Coluna Propaganda&Arte

O que importa é o conteúdo?

A sabedoria popular já diz que não importa a embalagem, não importa o visual de uma pessoa, o que importa é o conteúdo. Isso é utilizado tanto no mundo do marketing para valorizar a qualidade de entrega de uma solução, acima até mesmo de uma embalagem bonita, como também é aplicada no mundo dos relacionamentos, quando falamos que não devemos julgar um livro pela capa ou a pessoa pela “cara”.

Se por um lado, queremos passar uma ideia de que não nos levamos pelo visual das coisas, por uma questão de ética e valores pessoais, o mundo vive 100% do visual. Veja as redes sociais que mais bombam, que se pautam em imagens, Instagram e Youtube, só para citar algumas delas.

Nesse momento, muitas marcas fazem bonito nas redes sociais, com imagens lindas, produtos bem fotografados e modelos apresentando seus produtos com efeitos modernos. Porém, um relacionamento de longo prazo não pode parar por aí, certo?

Marketing de Conteúdo, isso sim é bonito!

O Marketing de Conteúdo não é novidade, já era aplicado desde o tempo em que a Pirelli, famosa marca de pneus, disponibilizava Guias de cada cidade indicando restaurantes interessantes para se passar em suas viagens. Ou seja, o Marketing de Conteúdo só evoluiu com o digital.

A primeira etapa para se criar conteúdo, atrelado a uma marca, é identificar qual o objetivo da marca ali no digital, que pode ou não ser nas redes sociais. Se ela realmente tiver isso claro, poderá gerar relacionamento verdadeiro e fomentar as vendas naturalmente, pois estará pautada em uma relação honesta e útil. Vamos aos passos!

1- Crie uma Persona
Este é o momento de estudar seu público-alvo. Vá além do básico, idade, sexo, profissão e localização é só o início de uma jornada de estudos para entender o que toca seu cliente. Vamos descobrir os medos, inspirações, relação com as redes sociais, costumes e culturas de compra. Depois, você pode criar um personagem fictício cheio de verdades nele e esta será sua Persona: Maria, 40 anos, moradora de São Paulo, gosta de visitar museus, usa mais Facebook que Instagram, gosta de viajar com as amigas para cidades litorâneas, está em busca de um amor. Viu? Cheio de detalhes, né?

2- Crie uma Voz e Tom da marca
A Voz da sua marca é justamente toda a personalidade que ela vai ter nas redes sociais. Vai ser extrovertida, inspiradora, dinâmica, interessada em ajudar as pessoas, etc.? Depois defina o Tom dessa comunicação, que pode ser cômica, cheio de gírias do momento, ou séria, usando termos incomuns, chamando os seguidores de algum apelido diferente. Vale tudo para criar uma “cara” para sua marca nas redes e conectar com seu público!

3- Levante os canais mais pertinentes
Como eu já criei a Persona Maria ali acima, fica fácil. Ela usa mais o Facebook, então vamos criar canais de comunicação para este ambiente. Vamos também pensar em canais próprios, para não ficarmos dependentes de alguma rede ou de algum algoritmo que domina as suas ações e resultados. Um site, um grupo no WhatApp, Telegram, Newsletters e outras formas de contato independentes são bem-vindas, pois você pode criar um banco de dados próprio para você cuidar e nutrir da melhor forma possível, criando suas próprias regras e se tornando livre.

4- Crie uma estrutura de temas e editorias
Agora sim, vamos criar os conteúdos, de preferência conteúdos úteis, de fácil compreensão, agradáveis e com um estilo bem próprio! Muita gente começa por aqui, nessa hora podemos errar por desconhecer o público que irá ser impactado. Cada conteúdo deve ser bem pensado, equilibrando o que será conteúdo puro, útil e de cunho de relacionamento e quanto deste conteúdo será comercial, focado em apresentar seu produto e serviço, da melhor forma possível para não soar chato. Alguns falam de 80%/20% para conteúdo de relacionamento e comercial, deixando o foco maior para criar conexões com clientes e potenciais clientes. Sem esquecer que no final do dia, você precisa vender!

5- Crie metas, métricas e relatórios para melhorias
A estratégia precisa estar casada com aquele objetivo inicial que levantamos no começo. Se sua marca está nas redes sociais para explicar como usar os produtos, mudar uma imagem ou apenas criar relacionamento, crie métricas e metas para seu sucesso. Caso contrário, você ficará preso a número superficiais como seguidores, curtidas e engajamentos que não dizem muito. Do que adianta tudo isso, se você não sabe para onde está indo? Algumas pesquisas, análises mais profundas e melhorias contínuas devem ser consideradas nessa etapa. Quem sabe você repense até mesmo a rede social onde você está atualmente e abra possibilidades para outras redes. Ou mude a forma de levar o conteúdo, pensando em outros formatos.

O mundo é dinâmico, você e sua marca também precisam ser. Isso sim é ir além de um rostinho bonito e focar na essência. Conteúdo é tudo!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo trata da importância do reposicionamento de marca no centro das estratégias de negócios

Reposicionamento de marca no centro das estratégias de negócios

por Haenae Ament*

A pandemia de Covid-19 trouxe à tona um aspecto adicional para a percepção dos consumidores. Além de levar em consideração somente as características e a qualidade dos produtos e serviços, cada vez mais fatores importantes para o público são o posicionamento, os valores e princípios adotados pelas marcas.

O contexto atual possibilita às organizações uma oportunidade para o reposicionamento, seja por evolução ou necessidade. Trata-se de um desafio, mas que pode ser enfrentado pelas marcas como forma de manter, reforçar ou desenvolver valores sólidos. Vale lembrar que, apesar da adaptação que será feita, a essência do seu negócio permanece a mesma.

O reposicionamento de marca é de extrema importância, visto que a pandemia em que vivemos é a primeira na era digital, na qual todas as atitudes da empresa são percebidas pelos consumidores. O rebranding é importante, também, porque a sociedade, e consequentemente o mercado, estão em constante mudança.

Com a pandemia de Covid-19, muitas marcas precisaram se posicionar e estabelecer novas prioridades. Segundo pesquisas da Kantar IBOPE Media, feitas no primeiro semestre de 2020, empresas com reputação mais forte têm seus negócios mais protegidos durante a crise.

O levantamento revelou que para 87% dos entrevistados as marcas devem comunicar principalmente seus esforços para enfrentar a situação e sobre como podem ser úteis nesse novo dia a dia, 80% concordam que as empresas devem evitar explorar a situação do novo coronavírus para promover suas marcas e 78% dos consumidores acreditam que se deve reforçar os valores da marca, oferecendo uma perspectiva positiva e utilizando um tom tranquilizador.

Desse modo, as marcas devem ajustar seu ponto de vista dentro da nova realidade. É fundamental equilibrar a coerência entre discurso e prática, empatia e mostrar valor ao consumidor para manter a força da marca neste cenário.

E algumas marcas já começaram a transmitir seu novo posicionamento através do design. Uma das marcas mais conhecidas do Brasil, a varejista Casas Bahia, anunciou ainda em 2020 uma transformação ampla. Após completar um ano de nova gestão, a Via Varejo reposicionou a marca da bandeira Casas Bahia alterando o design, fazendo a remodelação do personagem “Baianinho”, nova interface nos canais de venda digitais e reformas nas lojas físicas da operação.

Na nova fase, a Casas Bahia faz uso da humanização na cara da marca, algo que nos tempos atuais faz toda a diferença, e ingressa totalmente no mundo digital com o mascote como influenciador digital e com a otimização da jornada do cliente dentro da loja on-line. Durante a pandemia, o e-commerce da Via Varejo saltou de 34% para 80% na representação das vendas totais da empresa. Depois de Casas Bahia, vimos também outras importantes marcas como, Globo e Burger King, adotando a mesma estratégia.

É inegável que o reposicionamento de marca seja um grande desafio, mas é cada vez mais necessário se adaptar ao constante movimento do mercado. A identidade visual da empresa faz toda a diferença no que diz respeito a imagem que ela passa ao cliente e o redesign é capaz de reaproximar a marca dos consumidores e fortalecer a identidade e valores.

A marca é um fator muito valioso para as empresas que, além de transmitir valores, proporciona identidade ao negócio e, por consequência, exerce forte influência no processo decisório de compra dos consumidores. Zelar pela sua integridade é um ponto primordial para dar um novo sentido e manter sua força de mercado.

*Haenae Ament, Head de Atendimento e Novos Negócios da Quattromani Propaganda

Fonte: Agência ERA de Comunicação e Conteúdo

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Grendene assume controle do e-commerce de Melissa

Loja virtual da marca passa a ter a sua gestão feita pela própria Grendene, desde a tecnologia até a logística. Iniciativa busca aprimorar a experiência do cliente

Seguindo com a estratégia de impulsionar as vendas on-line no Brasil e no exterior e manter um relacionamento próximo do consumidor, a Grendene, maior exportadora de calçados do Brasil e uma das maiores produtoras mundiais, vai internalizar as operações do e-commerce nacional de Melissa, uma das principais marcas de calçados do país. A mudança será feita em 18 de fevereiro.

Segundo Paulo Pedó, diretor de Negócios Digitais da Grendene, a loja virtual, até então terceirizada, passa a ter a sua gestão feita pela própria Grendene, desde a tecnologia até a logística. “A iniciativa não muda a forma como o público já acessa a loja virtual. Nós unificamos dois domínios que haviam e com a internalização, todo o e-commerce e conteúdo de estarão concentrados no site www.melissa.com.br. A mudança faz parte do processo de transformação digital da Grendene, que tem como um dos objetivos internalizar o e-commerce de todas as nossas marcas para nos aproximar ainda mais do consumidor e gerar experiências customizadas”, explica. Em setembro do ano passado, a loja on-line da Melissa nos Estados Unidades já havia passado pelo mesmo processos.

As experiências e o próprio processo de internalização do e-commerce das marcas da Grendene estão sendo potencializados pelo departamento de Digital Commerce da Companhia. Também já estão sob a gestão da empresa o e-commerce de Zaxy, Ipanema, Grendene Kids e Rider Brasil, além do e-commerce B2B. A expectativa é concluir a migração de todas as marcas até março deste ano.

Sobre Melissa

Lançada em 1979, a marca integra o grupo calçadista brasileiro Grendene. Hoje presente em mais de 70 países, nasceu inspirada na moda dos pescadores da Riviera Francesa. Seu primeiro modelo, batizado de Aranha, logo ganhou o gosto nacional. Só na última década, Melissa fabricou mais de 32 milhões de pares de sapatos. Melissa é também reconhecida por suas criações de perfume e acessórios como bolsas que já se tornaram icônicas. Uma das primeiras marcas do mundo a promover collabs, tem orgulho de uma história que conta com a participação de grandes nomes da moda mundial, como Jean-Paul Gaultier, Karl Lagerfeld, Vivienne Westwood, Jeremy Scott e Vitorino Campos. No ano de 2020, a marca com a sua collab com a marca dinamarquesa, Viktor&Rolf se tornou a primeira marca brasileira a desfilar na semana de Alta Costura de Paris. Sempre vanguardista, Melissa ultrapassa o segmento fashion e ainda conta com coleções elaboradas por artistas como os designers brasileiros Irmãos Campana e a arquiteta iraniana-britânica Zaha Hadid – além de suas três galerias físicas, centros de grandes exposições e ativações artísticas e culturais, localizadas em três dos principais centros urbanos do mundo (São Paulo, Nova York e Londres). Outro grande orgulho dos 40 anos da marca, Melflex® – forma proprietária de PVC 100% reciclável – nos estabiliza como conscientes e conscientizadores do conforto e do estilo aliados à sustentabilidade.

Sobre a Grendene

Fundada em 1971, a Grendene é a maior exportadora de calçados do Brasil e uma das maiores produtoras mundiais. Detentora das marcas Melissa, Grendha, Zaxy, Rider, Cartago, Ipanema, Pega Forte e Grendene Kids possui tecnologia proprietária e exclusiva na produção de calçados para os públicos feminino, masculino e infantil.

Com cinco unidades industriais, distribuídas por Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul e 11 fábricas, tem capacidade instalada para produzir 250 milhões de pares/ano. Por meio de representantes comerciais, distribuidores, exportações diretas e da subsidiária Grendene USA, Inc. (EUA), seus produtos alcançam 65 mil pontos de venda no Brasil e 60 mil fora do país. A Companhia conta ainda com showroom Melissa em Milão, três “Galeria Melissa” (São Paulo, Nova York e Londres). Em 2019, registrou lucro líquido de R$ 495 milhões.

Fonte: CDN Comunicação – Fábio Souza

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Na atividade

Binder anuncia a conquista da conta da Texaco Lubrificantes

Agência passa a cuidar da comunicação da marca, com foco nas linhas de produtos

A Binder é a nova agência da Texaco Lubrificantes, marca que pertence à ICONIC Lubrificantes – joint venture formada pelas empresas Ipiranga e Chevron. O trabalho, teve início neste mês de janeiro, e refere-se a toda a comunicação da marca, incluindo planejamento estratégico, posicionamento, criação de campanhas e ações publicitárias on e off-line, gestão e conteúdo das redes sociais, com foco nas linhas de produtos, destacadamente a Havoline, Ursa e Delo.

“A Texaco é uma marca icônica, muito querida e forte no mercado brasileiro. Para a Binder, é um orgulho fazer parte desta história e poder aplicar nossa expertise em um segmento tão tradicional e relevante”, afirma Glaucio Binder, sócio e fundador da agência. Com a conquista, a Binder amplia seu portfólio no segmento de Oil&Gas, onde já atende o IBP – Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás & Biocombustíveis.

A Binder já deu início ao processo de imersão para conhecer a percepção dos consumidores sobre a marca, incluindo caminhoneiros, proprietários de veículos e mecânicos, o que ajudará a embasar as estratégias de posicionamento dos produtos, fortalecer e ampliar o prestígio da marca.

Presente no País desde 1915, a marca tem, em seu portfólio, uma solução completa de produtos para motores leves e pesados que incluem óleos lubrificantes, graxas, fluidos e coolants.

Fonte: GPCOM Comunicação Corporativa

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Kantar lança e-book com resoluções para as marcas em 2021

Livro traz artigos de executivos do Brasil e América Latina com tendências para o próximo ano

Sabemos que muitos de nós já estamos ansiosos para arrancar a última folha do calendário e deixar 2020 para trás. Mas 2021 será repleto de desafios, um ano que carregará nas costas uma bagagem de grandes mudanças, principalmente no comportamento dos consumidores. Tivemos que reaprender a se conectar, rever e fortalecer nossos posicionamentos de marca, nos adaptar, muitas vezes revendo e modificando planejamentos inteiros.

Desde o começo da pandemia, a Kantar, uma das maiores empresas de pesquisa do mundo, lançou edições quinzenais e mensais do seu Barômetro COVID-19, trazendo novas informações, sempre atualizadas, sobre como os brasileiros – e as populações de outros 29 mercados – foram afetados e reagiram a todas as mudanças causadas pelo coronavírus.

Com tudo o que foi apresentado, a empresa termina o ano lançando um e-book com artigos sobre o que esperar para 2021: Resoluções para Marcas em 2021 traz seis textos assinados por diferentes executivos da Kantar no Brasil e América Latina, com perspectivas atualizadas e previsões sobre temas como CX, inovação, marca, analytics e mais.

“Nós planejamos esse ebook como uma lista de resoluções de fim de ano, que todos nós costumamos fazer, com a diferença que ele contém previsões que servirão como metas para as marcas, ajudando-as a navegar os mares incertos de 2021”, afirma Valkiria Garré, CEO de Insights da Kantar Brasil.

Entre os temas abordados no e-book, estão:

– Como transformar uma marca em 2021

– Como avaliar o CX de forma diferente e inovadora

– Como descobrir o que os consumidores esperam para esse novo ano

– Como fazer uma marca continuar atual

– Como descobrir novas tendências

– Como converter inovação em crescimento

O e-book Resoluções para Marcas em 2021 está disponível para download gratuito aqui.

Fonte: Tamer Comunicação – Karina Rodrigues

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Novalgina® estreia campanha inédita nas mídias digitais

Novalgina® estreia campanha digital

Filmes criados pela Publicis para mídias digitais reforçam a eficácia e segurança da marca mais recomendada pelos pediatras¹ nos momentos de febre e dor das crianças

Novalgina®, analgésico e antitérmico presente do dia a dia dos brasileiros desde 1922, estreia campanha inédita nas mídias digitais em dezembro de 2020. Com o slogan “Segurança e eficácia comprovadas para todos os níveis de febre”², a marca, que faz parte do portfólio da unidade de negócios de Consumer Healthcare (CHC) da Sanofi, reforça o seu propósito da importância do ato de dar colo, lançado pela campanha “Poder do Colo” em novembro de 2019, aliado aos benefícios de seu medicamento infantil em momentos de mal-estar, como dor e febre.

Em 11 vídeos criativos de 30 segundo cada um, a Novalgina® Infantil reforça seu papel de aliada segura e eficaz para as famílias brasileiras no dia a dia de cuidado com os filhos. A campanha 100% digital, com investimento de mídia no Youtube, Facebook e Instagram, espera impactar mais de 80 milhões de pessoas nas redes sociais.

“A marca encontrou no ato de dar colo seu propósito e finaliza o ano reforçando sua presença na rotina das famílias brasileiras não só como medicamento, mas como um ato de afeto, um lembrete à nostalgia dos sentimentos provocados pelo colo de mães, pais e avós. Além disso, sabemos o quanto um afeto, um carinho, contribui para a melhora do paciente. E Novalgina®, uma marca 100% brasileira, e presente no mercado há quase 100 anos, entrega isso para o consumidor”, explica Joaquin Ortega, diretor de marketing da unidade de negócios de CHC da Sanofi.

FICHA TÉCNICA

Agência: Publicis Brasil

Título: Todos os Níveis de Febre

CCO: Domenico Massareto

Diretor Executivo de Criação: Gustavo Victorino

Direção de Criação: Samuel Normando

Criação: Vinicius Claudino e Anderson Dias

Atendimento: Gabriela Borges, Beatriz Pedrosa, Camilla Steiman e Beatriz Chami

Planejamento: Gustavo Leite, Diana Santos, Stefanny Santiago e Thiago Bezerra

Mídia: Mauricio Almeida, Valeria Brasil, Racquel Medeiros, Cris Canuto,

RTV: Renata Sayão e Marcia Albuquerque
RP: Paula Ganem e Katryn Melo

Aprovação do cliente: Marilia Zanoli, Giancarlo Guarnieri, Juliana Maurano, Bruno Alarcon

Produtora de Imagem: Violeta Filmes

Diretor de cena: Will Mazzola
Diretor de Fotografia: Felipe Meneghel
Coordenação de pesquisa criativa: Vera Esteves
Assistente Criativa: Rafaela Franco
Produção Executiva: Roberta Reigado e Carlos Guedes (Cebola)

Atendimento: Carla Onishi e Bárbara Matsuda
Coordenação de Produção: Cadu Dantas e Adressa Miyassato
Diretor de Produção: Jefe Miranda
Assistente de Direção: Ariela Hertel
Diretor de Arte: Ro Melink
Coordenador de Pós-Produção: Rafael Hernandes
Pós-Produção: PSTVF

Montagem: Will Mazzola

Color: Psycho N look

Produtora de áudio: CANJA Audio Culture

Direção de áudio: Lucas Sfair, Eduardo Karas, Filipe Resende

Produção musical: Bruno Vieira, Levi Mynssen

Finalização de Áudio: Léo Lima, Gui Moreno, Diego Zorrilla

Atendimento: Guga Costa

Coordenação: Ana Flor, Matheus Brandão

Locução: Karen Giraldi, Michele Bittencourt

Fonte: Imagem Corporativa – Ana Carolina Prado

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Imagem e conteúdo caminham juntos!

A popularização da palavra ‘design’ mostra hoje, mais do que nunca, o quanto é notória a sua importância, ocupando uma posição de destaque nas redes sociais.

As imagens mexem com o público, afinal, transmitem ideais, conceitos e até a história da empresa/negócio e, muitas vezes, mais rápido que um texto.

Centenas de novas publicações são criadas diariamente na tentativa de ocupar um lugar ao sol no meio de inúmeras opções nas redes sociais, como Instagram e Facebook. E esse é o desafio diário do designer gráfico, que trabalha para se diferenciar e estimular o público a ir em frente com a leitura.

Na verdade, é um trabalho em conjunto com o Marketing de Conteúdo: passar para o leitor, em forma de imagem, o que o texto quer dizer.

Sem dúvida alguma, o design é uma das principais ferramentas para mostrar a autenticidade da sua marca e o que ela quer transmitir.

Às vezes, você pode gerar um conteúdo rico e completo, mas que não tem o engajamento necessário ou desejado porque o post não está atraente. E sim, faz toda a diferença quando estamos frente a frente com a tela, independente do assunto e da rede social escolhida.

Sem falar que uma boa imagem junto ao conteúdo transmite profissionalismo, interatividade e apelo visual.

Porém, após ler esse artigo, não vale sair colocando qualquer imagem ou ilustração em suas publicações. Cuidado com o amadorismo porque ele pode acabar com sua credibilidade e reputação.

Um bom design não precisa e não pode ser complicado. As pessoas têm pressa e o mercado digital pede agilidade.

Além de uma imagem de qualidade, é preciso ser objetivo e estar atento aos tamanhos e dimensões que cada meio digital pede. Uma boa dica é padronizar os modelos para os diferentes tipos de conteúdo que será trabalhado. Isso ajuda o seu público a encontrar facilmente aquilo que deseja no meio das suas publicações.

Lembre-se, uma imagem ou uma ilustração vale mais que mil palavras, já dizia o velho ditado.

Guilherme Paiva
Head de Criação da Código BR

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

O que é branding?

O que é branding? Porque falam tanto nisso?

por Achiles Batista Ferreira Junior*

Se você pesquisar, verá que branding significa “gestão da marca”, é isso, porém o conceito vai além, uma vez que as marcas que mais se preocupam com a sua sobrevivência mercadológica, questionam a forma ideal de melhorar sua performance, seja no segmento de produto ou serviço. Isto porque, a fidelização do consumidor/cliente é bem mais interessante do que conquistar um novo cliente, e a marca tem justamente este papel, fidelizar e manter clientes. Logo, a prática, prestar bons serviços para fortalecer a imagem da marca, se torna fundamental para a continuidade dos negócios da empresa.

Achiles Junior

É fundamental entender um pouco sobre o poder de uma marca e sua gestão, uma vez que a marca pode influenciar na decisão e avaliação dos produtos/serviços. Neste contexto, se faz necessário diferenciar a gestão das marcas (branding) da criação/design do logotipo de uma marca.

Primeiro vamos entender o que é marca e o que é logotipo. Marca é o nome, termo, design ou qualquer outra característica que identifique um bem ou serviço de um vendedor como distinto dos bens ou serviços oferecidos por outros vendedores (CHURCHILL; PETER, 2012). Já logotipo é definido como sendo a representação gráfica da marca, ou seja, ele faz parte da marca. Porém as marcas são mais que simples nomes e símbolos, elas são elementos primordiais na relação entre empresa e consumidor, pois representam a percepção e os sentimentos do mesmo em relação a um produto e seu desempenho (KOTLER; ARMSTRONG, 2007).

Por sua vez, branding vem do inglês e é formada pela junção de brand que significa “marca” com a terminologia “ing” formando um gerúndio, uma palavra que sempre denota uma ação, o “fazer algo”, então, de maneira resumida, branding significa fazer ações para a marca, ou seja, se refere à gestão da marca como um todo e não apenas a criação de sua representação gráfica (logotipo).

Grandes empresas tais como Coca Cola, Apple, Harley Davidson, Disney, entre outras conseguiram atingir o ápice no quesito boa imagem, relacionamento e fidelização dos seus consumidores com uma boa gestão de marca, ou branding. Pois segundo Roberts (2004), o que basicamente move o ser humano é a emoção e não a razão.

*Prof. Dr. Achiles Batista Ferreira Junior é coordenador do curso superior de Marketing Digital e Marketing do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação – Ana Paula Scorsin

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Hyundai segue como a marca mais procurada pelo público em setembro

5/11/2020 –

Modelo HB20, da empresa sul-coreana, ficou novamente no topo da lista dos consumidores, segundo o site da Digicarro

Aos poucos, o setor automotivo vem retomando o ritmo de vendas, após meses de recessão, em razão dos efeitos negativos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo dados da Fenabrave (Associação dos concessionários), com base nos resultados consolidados do Renavam, setembro foi o melhor mês para o setor em 2020. Mesmo com crescimento mensal ainda abaixo do que o registrado no ano passado (- 11%), no total, 198.792 veículos leves foram licenciados nesse período, representando mais 14,5% sobre agosto deste ano.

O modelo HB20 se manteve no topo da lista de preferência, de acordo com o portal da Digicarro. A alta na demanda pelo automóvel, com relação ao mês anterior, foi de 13,4%. Na sequência vem o Chevrolet Ônix (9,9%) e o Creta (6,7%), também da marca sul-coreana.

Seguindo na categoria SUV, o Kicks, da Nissan, teve maior procura pelos consumidores (6,1%). Já os modelos Honda Fit e T-cross, da Volkswagen, tiveram crescimento na popularidade de 4,4% e 4%, respectivamente. Entre os mais requisitados, no site do Digicarro, estão ainda o Ford Ka (3,9%), o Jeep Renegade (3,8%), o Fiat Argo (3,2%) e o Honda City (3%).

Victor Raful, CEO da Digicarro, ressalta o trabalho desenvolvido pela empresa. “O isolamento social acelerou o movimento da digitalização no país e mostrou que é possível negociar e fechar a compra de um carro zero quilômetro por meio de uma plataforma virtual. Este é o trabalho da Digicarro: mais conveniência, preço justo e segurança”, conclui.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Pandemia alavanca empreendedorismo de oportunidade

Uberlândia – MG 4/11/2020 –

Segmento de limpeza e higienização cresce dentro da crise

As medidas recomendadas para a prevenção do contágio da Covid-19 mudaram hábitos e costumes no mundo todo. A suspensão das aulas e das atividades comerciais e serviços não essenciais desestabilizaram a economia e acenderam o alerta de crise. Porém, assim como gerou desespero e impacto negativo sobre vários setores, desencadeou um movimento de expansão em alguns segmentos. Esse é o caso, por exemplo, do ramo de limpeza e higienização, que teve um crescimento superior a 20% somente nos primeiros meses da pandemia.

Dentro desse cenário econômico, empreendedores perceberam nesse nicho a abertura de oportunidades. Os produtos utilizados para desinfecção e esterilização vão continuar em alta e as novas medidas de higiene vieram para ficar. Esse é um mercado que vai movimentar oito bilhões de dólares no país, somente em 2020. O segmento não para de crescer, o que o deixa ainda mais atrativo.

Empreendedorismo ancorado em uma marca forte

Um outro fator que fortalece ainda mais a segurança de empreender no segmento de limpeza e higienização é a possibilidade de poder contar com a parceria de uma marca forte. Começar o próprio negócio contando com o poder de uma marca reconhecida é quase uma garantia de sucesso.

A Start Química, fundada em 1987, é uma das marcas mais fortes no Brasil em higiene e limpeza. Aliando experiência e pioneirismo, a empresa lançou um modelo de negócio ideal para quem quer empreender e crescer, com investimento inicial proporcional ao porte do empreendimento.

O licenciamento de uma unidade de Centro de Soluções em Limpeza e Higienização é uma oportunidade de iniciar um negócio novo com enorme potencial de crescimento, ou ainda agregar uma fonte de renda garantida a um varejo já existente.

A Start Shop é uma moderna concepção que foge dos obstáculos próprios do formato de franquia. Em outras palavras, não é franquia, é uma parceria. Dentro desse conceito, idealizado para facilitar a adesão de pequenos investidores até grandes varejistas, a Start Shop consiste em uma cessão da marca Start Química.

Modelo de negócios Start Shop

O modelo Start Shop prevê apenas um investimento inicial de mil reais por metro quadrado de instalação, considerando infraestrutura da loja e primeiro pedido, e o compromisso de exclusividade com a marca Start Química. O lojista tem a liberdade de trabalhar com outras linhas e outros segmentos, dentro da mesma loja, oferecendo, por exemplo, embalagens, descartáveis, EPIs, ferragens, ou linha Pet.

O contrato não penaliza o parceiro com multas, em caso de desistência, e não contempla pagamento de royalties, mensalidade ou participação em resultados. Basta ter perfil comercial, o capital necessário de acordo com o tamanho da loja, estar pronto para aprender, colocar a mão na massa e trabalhar com os padrões compactuados.

Cada loja tem seu próprio nome, que é colocado junto com a marca Start Shop, conforme layout padrão de fachada, desenvolvido pela equipe de marketing da Start. A unidade também recebe assessoria e treinamentos presenciais e online, através da Unistart – primeira Universidade de limpeza online, para parceiros e funcionários. Além disso, conta com um técnico permanente à disposição para tirar dúvidas e fornecer orientações.

Uma empresa com presença em todo o território nacional

Presente em quase 3.500 cidades, nos 26 estados brasileiros e no distrito federal, a Start Química faz parte de um grupo organizacional que agrega 14 tipos de negócios, com mais de 3.850 colaboradores diretos e indiretos. São mais de 700 toneladas produzidas diariamente, atendendo todo o território nacional e exportando para vários países.

Dentre os setores de atuação do Grupo Lima & Pergher estão os segmentos de higiene e limpeza, reciclagem, embalagens plásticas, cosméticos, beleza, agronegócio, bebidas e oral care. Os produtos de limpeza e higienização incluem soluções domésticas e linha profissional.

O Azulim, primeiro produto brasileiro criado especificamente para cerâmicas, hoje é símbolo de limpeza e se transformou em uma completa linha de produtos. Da mesma forma, o Asseptgel, segmento de álcool gel, é agora apresentado em vários formatos e compõe diversos outros produtos, como lenços umedecidos e sabonetes.

A história dos Centros de Soluções de Limpeza e Higienização

Com uma procura cada vez maior por seus produtos, a empresa criou, em 2006, a primeira loja modelo da Start Shop, que se transformou no mais completo centro de soluções de limpeza e higienização. Em 2019, com a comprovação do êxito da experiência, iniciou a expansão desse modelo para todo o Brasil, no formato de parceria, e não de franquia. O diferencial das lojas parceiras da Start Shop é a assessoria dinâmica ao consumidor final, auxiliando com soluções para cada necessidade de limpeza.

Abrangendo mais de 120 municípios, o modelo de Centro de Soluções em Limpeza e Higienização já foi implementado em mais de 225 lojas parceiras empreendedoras, em apenas um ano. A meta para 2020 é alcançar um total de trezentas e cinquenta unidades em lojas parceiras, considerando a viabilidade comercial e estratégica de um estabelecimento para cada 30 mil habitantes.

“O segredo do sucesso do modelo de negócio da Start Shop está na prospecção ativa do empreendedor, no posicionamento diferenciado frente à concorrência, contando com o apoio da Start, com suporte técnico, consultoria de produtos, apoio de marketing e a força da marca. A Start Química possui um dos maiores mix de produtos de limpeza e higienização do Brasil, ultrapassando 1.800 itens”, conta o sócio-diretor de marketing da empresa, Marcos Pergher.

Website: http://www.startquimica.com.br

Share and Enjoy !

0Shares
0 0