Artigo aborda as lives próprias

Lives próprias: um novo negócio a favor das marcas

por Rodolfo Darakdjian, da OPL Digital”

Assim que a quarentena teve início, em março desse ano, uma enxurrada de lives tomaram a internet.

Eram artistas dos mais variados gêneros que, impossibilitados de irem aos palcos, viram nesse formato uma boa forma de conexão com seus públicos também, quem sabe, de gerarem alguma receita.

Image by Nadine_Em from Pixabay

Acompanhamos então por semanas, lives sertanejas, infantis, pagodeiras ou regueiras; enfim, estava todo mundo lá. De segunda a segunda, por volta das dezoito horas, com certeza, tinha uma live perto de você.

Com esse boom, modelos comerciais foram criados e levados ao mercado e discussões até então desconhecidas, surgiram, como o fato de artistas consumirem bebidas alcoólicas durante os vídeos; e de repente essa história de live acabou virando uma boa oportunidade para marcas também buscarem conexão com seus públicos nesse momento em que muita gente estava presa dentro de casa.

Passados alguns meses, todos já estavam mais conformados com a situação da pandemia, já cientes dos novos hábitos e até, de certa forma, alguns segmentos do mercado retornando suas atividades lentamente.

Nesse cenário, porém, é interessante notar que as lives deverão continuar por muito mais tempo na vida dos brasileiros. Elas continuam lá, com seu público fiel, levando entretenimento toda noite, de segunda a segunda por volta das 18 horas… seja pelo Instagram, pelo YouTube ou qualquer outra ferramenta.

Porém, o que se nota agora, ou de alguns meses pra cá, é que – se antes as marcas embarcavam suas mensagens a custos altíssimos em conteúdos de artistas – agora essas mesmas marcas começaram a perceber que podem criar seus próprios conteúdos. Bom, não?

Nas últimas semanas, marcas como C&A e Renner usaram seus perfis em mídias sociais para buscar conexão com seus consumidores. Interessante notar que, na maioria das vezes, utilizaram o espaço para discutir questões sociais ou de categoria, não necessariamente esfregando o produto em tela.

Seria essa então uma nova tendência na comunicação de marcas num pós-pandemia? Na divulgação das lives de marcas que estavam pulverizadas pela internet, formatos comerciais citavam data e hora da live e o botão de ação já possibilitava ao usuário que, ao clicar, o evento fosse diretamente levado ao seu calendário.

Novos tempos! E sua marca, já pensou em construir lives para melhor dialogar com seus consumidores?

Fonte: Creativosbr – Daniella Azzoni

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Uma boa estratégia para engajar equipes: gamificação

Gamificação com instrumento de engajar equipes

*por Luiz Alexandre Castanha

Em meio a um cenário cada vez mais desafiador para aprimorar a qualificação e aumentar a produtividade de profissionais, a educação corporativa tem sido uma solução cada vez mais adotada pelas empresas e algumas abordagens inovadoras têm se destacado.

É o caso da gamificação (do inglês gamification). O uso do design e da mecânica de jogos para enriquecer conteúdos educativos aumenta o engajamento, a produtividade e a sensação de pertencimento e propósito dos trabalhadores à corporação.

Luiz Alexandre Castanha

E a verdade é que a gamificação não é nenhuma novidade. Já tem dez anos de história, mas segue evoluindo de forma exponencial. Seu uso continua crescendo porque é amplamente validada em termos de resultados.

O mercado de gamification foi avaliado em US$6.8 bilhões em 2018, com a projeção de que a área alcance a marca de US$40 bilhões por volta de 2024. O retorno que a gamificação traz para as empresas fala por si próprio. Cada vez mais ouvimos sobre a qualidade do ambiente do trabalho, a motivação dos colaboradores e seu desempenho.

O momento também ajuda: nunca se jogou tanto no Brasil. De acordo com a 7ª edição da Pesquisa Game Brasil (PGB), em 2020, 73,4% dos brasileiros dizem jogar jogos eletrônicos, independentemente da plataforma, um crescimento de 7,1% em relação ao ano passado.

As aplicações de gamification crescem nos mais diversos segmentos, em todo o mundo. Na área da Saúde, por exemplo, elas geralmente envolvem automonitoramento, atividades físicas e formação de profissionais de saúde, como é o caso da solução gamificada adotada em um hospital de referência de São Paulo. Trata-se de um simulador digital centrado no treinamento de uma situação de socorro a uma vítima de parada cardiorrespiratória.

No setor de Mobilidade também vemos cada vez mais novidades. No final de 2019, foi lançado o programa Uber Rewards – programa de fidelidade para usuários do app de transporte, que já chegou a 15 cidades brasileiras. Com ele, a empresa pretende aumentar a vantagem sobre os concorrentes. Seguindo o exemplo da Uber, o mercado de mobilidade e logística tende a apostar no gamification como fator de diferenciação e competitividade.

Já para treinamentos corporativos, o conceito de gamificação vem se apresentando como um complemento importante em e-learnings e outras soluções digitais voltadas à especialização, aprimoramento técnico e produtividade.

Utilizando recursos similares aos de jogos eletrônicos, são criados cenários capazes de envolver cada colaborador em um esforço individual, mas com metas e objetivos compartilhados.

A estratégia propõe uma competição saudável entre os colaboradores, com recompensas estimulantes. Além da chance de compartilhar evoluções pessoais e buscar soluções complementares para os desafios.

O exército americano, por exemplo, desenvolveu um simulador em realidade virtual para treinamento dos seus soldados. Utilizando um sistema de captura de movimentos, o game cria um ambiente realista, por meio de um equipamento com um display no capacete (que não tira a visão periférica) e permite que soldados e treinadores assumam diferentes papéis para simular vários cenários, com civis ou soldados inimigos.

A multinacional Microsoft também usa a gamificação para os colaboradores, por meio de um sistema que ajuda as equipes de testes a encontrarem falhas nas traduções dos softwares da empresa.

Desta forma, a estratégia tem se mostrado bastante efetiva em corporações. Tornar o trabalho mais eficiente usando a tecnologia para estimular os colaboradores e também divertir é algo possível.

E o que podemos perceber diante disso tudo é que não existem limites para a gamificação. Aplicar as técnicas dos jogos em universos que vão além da imaginação, com caminhos por ora mais lúdicos, por ora mais técnicos, é algo que tem um potencial indiscutível.

Ao lembrar que o Brasil é o 13º maior mercado de games do mundo, podemos perceber que temos conhecimento na área e habilidades a serem exploradas como maneira de expandir a aplicação do gamification, que é uma tendência mundial, sobretudo neste novo momento.

A ideia é exatamente não remar contra o que surge e vem de novo, e sim, aliar todas essas ferramentas digitais que temos hoje. É essencial avaliar o contexto para escolher a estratégia correta para educação. Só assim será possível tornar as atividades mais produtivas e os funcionários mais engajados e qualificados.

*Luiz Alexandre Castanha é especialista em Gestão de Conhecimento e Tecnologias Educacionais. Mais informações em https://alexandrecastanha.wordpress.com/

Fonte: Conecte Comunicação – Eliane Tanaka

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Dança das cadeiras

Mais movimentação

Apesar do isolamento social e da maioria das empresas seguir trabalhando remotamente, o mercado ainda se movimenta em busca de profissionais para compor seus quadros de colaboradores. Veja o que rolou recentemente:

Vitor Kobbaz assumiu o cargo de Digital Marketing Director na Verge Parceria Estratégica.

Já a ainda estudante de Relações Públicas, Giovanna Barrios de A. Lima, foi promovida para o cargo de Auxiliar de marketing na Imobiliária Danelli.

Anderson Sobrinho acaba de assumir o posto de Coordenador de Comunicação Corporativa e Gestão de Pessoas na TerraMagna.

E a publicitária Bruna Lopes passa a atuar no Marketing do Hotel Rainha do Brasil, em Aparecida.

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Dança das cadeiras

Publicitários em movimento

Duas novidades no mercado de propaganda, comunicação e marketing do Vale do Paraíba. Confira:

O publicitário Patrick Chiara é o novo Mentor de Negócios na Quero Meu APÊ. Ele vinha atuando como Analista de Pesquisa de Mercado Jr na Quero Educação.

O também publicitário Deivid William é o novo Coordenador de marketing na Colégio Tableau de Taubaté. Ele já tinha atuado como Analista de marketing na Vida Vale e também como Coordenador de Marketing e Comunicação da UNIMED TAUBATÉ.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Projeto Descubra Aparecida e região lança Selo de Qualidade para o turismo regional

Evento também incluiu lançamento de websérie sobre principais pontos turísticos de Aparecida

O projeto Descubra Aparecida e Região realizou ontem, segunda-feira, dia 2 de março, o lançamento do Selo de Qualidade “Turismo da Fé – Excelência Receptiva”. O reconhecimento tem o objetivo de destacar os atrativos turísticos, empresas de transporte, estabelecimentos de alimentação e meios de hospedagem que são referência no atendimento aos turistas que visitam os municípios do Circuito Religioso do Vale do Paraíba e região.

Cerca de 20 empreendimentos foram selecionados para receber a classificação durante o lançamento do selo. Esses locais foram avaliados de acordo com critérios como qualidade do atendimento, acessibilidade, limpeza, rouparia (enxoval cama e banho), higiene, café da manhã e qualidade dos alimentos servidos aos clientes.

Os estabelecimentos interessados em também receber o reconhecimento, poderão se inscrever gratuitamente no projeto e agendar uma visita técnica da equipe responsável pela avaliação.

Descubra Aparecida

A programação do evento também conta com o lançamento do programa Descubra Aparecida, uma websérie dividida em 10 episódios, apresentados pela guia de turismo Zenilda Cunha, que traz os principais locais de peregrinação e visitação de Aparecida.

Além de destinos obrigatórios, como o Santuário Nacional e todos os seus monumentos, os vídeos trazem também detalhes de locais importantes da devoção a Nossa Senhora, como a Basílica Velha, a Passarela da Fé, o Memorial dos Redentoristas, o Morro do Cruzeiro, o Caminho do Rosário e o Porto Itaguaçu. Também são apresentados pontos turísticos como os Bondinhos Aéreos, o Trem do Devoto e o Memorial da Devoção.

Foto Wilson Silvaston

O projeto Descubra Aparecida tem o objetivo de promover a valorização das práticas receptivas na região, por meio de atividades de capacitação e fortalecimento do turismo. A iniciativa vai contar com palestras, treinamentos, workshops e eventos de divulgação dos atrativos, pontos de peregrinação e elementos culturais dos municípios com interesse turístico do Vale do Paraíba Paulista, Sul de Minas e Sul Fluminense.

O lançamento do Selo Turismo da Fé e da websérie Descubra Aparecida aconteceu a às 20h na Praça de Alimentação da Galeria Recreio, localizada no Centro Histórico de Aparecida. O evento é uma iniciativa do projeto Descubra Aparecida e Região, com apoio da Secretária de Turismo de Aparecida, COMTUR de Aparecida, COMTUR de Cachoeira Paulista, PASTUR, Agctur (Assoc. dos Guias do Circuito Turístico Religioso), Sebrae-SP, SinHoRes Aparecida e Vale Histórico, RT da Fé, Agência Turismo da Fé, ACIA (Associação Comercial e Industrial de Aparecida) e ACEG (Associação Comercial e Industrial de Guaratinguetá). Patrocínio Café Pilão.

Fonte: Integra Press – Wilson Silvaston

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

Pequenas, ágeis e enxutas

Semana passada aconteceu uma discussão muito legal no Linkedin a partir de um texto postado pelo grande Luiz Buono, sócio e fundador da Fábrica. O Luiz tem se destacado nesta plataforma com textos e reflexões sempre muito bacanas e úteis.

No texto ele narrou um acontecimento de três anos atrás: uma pessoa na fila do SXSW lhe disse que o futuro seria das agências ágeis, enxutas e que tivessem liberdade maior de movimento. Agências independentes. E o Luiz relacionou isso com o recente destaque que três agências brasileiras com esse perfil obtiveram na edição deste ano em Cannes. As agências são a David, a AKQA e a W+K. Esse assunto também foi capa da Meio&Mensagem de 01 de julho.

Comentei na postagem do Buono que acreditava fortemente em um futuro breve no qual as estruturas independentes e ágeis terão mais espaço, enquanto as grandes holdings de comunicação passarão por mais dificuldades.

Olhando para nosso mercado, o mercado do Vale do Paraíba e de interior de SP como quase um todo, podemos constatar que as estruturas condensadas de nossas agências – mais por necessidade do que por inventividade –  têm garantido espaço para  competirem até mesmo nos centros maiores. O digital e suas ferramentas deixaram tudo mais horizontal e como sempre tivemos talento agora podemos competir com a vantagem da estrutura pequena (mas competente), do preço inferior (nosso custo é menor) e da agilidade e multioferta de serviços.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

As primeiras a desbravarem essa trilha e abrirem espaço no mato do mercado das capitais e até do exterior foram as chamadas agências digitais.

Muitas agências – tradicionais e digitais – optam inclusive por trabalhar por projetos, montando equipes de freelancers de acordo com cada demanda. Mesmo em São Paulo capital esse modelo já é bastante encontrado. Tive uma conversa muito boa com o Filipe Crespo da criativosbr sobre isso. O modelo de operação deles é exatamente assim. Dois sócios e uma equipe de frilas de acordo com cada demanda de cada cliente.

Também acredito que muitos modelos operacionais de prestação de serviços em comunicação passem a coexistir. Um necessariamente não exclui o outro. Todos os tipos e modelos de negócios em comunicação, marketing e propaganda estão buscando aprimorar suas armas e caprichar cada vez mais na entrega. Uns permanecerão, outros talvez não.

O mercado é assim. E novos modelos de negócios em comunicação ainda estão por surgir. É aguardar para ver.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Palestra “Ownership – Cabeça de dono” em Taubaté

ACIT realiza palestra “Ownership – Cabeça de dono” no Café dos Associados de junho

No próximo dia 12 de junho, quarta-feira, a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) realiza uma nova edição do Café dos Associados 2019.

Sempre de olho no mercado para oferecer novidades e assuntos atualizados, dessa vez o tema abordado será com a intenção de fazer com que o empresário desenvolva nos funcionários o mindset de dono, aprimorando habilidades comportamentais e aumentando a performance, fazendo com que os colaboradores tenham o mesmo pensamento de dono, e aprendam a fazer um mergulho no negócio para entender a fundo.

E para tratar sobre o tema, o convidado é Eduardo Fortes, que além de palestrante, atua como professor e é influencer. É responsável por formar diversos profissionais executivos, tanto em consultoria corporativa quanto na área acadêmica, há mais de 21 anos e disponibiliza, dentro de seu site pessoal, todo o seu conteúdo além da possibilidade de cursos, workshops, palestras e consultorias.

O evento será realizado em parceria com o Banco Bradesco. Tem início às 8h30 no auditório da Associação e é aberto a todos os associados mediante confirmação de presença prévia, que pode ser feita pelo telefone (12) 2125-8211, whatsapp (12) 99189-7964 ou ainda pelo e-mail cursos.acit@taubate.com.br.

Os interessados em divulgar sua empresa por meio do sorteio dos brindes, que acontece durante o evento (a confirmação deve ser feita até dia 07 de maio), ou de patrocinar o Café dos Associados devem entrar em contato direto com o Departamento de Desenvolvimento Humano da ACIT para maiores informações.

Serviço:

Café dos Associados

Data: 12/06/2019 – quarta-feira

Horário: 8h30

Local: Auditório da ACIT

Endereço: Rua Jacques Felix, 675 – Centro

Telefone: (12) 2125-8211

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Duas vagas em aberto

Grupo Zaragoza contrata

Grupo de varejo está em busca de dois novos profissionais para seu time de marketing. As vagas são para auxiliar e gerente de marketing. Confira!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Dança das cadeiras

E mais uma edição saindo do forno

O Publicitando traz mais uma edição do dança das cadeiras para atualizar seus leitores sobre a intensa movimentação de profissionais e estudantes em nosso mercado de propaganda, comunicação e marketing.

Juliano Garcia é o novo Analista de marketing digital na Alchemy Big Data Solutions. Ele é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP – 2013), possue experiência como Redator e Produtor de Conteúdo em Agências de Publicidade e Marketing Digital, assim como experiência como Assistente de Vendas e Atendimento em empresas do segmento de tecnologia. Além disso, produz conteúdo para marcas e pessoas (atletas) do cenário esportivo regional com fotografia e mentoria nas redes sociais através da Flow & Flics, empresa que criou com o intuito de apoiar atletas na captação de patrocinadores e parceiros estratégicos para o desenvolvimento das atividades pertinentes à prática esportiva.

A jornalista Ariane Caldas assumiu o cargo de Gerente de Comunicação na Urbana Empreendimentos e Participações.Anteriormente ela já havia atuado como Estagiária de Jornalismo na Tv Vanguarda e na UNITAU – Universidade de Taubaté.

O publicitário Renzo Fernandes é o mais novo Diretor de Arte da Supera Comunicação – Agência de Comunicação Estratégica com Empregados. Renzo já acumula passagens como diretor de arte na Árvore Propaganda&Marketing e na Arriba!Comunicação.

 

Já a jornalista Thaís Inocêncio assume o posto de Analista de projetos editoriais na Poliedro Educação. Thaís já foi Produtora de reportagem e editora de texto na Rede Vanguarda e na Record TV.

E pra fechar essa edição informamos a entrada de Mariana Souza, estudamte do terceiro semestre de publicidade e propaganda da Unitau, na Kmaleon, ag6encia situada em SJCampos.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Curso de gerenciamento de crise em Taubaté

Taubaté recebe curso de gerenciamento de crise

Taubaté vai receber o Curso Prático de Gerenciamento de Crise com Ferramentas para Resiliência, ministrado pela professora Tatiana Livramento.

O curso é destinado a empresários, gestores e empreendedores que querem buscar ferramentas e recursos para perpetuarem seus negócios a partir da compreensão do novo e complexo cenário de negócios e de tomada de decisões.


Share and Enjoy !

0Shares
0 0