Coluna “Discutindo a relação…”

Os dados não vão nos impedir de errar… Que bom!

“Errar é só parte do processo de criar.”

Essa frase, dita por Ed Catmull, co fundador da Pixar e presidente da Disney e da Pixar, está na primeira página da Meio&Mensagem desta semana.

Ela é relevante, apesar de simples. Há muito entusiasmo com os dados nos dias atuais. E é justificável. Nunca pudemos reunir e tratar um volume tão grandioso de dados e informações. As tecnologias estão, sem dúvida nenhuma, ajudando muito (ia escrever ajudando pacas, mas essas expressões denunciam a antiguidade do escrevente).

É preciso que fique claro que toda essa maravilha aí presente não vai eliminar o erro. Mesmo com dados e tantos insights vindos da análise dos mesmos, o erro está logo ali, escondido atrás da próxima pilastra e pronto para nos dar um susto.

E é bom que sempre nos lembremos de que o erro deve continuar fazendo parte do processo criativo. Não se deve em hipótese alguma pensar em acabar com ele. Sou taxativo em relação a isso: todo processo criativo, de inovação, deve envolver erro(s).

Podemos e vamos ficar ficar mais assertivos em comunicação e marketing, mas errar faz parte do jogo. Os anunciantes terão que entender isso. Alguns já entenderam.

Uma excelente análise de uma grande quantidade de dados pode nos levar a bons insights. Sem dúvida. Daí pra frente nada pode garantir que teremos uma sucessão de acertos. Por uma ideia em pé, fazê-la realidade, é bem diferente. O processo criativo é tortuoso e até certo ponto deliciosamente caótico.

Essa semana fotografei e postei no perfil deste blog no Instagram a seguinte frase (também publicada no Meio&Mensagem, desta vez na semana passada, e parte de um artigo escrito por Alessandro Cauduro – sócio-fundador da W3haus:

“Enquanto as máquinas são infinitamente melhores que a gente em varrer grandes quantidades de dados e identificar padrões, nós temos a consciência e a capacidade de abstrair conceitos que ainda estão longe de se reproduzir no mundo binário.”

Bingo! É isso! Nossa capacidade de abstrair, de fabular, de conectar coisas absolutamente sem relação em um primeiro momento é, ainda, imbatível. E como não somos máquinas podemos e vamos errar. Aliás, leia o artigo, pois lá o Alessandro mostra que até as máquinas erram.

Temos que entender que para quem trabalha com processos criativos e inovação – não só em propaganda, comunicação e marketing – o uso de dados não pode virar um selo de garantia de “não erro”. Mais do que isso: devemos continuar ensinando que errar é fundamental!

E os dados? E o big data, e a Inteligência Artificial, e o machine learning e o deep learning? Serão sempre muito bem vindos, obrigado!

Cinema negro brasileiro será o tema do Brain Fitness de novembro

A edição desse mês terá bate-papo com cineasta e mostra de curtas

Em celebração ao mês da Consciência Negra, o Brain Fitness de novembro trará, neste domingo (11), ao Taubaté Shopping o cineasta e referência da expressão afrodescendente no cinema brasileiro, Jefferson De, que participará do bate-papo.

Na conversa, o taubateano vai falar sobre sua carreira e a produção de seu último longa-metragem, “Correndo atrás”, que ainda não estreou – ou seja, informações em primeira-mão. Jefferson é formado em cinema na Universidade de São Paulo (USP), e foi ele quem idealizou o “Dogma Feijoada”, movimento audiovisual que tem como objetivo abrir espaço para negros a frente e atrás das câmeras. Seu primeiro longa, lançado em 2010, foi contemplado no 6º Sundance Screenwriters Lab, exibido no 60ª Festival Internacional de Cinema de Berlin. Jefferson ainda ganhou prêmios nos principais festivais de cinema do Brasil.

Quem se interessar em conhecer mais sobre a carreira do cineasta antes do evento poderá conferir no domingo (11), às 11h30, no Moviecom cinemas, a mostra gratuita de curtas dirigidos por ele. O Brain Fitness acontecerá também no dia 11 de novembro (domingo), a partir das 14h, no hall do cinema.

O evento é realizado pelo Taubaté Shopping, Livraria Leitura, Almanaque Urupês, Prefeitura de Taubaté e conta com o apoio do Centro Cultural Afrobrasileiro, Biblioteca Zumbi dos Palmares e NET.

Serviço:

Sessão de cinema gratuita com curtas metragens de Jefferson De

Data: 11 de novembro

Horário: às 11h30

Local: Moviecom Cinemas

Brain Fitness com cineasta Jefferson De

Data: 11 de novembro

Horário: às 14h

Local: Hall do Moviecom Cinemas

 

Fonte:Communicare – Camila Dezze

Natal Iluminado volta com mudanças em 2018

Bancado pela iniciativa privada, projeto foi protocolado pela ACI junto à Prefeitura de São José dos Campos

A Associação Comercial e Industrial protocolou junto à Prefeitura de São José dos Campos o projeto do “Natal Iluminado 2018”. Pelo projeto, as festividades do Natal Iluminado começam no dia 30 de novembro, com a chegada oficial do Papai Noel à cidade, e terminam no dia 23 de dezembro.

Idealizado pela ACI e bancado pela iniciativa privada, com apoio da prefeitura, o projeto foi dividido em três frentes e terá algumas novidades para este ano.

A primeira frente do “Natal Iluminado” é a Casa do Papai Noel, que, este ano, será montada na praça Afonso Pena, a principal praça do centro da cidade. A partir do dia 30 de novembro, a Casa estará aberta a visitação interna e terá sempre a presença do Papai Noel.

Esse espaço terá ainda a Árvore de Natal oficial de São José dos Campos e máquinas de neve, para alegria da criançada. Completa o cenário um palco para apresentações musicais, a cargo da Fundação Cultural Cassiano Ricardo.

— Pela dimensão da praça, a Casa do Papai Noel vai ganhar destaque este ano, com iluminação especial das árvores – disse o presidente da ACI, Humberto Dutra, lembrando que, em 2017, a Casa foi montada na Praça do Sapo, um espaço menor.

A segunda frente do “Natal Iluminado” será na igreja de São Benedito e no largo existente ao seu lado. De 14 de dezembro a 23 de dezembro, a fachada e a lateral da igreja serão usadas para a projeção de imagens em 3D, o chamado vídeo mapping. Trata-se de uma projeção de vídeo em objetos ou superfícies irregulares, tais como estruturas de grandes dimensões, fachadas de edifícios e estátuas, criando efeitos surpreendentes. Segundo o projeto da ACI, serão cinco shows por noite, cada um deles durando de 7 a 8 minutos.

No dia 14, estreia do mapping, o show de luzes será encerrado com a participação especial do Coro Jovem da Fundação Cultural Cassiano Ricardo. É o uso da tecnologia e da criatividade para tornar o Natal da cidade mais bonito, mais atrativo e interativo.

Por fim, o “Natal Iluminado” retoma este ano as Caravanas de Natal, que vão percorrer boa parte da cidade, e o Cinema nos Bairros, um dos sucessos da primeira edição do projeto em 2017, em sua primeira edição. Em parceria com a prefeitura, 10 espaços públicos e poliesportivos da cidade vão receber o Cinema dos Bairros, com filmes natalinos, pipoca e algodão doce para a criançada. A lista de espaço a serem visitados ainda está sendo definida.

O que é

O projeto “Natal Iluminado” é bancado pela iniciativa privada, por iniciativa da ACI e apoio da Prefeitura de São José dos Campos. Em 2017, ele marcou a retomada das festividades de Natal em áreas públicas da cidade. Este ano estão previstas ainda a decoração natalina dos prédios do Museu Municipal (Câmara Velha) e Mercado Municipal, além da circulação de ônibus urbanos enfeitados especialmente com luzes coloridas para o Natal. Com motoristas e cobradores vestidos de Papai Noel, essa frota natalina foi uma das atrações do projeto em 2017.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathalia Barcelos

Coluna Propaganda&Arte

Prazer, eu sou um infográfico e tenho muito a dizer

As pessoas estão acostumadas aos infográficos mais do que imaginam, mas não têm ideia do trabalho por trás desses ícones tão divertidos que tornam assuntos complexos tão simples.

Vivemos a época da informação, porém não temos tempo para consumi-la como deveríamos. Para que os assuntos se tornassem mais interessantes, principalmente BIG DATAs (grandes e complexas redes de dados e suas conexões), criamos os infográficos. Tanto a publicidade como a mídia jornalística tem usado e abusado dessa ferramenta, afinal, ela tem muito a dizer. Olha só!

Os infográficos podem utilizar cores, gráficos, escalas, etapas, linhas do tempo e até animações para tornar o consumo de informações mais divertido e claro. Eles são, portanto, elementos não verbais e textos informativos que trabalham com o intuito de levar o maior número de informações possível, de forma inovadora e rápida.

Mas como criar um infográfico incrível para arrasar no trabalho?

Colete os dados que precisa mostrar, veja as conexões e comparações possíveis e inusitadas, faça rascunhos de ideias e estruturas de apresentação de dados. Pense sempre no objetivo principal, depois nos secundários. A mensagem precisa ser transmitida e ter valor para o público.

Se a utilização de fotos ou ícones é o melhor caminho, ótimo! Você já tem um começo. Agora, se precisa mesmo é de pequenos textos, números em destaque ou uma sequência de fatos que se complementam, as linhas de tempo são mais indicadas. A jornada do leitor deve ser considerada desde o início:

• Está claro onde começa a leitura do infográfico?
• Ele nos leva a uma sequência lógica e de fácil leitura?
• As imagens estão redundantes ou complementam os textos?
• Tudo está no seu melhor estilo e concisão?
• As imagens estão contribuindo, assim como as cores, para seu objetivo principal?
• Em qual plataforma o seu infográfico será visto? Desktop? Mobile? TV? Que tal uma animação?

Depois de definido tudo isso, crie o seu próprio infográfico nesse site: https://www.canva.com/pt_br/criar/infografico/

Mas antes de sair colocando a mão na massa, vale conferir algumas soluções práticas e criativas aqui: https://br.pinterest.com/pin/150870656239187502/?lp=true

Acho que ficou bem claro que o futuro é BIG DATA. É cruzamento e análise de dados, tudo muito rápido e visual. Certo? Ficou claro que essas técnicas visuais têm muito a nos oferecer e evoluir? Você conseguiu entender a importância do infográfico para o futuro da comunicação ou quer que eu desenhe?

Oficina de recrutamento e seleção

Técnicas para Recrutar e Selecionar é tema de oficina na ACIT

Na próxima quarta-feira, 24 de outubro, a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) em parceria com o Sebrae, realiza a Oficina “Técnicas para Recrutar e Selecionar”, dentro do Projeto Empreende.

Nesse treinamento, os empresários das micro e pequenas empresas terão a oportunidade de receber orientação para realizar entrevistas de seleção de forma mais objetiva e eficaz, facilitando a escolha do candidato ideal para sua necessidade.

A Oficina será oferecida de forma gratuita e é aberta à todos os interessados, tanto para quem atua na área de Recursos Humanos, quanto todos os outros setores envolvidos na contratação.

A carga horária prevista é de 3 horas, com início às 18h, e acontece no auditório da ACIT. As vagas limitadas e para participar é necessário realizar inscrição previa pelo email cursos.acit@taubate.com.br ou pelos telefones (12) 2125-8210/8211 e whatsapp 99189-7964. Maiores informações também podem ser obtidas por esses meios.

Projeto Empreende – Foi implementado em 2016 e surgiu da necessidade de desenvolver e capacitar os empresários de Taubaté, oferecendo cursos, oficinas e treinamentos de qualidade, voltados para cada setor especificamente. Para 2018, o Projeto mantém o mesmo formato e traz novidades nos temas das atividades, que acontecerão ao longo do ano, com realização da ACIT em parceria com o SEBRAE.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

FAAP discute Marketing Digital em eventos abertos ao público

Os encontros ocorrem nos dias 27 e 29 de setembro na FAAP SJC

Marketing Digital domina a pauta dos eventos da Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP), em São José dos Campos, na próxima semana. No dia 27/9 (quinta-feira), será realizada a mesa-redonda Marketing Digital e o Código de Ética da Advocacia. Já no sábado (29/9), o campus reúne diversos profissionais da área para discutir conteúdo e performance na 2ª edição do Arena Digital. Ambos são abertos ao público.

Com mediação da professora Talita Ribas, coordenadora da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP, a mesa-redonda Marketing Digital e o Código de Ética da Advocacia recebe os advogados Alexandre Thomaz e Rafael Spadotto, da OAB- SJC, e Klaus Coelho Calegão, da OAB- SP.

A ideia, segundo a professora da FAAP, é mostrar de que forma o advogado pode usar a Internet para divulgar os seus serviços sem ferir o Código de Ética, que é bem restritivo em relação à publicidade. “Nada melhor do que a própria OAB para esclarecer todas as dúvidas do que pode ou não ser feito”, explica a especialista, adiantando que o marketing de conteúdo é uma das saídas.

Para participar da palestra é necessário fazer a inscrição, gratuita, pelo link: http://bit.ly/MkdigitalFAAP

“Feras” do Marketing

Eduardo Costa, owner e CEO na Focus Interact e diretor de novos negócios na Resultage

A segunda edição do Arena Digital, no dia 29/9, contará com a apresentação de Diego Reis, CEO da UNIC Marketing Digital; Rebeca Diniz, analista de dados e estratégia de performance; Gustavo Ono, especialista em campanhas de branding e performance; Rafael Rez, especialista em marketing de conteúdo e estrategista de marketing digital; Eduardo Costa, owner e CEO na Focus Interact e diretor de novos negócios na Resultage; e Rafael Kiso, CMO na Focusnetworks, vice-presidente na MidiaNext e fundador da MLabs, patrocinadora do Arena Digital.

Rafael Kiso, CMO na Focusnetworks, vice-presidente na MidiaNext e fundador da MLabs

A inscrição no evento pode ser feita por aqui. O ingresso é solidário: 2 kg de alimentos não perecíveis, exceto sal e açúcar, ou R$ 10,00 em benefício ao Grupo de Apoio a Crianças com Câncer.

Fonte: OBOÉ COMUNICAÇÃO CORPORATIVA – Fabiana Dourado

Coluna “Branding: a alma da marca”

Como o marketing político construiu esta eleição até aqui?

Continuando o assunto eleições, nesta coluna tratarei do marketing político e como ele tem construído os resultados destas eleições até o momento. Vamos abordar três assuntos principais: o fenômeno da polarização, o desejo da mudança e a imagem pública dos candidatos.

Como havia previsto na última coluna, esta eleição para presidente se definiu na polarização. Todas as pesquisas apontam para um segundo turno formado por direita x esquerda, cabendo apenas uma vaga para cada lado. A ideia de uma terceira via moderada, embora muito defendida, ainda não se confirma no voto, mostrando que o brasileiro ainda define seu voto pela paixão. Até aí, não haveria novidade se não fosse o fato de termos pela primeira vez a tendência de uma eleição por voto útil. Digo isso porque os candidatos, como mostram as pesquisas, não são nitidamente os escolhidos da população, mas sim, aqueles que contrapõem a ideia indesejada. A rejeição passou a ser mais importante nas avaliações do que propriamente a escolha do voto. Mas o que isso quer dizer?

Quer dizer que para vencer esta eleição, o marketing político precisa trabalhar a imagem de oposição. Bolsonaro precisou se mostrar o “anti-petista”, assim como Haddad é o substituto de Lula para “defender o país da direita opressora”. Ciro, Alkimin e Marina tentaram colar “o anti-Bolsonaro” no primeiro momento, e agora o “anti-ambos” nesse momento de explícita polarização.

O fato é que está mais fácil entender o que a população não quer, do que aquilo que ela quer. Quem fez antecipadamente esta leitura de cenário conseguiu se posicionar e levou vantagem até o momento.

Nas últimas eleições a palavra “mudança” esteve em cena inúmeras vezes. Essa palavra tinha signo de porta-voz da esperança e foi a base para a eleição do Collor, FHC e Lula, mas parece ter sido dizimada quando Aécio passou a representá-la.

Quando perdeu a eleição o político questionou o processo democrático, fomentando a mudança através do impeachment da eleita Dilma, mas foi em seguida flagrado como corrupto em uma gravação indiscutível, jogou uma ducha de agua fria no Brasil representado pela direita. Para seu azar o PSDB não conseguiu descolar sua imagem de um desastroso governo de Temer, preenchido por escândalos e recessão. O próprio ex-presidente do PSDB, Tasso Jereissati, em entrevista surpreendente definiu esta situação como “conjunto de erros memoráveis” da legenda que não só denegriu os políticos envolvidos, como se alastrou para toda a classe política colando a imagem de não confiáveis a qualquer um que lá estivesse. Parece que enfim o medo venceu a esperança e nesta situação a imagem de vítima deu ao PT uma sobrevida e a volta ao jogo.

A legenda soube se aproveitar da situação para gerar em torno do nome de Lula uma verdadeira Jornada do Herói aglutinando em torno do ícone o voto esquerdista e acirrando os ânimos dos dois lados.

Tais fatos explicam a busca pelo “anti”. O voto de protesto migrou de uma ideia de “Tiririca” do qual “pior não fica”, para “não podemos ter o pior, por isso meu voto é contra!”

Nesta situação cada marqueteiro político construiu o que leu do cenário e de forma diferente moldou seu candidato com uma imagem pública inédita.

A imagem pública nada mais é do que uma representação arquetípica que se constrói como uma máscara que reveste o discurso do candidato e suas ideias. Costumo chamar isso de “persona”. O candidato representa um papel, interpretando-o como um ator, que quando faz bem o seu papel transpassa ao público verdade em sua apresentação e quando ruim não cola e mingua.
Dessa forma o cenário que vejo é:

O Capitão: A ideia de polícia contra bandido é a explicação para o fenômeno Bolsonaro, o caçador de corruptos que em seu discurso fala em “metralhar os petralhas”, militariza sua imagem gerando em torno de si a ideia de heroísmo. Um atentado contra sua vida lhe deu força para saltar os obstáculos de seu discurso radical, mas hoje está em uma encruzilhada, pode pacificar seu discurso atraindo votos do centro direita, mas isso poderia soar como fragilidade, ressaltada por sua incapacidade de voltar ao corpo a corpo de campanha. No entanto, se voltar a vociferar contra seus rivais pode completar o ciclo do monomito quando o herói volta do inferno para se vingar dos inimigos. Sua imagem é muito forte, mítica e milimetricamente construída por bons comunicadores.

O Arauto: Ouvi uma pessoa dizer que o Luiz Inácio está acabando com a imagem do Lula, isso é bem verdade! Por isso o PT está transferindo o arquétipo do “pai dos pobres” para um arauto “Lula é Haddad, Haddad é Lula” uma saga aos moldes de Game of Thrones, onde os heróis morrem e renascem. A transferência parece ter sido muito bem-sucedida, seu crescimento é espantoso e sua chance de vitória em um segundo turno são muito boas, visto que, as alianças com as terceiras vias devem se formar ao seu redor.

Algo que não se pode ignorar é o próprio arauto, Haddad não é a Dilma, tem uma imagem mais conciliadora e culta. Pode ser um renascimento da velha politica, mas isso vai depender de como o velho Luiz Inácio irá ver isso em caso de vitória. Pois como bem sabemos não devemos nos apegar aos personagens em Game of Thrones.

O Professor: Ciro teve um bom começo encarnou bem a ideia de professor, de solução inteligente, experiente e com uma grande didática para explicar. Soube controlar seus nervos no começo e teve uma boa arrancada com o SPCiro, ideia populista que lhe levou a cristalizar bons 10% de intensão de votos, mas precisava de outras ideias populares como esta, sem elas empacou.

A falha mais comum entre os professores conhecedores de sua matéria é de não ter paciência de explicá-la aos alunos do fundão, e isso também está acontecendo com o Ciro. Tem se perdido por não ter a paciência com os eleitores dos outros. As vezes quando um professor não consegue fazer um aluno aprender ele se irrita com este aluno, e a critica dele aos seus adversários tem passado do tom, por isso deve brigar para manter-se como melhor ator coadjuvante e ter peso de negociação em um segundo turno.

A via do meio?: Não é à toa que o apelido de picolé de chuchu colou tanto em Alckimin, seu grupo não conseguiu colar uma imagem publica contundente, como merecia o seu candidato. Tentou várias apostas como o preparado, o pacificador e atualmente a solução moderada, mas nenhuma delas colou mais que seu apelido. Enfim deve se manter na 4ª colocação, perdendo inclusive o apoio do dito centrão, oferecendo uma piada pronta, de que nem os ratos gostam de chuchu!

A ideia frágil: Como já disse na última coluna, Marina perdeu suas chances quando apoiou Aécio na última eleição perdendo vinculo com seu eleitor tradicionalmente simpatizante da esquerda. Também tentou novidades em sua campanha deste ano, peitando Bolsonaro no primeiro debate e tentando se apresentar como líder das mulheres. Mas não colou, ficou no caminho sendo novamente a mais derrotada da eleição. Sua queda é fantástica!

O novo: Amoedo se apresentou como novidade e como novidade sumiu, pelas razões que já apresentei.

Os demais, são só os demais. Volto no próximo mês analisando o resultado do primeiro turno e projetando a decisão do segundo turno, até o mês que vem!

Curso EAD pela ACIT trata de liderança

ACIT traz mais uma novidade e lança curso EAD

A Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT), sempre em busca de aperfeiçoamento para oferecer o melhor para seus associados, lança os cursos EAD (Ensino à Distância).

E para a estreia desse novo produto, a ACIT traz o tema “Como se tornar um líder motivador e desenvolver equipes de alto desempenho”, que será ministrado pelo Professor Felipe Guerra.

O conteúdo, especialmente formatado para alunos com tempo de estudo diferenciado, aborda as melhores maneira para lidar com a motivação de quatro estilos de colaboradores, como por exemplo, pessoas experientes mas desmotivadas, os motivados sem experiência, entre outros. O aluno aprenderá também dicas de como interagir com esses colaboradores para que extraiam o seu melhor; como montar equipes de alta performance com equipes multidisciplinares e complementares, que juntas serão capazes de alcançar grandes resultados.

O curso EAD está aberto à todos, porém os associados devem entrar em contato com a Associação para receber cupom de desconto na hora da efetivação da compra.

As aulas estão disponíveis em plataformas para serem assistidas em computadores, tablets e celulares, seja sistema Android ou IOS.

Todas as informações e o cupom de desconto podem ser obtidos pelo email cursos.acit@taubate.com.br ou pelo telefone (12) 2125-8210/8211.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Formato de áudio trata de diversidade na propaganda

Diversificar é preciso!

Mais um conteúdo de áudio e desta vez o assunto gira em torno da busca do mundo da comunicação pela diversidade.

Vale a pena conferir! E se quiser ouvir todos os programetes já produzidos é só clicar aqui.

 

Para entender o novo marketing

ACIT oferece treinamento de Gestão de Marketing 4.0

Atendendo as demandas do mercado e sempre de olho nas novidades, no próximo dia 27 de setembro a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) oferece o treinamento Gestão de Marketing 4.0.

Durante o curso, os participantes irão receber noções de como alcançar seus clientes de maneira efetiva com as mudanças trazidas por essa nova era do mundo digital e como isso influencia o marketing nas empresas.

Dentre os tópicos que serão abordados estão: o marketing 4.0; a melhora do desempenho da empresa; e o marketing de conteúdo.

O treinamento tem carga horário de 3 horas e será ministrado por Victor Chinaglia, consultor especialista em Marketing, mentor, professor e palestrante com vinte anos de experiência nas áreas de marketing, branding e comunicação.

Acontecerá no auditório da ACIT das 19h às 22h e é aberto à todos os interessados, mas as vagas são limitadas. Associados tem desconto na inscrição, que deve ser realizada pelos telefones (12) 2125-8210/8211, whatsapp (12) 99189-7964 ou pelo e-mail cursos.acit@taubate.com.br.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos