LIDE escolhe vencedores

LIDE Vale do Paraíba elege MBM Business School a empresa líder do ano, no Prêmio Líderes do Brasil 2017

O LIDE – Grupo de líderes empresariais, instituiu o Prêmio Líderes do Brasil, que reconhece nacionalmente o talento, competência e comprometimento de líderes de todo País, para um Brasil melhor e mais competitivo, de forma ética e transparente.

Este prêmio, na sua sétima edição, é hoje uma das maiores e mais respeitadas premiações de todo o País.

A cerimônia de entrega do Prêmio foi no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo. Entre as autoridades presentes estavam os ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Torquato Jardim (Justiça); o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin; e o prefeito paulistano, João Doria.

O LIDE Vale do Paraíba, através do seu Presidente Marco Fenerich, indicou a empresa MBM Business School, que conquistou o Prêmio Líderes do Brasil 2017, na categoria Empresa Líder do Vale do Paraíba, recebido pelo seu Presidente, Flávio Garcia.

Marco Fenerich, Presidente do LIDE Vale do Paraíba, destaca a importância da indicação: “Em primeiro lugar o Prêmio engrandece e prestigia nossa região nacionalmente, num ano tão conturbado o empresário que se destacou nesse cenário merece ser premiado e aplaudido, e nada melhor do que uma empresa que além do sucesso do seu próprio negócio, que através dele já lapidou e fez crescer mais de 3.500 empresários, por isso a merecida indicação da MBM Business School”.

No ano Passado o LIDE Vale do Paraíba indicou a BASF como empresa Líder. O prêmio foi recebido por Patrick Silva, Diretor de Infraestrutura da BASF para América do Sul e Diretor do maior complexo químico da BASF na América Latina.

Prêmio Lideres do Brasil 2017 – Crédito da foto: Gustavo Rampini

Sobre o LIDE

Fundado em junho de 2003, o LIDE – Grupo de Líderes Empresariais possui treze anos de atuação. Atualmente, com mais 1700 empresas filiadas, com as unidades regionais e internacionais. O objetivo do Grupo é difundir e fortalecer os princípios éticos de governança corporativa no Brasil, promover e incentivar as relações empresariais e sensibilizar o apoio privado para educação, sustentabilidade e programas comunitários. Para isso, são realizados inúmeros eventos ao longo do ano, promovendo a integração entre empresas, organizações, entidades privadas e representantes do poder público, por meio de debates, seminários e fóruns de negócios.

O LIDE Vale do Paraíba é presidido pelo empresário de comunicação Marco Fenerich, seu objetivo é conectar e promover as relações empresariais de empresas de nossa região tanto local, nacional e internacionalmente.

Pesquisa aponta que corrupção assusta empresários

Corrupção é o principal problema do país, segundo empresários joseenses

Pesquisa realizada em parceria entre ACI e Fapeti/ Unitau analisa as percepções do empresário diante da atual situação do país

A corrupção é o principal problema a ser resolvido no país, de acordo com a opinião dos empresários do comércio de São José dos Campos. Esse é o dado apontado pela pesquisa realizada pela ACI (Associação Comercial e Industrial) de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação).

De acordo com o levantamento, 21% dos entrevistados acreditam que a corrupção é o maior problema, seguido de 13,5% que enxergam o desemprego como a principal dificuldade do país. Em terceiro lugar, está a educação, com 13,1% e, em seguida, com 12,4%, a crise política. A saúde foi apontada como a principal queixa para 12,1% dos entrevistados.

Os empresários também foram questionados sobre os impactos da crise política na economia brasileira. O aumento do desemprego foi o mais registrado, com 24,7% das opiniões. Em seguida, vieram a diminuição de vendas, com 13,5%, e o fechamento de empresas, com 11,3% das respostas. O aumento de impostos também apareceu entre as opiniões de 10% dos entrevistados.

Segundo o estudo, a crise causou a diminuição de vendas para 34,3% dos entrevistados. Para 14,5%, a situação econômica do país também tem resultado na inadimplência de clientes. Em terceiro lugar, com 8,3%, apareceu a dificuldade para pagamento em dia e, com 8%, ficaram os que enxergam dificuldade para manter empregos.

Na mesma rodada de perguntas, 25,3% dos empresários responderam que para o Brasil voltar a crescer, é preciso combater a corrupção. Com 14,4%, há o grupo que entende ser preciso trocar de governo, seguido dos que acreditam ser necessário promover a reforma política e controlar a inflação, com 9,4%. Por último, com 9,3%, há ainda os que acreditam ser importante reduzir os impostos.

Os dados foram coletados entre os dias 19 e 22 de junho, em 302 estabelecimentos da região central de São José dos Campos e dos shoppings Center Vale e Vale. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. É importante ressaltar que cada entrevistado pode escolher mais de uma alternativa em cada pergunta realizada.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia

ACI lança carta

ACI SJC lança carta de reivindicações ao futuro prefeito de São José

Documento será encaminhado aos sete candidatos que disputam as eleições

A Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos lança hoje uma carta de reivindicações do empresariado para o futuro prefeito da cidade, a ser escolhido nestas eleições.

Batizado de “Carta ao Futuro Prefeito”, o documento será encaminhado aos sete candidatos que disputam estas eleições –Carlinhos Almeida (PT), Claude Moura (PV), Felício Ramuth (PSDB), Luiz Carlos de Oliveira (PEN), Shakespeare Carvalho (PRB) e Toninho Ferreira (PSTU). A Carta é assinada pelo presidente da ACI, Felipe Cury.

felipe-cury-467x640

Felipe Cury

A Carta tem seis tópicos, definidos pela ACI em nome dos setores que ela representa –indústria, comércio e setor de serviços–, que, juntos, somam mais de 30 mil empresas instaladas em São José.

O documento defende a ampliação das obras de revitalização do centro e a revisão do Plano Diretor de São José, além da revisão periódica da Lei e Zoneamento. E também o planejamento e execução de obras viárias que garantam maior fluidez do trânsito, com investimento em projetos modernos de mobilidade urbana e transporte coletivo.

A ACI defende ainda a adoção de uma política formada de transparência administrativa, com a divulgação on-line de todos os atos administrativos do Executivo, além de licitações e tomadas de preço.

Na área administrativa, a Carta pede a redução das exigências e da burocracia para abertura de novas empresas em São José e a nomeação de um titular para a pasta de Desenvolvimento Econômico em consonância com as entidades empresariais da cidade.

Futuro
Para o presidente da ACI, Felipe Cury, a Carta representa um posicionamento claro do empresariado frente ao futuro prefeito de São José.

“O prefeito que surgirá das urnas precisa saber quais as prioridades do empresariado da cidade para os próximos quatro anos. Esta Carta é uma proposta de diálogo, transparente, entre o futuro prefeito e uma parcela da cidade responsável por gerar uma riqueza que, só em 2015, atingiu o patamar de R$ 29,4 bilhões”, disse.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Daniela Borges