As três fases de uma empresa

Criança, adolescente ou adulta: as 3 fases do desenvolvimento de uma empresa

por Luiz Fernando Garcia

Existe uma maneira eficiente e certeira de aumentar a capacidade gestora e transformar a realidade de uma empresa. É o que eu consigo fazer por meio do meu trabalho, aplicando as escolas da psicologia contextualizadas ao ambiente de gestão e negócios. E um dos passos fundamentais para conseguir isso é identificar a fase em que se encontra uma empesa: criança, adolescente ou adulta. Para isso, é preciso fazer algumas perguntas simples e se basear nos sintomas que a empresa apresenta.

Obviamente, existem diversos fatores a serem analisados dentro de uma corporação para definir em qual destas fases ela está. Elas geralmente duram de cinco a sete anos, mas há momentos em que suas características se confundem. Por esse motivo, comumente nos deparamos com empresas que possuem 20 anos, mas que trazem características típicas da fase criança.

As 3 fases e seus sintomas

Um dos sintomas de uma empresa criança é a presença do “showman”, ou seja, o proprietário empreendedor. Essa pessoa apresenta uma carga horária de trabalho que vai de 12 a 17 horas por dia. O showman carrega a empresa para casa, para o banho, e isso vai engolindo a vida dele. Esse período costuma durar até 7 anos, mas pode ser de apenas 3 anos em empresas de tecnologia.

Na segunda fase, a adolescência, já começa a surgir alguma sobra de dinheiro. Neste momento, surge um sintoma muito típico, que eu chamo de “nós contra eles”. Esse sintoma é visto nas primeiras crises na equipe de liderança. Em meio a esses problemas, se o dono não estiver preparado para mexer corretamente nas cabeças da empresa, o melhor da equipe se perde e essas pessoas vão embora. É também na adolescência que surge uma escassez de profissionais qualificados, e por isso é necessário investir em treinamento.

Se tudo correr bem nessas duas primeiras fases, surgem as dificuldades da fase adulta. É aí que desavenças entre os sócios e a alta liderança começam a aparecer, e surge a necessidade de fazer reuniões de feedback, por exemplo, além de análise de competências para formar um time com mais autonomia.

Na medida em que você sabe diagnosticar em que fase está a sua empresa, você consegue determinar qual a prioridade e os planos de ação necessários para evoluir o negócio. Existe uma ferramenta capaz de diagnosticar em que fase está a empresa, com base em algumas perguntas. Você pode acessá-la aqui. Com essa análise, você vai saber verdadeiramente as suas prioridades de ação, e entender se ela está propensa a quebrar ou crescer nos próximos anos.

Fonte: Grecia Baffa – Sigma Six Comunicação

Share and Enjoy !

0Shares
0 0