Formato inovador de publicidade

AdoroCinema e Universal Pictures lançam Movie Impact

Formato inovador de publicidade utiliza o trailer como principal elemento de campanhas de divulgação de filmes e séries

Maior vertical de filmes e séries do País, com audiência média de cinco milhões de pessoas por semana, o AdoroCinema está lançando o Movie Impact, formato de publicidade exclusivo para a indústria do cinema e do mercado audiovisual. O produto, que já existe na Webedia (proprietária do AdoroCinema) em seu mercado sede, a França, prevê uma entrega de aproximadamente 10 milhões de impressões no período de uma semana de veiculação.

O principal elemento do Movie Impact é o trailer do filme durante a campanha de lançamento. Além de oferecer oito tipos de entrega, este formato impacta diretamente os usuários ao longo da navegação pelo site, por meio de conteúdos nativos, trailer e ficha do filme. O formato foi implementado no Brasil para promover o lançamento do filme “A Morte Te Dá Parabéns 2”, da Universal Pictures.

O Movie Impact pode ser usado em diferentes momentos da campanha, seja no lançamento, na divulgação do trailer, na estreia (para gerar awarness), ou na fase de sustentação. Por ser um conteúdo nativo, não há interrupção na experiência do usuári..

Para Antoine Clauzel, diretor-geral da Webedia Movies, o Movie Impact traz uma solução para alcançar os potenciais movies goers com assertividade e força. “Estamos muito felizes de trazer este produto para o Brasil. A integração nativa do trailer garante que a transmissão da mensagem final aconteça de uma forma natural e exclusiva. Os resultados na Europa tem sido incríveis para os produtores e distribuidores, temos certeza que aqui no Brasil o sucesso será o mesmo, começando com o filme “A morte te dá parabéns 2”.

Sobre o AdoroCinema – Maior portal de cinema do Brasil, com 12 milhões de visitantes únicos mensais (segundo a comScore) e 4 milhões de vídeos vistos por mês. O conteúdo inclui lançamentos, resenhas, notícias sobre premiações e estrelas das telas. Seu catálogo conta com mais de 30 mil fichas de filmes, 18 mil traillers e 477 mil fotos. O site reúne a maior comunidade de apaixonados por cinema e séries do país: são mais 80 mil críticas de filmes postadas pelos usuários.

Sobre a Webedia – Presente em 15 países, a multinacional francesa de mídia digital (www.webedia.fr e www.webedia.com.br) vem construindo uma rede global de marcas e serviços dentro do universo do entretenimento, abrangendo cinema, games, gastronomia, e-sports, glamour, celebridades e saúde. Seus mais de 50 sites e aplicativos atraem 177 milhões de visitantes únicos/mês. O Brasil é o país que gera a maior audiência, com 49,5 milhões de unique visitors mensalmente. Uma das dez maiores propriedades digitais do mercado brasileiro, o grupo detém marcas líderes em seus segmentos: AdoroCinema (entretenimento), IGN Brasil (games), PurePeople e PureBreak (celebridades e glamour), TudoGostoso (gastronomia), Minha Vida (saúde e bem-estar) e Hypeness (inovação e criatividade). Também controla a agência de influenciadores Digital Stars, a arena de eventos eSports, a produtora de conteúdo digital Massiv, o canal de humor Parafernalha e a unidade de negócios Nerd ao Cubo.

Fonte: Marco Barone

Vaga em marketing

Vaga para Analista de Marketing

Irá atuar de forma generalista.
Ter conhecimento em Photoshop e Illustrator.
Ter experiência na área.

Enviar currículo com pretensão salarial: recrutamento@orionsa.com.br

Colocar título da vaga no assunto do e-mail

Agências homenageiam mulheres

Agências do Vale do Paraíba criam para marcar a data

A presença das mulheres é cada vez maior e mais necessária nas empresas de comunicação. Não há mais dúvidas quanto a isso. E as agências da região aproveitaram a data de hoje para lançar posts em seus perfis de redes sociais para marcar a data e homenagear todas as mulheres.

A Triadaz usou o Facebook para destacar a parte feminina de sua equipe:

E lançou como texto de apoio: “Por aqui, elas são inspiradoras, criativas, competentes e especialistas em Comunicação! 💪 A elas, todo o nosso respeito, admiração e reconhecimento. Hoje, e em todos os outros dias!”

A Arriba também não deixou a data passar em branco e fez o post abaixo em seu perfil do Facebook:

A imagem recebeu o apoio do seguinte texto, com falas de personalidades e da CEO da agência:

“Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento – Eleanor Roosevelt (ex-primeira-dama dos EUA).
Sozinhos, pouco podemos fazer. Juntos, podemos fazer muito – Helen Keller (escritora e ativista).
Eu finalmente descobri que ser agradecida por meu corpo é a chave para dar mais amor a mim mesma – Oprah Winfrey (apresentadora).

Sigo meu propósito de vida, que é ajudar as empresas por meio de um trabalho bem-feito. Ajudar o mundo a ser um lugar de sucesso para todos. – Laís Santos (CEO da Arriba!).

Com o passar das gerações, as mulheres expuseram cada vez mais o seu poder, e hoje é o dia em que lembramos da luta por nossa voz.
Aqui na Arriba!, contamos com uma equipe repleta de mulheres e todas ganharam um mimo como agradecimento pela parceria, por trabalharem feito mulheres. ❤️

Parabéns pelo seu dia, Arribetes, e parabéns para todas as mulheres!”

Pelos lados da Molotov a imagem também destacou o time feminino da agência:

E recebeu este texto de apoio:

“Mulheres são criativas. Mulheres são inteligentes. Mulheres são dedicadas.
Vale a pena investir na diversidade do seu time. Nós somos mais uma prova disso!
Nosso parabéns para todas as mulheres!”

Já a Árvore Propaganda & Marketing fez um post com abordagem diferente e forte! O texto de apoio foi:

“Não é preciso falar muito quando a mensagem é clara. Toda mulher precisa ser vista, mas do jeito certo.”

E para finalizar esse nosso rápido apanhado temos a publicação da Rua Zero, que apoiou seu post com o seguinte texto: “Nós da Rua Zero desejamos que todas as mulheres tenham liberdade para ser o que quiserem, afinal, liberdade combina muito com criatividade.”

Claro que outras agências e empresas ligadas ao mundo da comunicação devem ter criado e publicado suas homenagens. Isso é o que ficou ao alcance do radar do Publicitando.

Um grande Dia Internacional da Mulher às leitoras do Publicitando!

Vaga de estágio em publicidade

Marina Calçados busca estagiário

Requisitos: Cursar publicidade e propaganda, morar em Taubaté, ter conhecimento em Photoshop ( Edição de imagem) e ser proativo.

Enviar currículo para: leandra@marinacalcados.com.br

Com o título “Vaga de estágio “.

Carga horária: 4 horas
Salário: R $700,00.

10 anos de atuação

Verge – Parceria Estratégica comemora 10 anos de sucesso

Agência situada em Taubaté, com clientes em todo o Brasil e também no exterior, completa 10 anos em fevereiro de 2019 e comemora sucesso em coquetel com a presença de funcionários, clientes e parceiros!

Quantas histórias cabem em 10 anos? Em um levantamento feito pelos diretores da Verge – Parceria Estratégica, os números surpreendem e refletem o sucesso da empresa. Mais de 50 colaboradores entre os que já passaram e os mais de 20 que atualmente oferecem seus talentos todos os dias. No total são mais de 500 parceiros. Mais de 400 clientes e os trabalhos já bateram a marca dos 7.000.

Com 10 anos e uma inquietude que é marca registrada da agência as novidades mais recentes são o endereço atual, para o qual a agência se mudou há 1 ano, e as contas públicas, frutos da vitória em concorrências com importantes players do mercado publicitário – Prefeitura de Pindamonhangaba e CROSP (Conselho Regional de Odontologia de SP).

As duas contas agregam um novo segmento ao negócio que atende a clientes de varejo e que, desde o seu início, é especialista em comunicação corporativa, cuidando de clientes reconhecidos localmente como: Johnson&Johnson, Janssen, Basf e que trouxe para a região marcas como: AkzoNobel, Tintas Coral, Comgás, Drogaria São Paulo e Drogaria Pacheco, Zurich, dentre outros.

“A história da Verge mostra como o trabalho focado nos sorrisos, brilhos nos olhos e resultados de todos, atuando como um parceiro realmente estratégico, garante sucesso e solidez mesmo em um mercado tão desafiador como o do nosso país.” diz Thiago Alves, sócio diretor.

O coquetel para convidados ocorreu no Vivá Gastronomia e Eventos no dia 26.02.19

Dança das cadeiras

Quase carnaval, mas o mercado não para

O vai e vem de profissionais na área de comunicação segue em ritmo acentuado. Confira algumas das últimas trocas de posição do mercado de comunicação e marketing.

Arison Sonagere, sócio proprietário da Atributo Branding e articulista deste blog, assumiu na semana passada a coordenação do curso de Publicidade e Propaganda da Anhanguera SJC. O desafio será reposicionar a marca e encontrar novos caminhos para o curso. Uma de suas primeiras ações foi lançar uma fã page chamada NPP/SJC com o objetivo de interagir com o mercado.

Há novidades também pelo lado CCR. Moisés Rosa acaba de assumir o posto de Analista de Comunicação na CCR NovaDutra.

E a jovem publicitária Débora Carvalho é a mais nova contratação da CoreBiz, agência sediada em São Paulo. Ela assume posição como designer. Débora já tem passagens por Verge Parceria Estratégica (Taubaté) e Focusnetworks – OnLife Marketing Transformation (SJCampos).

Pesquisa revela aumento no investimento anual das marcas em influência e aponta tendência crescente do conteúdo como protagonista de ações

YOUPIX realiza pesquisa inédita sobre ROI e Marketing de Influência

Pesquisa revela aumento no investimento anual das marcas em influência e aponta tendência crescente do conteúdo como protagonista de ações

A YOUPIX, aceleradora do mercado de influência e social vídeo, realizou a 2a edição da sua pesquisa sobre a forma como os principais anunciantes do país entendem e mensuram suas ações com influenciadores.

No período de 18 a 22 de fevereiro, 94 grandes empresas brasileiras responderam às questões da pesquisa “ROI & Marketing de Influência 2019”. Mais de 60% das respostas partiram de executivos de altos cargos como diretores, gerentes e coordenadores de empresas de diferentes segmentos Bens de Consumo, Telecom e Mídia, Automotivo; Serviços Financeiros; Varejo; Tecnologia e Serviços.

Destas, 68% consideram o marketing de influência estratégico para seu negócio e 69% considera que esta modalidade de marketing traz um resultado que nenhum outro tipo de comunicação digital traz. Isso se traduz em um aumento sensível do valor do investimento anual feito pelas marcas no Marketing de Influência: em 2017, quando a 1a pesquisa foi feita, 36% das empresas investia até 100 mil reais por ano; em 2019, o budget anual se concentrou na faixa entre 100 e 700 mil reais (40% das marcas). O estudo também revela otimismo das marcas em relação ao segmento, já que 56% delas afirma que vai investir mais em 2019 do que no ano anterior.

“Esses dados nos mostram que as marcas estão mais confiantes em relação aos resultados que o Marketing de Influência pode trazer, aumentando seus investimentos e atuando no segmento de forma mais estratégica”, afirma Bia Granja, sócia da YOUPIX.

Além disso, outro dado interessante foi a mudança na maneira como esse budget é investido. Em 2017, a maior parte do investimento era direcionado a remunerar o trabalho das agências de publicidade ou de influência. Em 2019, o maior investimento acontece na produção e criação de conteúdo, consolidando uma tendência já identificada pela YOUPIX no ano passado.

“A nova era do Marketing de Influência está pautada no fato de que influência é a consequência de um trabalho de criação de conteúdo autêntico, capaz de gerar mudanças de comportamento, ideias e ações”, explica Bia Granja.

Por outro lado, percebemos ainda um nível de maturidade baixo em relação a como os influenciadores são usados em ações e os resultados que são medidos a partir daí.

53% das ações ainda estão concentradas na 1a etapa do funil de comunicação, com as marcas usando influenciadores apenas em ações de awareness ou promoção de mensagens. Isso se reflete na forma como a maior parte delas mede o resultado de suas ações: 50% considera apenas o alcance e engajamento dos posts feitos pelos influenciadores. Com apenas 16%, a venda de produtos ou serviços vem em 2o lugar no ranking de métricas,

Segundo Bia Granja, “esses dados demonstram uma mentalidade que vem emprestada do mundo da mídia offline, onde audiência e impacto são considerados importantes, em detrimento de métricas que indicam que a mensagem da marca está de fato sendo aceita e se tornando relevante junto à comunidade daquele influenciador”.

Para que as marcas tirem o melhor proveito do Marketing de Influência, é importante passar a realizar ações em outras etapas do funil de comunicação, deixando de medir apenas o impacto e entendendo, de fato, os resultados de negócio que os influenciadores estão trazendo.

Outros dados interessantes:

– 83% das marcas realiza ações remuneradas com influenciadores (eram 64% em 2017)

– 51% dos trabalhos é feito de forma pontual, sem continuidade na relação entre marca e influenciador

Fonte: Pipah Comunicação – Laize Lima

Coluna Branding: a alma da marca

A arte sempre encontra uma maneira

Muito se fala sobre uma revolução digital que mudará o jeito como nos relacionamos com o mundo. O futuro com a internet das coisas parece reservar a todos uma conexão virtual que identifica nossos passos e controla cada vez mais aceleração do comprar e vender. A big data conhecerá tão bem as individualidades que o tropeçar em anúncio será substituído pelo tropeçar no consumo e promoverá a formação dos desejos latentes através dos seus clicks em redes sociais e inteligência artificial transformará toda essa prática de venda em autônoma, quase que deixando para escanteio a necessidade da relação humanizada, podendo ser substituída pela relação racionalizada.

No entanto, o que não parece estar presente nesta equação e que pode mudar muito o que as previsões desse futuro almejam é o fator da angústia juvenil e sua natural rebeldia criativa.

Está energia psíquica que naturalmente movimenta as gerações e muda o modo de pensar, pode exigir um modo diferente de lidar com os valores que atribuímos às coisas e desvalorizar em muito está automação do meio de viver.

Sinto que as expressões artísticas da juventude já deixam claro essa resignação, ou melhor a ressignificação, e esta não se parece em nada com a grande expectativa que o mercado ostenta para este futuro tecnológico.

Tenho reparado no caminho que os criativos das agências de propaganda têm tomado para fugir deste mundo que os incomoda e os aprisiona. Muitos deles deixaram o mundo de glória das agências para viver seus pequenos sonhos artísticos, que graças a internet ganharam fãs e patrocinadores. São canais de ensino, produtos manuais e arte pela arte.

Imagem: Pixabay

A solução que parte deles encontrou é a volta para as “artes e ofícios” agora conectada pela grande rede e patrocinada por nichos de prestigiadores do mundo analógico.

Algo tão revolucionário quanto o pensamento de William Morris que peitou a revolução industrial mantendo sua arte por manufatura, com um design que sobreviveu aos séculos.

Criativos encontram formas de viver através da sua arte e encontram ressonância na internet, porque há um grande público que já despertou desta Matrix em que ela nem ao menos tenha chegado.

É fato que a grande massa será levada por essa enxurrada digital, mas se o meu empirismo estiver certo ainda haverá romantismo em meio a tanta racionalidade, é que como diz o filme Jurassic Park: “a vida sempre encontra uma maneira.”

E-commerce deve crescer 16% em 2019

O aumento nas vendas movimentará R$ 79,9 milhões em mais de 87 mil lojas virtuais até o mês de dezembro

As novidades e tendências do mundo da tecnologia interferem diretamente na compra e venda de produtos e serviços. Com isso, também há uma mudança na experiência de compra no ambiente on-line, fazendo com que as pessoas consumam mais.

Imagem: Unsplash

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), estima-se que o faturamento das vendas no setor chegue a R$ 79,9 bilhões em 2019, um crescimento de 16% em comparação a 2018. O aumento nas vendas deve alavancar o setor e movimentar mais a economia do país. Ainda segundo a ABComm, o comércio eletrônico deve registrar um ticket médio de R$ 301 com um total de 265 milhões de pedidos até o fim de dezembro, totalizando 87 mil lojas virtuais. Micro e pequenas empresas também devem aumentar a sua participação no faturamento, chegando a 29%.

Com o cenário favorável, quem quiser aproveitar e surfar nessa onda precisa estar atento às novidades e oferecer inovações para seus usuários. “As tendências vão facilitar a vida do cliente na hora da compra, proporcionando uma experiência bem diferente, se comparada ao mercado tradicional. O uso da Realidade Aumentada (AR), por exemplo, é uma alternativa para atrair consumidores, pois permite que eles experimentem a sensação de comprar, sem precisar estar necessariamente em uma loja ou onde o produto está”, explica Danillo Saes, coordenador dos cursos de tecnologia da Educação a Distância (EAD) da Unicesumar.

Entre as possibilidades para se destacar neste mercado, o professor também lembra da chatbots, tecnologia que propõe mais qualidade para o atendimento; o blockchain, utilizado para acrescentar confiança e transparência de informações e dados para consumidores e lojistas, além dos pedidos por voz, como as famosas Siri ou Google, mas aplicados às compras. “Lojas virtuais devem continuar focando na experiência do consumidor, especialmente em dispositivos móveis, com a expectativa de que 33% das vendas sejam feitas por meio de smartphones ou tablets”.

Mas quem são esses consumidores? Saes explica que, os e-shoppers podem ser divididos em algumas categorias, definidas pela Officina Sophia, empresa paulistana especializada em conhecimento aplicado aos negócios.

Segundo a Officina Sophia, o cliente experience tech é aquele que apresenta baixo índice de fidelidade, sendo que 30% realiza mensalmente mais de uma compra pela Internet. Já o oportunista, se preocupa com as condições de entrega da mercadoria e sua confiabilidade. O experimentador é aquele consumidor impulsivo, mas que abandona a compra ao perceber que o valor ultrapassa o esperado. O fiel, por sua vez, apresenta o menor índice de abandono do carrinho virtual. Por fim, o negociador, que possui alto poder de barganha, faz pesquisa on-line para negociar em lojas físicas.

Mas, independentemente do perfil do consumidor, é preciso estar atento e tomar alguns cuidados básicos ao fazer compras em e-comemrces. “Nãos e pode esquecer de checar a idoneidade virtual da loja. Além disso, é muito importante verificar a existência de política de segurança, como o uso do “s” após o http – este “s” significa segurança. Outra boa alternativa é consultar o Ebit, que concede selos e mede a reputação de lojas virtuais e dados para o mercado on-line, E, por fim, é importante buscar a opinião de pessoas que já adquiriram produtos pelas lojas de interesse do consumidor”, completa Danillo Saes.

Fonte: NQM Comunicação – Assessoria de Imprensa Unicesumar – Andressa da Rosa

Um casamento feliz: big data e mkt digital

A união do Marketing Digital com o Big Data: Um casamento que chegou para ficar!

O marketing digital já é uma realidade consolidada no Brasil, e este tipo de publicidade, pode ajudar muito na hora de vender mais e acertar no público alvo. Para isso, algumas empresas estão usando um antigo conhecido do mundo digital, o Big Data. O fornecimento de dados específicos às marcas que necessitam entregar a mensagem correta, à pessoa correta, no momento indicado, gerando uma experiência integral e eficiente entre anunciante e consumidor.

Foto: Pixabay

“A indústria da publicidade digital no Brasil é conhecida por ter profissionais com práticas de alta performance e, sobretudo, por uma capacidade única para desenvolver soluções, práticas, processos e experiências que funcionam especificamente no mercado local” assinala Mario Rubino, novo Country Manager da Retargetly, principal fornecedora de soluções de marketing baseadas em dados para o mercado latino-americano.

Big data é um termo que descreve o grande volume de dados — tanto estruturados quanto não-estruturados — que sobrecarrega as empresas diariamente. Mas não é a quantidade de dados disponíveis que importa; é o que as organizações fazem com eles. O big data pode ser analisado para obter insights que levam a decisões melhores e ações estratégicas de negócio.

Neste sentido, e referindo-se especificamente a combinação entre Big Data e MarTech, Rubino acrescentou que “vive-se um momento especial no Brasil, a medida que se consolida o uso da tecnologia em publicidade e as companhias embarcaram no intrincado processo de aprender como e em que profundidade usar os dados que possuem”.

O caminho para a união entre big data e marketing digital foi natural, uma vez que o ambiente online é propício para a captação de informações dos clientes. Todo movimento do usuário online gera uma série de dados sobre o comportamento deste usuário, e o Big Data torna possível captar tais dados e utilizar as informações, por meio do marketing digital, para tomar a melhor decisão e prever os resultados das ações propostas.

Em 2017, os investimentos em publicidade digital superaram os da TV pela primeira vez, nos EUA, segundo dados do Interactive Advertising Bureau (IAB). Pesquisa do Instituto Provokers, feita em parceria com o Google Brasil e o Youtube, no ano passado, reforça essa tendência. Estudo realizado com 1500 brasileiros, entre 14 e 55 anos, das classes A, B e C – uma amostragem que representa 123 milhões de pessoas – indica que, em três anos, o consumo de vídeos online saltou 90,1%, enquanto a TV se manteve próximo do estável. O smartphone se consolida nessa frente: é usado por 83% das pessoas. Além do fato de 87% dos pesquisados permanecerem online enquanto assiste a algo na TV.

Processar e analisar os dados gerados a partir dos comportamentos na rede, então, é fator chave no marketing digital. A tecnologia chegou para ficar!

ᐧFonte: Kipus Comunications & Media Lab