Vaga na mLabs para UX Writer

mLabs busca UX Writer

A mLabs busca um UX Writer capaz de traduzir conceitos técnicos de produto para uma linguagem clara, objetiva e assertiva com o usuário mLabs.

RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES
– Redigir textos de forma consistente em linguagem de produto para garantir a melhor experiência aos nossos mLovers.
– Definir e manter um guia de escrita com diretrizes para a linguagem de experiência do usuário para a mLabs.
– Garantir o tom de voz de nossas personas e produtos na redação de conteúdo consumido por nossos clientes, como: nomeação de produtos, conteúdo de telas, landing pages, glossário, políticas, releases, FAQs, entre outros.
– Estar alinhado com os times de Marketing e Tecnologia (Produto e Engenharia) para garantir o melhor conteúdo estratégico.
– Estar em constante troca de conhecimentos com o time de UX designers.
– Cooperar na comunicação de nossas equipes de Suporte e Vendas, garantindo a consistência dos fluxos de comunicação em nossos produtos e também sugerindo melhorias.
– Ajudar na realização de constantes benchmarks no mercado.

REQUISITOS E QUALIFICAÇÕES
– Experiência com UX Writing.
– Excelentes habilidades de comunicação.
– Habilidade de conversão da linguagem técnica para a linguagem do usuário.
– Boa capacidade técnica para storytelling.
– Habilidade para redação de textos criativos e objetivos, garantindo a ortografia e a gramática corretas da Língua Portuguesa.
– Habilidade de documentação de testes de usabilidade e entrevistas com usuários.
– Olhar analítico e criterioso para decisões estratégicas.
– Habilidades de negociação para definir prioridades com stakeholders de diferentes áreas.

Se você tem experiência e formação como UX Writer, candidate-se a vaga pelo link.

Candidate-se aqui

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna Propaganda&Arte

Como as sinapses do nosso cérebro podem nos ensinar sobre o Google?

Você já parou para pensar em como o nosso cérebro consegue armazenar informações, as memórias? Sim, nosso querido cérebro tem muitas funções complexas e uma delas é fazer você lembrar a sua senha do banco, como dirigir seu carro, o rosto de seus familiares etc.

Image by Colin Behrens from Pixabay

Tudo parece muito simples, mas pode ser bem mais profundo se analisarmos bio-quimicamente. Como este é um texto sobre marketing digital, vou me ater a seguinte definição:

“A memória é a capacidade de armazenar informações de modo que essas possam ser recuperadas quando buscamos recordá-las. Ocorre pela formação de conexões pelos neurônios ou células nervosas no cérebro. Tais conexões são ligadas por pontos chamados sinapses.”
Fonte: Mundo Educação

Ao ler essa afirmação e como a questão emocional está intimamente ligada ao reforço da memória rapidamente pensei nas conexões e links do Google entre sites, domínios e plataformas, criando a relevância que tanto conhecemos. Mostrando inclusive que quanto mais interações e conexões um site possui (links), mais relevância ele terá na busca, mais autoridade. Lembrou de algo?

“Os fatores emocionais que auxiliam no processo de memorização são formados por conexões neurais localizadas na amídala permitindo a ação rápida.”
Fonte: Mundo Educação

Desde a mudança do marketing, trazendo os 4 Ps para o ambiente digital — Produto, Praça, Preço e Promoção — percebemos a relevância do Google nessa mecânica de busca, unindo anunciantes e clientes. Por isso, se faz necessário lembrar (olha a memória aqui) os itens que podem determinar a relevância de um anúncio:

1- Taxa de clique: quanto as pessoas clicam ou podem clicar (média histórica);

2- Relevância: as palavras-chave contam muito aqui;

3- Experiência da página: tem a ver com a navegação, tempo de carregamento da página, etc.

Dos 3 itens analisados, gostaria de sinalizar o item 3, pois ele tem tudo a ver com a emoção. Se você clica em um site e ele demora mais de 20.9389 segundos para abrir, você simplesmente desiste e muitas vezes fica furioso, com a internet, com o site ou com seu celular (ou PC). Novamente, estamos falando de emoções em um mercado que deveria ser apenas análise de dados racional.

Não à toa, o campo de UX (Experiência do usuário) está ganhando muita força. E tudo isso faz sentido! Se você não possui mais os 4 Ps no ambiente físico, precisamos pensar em otimizar o ambiente digital. Isso significa sites mais otimizados, relevantes, intuitivos, compras mais acessíveis, econômicas e sem complicações.

Ou seja, quando você faz uma visita em um site, compra um produto ou usa algum aplicativo, você tira uma sensação disso, gera uma memória: positiva ou negativa. Isso irá gerar ações possíveis em você como cliente.

1- Reclamar

2- Elogiar

3- Comentar algo neutro

4- Não agir

Tirando a opção 4, todas essas ações (que partiram de uma emoção, vale lembrar) irão gerar dados. Estes dados poderão ser lidos pelo Google e aumentarão a relevância de uma marca para o bem ou para o mal.

A diferença então de nosso cérebro e do algoritmo do Google é que em nosso cérebro nós estamos trabalhando com informações que nós temos acesso: pensamentos próprios, imagens vistas, sons escutados, sensações, vibrações, sonhos etc.

Image by Gerd Altmann from Pixabay

No mecanismo de busca mais usado no mundo, nós temos mais de 63 mil buscas sendo realizadas no mundo por segundo e 20 mil sites criados por dia.

Parece muito, mas o nosso cérebro parece ainda mais impressionante. Tanto que cientistas japoneses tentaram reproduzir o número de processamentos do cérebro usando um supercomputador chamado K e conseguiram. Porém, apenas 1% do funcionamento do cérebro durante apenas 1 segundo.

Vamos usar todo esse potencial cerebral para entender coisas bem menos complexas como o mecanismo de buscas do Google e como tornar um anúncio mais relevante?

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Com memes, plataforma de seguros aposta no bom humor e na experiência do usuário para conquistar novos clientes

Campanha #CHEGADETRAMPINHO é uma co-criação entre Spiral Design e a InsurTech Kakau Seguros

O meme é uma linguagem que, com muito humor, já faz parte da vida do brasileiro. Por isso, a startup Kakau Seguros aposta no poder deste formato para lançar a campanha #CHEGADETRAMPINHO. A ideia surgiu como uma co-criação entre alguns usuários da plataforma e a Spiral Design, que deu corpo à campanha, desenvolvendo as peças e a dinâmica da experiência.

A #CHEGADETRAMPINHO investe nos memes para apresentar situações nas quais as assistências prestadas pela seguradora podem fazer a diferença. Desenvolvida especialmente para o Facebook e Instagram, a campanha foi dividida em três etapas de divulgação e uma, off-line, focada na experiência do usuário.

Primeiro, será apresentado o teaser com os memes para trazer a palavra “trampinho” para o vocabulário da Kakau Seguros. Depois, teremos a apresentação de um manifesto e, em seguida, a apresentação das assistências oferecidas pela seguradora. Nesse ponto, a campanha ganha um novo nível e o usuário passa por uma experiência na sua própria casa: a Kakau, em parceria com a IguanaFix, oferece um presente, o check up domiciliar, para que o usuário descubra quais são os “trampinhos” existentes na sua casa.

“O uso de memes foi uma escolha para nos aproximarmos do público jovem que já é responsável pela sua própria casa e aposta sempre em ferramentas inovadoras para facilitar o seu dia a dia. Junto com a Spiral Design, optamos pela co-criação da ideia e o uso das redes sociais por já fazer parte da rotina desse público. Queremos apresentar a Kakau como uma solução rápida e prática para os inconvenientes que toda casa tem, os famosos trampinhos”, explica o CMO e co-fundador da Kakau Seguros, Diogo Russo.

A aposta na inovação não é novidade, já que a Kakau é a primeira plataforma de seguros 100% digital que utiliza tecnologias como inteligência artificial e big data para simplificar a aquisição e uso de seguro, com valores a partir de R$19,00.

Fonte: Conecte – Eliane Tanaka

Share and Enjoy !

0Shares
0 0