Uma nova ferramenta: o e-mail remarketing

ReachLocal lança solução de e-mail remarketing

Novidade viabiliza o envio de mensagens por e-mail para usuários que acessaram um site, aumentando os resultados das campanhas online de marketing digital

A ReachLocal, empresa global com tecnologia exclusiva de marketing digital para aumentar a performance das campanhas online e incrementar resultados de vendas, acaba de lançar uma ferramenta que rastreia acessos em sites, resgata leads perdidos e melhora a conversão, aumentando a performance de campanhas de marketing digital.

Segundo pesquisa elaborada pela ReachLocal, que levantou dados de tráfego em websites, até 95% das pessoas que visitam um site saem sem fazer nenhum tipo de interação, como cadastrar e-mails, por exemplo. O comportamento é comum na internet e acontece por diversos motivos, como falta de tempo ou clareza nas informações de contato, excesso de vídeos ou anúncios, problemas com navegação ou preferência por sites concorrentes.

O e-mail remarketing, nova solução oferecida pela ReachLocal, consegue identificar o endereço eletrônico de até 25% destes usuários utilizando cookies do navegador. Com o dado de contato rastreado, é possível enviar mensagens automáticas e personalizadas, recuperando, assim, o tráfego perdido. “A ferramenta aumenta as chances de conversão por conseguir dialogar com o lead em um momento mais propício, voltando a impactá-lo”, explica Thiago Santos, VP de operações e serviços da ReachLocal.

Se a empresa já investe em ferramentas que levam usuários ao site, como links patrocinados e Google Remarketing, a nova solução aumenta as chances de melhorar o retorno sobre o investimento em marketing digital, pois maximiza a interação com o tráfego.

O e-mail remarketing chega para complementar o conjunto de soluções estratégicas de marketing digital da empresa. A ferramenta é ideal para empresas que prestam serviços em setores como turismo, estética e automotivo com planos a partir de R$ 499,00 mensais.

Sobre a ReachLocal
A ReachLocal é uma empresa global do grupo americano Gannett, proprietário do USA Today e de mais de 200 sites de notícias no mundo, que desenvolveu uma tecnologia exclusiva de marketing digital para aumentar a performance das campanhas online através da mensuração dos mais diversos canais de comunicação e aumentar os resultados de vendas para empresas de todos os portes. Além da plataforma tecnológica, a ReachLocal domina todas as etapas das campanhas que envolvem marketing digital, do desenvolvimento estratégico, implementação até a mensuração de resultados, tornando-se um player fundamental para agências de publicidade, comunicação e empresas que queiram aumentar a sua performance em vendas.
Presente no Brasil desde 2012, a ReachLocal conta com 4 mil clientes ativos. A filial brasileira é também a responsável pela expansão da empresa na América Latina. Fundada em 2004, nos Estados Unidos, com operações próprias no Canadá, México, Austrália, Nova Zelândia, Alemanha, Holanda, Japão, Polônia e Eslováquia e representação no Argentina, Chile e na Colômbia. Hoje são mais de 2000 funcionários que atendem cerca de 24 mil clientes e geram mais de 35 mil campanhas digitais ativas em todo o mundo.

Um novo desafio: evitar que a mensagem seja invasiva

Comunicação online X Invasão de privacidade

por Marcos Alex Rodrigues

Toda oportunidade de comunicar, gerar novos leads e fidelizar clientes deve ser muito bem avaliada. Quando falamos de comunicação online, o cuidado precisa ser redobrado. Nesta era digital em que vivemos, é preciso conhecer muito bem os canais de comunicação para que a mensagem não seja invasiva.

E-mail marketing, SMS e Whatsapp são as ferramentas online mais utilizadas para a exposição de empresas, marcas e produtos. Mas qual destas opções é a melhor? Qual deve ser a estratégia para evitar a dispersão da mensagem e a irritação dos usuários?

Antes de começarmos a planejar a comunicação temos que entender um pouco sobre cada um deste canais. O Whatsapp, por exemplo, é uma ferramenta de uso pessoal e a utilização indiscriminada de mensagens para pessoas fora da sua lista de contatos, é encarada como uma abordagem sem autorização, passível de punição pela própria ferramenta; ou seja, não deve ser usada para abordar prospects. Nesse caso é muito mais aceitável fazer um telefonema, enviar um SMS ou uma correspondência física ou digital.

Mas se a intenção é manter o relacionamento com a sua carteira de clientes, essas regras não se aplicam. É preciso apenas descobrir qual ferramenta ou aplicativo possui o melhor retorno, para a sua empresa. Alguns clientes irão preferir mensagens de texto, outros, notificações ou imagem, enfim… é preciso conhecer a base de dados para que a comunicação seja desenvolvida com eficácia, objetivando respostas diretas.

Vale ressaltar que esse tipo de contato mais direto deve ser feito somente com seus clientes e novos leads, de modo que os esforços não sejam perdidos com um público alvo errado. É preciso canalizar a informação para obter o menor índice de rejeição e consequentemente a melhora nos resultados.

Sobre o autor:

Presidente da Central Mailing List, (www.centralmailinglist.com.br) Marcos Alex Rodrigues é um cientista de dados que há mais de 20 anos inseriu a comercialização de banco de dados no mercado. Hoje, além desse serviço, a empresa também trabalha com a correção, atualização, enriquecimento de database (banco de dados), disparos de e-mail marketing inteligente, SMS e geração de leads. Tudo isso, de maneira consciente, fazendo o uso coerente das informações e seguindo as regras de mercado com altos níveis de segurança. Projetos de consultoria mercadológica para a definição de público alvo atendendo as demandas dos departamentos de marketing, vendas, prospecção, retenção, fidelização, cobranças, pesquisas, TI e RH também faz parte da portfólio da empresa.

Fonte: Ludmila Baldoni – Agência Girassol

Vaga em Marketing Digital

Assistente de Marketing Digital

Experiência com Planejamento de Mídia (Redes Sociais e Google AdWords); realização de pesquisa de Palavras-Chave AdWords; criação de campanhas.

Possuir conhecimento em utilização do Google Analytics; em construção de páginas, agendamento de posts, identificação de oportunidades para gerar leads pagos e orgânicos, noções de SEO e Remarketing. Conhecimentos em Marketing Digital.

Residir em São José dos Campos – SP / Jacareí – SP

Dias a trabalhar: A combinar.

Disponibilidade de início imediato.

Concorra à vaga por aqui

Storyteller do Vale do Paraíba coordena Gamificação em um dos maiores eventos de TI do Brasil

IT Forum Mais ganha um Universo Ficional e Transmídia

O IT Forum Mais reúne os CIOs das 501 a 1000 maiores empresas que mais investem em TI no Brasil e já é consagrado como o encontro mais eficaz na geração de leads para a Indústria de TI e Telecom. A nova edição do evento, que começa na próxima Quarta-Feira vai levar os participantes à uma jornada imersiva dentro de um universo fantástico criado pela Storytellers Brand’Fiction em parceria com a IT Midia para disputarem o controle do Tempo.

unnamed (9)

A aventura começa bem antes de pisarem na Bahia, quando os executivos fazem o seu cadastro e agendamento das reuniões de negócio. Eles escolhendo uma das opções de ligas: People of Tomorrow, Ágora do Agora e C.A.R.E. Cada uma representando um pensamento sobre o domínio do tempo.

P.O.T como é conhecida a primeira liga, pensa que a melhor coisa a se fazer é acelerar o Tempo e embarcar no futuro, já a C.A.R.E quer dedicar o Tempo à grandiosidade histórica e profunda do passado, enquanto a Ágora do Agora acredita que esses dois caminhos são perda de Tempo, pois o importante é viver o presente e suas realizações. Essa divisão de pensamento surgiu de uma organização conhecida como Ordem dos Guardiões do Tempo. A ordem surgiu nos primórdios da humanidade, após o Gilgamesh ter o seu primeiro encontro com a divindade do Tempo e mantém secretamente sua organização até os dias de hoje tentando distribuir esse poder a todas as nações para otimizar a evolução das civilizações humanas.

Mesmo em 4 dias do evento, essa história se tornou grande demais para ser contada no palco. Exatamente por isso que Fernando Palacios, CEO da Storytellers concebeu um plano transmídia que compreende um livro, vários vídeos e a gamificação do evento. O time Storytellers conta ainda com Fernanda Werson coordenando os roteiros e as atividades de Storytelling, Pedro Tancini dirigindo todas as intervenções teatrais e as encenação de palco e Ale Santos como Game Designer e Puppet Master do jogo.

O principal objetivo da ação é estimular os negócios do evento, isso faz com que o jogo e a narrativa devam ser minuciosamente lapidados com mecânicas e elementos que proporcionam mais business. Isso já havia sido testado no IT Forum no começo do ano, aonde apresentou um acréscimo de mais de 10% de reuniões entre CIOs e Patrocinadores. Dessa vez as expectativas continuam altas e todo esse universo transmídia continua crescendo com personagens, enredos e símbolos fundamentando uma verdadeira mitologia para o IT Forum Mais.

O consumidor on line

Consumidores on-line: como atraí-los?
Identificar seu público alvo é fundamental; promoções são atrativo forte para quem consome pela Internet

Segundo dados do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), o Brasil é o terceiro país em compras pela internet. Cada vez mais empresas optam pelas vendas virtuais, buscando atrair o consumidor com novas ferramentas, promoções e muita interatividade.

Mas como conquistar o cliente com tantas opções de serviços pela internet? Para o docente da área de gestão e negócios do Senac Guaratinguetá, Alvaro Búbola Possato, os consumidores on-line são visitantes que se tornam clientes, fazendo assim um processo de conversão.

Ele destaca a importância de um trabalho de marketing voltado às páginas da internet. A chamada landing page (página por onde o visitante chega ao seu site) deve ser atraente para que o internauta se torne cliente da empresa pelo processo de conversão, como ilustra a figura abaixo:

unnamed (2)

Alvaro afirma que a taxa de conversão da landing page é um dos principais indicadores de eficácia do sucesso da página, mostrando o percentual de visitantes que passaram pelo processo de conversão e efetuaram negócio. “Se a taxa de conversão está baixa, o melhor a fazer inicialmente é realizar testes, como mudar o título da oferta, a imagem, as cores, os textos, os campos do formulário, entre outras ações”, orienta.

O consumidor e categorias

Saber para qual público vender é primordial na hora de ofertar alguns produtos. De acordo com o docente do Senac, uma pesquisa divulgada pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) mostra que os maiores consumidores on-line estão entre 35 e 49 anos e representam 36% dos compradores pela internet. Eles são seguidos pelo público intermediário, com idade entre 25 de 34 anos, cerca de 32% do total. Já os mais experientes, de 50 a 64 anos, somam 16%. Os jovens entre 18 e 24 anos alcançam 11% quando o assunto é compra pela internet. Quem está acima de 64 anos representa 2% e até 17 anos apenas 1%.

No mesmo levantamento, em relação à escolaridade de quem compra pela internet, verificou-se que o menor percentual é de pessoas com o ensino fundamental, representando 3%. Enquanto os que possuem ensino superior completo somam 32% das compras on-line. Os consumidores com pós-graduação alcançam 20%, ensino médio 22% e ensino superior incompleto 23%.

Já o percentual de comprar relacionado à renda familiar é liderado pelos internautas que recebem entre R$ 1 mil e R$ 3 mil, representando 38%, seguidos pelos que recebem entre R$ 3 mil e R$ 5 mil com 22%, entre R$ 5 mil e R$ 8 mil com 12%, mais de R$ 8 mil com 9% e menos de R$ 1 mil com 8%. O docente destaca, ainda, que, no quesito categorias mais procuradas, os eletrodomésticos lideram com 15%, informática com 12% e eletroeletrônicos com 8%.

Promoções

Alvaro também dá algumas dicas sobre as promoções on-line, que podem ser uma excelente ferramenta para atrair o consumidor. Veja quais são:
• Garanta que, na hora da compra, o cliente consiga usar a oferta;
• Dê um desconto relevante, que realmente chame atenção;
• Mantenha o relacionamento com o cliente depois da venda;
• Não dependa das promoções para manter sua loja viva.

De acordo com o docente do Senac, se bem executadas, as promoções são uma ótima ferramenta. É importante deixar claro que sua loja não pode depender apenas delas para sobreviver. Afinal, se uma promoção fica no ar todo o tempo, já não é mais uma promoção.

“Assim como boa parte das táticas de marketing, não existe uma fórmula mágica que garante um resultado, porém, promoções podem servir como um ótimo turbo se aplicadas da forma correta”, finaliza.

Fonte: KMS Comunicação – Elizânio Silva