Agência abre vagas

BZ abre duas vagas

A BZ Propaganda & Marketing, agência situada em SJCampos, abre duas vagas para ampliar sua equipe.

Tem vaga aberta

Promocat tem vaga aberta

A vaga é de estágio em design gráfico.

Mesmo que você não tenha portfólio envie algum trabalho que já tenha desenvolvido, a agência analisará também.

Local do trabalho: Aparecida, SP
Segunda à sexta das 8h às 15h.

Agência abre duas vagas

Tem agência buscando reforços

A S+B Marketing está com duas vagas em aberto!

DESIGNER GRÁFICO
– Domínio do Pacote Adobe
– Domínio de ferramentas de edição de vídeos
– Residir em Caçapava
– Ter experiência na área
– Perfil dinâmico e comunicativo

ESTÁGIO EM CRIAÇÃO
– Cursando Ensino Superior em Publicidade e Propaganda, Design Gráfico ou Marketing
– Domínio de Photoshop e Illustrator / Corel Draw
– Conhecimentos em edição de vídeos
– Residir em Caçapava

Envie seu currículo e portfólio (muito importante) para contato@santosebrancatti.com.br
Aceitamos currículos até o dia 06/10

Gente nova no time

Nova criativa 

A estudante de sexto semestre de publicidade e propaganda da Unitau, Débora Carvalho, é a nova estagiária de design da Focusnetworks Onlife Business Group.

A jovem, que passa a exercer suas novas atividades a partir de hoje, atuou anteriormente como designer gráfico na S+B Marketing.

Vaga de estágio em consultoria de comunicação

Matéria abre vaga

A Matéria Consultoria & Mídia está buscando um estagiário para ampliar e reforçar seu time.

Envie seu currículo com portfólio para o e-mail atendimento@materiaemidia.com.br

 

Vaga de estágio ou prestação de serviço

Oportunidade para estagiário ou prestador de serviço

Descrição:
1) Trabalho de segunda à sexta,
2) 4h por dia,
3) Valor: Fixo + VT

Requisitos:
1) Atuação nas áreas de Publicidade, Jornalismo e/ou Marketing.
2) Com note próprio e
3) Muita energia!!

Coluna Branding: a alma da marca

O que você é?

Nessa última semana fui surpreendido com uma pergunta de um aluno que questionava o que eu era além de professor?

Esse questionamento, que soou inicialmente como aquela velha história de desprestígio com a função de professor, me deu a oportunidade de refletir um pouco mais sobre um assunto importante e contemporâneo, então, relutei um pouco mas respondi: “SOU HUMANO!”

Passadas as risadas do grupo que estava ao meu redor, tive a oportunidade de desenvolver mais o assunto com os alunos e gerar um aprendizado muito interessante. O que nos define não poderia ser tão stricto sensu.

Temos como mania, nos definir por nossa profissão. Sou publicitário, design, arquiteto, ou ainda mais stricto, sou diretor de arte, design gráfico ou design de interiores … mas aí a pergunta que fica é …E quando nos falta o emprego o que somos? Perdemos a nossa finalidade e assim a nossa identidade?

No mundo de hoje, quantos de nós se sentem frustrados com o que não conseguem representar profissionalmente? Será que ao colocar tanta importância em uma empregabilidade não estamos fragilizando a nossa natureza?

É interessante também perceber que, se tivesse que me definir mais assertivamente, provavelmente diria que sou algo como ” um cientista social aplicado”, e neste caso é até lógico que como tal, deveria me preocupar com os principais assuntos sociais do mundo e a clara falta de “Humanidade” em que nos deparamos por todos os lados.

É como se de repente nos víssemos todos desempregados dos cargos de “Humanos” e nos definíssemos a partir do nosso bico, que é ter uma profissão.

Não estou me desfazendo da importância da formação profissional, seria até um contra-senso trabalhando como um professor fazê-lo mas, questiono sim, se estamos posicionando acertadamente o valor da empregabilidade nessa relação.

Os jovens, os quais ensino diariamente, deixam claro que não querem estar limitados a um projeto de vida que os fixe a um cargo, setor, empresa, profissão ou país. São claramente sonhadores de espírito livre que precisam de nós apenas para dar-lhes um ancoradouro moral, uma trilha mais justa e sustentável.

No mundo novo, me parece claro que eles irão mais longe tecnicamente que a nossa geração, e com muito menos esforço, pois, estão vivendo uma revolução tecnológica que avança em velocidade maior que a dos séculos anteriores. Este processo garante também um conforto menor ao emprego, o que talvez preocupe demasiadamente a atual geração de adultos de 35 a 50.

Ser hoje, portanto, um ser humano, um cientista social no cargo de professor, me obriga a pensar melhor no que posso contribuir para o futuro desses jovens .

Sendo assim, acho que preciso aprimorar as minhas aulas para que consiga transferir claramente qual é a hierarquia das coisas, pois, se no futuro faltar-lhes o emprego, ainda assim devem estar preparados para serem um analista da vida cotidiana, e se tiverem calada a sua voz social, mesmo assim, NUNCA PODERÃO PERDER A SUA HUMANIDADE!

Para nós professores, #FicaDica!

Vaga para assistente de arte

Frase contrata estagiário

A Frase Conteúdo Estratégico, localizada em SJCampos, abre vaga para um novo assistente de arte (estágio) para seu time criativo.

 

Coluna Propaganda&Arte

Precisamos falar de Abstract, a série documental da Netflix

Abstract – A arte do design, foi lançada pela Netflix em fevereiro de 2017, mas vai continuar moderna por um bom tempo. Afinal, boa arte e design estão sempre na moda, certo?

Independente de concordar ou não, se você é ligado a temas do universo criativo, deve assistir ao menos um episódio de Abstract, que basicamente apresenta 8 artistas e designers inovadores que estão na ativa atualmente e que possuem certo respeito no meio por seus trabalhos e formas de pensar.

Quer uma dica? Não vá com preconceito sobre os temas dos episódios. Hora você verá algo sobre design de calçados, outra hora de arquitetura urbanística, depois estará dentro de uma agência de artes visuais ou em um quartinho pequeno de um artista especializado em fazer capas para revistas. Não importa o tema, você vai se apaixonar pela paixão deles. Eu mesmo, nunca imaginei que desenvolver um Nike fosse tão difícil e interessante. Ou então, que a cenografia de grandes espetáculos e peças de teatros poderia ser muito criativa e moderna.

São séries como esta que nos faz pensar, inclusive no formato do documentário, que não deixa de ser uma outra maneira de fazer arte (e informar, claro).

Nesse quesito, alguns episódios são mais “animados”, no sentido de linguagem e transições de cena, talvez para se adequar ao tema abordado. Claro, não podemos falar de carros, tênis, tipografias, arquitetura e cenografia e achar que tudo é igual. Realmente, são mercados diversos, que necessitam de investimentos, treinamentos, aperfeiçoamentos e muito QI. Isso mesmo, o sucesso de alguns desses artistas, em partes, se deu devido terem feito trabalhos interessantes e relevantes para figuras conhecidas. Logo, com a exposição de seu trabalho em circuitos exclusivos, ganharam fama, prestígio, expectativas e muitas responsabilidades, sem dúvidas.

Quero deixar claro que não estou menosprezando o trabalho de nenhum dos artistas retratados na série, mas fica evidente que para se chegar ao posto de referências mundiais em suas áreas, são necessários dois ingredientes essenciais: muito trabalho e as indicações certas.

Encontramos perfis diversos no Abstract. De jovens inovadores, que estão criando e revolucionando suas respectivas áreas, a artistas mais “coroas”, que em algum momento da vida tiveram seu auge e hoje buscam se manterem, ao menos dentro das tendências, arriscando hora ou outra algo realmente novo. Nessa fase, vale muito a experiência e sabedoria para administrar e tocar os seus próprios negócios.

Se você quer ser um artista famoso, um arquiteto foda ou simplesmente alguém que mude a forma das pessoas de pensarem o mundo, vale a pena conhecer essa turma do Abstract. Você pode não se tornar o próximo Steve Jobs, mas essa série dará um ânimo extra para quem quer viver criando e inovando cada vez mais em sua profissão. Pelo jeito, o seu sucesso vai ser consequência disso e, quem sabe, você pode ser o tema da próxima temporada de Abstract.

Em busca de um social media

Do-Ha quer um social media

Empresa está em busca de novas pessoas para aprimorar ainda mais sua equipe. Mande e-mail com seu portfólio.