Dança das cadeiras

Dezembro começou, o ano tá quase acabando, mas a dança continua

Chegou a hora de dar aquela atualizada na movimentação de profissionais e estudantes pelo mercado de comunicação do Vale do Paraíba.

O publicitário Sidney Amora chega acaba de assumir o posto de Planejamento Estratégico na Qualicom – Diálogo Estratégico, agência localizada em Taubaté. Ele estava na Anagrama Comunicação e Eventos e lá respondia por Planejamento de Projetos, Marketing Digital, Gestão de Redes Sociais e Gestão de Conteúdo.

Já o jornalista Marcelo Costa é o novo Analista de Mídias Digitais do Santuário Nacional de Aparecida. O Marcelo também foi social media na Agência BKW Creative Results e estagiário na TV Vanguarda

E a também jornalista Ana Beatriz Corrêa chega para compor o time da Rede Vanguarda como Produtora de reportagem. Ana Beatriz estava na Rede Bandeirantes de Comunicação Vale do Paraíba onde atuava como executiva de produção.

Dia das Relações Públicas

Dia 02 de dezembro é dia das relações públicas

Josué Brazil

Sou publicitário por vocação e por paixão. Sempre gostei de propaganda. Mas também sempre fui confesso admirador das atividades de relações públicas.

Na universidade pude conviver – e ainda convivo – com diversas pessoas que são formadas e atuam em relações públicas. E posso dizer, sem medo de errar, que as RRPP são essenciais para o momento atual do cenário de marketing e comunicação.

E por quê?

Porque a visão estratégica, o foco no relacionamento e busca de conciliação, o olhar diferenciado para cada público são pontos extremamente fortes da atividade de relações públicas. Rapidamente essa área mergulhou de cabeça no digital. E entendeu a força que as redes sociais têm para a reputação das marcas.

Minha amiga Aline Fernanda Lima, coordenadora do curso de relações públicas da Universidade de Taubaté criou uma palestra para a Semana do Aulão, uma semana dedicada a palestras e aulas com prospects dos cursos da universidade. E o título da palestra que ela ministrou não poderia ser melhor: Relações Públicas é a cara da comunicação atual.

Creio fortemente que a comunicação de hoje tem que ser construída por camadas. Você cria uma estratégia central, baseada num forte conceito alinhado ao DNA da marca e vai acrescentando camadas de comunicação de modo a ir acrescentando diferentes percepções da marca ou do produto (do cliente, enfim). E nesse ponto uma das camadas essenciais virá com certeza de atividades desenvolvidas pelas relações públicas.

Tenho dito que a comunicação e o marketing agora são iguais a diálogo. São basicamente diálogo. E creio também que a área de relações públicas é a mais capacitada para cuidar de bons diálogos da marca.

A data

O Dia Nacional das Relações Públicas surgiu no Brasil a partir da criação da Lei nº 7.197, em 14 de junho 1984. Essa lei determinou o dia 2 de dezembro como data oficial para a comemoração. E esse dia foi escolhido por ser a data em que nasceu o engenheiro alagoano Eduardo Pinheiro Lobo, considerado o patrono das Relações Públicas no Brasil. Ele dirigiu o primeiro Departamento de Relações Públicas criado no nosso país em 30 de janeiro de 1914.

Parabéns a todos os que se dedicam a essa as vezes pouco conhecida atividade da comunicação social. Viva as relações públicas

Vaga de estágio para jornalista e publicitário

Vaga para jornalista e para publicitário (estágio)

Descrição das vagas:

Jornalista: conhecimentos de pacote office / familiaridade com redes sociais / escrever bem / proativo
Carga horária: 6 horas / dia, sendo 5 dias por semana
Bolsa auxílio + vale transporte + seguro de vida

Publicitário: conhecimentos de pacote office / pacote adobe (Illustrator e photoshop) / familiaridade com redes sociais / escrever bem / proativo / criativo
Carga horária: 6 horas / dia, sendo 5 dias por semana
Bolsa auxílio + vale transporte + seguro de vida

Currículos para banco de talentos

Vanguarda recebe currículos

A Rede Vanguarda, afiliada da Rede Globo, está aceitando currículos de talentos com perfil para prospecção e desenvolvimento na área comercial.

Formação –
Superior completo

Requisitos –
CNH
Ter boa comunicação
Ser Focado em Resultados
Ser dinâmico e inovador

Os currículos poderão ser encaminhados para o e-mail: rh@vanguarda.tv – Assunto: Currículo para Área Comercial

Censo de agências

Entidades reunidas para realizar censo

Um importante panorama da atividade publicitária é efetuado desde 2014. Trata-se do Censo Agências. Realizado pela Operand e com apoio dos principais órgão ligados à atividade publicitária – como APP e Fenapro – o questionário para o censo 2020 já está disponível.

Trata-se da principal pesquisa sobre gestão voltada para o mercado de comunicação, publicidade e marketing no país.

Se você é dono de agência responda. É só clicar aqui!

 

Vagas para atuar em grupo de comunicação

Grupo Meon de Comunicação está contratando

Vagas disponíveis:

✔️ Estagiários de Publicidade e Propaganda
✔️ Estagiários de Administração

Mande seu currículo para: rh@meon.com.br
Assunto: Estágio.

Coluna Propaganda&Arte

Você precisa falar com os haters mais do que com os brand lovers?

Você já deve ter ouvido falar do termo “haters”? Possivelmente sim, pois o termo é muito difundido no universo das redes sociais como aquelas pessoas que seguem você apenas para denegrir sua imagem, xingar ou criticar duramente. (com ou sem razão).

Os brand lovers, por sua vez, são os queridinhos da marca, quem protege e defende você de graça. O que às vezes acontece é que nem sempre queremos tê-los ou não lidamos com eles. Quer ver provas disso?

Bem me quer ou mal me quer: como as marcas estão lidando com os Haters?

Com a exposição das marcas nas redes sociais (aquelas que se aventuraram nesse caminho sem volta), vem tem a enxurrada de críticas e alguns elogios. Quem se coloca no meio digital precisa saber se planejar para se comunicar com pessoas de diferentes origens e intenções.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Os trolls são aqueles internautas que não querem contribuir em nada na construção da sua marca, estão criticando ou falando coisas aleatórias apenas para confundir. Com esse público, é quase impossível conversar.

Os haters podem ter várias origens e a forma que você vai lidar com ele, pode definir o seu sucesso na rede. Um bom exemplo são os cases de Burguer King, Skol, Chevrolet e Sprite.

De Burguer King a Chevrolet, quem está falando dos seus haters sem medo?

No primeiro caso, a rede de fast-food percebeu uma série de críticas sobre um comercial de vídeo que mostrava um trisal, ou seja, um tipo de casal com três pessoas.

O poliamor, que fora criticado, se transformou em poliamigos, fazendo uma sátira e tirando com bom-humor um assunto importante que é o respeito das diferenças.

A Skol já recebia suas críticas dos haters pontualmente, mas ao invés de não escutar, apagar os comentários ou simplesmente “xingar muito no Twitter” a marca resolveu abraçar esses pedidos, colheu todas as reclamações dos produtos e lançou uma cerveja Puro malte, feita para “haters” e pelos “haters”.

Outra empresa que entendeu bem o ambiente digital foi a Chevrolet que apresentou seu novo carro com comentários dos clientes, tentando entender suas intenções e aproveitar o que era válido em um novo produto para mostrar que todo comentário, negativo ou positivo, pode ser um insight para uma melhoria.

Já a Sprite, apresentou um homem, profissional de pole dance que precisa conviver com diversos comentários na internet, de todo tipo: invalidando aquilo que ele faz ou simplesmente sendo preconceituoso. A marca se aproximou da situação e mostrou sua postura, mostrou seu DNA. Tudo a ver como momento de valorização do propósito das marcas que estamos vivendo.

Brand lover indesejado: a sociedade é mesmo incontrolável

Você já percebeu que se posicionar nas redes sociais é complicado. Sempre temos que conter crises, saber ser transparente e lembrar dos objetivos da marca. Se você estiver fazendo algo fora disso, sendo hipócrita em algum momento, as pessoas vão cobrar. Assim, nascem muitos haters, pessoas que dedicam seu tempo e saúde para expor raivas, injustiças ou incompreensões ligadas a sua marca. Mas nem todo brand lover, ou amante da sua marca, pode te proteger desse cenário. Na verdade, o próprio brand lover pode ser um problema. Sabe como?

Veja a nova onda de moda “outfit”. Não são apenas roupas de marca caras e com foco no público urbano e jovem (até adolescente), estamos falando de uma grande tendência que vai conversar com públicos além da classe A, que deveria ser o público-alvo.

Precisamos ir além do público-alvo, haters e brand lovers

As marcas de luxo são um bom exemplo de quando seu público-alvo nem sempre é o grande brand lover. Às vezes, a classe C está mais ligada a uma marca cara do que a classe B ou até A.

Essa busca por status pode gerar brand lovers indesejados, pois essa camada poderá se esforçar para comprar algo original ou fomentar o comércio de réplicas ou falsificados. Mas será que isso é ruim? A marca quer vender não importa para quem?

Nem sempre. Acho que como todo publicitário e “marketeiro” de plantão, precisamos entender as relações da sociedade como algo caótico que merece estudo e ações pontuais. Por exemplo, o crescimento do consumo de classes menores pode sim movimentar altos valores de marcas de luxo, mas nunca esse será o foco da marca, pois ela preza por outros elementos, um estilo que vai muito além da roupa. Na verdade, a roupa acaba sendo um acessório, muitas vezes de menor fidelidade para uma classe maior. Ela tem tantas marcas de luxo que não elege uma favorita. Por incrível que pareça, essa pode ser a realidade de muitas pessoas que consomem, mas estão longe de serem brand lovers.

No final, fica o aprendizado que nem sempre temos os brand lovers que desejamos, mas precisamos reconhecer e tratar todos bem. Como? Daí eu deixo para vocês pensarem em como e se devemos agir quando haters e lovers saem do nosso controle. Como você está lidando com os seus?

Obs.: E não se esqueça, como diria o filósofo dessa geração: “haters gonna hate”. Sendo assim, seja você, seja verdadeiro como marca e siga em frente!

Vagas na Rede Aparecida

São três vagas na Rede Aparecida

A Rede Aparecida de Comunicação tem três oportunidades diferentes entre estágio e efetivo. Confira nas artes abaixo os requisitos para cada uma das vagas.

Vaga para diretor de arte

Verge busca DA

A Verge Parceria Estratégica busca um(a) Diretor(a) de Arte. O escolhido para a vaga irá trabalhar criando peças e campanhas para clientes que são referência em seus mercados.

Seu Trabalho No Dia a Dia Irá Envolver:

Criação de campanhas publicitárias,
Criação de posts para redes sociais,
Criação de peças de e-mail marketing,
Criação de banners,
Criação de layouts de landing pages e sites em geral;
Fechamento de arquivos;
Trabalho em equipe, muito próximo ao social media e redator.

Requirements:
Buscamos alguém com experiência, muita vontade de trabalhar em equipe e com todo o seu potencial;
Graduação completa em Publicidade / Design Digital / Web Design – não estamos buscando estagiários!
Conhecimento e domínio nas ferramentas do Pacote Adobe.
Organizado e comprometido com prazos.

Desired Skills:
Experiência prévia em agência de comunicação digital;
Cursos na área do mkt digital.

Enviar CV e Portfólio para selecao@verge.com.br com o assunto: Vaga DA Digital.