Coluna Propaganda&Arte

O que Dolly, Chaves e guarda-chuva de chocolate têm em comum?

Além do famoso Dollynho, do programa do Chaves e daqueles chocolatinhos em formato de guarda-chuva, o seriado La Casa de Papel, faz parte de um seleto grupo de coisas ruins que adoramos.

Quando falo que algo é ruim, não estou entrando no mérito de uma avaliação artística, no caso dos programas de TV, ou uma análise de qualidade técnica, no caso dos alimentos. Por isso, para que nosso texto seja produtivo e minha linha de raciocínio fique clara, vamos considerar as seguintes questões:

1- O que significa dizer que algo é “ruim”?
Não estamos pensando nos campos morais ou éticos, de algo bom e ruim. E sim, de algo simples, com poucos elementos em sua composição, barato, com baixos investimentos e, por esse motivo, de baixo valor final.

Esse conceito explicaria as propagandas e os comerciais de baixo custo do refrigerante Dolly, assim como sua mascote que até meme virou, tamanha proximidade esse personagem tem com o público brasileiro.

Já os guarda-chuvas de chocolate, docinhos de décadas atrás, assim como as moedinhas de chocolate e os polêmicos cigarrinhos, oferecem um chocolate comum e barato, com um gosto característico, se diferenciando pelo formato. O resultado é um sucesso gigante com o grande público que consome o que é barato ou se afeiçoa por algum ponto desse produto.

2- Tudo o que é ruim é simples? E tudo que é simples é ruim?
Esse outro conceito precisa ser quebrado. O artista Romero Britto é bastante criticado por apresentar um estilo bastante colorido, simples e até infantil. Ele fez sucesso assim e agradou pessoas de todas as classes sociais. Esse é um feito que precisa ser reconhecido.

Outros artistas também usaram a simplicidade para expressar sua arte e, no meio artístico, são consagrados e colocados no hall da arte moderna. É o caso do movimento Minimalista que surgiu na década de 60 em New York e até hoje faz muito sucesso.

3- Eu preciso ter vergonha de gostar de algo “ruim”?
Claro que não. Cada um tem um tipo de gosto e cada pessoa aprecia um tipo de complexidade da arte ou produto. Seja de um seriado, como La Casa de Papel, que apresenta um roteiro forçado em algumas cenas e personagens estereotipados, mas agrada pelo conjunto da obra e o carisma de certos personagens. Ou então, o seriado mexicano Chespirito (Chaves e Chapolin) que conta com poucos atores, cenários baratos e personagens planos para conseguir cativar o público e gerar empatia de seus telespectadores.

É interessante, porém, saber que existem sempre produtos de melhor qualidade, seja um tipo de bebida, um chocolate, filmes ou séries, que demandaram mais tempo, investimento e raciocínio de seus criadores para conseguir chegar ao seu produto final. Isso também precisa ser valorizado.

4- E se eu não ligar para essas coisas de ruim ou bom?
Eu coloquei essa questão aqui, pois sei que cada um tem o direito de considerar ruim ou bom algo que viu, consumiu ou gosta. A análise aqui é mais no mérito de entender os motivos que levam algo de baixo investimento a fazer tanto sucesso. E o ponto que eu acredito responder à pergunta é a SIMPLICIDADE, que gera uma unidade mais palpável e comunica com mais pessoas.

Uma propaganda ruim, uma mascote comum, um programa de baixo investimento, um alimento extremamente barato e com sabor exagerado. Todos estes são caminhos que indústrias e profissionais escolheram para trilhar e, pelo jeito, sempre vai existir mercado para esse tipo de produto. Ruim ou não, o importante é que a gente consome, adora e não esquece. No final, é disso que trata a propaganda, não é?

Via Vale recebe temporada de promoção do Cinemark

Unidade do Garden oferece ingressos por preços promocionais de R$ 5 a R$ 12

No mês de abril a rede Cinemark de cinemas está voltando com algumas promoções que prometem fazer muito sucesso entre os apaixonados por filmes.

No Via Vale Garden Shopping, a promoção que já está ativa é a “Barato de Cinema”. De segunda à quarta-feira, os clientes da Rede que frequentam a unidade no Garden poderão assistir a filmes pelos valores de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), para sessões em 2D, e de R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia) para sessões em 3D.

A programação completa dos cinemas pode ser consultada no site da Rede: www.cinemark.com.br. As promoções são válidas por tempo indeterminado, exceto em feriados e nas salas XD, Prime e D-Box.

Serviço – Cinemark Via Vale Garden Shopping – Taubaté

Promoção – “Barato de Cinema”:
Ingressos – segunda à quarta:
Salas 2D -R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Salas 3D – R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia)

Coluna Propaganda&Arte

Qual a relevância dos filmes do Oscar para as futuras gerações?

Quando se fala em filmes logo se pensa em ficar em casa tranquilo em um momento de puro entretenimento, mas para muitas pessoas fazer a sétima arte exige muito trabalho, estudo e sacrifícios. Ainda mais se você sonha em ganhar um Oscar.

Eu gosto muito de ver filmes, tanto para aproveitar um fim de semana preguiçoso, quanto para analisar as fotografias, os roteiros, os efeitos especiais e sonoros que fazem toda a diferença no produto final. Não quero entrar no mérito se os filmes ganhadores do Oscar são bons ou não, se o sistema de votação é justo ou não. Até porque esse é um elemento de arte, e arte é técnica, é subjetiva, é momento de vida e é História. Isso mesmo.

Eu sempre questionei esses filmes que se aproveitam de discussões do momento para mostrar situações nas telonas. Atualmente vemos muitos indicados falando de diversidade, sexualidade, preconceito, dentre outros assuntos polêmicos. Confesso que sempre achei forçada essa linha da Academia querer premiar os filmes que representam um momento da sociedade, um assunto relevante para aquele ano, pois para mim arte é atemporal e deveria premiar o que é bom e ponto final. E quando eu achava que nada me faria mudar de ideia, tcham! Um ponto de virada.

Depois de analisar filmes vencedores do Oscar dos anos 70 para cá, percebi a importância dessas premiações. Além de valorizar a parte técnica que só tem se aprimorado com a tecnologia e com novos autores de diversos países aparecendo, nós podemos fazer uma verdadeira viagem no tempo ao vê-los.

Por exemplo, assisti a um filme vencedor do fim dos anos 70, chamado Kramer vs. Kramer, onde um pai muito dedicado à sua carreira (aliás, um publicitário como eu – me identifiquei!) não percebe seu casamento desmoronar e acaba perdendo a mulher que sai de casa deixando-o com a missão de criar o filho e fazer as tarefas da casa (e quem tem filho sabe que são muitas – me identifiquei parte 2!).

Resumindo, ela pede o divórcio e eles entram em uma batalha judicial pela guarda do menino. Pense no fim dos anos 70. Nesse momento, a sociedade dos anos 80 já respirava um novo panorama, as mulheres estavam vendo uma possibilidade de viver uma nova chance, uma vez que o casamento já não funcionava e buscavam cada vez mais independência e igualdade. O número de divórcios começou a crescer e no meio disso tudo, levantou-se a questão: quais são as consequências de um divórcio?

Claro, toda decisão traz consequências e eu nem preciso dizer o impacto de um divórcio para uma criança de sete anos, como é o caso do filme. Essas grandes questões nos fazem pensar como aquelas pessoas pensavam, gerando emoções muito semelhantes e conflitos que marcaram uma geração.

Quer fazer uma experiência interessante? Escolha algum filme vencedor do Oscar de qualquer década para ver e sinta o ponto alto da história. Seja transportado para as emoções que foram geradas naquela época, por aquele filme. Ainda não inventaram forma melhor de viajar no tempo. Talvez escutar a um álbum musical famoso, que marcou época, mas esse já é assunto para um novo texto.

Qual filme do Oscar, na sua opinião, marcou sua geração?

Coluna Propaganda&Arte

Que tal criar filmes dadaístas para vender chocolate?

Em uma época de Netflix, renomadas séries e grandes filmes, o papel dos roteiristas se torna cada vez mais relevante. Mas será que vale a pena abrir mão disso para vender chocolate?

Recentemente foram divulgados, por uma marca de chocolate, 3 curtas-metragens, que foram criados a partir de comentários dos próprios seguidores da marca. São os famosos roteiros colaborativos. Títulos como: O TRANSPORTADOR GALÁCTICO TEMPORAL E OS ROBÔS JURÁSSICOS DE MARTE ou O CURIOSO CASO DOS CLONES DO MAL NO FANTÁSTICO REINO MÁGICO DIMINUTO demonstram o tom dadaísta e cômico que os filmes tomaram.

Se por um lado, ações como essa geram filmes engraçados e interagem de alguma forma com o público-alvo, eu me pergunto se estamos tão fracos de ideias novas a ponto de precisarmos virar o microfone para a galera igual alguns cantores fazem, quando não lembram a letra da música?

Nessas horas é inevitável recorrer aos grandes roteiros do cinema mundial, Casablanca de Julius J. & G. Philip Epstein e Howard Koch, O Poderoso Chefão de Mario Puzo e Francis Ford Coppola ou até Cidadão Kane de Herman Mankiewicz e Orson Welles, só para citar alguns. Em todos brilham o talento, o olhar diferente do mundo, a emoção, a criatividade e, claro, uma boa produção e direção para fazer jus nas telonas.

De fato, essa campanha do chocolate teve um olhar crítico na seleção dos comentários, uma boa produção, pode virar um case de sucesso, divulgar a marca e dar resultados para a empresa, porém, me deixou com uma fome de filmes mais criativos, provocativos e interessantes no cenário nacional. Até quando vamos engolir esse tipo de solução criativa? Será que vamos encontrar saídas mais originais? Enquanto não tenho as respostas, fico torcendo por um final feliz.

TVxtender no “Top-10” dos mais acessados da comScore

Medição “Video Metrix” mostra que veículo passou da 30ª para a 7ª posição em menos de dois meses

O TVxtender, veículo de distribuição de mídia digital para campanhas de vídeo pertencente à ROIx, está entre os dez maiores volumes de acesso do Video Metrix, medição da comScore que afere a audiência e visualizações de vídeos publicitários no ambiente online. A plataforma que em maio ocupava a 30ª posição chegou ao 7º lugar do ranking na última atualização, divulgada em julho. Isso comprova um avanço significativo do veiculo e seu reconhecimento pelo mercado.

A mensuração abrange 100 empresas que atuam no mercado de vídeo e verifica o share dos veículos no que se refere ao alcance. O universo reportado contou com pessoas de ambos os sexos, que acessam a internet nos domicílios e locais de trabalho. A lista traz ainda dados relacionados ao tempo gasto na visualização dos filmes.

“Acredito que o avanço no ranking é reconhecimento da qualidade do trabalho oferecido pelo TVxtender. Contamos com uma base de dados abrangendo mais de 94 milhões de brasileiros, garantindo ao nosso produto precisão de entrega no target. Estar no Top-10 da comScore é de extrema importância, pois sabemos que muitas agências e anunciantes utilizam suas informações para analisar e definir em quais veículos irão distribuir as verbas de suas campanhas”, conta Guilherme Soter, CFO da ROIx.

unnamed

Sobre o TVxtender:

O TVxtender é um veículo de distribuição de mídia que busca estender uma campanha de TV para os principais portais e sites da internet brasileira. Idealizada e gerenciada pela ROIx, empresa pioneira em gestão de dados e audiência no País, a plataforma de vídeo trabalha 100% direcionada à compra de mídia por audiência. Com mais de 94 milhões de usuários a plataforma de vídeo possibilita que a entrega do conteúdo publicitário seja realizada de forma precisa, ou seja, somente para o púbico que deve ser impactado. Com o objetivo de aperfeiçoar o alcance das campanhas publicitárias desenvolveram metodologia denominada Video Extension Strategy (V E S), que se propõe a estudar o ponto ótimo dos meios de comunicação que compõe um plano de mídia e busca oportunidades de redimensionar investimentos, assim, potencializando a entrega e resultados. Para gerar segurança e qualidade ao mercado anunciante o TVxtender trabalha com a ferramenta OCR da NIELSEN, que comprova, por meio de relatórios auditados, a assertividade da campanha em relação ao target definido.

Fonte: Lucia Faria Comunicação Corporativa

Mostra de Mazzaropi no Via Vale

Mostra conta com fotografias das gravações, paineis com tirinhas e cartazes dos filmes

A Universidade de Taubaté (UNITAU), em parceria com o Instituto Mazzaropi e o Via Vale Garden Shopping, realiza entre os dias 9 e 30 de junho a exposição “Mazzaropi” na Praça de Eventos do Via Vale Garden Shopping. A mostra conta com os cartazes originais dos filmes de Mazzaropi, fotografias produzidas durante a filmagem das cenas e paineis com tirinhas do Jeca Tatu.

O evento é uma homenagem ao autor e produtor de dezenas de filmes –no dia 13, é completado o aniversário de morte de Mazzaropi.

Todo o acervo de fotos e cartazes foi disponibilizado pelo Centro de Documentação e Pesquisa Histórica (CDPH) da UNITAU, instalado no Solar da Viscondessa em Taubaté. O Centro realiza um trabalho de conservação do acervo histórico da Universidade, que documenta grande parte da história da cidade de Taubaté e do Vale do Paraíba.

O CDPH conserva mais de 5.000 imagens das gravações dos filmes de Mazzaropi, além dos cartazes de divulgação produzidos pela própria PAM (Produções Amacio Mazzaropi) Filmes para a publicidade das obras. As fotografias retratam o artista e diversos atores durante as filmagens. Para a exposição, foram selecionadas 50 fotos, de 18 filmes.

“Esses documentos formam um acervo muito rico, que foi doado para a Universidade e fica em arquivo. Os pesquisadores, quando procuram o CDPH, utilizam as cópias das fotos digitalizadas. A exposição vai contar com os originais”, disse o coordenador do Centro, Prof. Dr. Mauro Castilho.

A exposição também receberá painéis de tirinhas do Jeca Tatu, criado e interpretado por Mazzaropi. As histórias desenvolvidas pelo cartunista Bruno Fonseca abordam temas da atualidade, como, por exemplo, a crise da água em São Paulo e o aumento do preço da gasolina. Esse material foi disponibilizado pelo Instituto Mazzaropi.

Fonte: ACOM/UNITAU

Ação muito boa

Produtora lança ação para o Dia dos Pais

A Balaio Filmes criou um trabalho muito interessante para o Dia dos Pais.
Postou  em sua FanPage  um chamado para que as pessoas enviassem ideias de presente que elas gostariam de dar a seus pais.

download (1)

A pessoa que tiver mais curtidas ganhará o filme com a sua história. A Balaio já tem a história vencedora e está fazendo o filme. Será surpresa para as pessoas e principalmente para a dona da ideia criativa.
Assim que o filme ficar pronto será postado na FanPage da Balaio.

Veja o vídeo que convidava as pessoas a participar da ação: