botelho, Diego Amaro e Francisco Sodero

Mediação: Lilian de Paula

20h30: Bate-papo “Lobato Vivo”, com os herdeiros de Monteiro Lobato

Sexta-feira (19)

11h: Festival Sítio do Pica-pau Amarelo – seleção de desenhos animados, que serão exibidos no Moviecom Cinemas

14h: Debate – Ciclos econômicos; de Lobato a era digital, com Edson Trajano e José Wellington de Souza.

Mediação: Rômulo Chagas

15h45: Cerâmica popular de Taubaté – Um debate sobre as históricas figureiras

17h30: Bate-papo com Renato Janine Ribeiro – Filósofo e ex-ministro da educação

19h30: Bate-papo literário com Rodrigo Casarin, Editor do Página Cinco (UOL)

Sábado (20)

11h: Festival Sítio do Pica-pau Amarelo – seleção de desenhos animados, que serão exibidos no Moviecom Cinemas

14h: Filme “Taubaté em foco” – longa de 1927, musicado ao vivo, que será exibido no Moviecom Cinemas

16h: “Reinações de Emília”, um bate-papo sobre a famosa personagem

17h30: Bate-papo e sessão de autógrafos com a travesti e doutora em crítica literária Amara Moira

19h30: Tecnologia e educação – mesa redonda com Maurício Ricardo, Danielle Jogo e Marco Giroto

Domingo (21)

11h: Festival Sítio do Pica-pau Amarelo – seleção de desenhos animados, que serão exibidos no Moviecom Cinemas

14h: Feira de autores independentes – conheça a produção literária da nossa região

14h/15h/16h: Oficina Ciência Divertida, com Visconde de Sabugosa – no espaço Domingo Cultural

18h: Culinária Caipira da Paulistânia, com Carlos Alberto Dória, um dos principais nomes da alimentação e gastronomia no país.

onte: Communicare – Camila Dezze

Formato inovador de publicidade

AdoroCinema e Universal Pictures lançam Movie Impact

Formato inovador de publicidade utiliza o trailer como principal elemento de campanhas de divulgação de filmes e séries

Maior vertical de filmes e séries do País, com audiência média de cinco milhões de pessoas por semana, o AdoroCinema está lançando o Movie Impact, formato de publicidade exclusivo para a indústria do cinema e do mercado audiovisual. O produto, que já existe na Webedia (proprietária do AdoroCinema) em seu mercado sede, a França, prevê uma entrega de aproximadamente 10 milhões de impressões no período de uma semana de veiculação.

O principal elemento do Movie Impact é o trailer do filme durante a campanha de lançamento. Além de oferecer oito tipos de entrega, este formato impacta diretamente os usuários ao longo da navegação pelo site, por meio de conteúdos nativos, trailer e ficha do filme. O formato foi implementado no Brasil para promover o lançamento do filme “A Morte Te Dá Parabéns 2”, da Universal Pictures.

O Movie Impact pode ser usado em diferentes momentos da campanha, seja no lançamento, na divulgação do trailer, na estreia (para gerar awarness), ou na fase de sustentação. Por ser um conteúdo nativo, não há interrupção na experiência do usuári..

Para Antoine Clauzel, diretor-geral da Webedia Movies, o Movie Impact traz uma solução para alcançar os potenciais movies goers com assertividade e força. “Estamos muito felizes de trazer este produto para o Brasil. A integração nativa do trailer garante que a transmissão da mensagem final aconteça de uma forma natural e exclusiva. Os resultados na Europa tem sido incríveis para os produtores e distribuidores, temos certeza que aqui no Brasil o sucesso será o mesmo, começando com o filme “A morte te dá parabéns 2”.

Sobre o AdoroCinema – Maior portal de cinema do Brasil, com 12 milhões de visitantes únicos mensais (segundo a comScore) e 4 milhões de vídeos vistos por mês. O conteúdo inclui lançamentos, resenhas, notícias sobre premiações e estrelas das telas. Seu catálogo conta com mais de 30 mil fichas de filmes, 18 mil traillers e 477 mil fotos. O site reúne a maior comunidade de apaixonados por cinema e séries do país: são mais 80 mil críticas de filmes postadas pelos usuários.

Sobre a Webedia – Presente em 15 países, a multinacional francesa de mídia digital (www.webedia.fr e www.webedia.com.br) vem construindo uma rede global de marcas e serviços dentro do universo do entretenimento, abrangendo cinema, games, gastronomia, e-sports, glamour, celebridades e saúde. Seus mais de 50 sites e aplicativos atraem 177 milhões de visitantes únicos/mês. O Brasil é o país que gera a maior audiência, com 49,5 milhões de unique visitors mensalmente. Uma das dez maiores propriedades digitais do mercado brasileiro, o grupo detém marcas líderes em seus segmentos: AdoroCinema (entretenimento), IGN Brasil (games), PurePeople e PureBreak (celebridades e glamour), TudoGostoso (gastronomia), Minha Vida (saúde e bem-estar) e Hypeness (inovação e criatividade). Também controla a agência de influenciadores Digital Stars, a arena de eventos eSports, a produtora de conteúdo digital Massiv, o canal de humor Parafernalha e a unidade de negócios Nerd ao Cubo.

Fonte: Marco Barone

Coluna Propaganda&Arte

O que o filme do Queen nos diz sobre o futuro do cinema?

Se você é fã do Queen, nem preciso dizer que o filme Bohemian rhapsody é obrigatório no currículo. Mas se você é apenas um curioso dessa que foi uma das grandes bandas de rock de todos os tempos, fica aqui o convite para conhecer ainda nos cinemas, pois vai fazer toda a diferença.

Tudo começou há alguns séculos atrás, quando as óperas tomavam o gosto popular. O ponto alto desta arte era a emoção, por isso traziam letras dramáticas, melodias emotivas ao extremo e uma alternância entre o trágico e o cômico, característica em muitas obras.

O tempo passou e o violino deu espaço para a guitarra elétrica, com ela, naturalmente, veio o rock and roll. Isso mesmo, essa imagem que você fez na cabeça de um guitarrista estiloso arrasando num solo marcante de guitarra, chamando toda a atenção nos palcos é o produto final que até hoje é vendido e faz sucesso…

E o que isso tem a ver com o Queen?

Sem estes dois elementos históricos, não teríamos conhecido a música: Bohemian rhapsody, que dá nome ao filme. Isso porque ela é uma mistura de estilos. São complexos arranjos de vozes, em referência clara às óperas, inclusive nas letras trágicas, mesclados com a pegada mais rock possível para o período em que foi criada (aquele hit para balançar a cabeça e jogar os cabelos pro alto, literalmente).

Mas, e ai? Vale a pena ver o filme nos cinemas?

Tirando toda a emoção de quem já conhece a história da banda e todo o drama real vivido por Freddie, o vocalista, este filme é marcante, pois mostra que nos cinemas (e talvez somente nos cinemas), podemos ter uma experiência de show, mais próxima do que seria na vida real. Afinal, o Queen era um grupo que pensava no espetáculo e , um vocalista de performance (voz única, afinada e forte, ele nasceu pra isso).

Mas eu nem gosto do Queen, além do mais eu ouvi críticas negativas do filme…

Beleza, você pode criticar que o filme não é fiel a muitos dados cronológicos, mas ele nem se coloca com esse objetivo. Se você for com a expectativa de ver um documentário, esqueça. Esse filme é aquele tipo de filme que todo mundo queria fazer, que tinha potencial, e que ao meu ver, cumpriu bem o seu papel. Souberam focar muito mais na vida artística do Mercury do que na pessoal e só isso já merece aplausos.

Agora, você pode estar pensando “Isto é a vida real? Isto é apenas fantasia?”, como diria o início da música. Bom, no final, você acaba aceitando a liberdade poética dos roteiristas e entende que a banda surgiu para emocionar as pessoas, assim como o filme foi criado. Baseado em fatos, ele conta uma história ficcional em partes, mas leva sentimentos mais do que reais para o público. Só por isso, já vale o ingresso.

Viva o rock, viva o cinema!

É muito bom ver o lado humano de estrelas como Freddie Mercury e perceber que apesar de artistas incríveis e insubstituíveis, eles são humanos e estamos todos juntos nesse mesma Bohemian rhapsody que é a vida.

Se o cinema continuar a aproveitar seu ambiente de som e imagem, apresentando verdadeiros espetáculos, ainda tem muito futuro pela frente e não tem Netflix ou telas menores que substituam.

Sabe… Eu não pude ver um show do Queen ao vivo, mas posso dizer que vi o filme no cinema em uma sala XD e, para mim, isso já foi histórico.

Cinema negro brasileiro será o tema do Brain Fitness de novembro

A edição desse mês terá bate-papo com cineasta e mostra de curtas

Em celebração ao mês da Consciência Negra, o Brain Fitness de novembro trará, neste domingo (11), ao Taubaté Shopping o cineasta e referência da expressão afrodescendente no cinema brasileiro, Jefferson De, que participará do bate-papo.

Na conversa, o taubateano vai falar sobre sua carreira e a produção de seu último longa-metragem, “Correndo atrás”, que ainda não estreou – ou seja, informações em primeira-mão. Jefferson é formado em cinema na Universidade de São Paulo (USP), e foi ele quem idealizou o “Dogma Feijoada”, movimento audiovisual que tem como objetivo abrir espaço para negros a frente e atrás das câmeras. Seu primeiro longa, lançado em 2010, foi contemplado no 6º Sundance Screenwriters Lab, exibido no 60ª Festival Internacional de Cinema de Berlin. Jefferson ainda ganhou prêmios nos principais festivais de cinema do Brasil.

Quem se interessar em conhecer mais sobre a carreira do cineasta antes do evento poderá conferir no domingo (11), às 11h30, no Moviecom cinemas, a mostra gratuita de curtas dirigidos por ele. O Brain Fitness acontecerá também no dia 11 de novembro (domingo), a partir das 14h, no hall do cinema.

O evento é realizado pelo Taubaté Shopping, Livraria Leitura, Almanaque Urupês, Prefeitura de Taubaté e conta com o apoio do Centro Cultural Afrobrasileiro, Biblioteca Zumbi dos Palmares e NET.

Serviço:

Sessão de cinema gratuita com curtas metragens de Jefferson De

Data: 11 de novembro

Horário: às 11h30

Local: Moviecom Cinemas

Brain Fitness com cineasta Jefferson De

Data: 11 de novembro

Horário: às 14h

Local: Hall do Moviecom Cinemas

 

Fonte:Communicare – Camila Dezze

Coluna Propaganda&Arte

6 fatores que tornam uma série altamente viciante na Netflix

Se há anos atrás o cinema era a arte mais vista por grandes públicos, gerando movimentações financeiras, sociais e culturais, hoje as séries distribuídas on-line pela Netflix e afins, ganham um número cada vez maior de adeptos e até “viciados”.

Quando alguém fala que está viciado em alguma série da Netflix, ele pode estar exagerando ou sendo realmente fiel a um fato constatado pela Neuromarketing Labs, que fez um estudo a pedido de empresas do ramo do entretenimento. A arte de criar episódios mais tensos ou mais emocionantes que o outro, é uma estratégia que gera mudanças reais no corpo humano e teve efeito na maioria dos pesquisados entre 18 e 47 anos.

Os roteiristas de séries já sabem a fórmula: um bom título, personagens cativantes, suspenses e expectativas, grandes episódios de abertura e uma questão a ser solucionada. Todos querem saber o fim da série ou de algum personagem. Essa fórmula pode se repetir em cada episódio para te prender em um looping de emoções e expectativas.

Não podemos esquecer que muitas séries estão se tornando superproduções comparadas aos clássicos do cinema, com altos investimentos que geram igualmente grandes volumes de retorno. É importante entender que são formatos criativos bem diferentes e que geram sentimentos e envolvimentos incomparáveis, mas que transitam em um mesmo universo.

O filme pode gerar uma onda de fãs, movimentar produtos e gerar conteúdo. Já as séries conseguem expandir esse tempo, criar níveis de envolvimento, níveis de interações mais complexas e por mais tempo gerando novos produtos, histórias paralelas, spin-offs, dentre outros subprodutos mais numerosos.

O fator social que a série cria também precisa ser considerada nesse fato de vício. O filme você indica uma vez e pode gerar alguns debates com seus amigos e familiares. As séries te convidam a discutir cada momento, cada personagem, abre diálogos, uma verdadeira corrida para saber quem vai concluir aquela temporada primeiro para trazer um belo “spoiler” antes do outro e não ser prejudicado. Atrelado a isso, podemos colocar também 6 fatores que tornam uma série altamente viciante:

1-Comodidade de assistir em casa e na hora que quiser;

2-Algoritmo da Netflix que indica filmes que realmente são perfeitos para você;

3-Histórias que geram muito suspense e nos envolvem emocionalmente;

4-Apelo social – para fazer parte de um grupo (não ficar de fora do papo da firma);

5-Grandes produções de qualidade superior – a arte na sua melhor forma;

6-Dentre outras (histórias específicas, cenas emblemáticas, momento histórico etc).

Se você ainda não pegou para ver uma série dessas com alto teor viciante, cuidado. Antes de iniciar, aconselho a organizar o seu tempo, preparar a pipoca e escolher uma boa companhia para irem discutindo cada episódio. No final da série, fica aquele gosto de quero mais e a famosa “abstinência”. Qual a série mais viciante na sua opinião? Para mim, foi Breaking Bad (sem trocadilhos).

Cosplay para lançamento de Han Solo

Novo filme da franquia ‘Star Wars’ terá sessão com presença de cosplayers no Taubaté Shopping

O destaque dessa vez é a história do personagem ‘Han Solo’

A famosa franquia ‘Star Wars’ vai ganhar mais um capítulo, dessa vez contando a história de Han Solo e seu fiel escudeiro Chewbacca. Na próxima quinta-feira (24), o Moviecom do Taubaté Shopping também já terá sessões do filme e, para deixar tudo ainda mais real, cosplayers dos personagens estarão presentes no hall do cinema a partir das 21h.

Os fãs de Star Wars poderão tirar fotos com os personagens e curtir o clima do filme, que tem sido muito elogiado pela crítica. “Han Solo: Uma história Star Wars” terá estreia no Brasil dia 24 de maio e poderá ser visto nas salas do Moviecom do Taubaté Shopping nas versões dublada (normal e 3D) e legendada (3D).

Sobre “Han Solo: Uma história Star Wars”

A sequência da saga conta as aventuras do emblemático mercenário Han Solo, que através de uma série de aventuras ousadas, em um submundo criminoso e sombrio, conhece seu corajoso copiloto Chewbacca e encontra o notório jogador Lando Calrissian, em uma jornada que irá definir o caminho de um dos heróis mais improváveis de Star Wars.

Fonte: Communicare – Camila Dezze

Coluna Propaganda&Arte

Qual a relevância dos filmes do Oscar para as futuras gerações?

Quando se fala em filmes logo se pensa em ficar em casa tranquilo em um momento de puro entretenimento, mas para muitas pessoas fazer a sétima arte exige muito trabalho, estudo e sacrifícios. Ainda mais se você sonha em ganhar um Oscar.

Eu gosto muito de ver filmes, tanto para aproveitar um fim de semana preguiçoso, quanto para analisar as fotografias, os roteiros, os efeitos especiais e sonoros que fazem toda a diferença no produto final. Não quero entrar no mérito se os filmes ganhadores do Oscar são bons ou não, se o sistema de votação é justo ou não. Até porque esse é um elemento de arte, e arte é técnica, é subjetiva, é momento de vida e é História. Isso mesmo.

Eu sempre questionei esses filmes que se aproveitam de discussões do momento para mostrar situações nas telonas. Atualmente vemos muitos indicados falando de diversidade, sexualidade, preconceito, dentre outros assuntos polêmicos. Confesso que sempre achei forçada essa linha da Academia querer premiar os filmes que representam um momento da sociedade, um assunto relevante para aquele ano, pois para mim arte é atemporal e deveria premiar o que é bom e ponto final. E quando eu achava que nada me faria mudar de ideia, tcham! Um ponto de virada.

Depois de analisar filmes vencedores do Oscar dos anos 70 para cá, percebi a importância dessas premiações. Além de valorizar a parte técnica que só tem se aprimorado com a tecnologia e com novos autores de diversos países aparecendo, nós podemos fazer uma verdadeira viagem no tempo ao vê-los.

Por exemplo, assisti a um filme vencedor do fim dos anos 70, chamado Kramer vs. Kramer, onde um pai muito dedicado à sua carreira (aliás, um publicitário como eu – me identifiquei!) não percebe seu casamento desmoronar e acaba perdendo a mulher que sai de casa deixando-o com a missão de criar o filho e fazer as tarefas da casa (e quem tem filho sabe que são muitas – me identifiquei parte 2!).

Resumindo, ela pede o divórcio e eles entram em uma batalha judicial pela guarda do menino. Pense no fim dos anos 70. Nesse momento, a sociedade dos anos 80 já respirava um novo panorama, as mulheres estavam vendo uma possibilidade de viver uma nova chance, uma vez que o casamento já não funcionava e buscavam cada vez mais independência e igualdade. O número de divórcios começou a crescer e no meio disso tudo, levantou-se a questão: quais são as consequências de um divórcio?

Claro, toda decisão traz consequências e eu nem preciso dizer o impacto de um divórcio para uma criança de sete anos, como é o caso do filme. Essas grandes questões nos fazem pensar como aquelas pessoas pensavam, gerando emoções muito semelhantes e conflitos que marcaram uma geração.

Quer fazer uma experiência interessante? Escolha algum filme vencedor do Oscar de qualquer década para ver e sinta o ponto alto da história. Seja transportado para as emoções que foram geradas naquela época, por aquele filme. Ainda não inventaram forma melhor de viajar no tempo. Talvez escutar a um álbum musical famoso, que marcou época, mas esse já é assunto para um novo texto.

Qual filme do Oscar, na sua opinião, marcou sua geração?

De casa nova

Tem gente nova no Quero Educação

A startup sediada em SJCampos tem uma nova produtora audiovisual em seu time de comunicação.

Maíra Teixeira acaba de ser contratada. A profissional já teve passagem pela Limonade e atuava também como freelancer. Estudou Produção Audiovisual na FIAMFAAM, Direção Cinematográfica na Academia Internacional de Cinema e publicidade e propaganda na Unitau.

Equipe do Vale do Paraíba vence festival

Ex-alunos da Comunicação Social da UNITAU vencem o GO Film Festival

No último dia 21, os ex-alunos do Departamento de Comunicação Social da UNITAU Marcela Barreto (PP), Eduardo Spinelli (PP) e André Pires (JO) reuniram um grupo de profissionais de audiovisual do Vale do Paraíba para um grande desafio: criar um curta-metragem em apenas 24 horas. O desafio foi proposto pela 2ª edição do GO Film Goiânia Film Festival e a equipe do Vale participou com o curta “Tudo Vira Filme”, que aborda o tema “o lado bom da vida” e presta uma homenagem aos grandes nomes do Cinema Nacional. O curta venceu a categoria “Melhor Curta Nacional (Público)”.

“Tivemos 24 horas para criar o roteiro, produzir, gravar, editar, finalizar e entregar o filme. E sem nenhuma verba. Foi corrido, mas foi uma experiência incrível, o resultado final valeu a pena. Ficamos muito felizes de sermos eleitos pelo público”, revela Marcela Barreto, produtora executiva do projeto.

A equipe foi composta por Eduardo Spinelli (Roteiro), Marcela Barreto (Produção Executiva), André Pires (Montagem), Marcos Alves (Direção de Cena / Fotografia), Guilherme Midões (Câmera), os atores Jean Oliveira e Rodrigo Pinelli e o músico Cassinho Vieira (Trilha Sonora Original).

“Produzir um curta era um sonho de todos nós. Reunimos pessoas movidas pela paixão pelo cinema e pela vontade de fazer acontecer. Pessoas que colocaram todo o seu tempo, talento e energia no projeto para realizar o melhor trabalho possível. Este troféu é o reconhecimento de todo esse esforço coletivo”, conta Spinelli.

No total, foram 156 equipes inscritas, sendo 152 do Brasil e 4 do exterior. As inscrições internacionais incluem cidades como New York (EUA) e Almada (Portugal). O curta “Tudo Vira Filme” foi selecionado entre os 38 classificados do GO Film. Os vencedores foram revelados na cerimônia de premiação, realizada no dia 29 de outubro, no Cinema Lumière do Shopping Bougainville, em Goiânia.

Vai ter nova sessão do Cine Materna

Via Vale recebe nova sessão do CineMaterna
Por meio de enquete, o filme escolhido foi “João: o Maestro”, que conta a história do maestro João Carlos Martins

As mães que ainda não conhecem o projeto CineMaterna poderão aproveitar a próxima sessão que acontece na quarta-feira (6), no Via Vale Garden Shopping. Os encontros são organizados especialmente para mães e bebês de até 18 meses. Pais, tias, avós, babás e amigos também são bem-vindos.

A sessão desta quarta terá início às 14h10, e o filme escolhido por votação é “João: o Maestro”, que conta a história do maestro João Carlos Martins. As sessões do projeto são programadas especialmente para receber mães e bebês com muito conforto. A sala de cinema tem som, ar-condicionado e iluminação suaves; há trocadores equipados com fraldas, pomadas e lenços umedecidos – que podem ser usados gratuitamente – e um tapete emborrachado para os bebês que já engatinham. Mães voluntárias recepcionam o público.

Sobre o CineMaterna

O CineMaterna é realizado pela Associação CineMaterna, uma organização sem fins lucrativos que promove sessões de cinema para mães com bebês em 47 cidades de 18 estados do país. Para mais informações consulte: http://www.cinematerna.org.br/

SERVIÇO:
CineMaterna – Via Vale Garden Shopping
Data: 06 de setembro (quarta-feira)
Horário: 14h10
Local: Cinemark do Via Vale Garden Shopping