Guichê Virtual promove 2ª edição de encontro de Marketing Digital em São José dos Campos

Evento ocorre nesta quarta-feira (14/03), a partir das 19h, no Parque Tecnológico

O Guichê Virtual, app líder na venda de passagens de ônibus pela internet, promove nesta quarta-feira (14/03), a partir das 19h, o 2º encontro do MiSanja, Marketing Digital em São José dos Campos, no Parque Tecnológico.

A ideia do evento é trocar experiências de comunicação e métricas sobre bom relacionamento com os clientes nas redes sociais, e-mail, SAC etc. E ainda conversar sobre indicadores de CRM e lei de informação de dados.

Nesta edição, especialistas em CX vêm até a cidade para o encontro, como Gisele Paula, Diretora de Relacionamento do Reclame Aqui, e Tiago Serrano, CEO da Solucx.

Programação:

19h00 – Credenciamento e networking

19h30 – #talk: Boas práticas de Customer Experience – Gisele Paula – Diretora de Relacionamento do Reclame Aqui

20h15 – #ficaadica: Privacidade e a Lei Geral de Proteção de Dados – Rodolfo Garcia

20h30 – #talk: A importância das métricas de satisfação dos clientes – Tiago Serra, CEO da Solucx

21h10 – Mesa Redonda e Sorteios

Parceiros

Esta edição do MiSanja conta com os parceiros do ecossistema do Parahyba Valley, como Nexus Hub, aceleradora e incubadora de startups do Parque Tecnológico; a Kmaleon, é um Hub de soluções digitais para apoiar pessoas a tomarem melhores decisões na contratação de um software; o Lá Vem Bebê, organiza por meio de um site personalizado chá de bebês ; e o Compre Sorrindo, marketplace de produtos odontológicos, focado em economizar o tempo e o dinheiro dos dentistas, além de alavancar as vendas dos fornecedores regionais.

Mais informações:

Inscrições aqui

Data: 14/03 (quinta-feira)

Horário: a partir das 19h

Local do evento: Parque Tecnológico – Dr. Altino Bondensan, 500 – Bloco Nexus, São José dos Campos – SP, 12247-016

7 dicas para trabalhar com influenciadores no Instagram

Veja como se dar bem em uma das redes que mais cresce em engajamento

por Marina dos Anjos, Gerente de Marketing da Scup*

O Instagram se tornou uma das redes sociais mais importantes para promover as marcas. Não é a toa que em oito anos de existência acumula cerca de um bilhão de usuários ativos mensalmente e mais de 25 milhões de pessoas interagindo com as 8 milhões de marcas presentes por lá. O sucesso crescente é resultado da proposta da rede em estabelecer um diálogo entre as pessoas, criando novas funcionalidades que fazem a participação e engajamento dos usuários aumentar a cada ano.

Marina dos Anjos – Gerente de Marketing da Scup

 

Um dos pontos fortes para a estratégia de marketing no Instagram é contar com os influenciadores para promover e divulgar um produto ou serviço. Eles oferecem uma mensagem mais autêntica, que mostra o lado humano e prático da marca, ensinando como usam um determinado produto e os resultados dele. Tudo isso incita uma conversa mais próxima e empática com o público.

Para trabalhar com os influenciadores, no entanto, alguns cuidados e precauções são necessários. Por isso, confira abaixo sete dicas para não errar:

1. Trace metas e planeje com antecedência

Ao traçar as metas, considere alguns pontos como: Quais os objetivos da sua campanha? Você pretende divulgar a marca? Vender mais? Lançar produtos novos? Quais são os pontos de partida que te auxiliam a ter sucesso no Instagram? Além disso, ter um orçamento antes mesmo de escolher o influenciador te ajudará a entender qual seria mais adequado para a sua marca.

Lembre-se que durante o ano há várias oportunidades que podem ser aproveitadas para alavancar as vendas. Para que tudo dê certo, no entanto, é necessário se preparar com antecedência. Para os influenciadores, datas comemorativas, como dia das mães, dia dos namorados, natal, etc, são muito movimentadas e a quantidade de marcas que procuram parcerias para promover seus produtos também são altas.

2. Aposte na criatividade

As compras em datas comemorativas são as que mais geram lucro para as empresas, então você deve encontrar uma maneira de usar o alcance dos influenciadores de forma criativa, então, pense fora da caixa.

Uma forma de explorar a criatividade é usar seus produtos para contar histórias. Os usuários do Instagram gostam de assistir a experiência dos influenciadores, e isso pode fazer a diferença para sua empresa. Quando eles veem alguém usando, principalmente pessoas influentes, as chances de compra aumentam.

3. Determine como oferecer seu produto

Uma vez que você já decidiu as metas e o orçamento da sua campanha com influenciadores, é importante pensar quais produtos você vai vender e como. Essa é uma etapa fundamental para indicar como eles deverão abordar o seu conteúdo.

Separe quais os produtos você quer que façam parte da campanha e dê “adjetivos”. Sabe quando você vê um publipost com “uma opção maravilhosa para dar de presente de natal” na legenda da foto? É quase isso, mas de maneira mais incisiva. Seu produto pode ser a melhor opção de presente, basta você indicar como você quer que o influenciador fale sobre ele.

Uma dica: considere o trajeto de entrega do produto até o endereço do influenciador quando traçar as estratégias. Pense em uma forma criativa e cativante para que, assim, a pessoa que receber se sinta mais motivada a falar do seu produto.

4. Faça um guia de postagens para seu influenciador

Imagina o tanto de job que um influenciador tem nas datas comemorativas. Pois é, é muita coisa para falar! E certamente você não quer que seu produto seja divulgado com informações erradas. Por isso é necessário fazer um guia do que você quer anunciar na campanha.

Você pode reunir desde as coisas mais básicas, como para que serve, até as mais complexas, como explicar o processo de criação e produtos utilizados. Claro, tudo depende do produto da sua marca. Quanto mais seu influenciador parceiro souber, melhor ele vai falar sobre.

Foto: Pixabay

5. Encontre o influenciador certo para sua marca

Ao escolher um parceiro no Instagram, você deve procurar por alguém que combine com o que sua marca vende. Uma forma fácil de fazer isso é buscar por pessoas que falam sobre produtos parecidos com o seu. Se sua marca vende produtos para estudantes, por exemplo, não faz sentido tentar parceria com um influenciador mais famoso que não converse diretamente com seu público-alvo.

Neste caso, vale a pena você pensar se não seria melhor trabalhar com micro influenciadores. Eles têm um número menor de seguidores mas um público muito mais segmentado, com quem conversam diretamente e têm um interesse em comum.

6. Aproveite as fotos dos influenciadores

As produções das fotos de influenciadores são, provavelmente, de alta qualidade até porque eles trabalham, principalmente, com a imagem deles, então já sabem o jeito certo de fazer as coisas no Instagram.

Fazer repost das fotos super-produzidas deles pode ajudar o seu perfil na rede social. Assim, você mostrará que está trabalhando com um parceiro e, ao mesmo tempo, melhora o feed do seu Instagram. Você pode até conversar com o influenciador e estabelecer datas para fazer os reposts, assim já consegue deixar os dias programados.

7. Monitore seu Instagram e veja os resultados

Com ferramentas de monitoramento você consegue cuidar da sua conta do Instagram e ver os resultados das campanhas. Com ele, é possível coletar todas as postagens (ou seja, tudo que alimenta o perfil da sua marca), os comentários feitos em fotos, quando alguma outra conta te marca em uma publicação e muitas outras coisas.

Além disso, é possível gerar relatórios que te ajudam a ver o comportamento dos seguidores mostrando, por exemplo, o horário em que o engajamento é maior e quais as palavras mais usadas relacionadas a sua marca. Uma vez que você monitora tudo isso, consegue segmentar melhor as próximas campanhas e estratégias.

*Sobre Marina dos Anjos

Marina dos Anjos é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e possui MBA em Marketing e Vendas. Trabalha com comunicação corporativa desde 2009, tendo passado por agências de comunicação e atendido startups e empresas como BIC, boo-box (já vendida) e Scup (antes de passar a integrar a equipe da empresa). Na Scup desde 2014, foi head de conteúdo e atualmente gerencia o marketing da plataforma.

Fonte: Motim Conteúdo Criativo – Bruno Lino

Pesquisa revela aumento no investimento anual das marcas em influência e aponta tendência crescente do conteúdo como protagonista de ações

YOUPIX realiza pesquisa inédita sobre ROI e Marketing de Influência

Pesquisa revela aumento no investimento anual das marcas em influência e aponta tendência crescente do conteúdo como protagonista de ações

A YOUPIX, aceleradora do mercado de influência e social vídeo, realizou a 2a edição da sua pesquisa sobre a forma como os principais anunciantes do país entendem e mensuram suas ações com influenciadores.

No período de 18 a 22 de fevereiro, 94 grandes empresas brasileiras responderam às questões da pesquisa “ROI & Marketing de Influência 2019”. Mais de 60% das respostas partiram de executivos de altos cargos como diretores, gerentes e coordenadores de empresas de diferentes segmentos Bens de Consumo, Telecom e Mídia, Automotivo; Serviços Financeiros; Varejo; Tecnologia e Serviços.

Destas, 68% consideram o marketing de influência estratégico para seu negócio e 69% considera que esta modalidade de marketing traz um resultado que nenhum outro tipo de comunicação digital traz. Isso se traduz em um aumento sensível do valor do investimento anual feito pelas marcas no Marketing de Influência: em 2017, quando a 1a pesquisa foi feita, 36% das empresas investia até 100 mil reais por ano; em 2019, o budget anual se concentrou na faixa entre 100 e 700 mil reais (40% das marcas). O estudo também revela otimismo das marcas em relação ao segmento, já que 56% delas afirma que vai investir mais em 2019 do que no ano anterior.

“Esses dados nos mostram que as marcas estão mais confiantes em relação aos resultados que o Marketing de Influência pode trazer, aumentando seus investimentos e atuando no segmento de forma mais estratégica”, afirma Bia Granja, sócia da YOUPIX.

Além disso, outro dado interessante foi a mudança na maneira como esse budget é investido. Em 2017, a maior parte do investimento era direcionado a remunerar o trabalho das agências de publicidade ou de influência. Em 2019, o maior investimento acontece na produção e criação de conteúdo, consolidando uma tendência já identificada pela YOUPIX no ano passado.

“A nova era do Marketing de Influência está pautada no fato de que influência é a consequência de um trabalho de criação de conteúdo autêntico, capaz de gerar mudanças de comportamento, ideias e ações”, explica Bia Granja.

Por outro lado, percebemos ainda um nível de maturidade baixo em relação a como os influenciadores são usados em ações e os resultados que são medidos a partir daí.

53% das ações ainda estão concentradas na 1a etapa do funil de comunicação, com as marcas usando influenciadores apenas em ações de awareness ou promoção de mensagens. Isso se reflete na forma como a maior parte delas mede o resultado de suas ações: 50% considera apenas o alcance e engajamento dos posts feitos pelos influenciadores. Com apenas 16%, a venda de produtos ou serviços vem em 2o lugar no ranking de métricas,

Segundo Bia Granja, “esses dados demonstram uma mentalidade que vem emprestada do mundo da mídia offline, onde audiência e impacto são considerados importantes, em detrimento de métricas que indicam que a mensagem da marca está de fato sendo aceita e se tornando relevante junto à comunidade daquele influenciador”.

Para que as marcas tirem o melhor proveito do Marketing de Influência, é importante passar a realizar ações em outras etapas do funil de comunicação, deixando de medir apenas o impacto e entendendo, de fato, os resultados de negócio que os influenciadores estão trazendo.

Outros dados interessantes:

– 83% das marcas realiza ações remuneradas com influenciadores (eram 64% em 2017)

– 51% dos trabalhos é feito de forma pontual, sem continuidade na relação entre marca e influenciador

Fonte: Pipah Comunicação – Laize Lima

Um casamento feliz: big data e mkt digital

A união do Marketing Digital com o Big Data: Um casamento que chegou para ficar!

O marketing digital já é uma realidade consolidada no Brasil, e este tipo de publicidade, pode ajudar muito na hora de vender mais e acertar no público alvo. Para isso, algumas empresas estão usando um antigo conhecido do mundo digital, o Big Data. O fornecimento de dados específicos às marcas que necessitam entregar a mensagem correta, à pessoa correta, no momento indicado, gerando uma experiência integral e eficiente entre anunciante e consumidor.

Foto: Pixabay

“A indústria da publicidade digital no Brasil é conhecida por ter profissionais com práticas de alta performance e, sobretudo, por uma capacidade única para desenvolver soluções, práticas, processos e experiências que funcionam especificamente no mercado local” assinala Mario Rubino, novo Country Manager da Retargetly, principal fornecedora de soluções de marketing baseadas em dados para o mercado latino-americano.

Big data é um termo que descreve o grande volume de dados — tanto estruturados quanto não-estruturados — que sobrecarrega as empresas diariamente. Mas não é a quantidade de dados disponíveis que importa; é o que as organizações fazem com eles. O big data pode ser analisado para obter insights que levam a decisões melhores e ações estratégicas de negócio.

Neste sentido, e referindo-se especificamente a combinação entre Big Data e MarTech, Rubino acrescentou que “vive-se um momento especial no Brasil, a medida que se consolida o uso da tecnologia em publicidade e as companhias embarcaram no intrincado processo de aprender como e em que profundidade usar os dados que possuem”.

O caminho para a união entre big data e marketing digital foi natural, uma vez que o ambiente online é propício para a captação de informações dos clientes. Todo movimento do usuário online gera uma série de dados sobre o comportamento deste usuário, e o Big Data torna possível captar tais dados e utilizar as informações, por meio do marketing digital, para tomar a melhor decisão e prever os resultados das ações propostas.

Em 2017, os investimentos em publicidade digital superaram os da TV pela primeira vez, nos EUA, segundo dados do Interactive Advertising Bureau (IAB). Pesquisa do Instituto Provokers, feita em parceria com o Google Brasil e o Youtube, no ano passado, reforça essa tendência. Estudo realizado com 1500 brasileiros, entre 14 e 55 anos, das classes A, B e C – uma amostragem que representa 123 milhões de pessoas – indica que, em três anos, o consumo de vídeos online saltou 90,1%, enquanto a TV se manteve próximo do estável. O smartphone se consolida nessa frente: é usado por 83% das pessoas. Além do fato de 87% dos pesquisados permanecerem online enquanto assiste a algo na TV.

Processar e analisar os dados gerados a partir dos comportamentos na rede, então, é fator chave no marketing digital. A tecnologia chegou para ficar!

ᐧFonte: Kipus Comunications & Media Lab

Vaga para assistente de marketing

Orion abre vaga

Empresa busca alguém para a vaga de assistente de marketing. Veja os requisitos na arte abaixo:

Vaga para analista de marketing digital

Vaga em um dos maiores Grupos Educacionais do Brasil

A Faculdade São Lucas, unidade Caçapava, está com uma vaga aberta!

Vaga: Analista de Marketing Digital
Enviar e-mail para rh.cacapava@saolucas.edu.br

Descrição do Cargo:
Responsável pela execução do plano de mídia online e todo o acompanhamento dos KPIs da área digital. Elaboração de planos e análises para a área, bem como construção de relatórios e páginas na WEB.
Responsabilidades:
• Desenvolvimento de ações de SEO e SEM para geração visitas e leads.
• Planejamento de campanhas de e-mail marketing
• Desenvolvimento ações sociais de mídia e ações de relacionamento com clientes e parceiros.
• Acompanha o desenvolvimento de conteúdo sobre o mercado de e-commerce e envio de newsletter para base de prospects.
• Acompanha novas ferramentas de web, como aplicativos, mobile marketing e e-commerce
• Gestão de Ferramentas como Google Adwords e Google Analytics
• Criação de páginas em WordPress

Qualificações:
Formação superior na área de Marketing, sistemas para internet ou áreas afins. Pós-graduação desejável.
Desejável experiência em gerenciamento de projetos e vivência em agências nas áreas de criação e produção;
Conhecimentos nas ferramentas para desenvolvimento WEB: HTML,CSS3, experiência na edição instalação e configuração na ferramenta de CMS , WordPress.

A propaganda centrada no consumidor

A nova era do marketing: a propaganda centrada no consumidor

Por Catherine Archer, MediaMath

Campanhas digitais costumavam ser genéricas e intrusivas. Mas, graças ao advento do marketing programático, hoje as empresas têm acesso a dados e métricas que permitem o desenvolvimento de anúncios mais assertivos e menos invasivos. Altamente eficiente, a mídia programática é cada vez mais importante no mercado de publicidade. Mas você sabe o que ela é?

Foto: Pixabay

Fazer marketing programático significa utilizar uma plataforma de tecnologia para realizar a compra de mídia em diversos veículos. Apesar de não ser uma estratégia, a tecnologia programática pode ser uma parte-chave de um plano de publicidade digital, usada para targeting e segmentação de audiência, por exemplo.

Não é à toa que o marketing programático é considerado o futuro da publicidade. Segundo o eMarketer, os gastos com mídia programática display nos Estados Unidos devem saltar de 27,8% para 84% até 2019.

E o mercado nacional também está efervescente. De acordo com um levantamento do IAB Brasil, no ano passado, o marketing programático correspondeu a 22,5% do faturamento do digital – em valores, a publicidade programática cresceu 74%, avançando de R$ 1,9 bilhão em 2016 para R$ 3,3 bilhões em 2017.

Experiência de marca

O marketing baseado em dados contribui, ainda, para melhorar a experiência de marca do consumidor. Portanto, mais do que pensar apenas se a mensagem da empresa chegou ao público certo, o marketing baseado em dados aliado à programática tem o intuito de garantir que o consumidor tenha uma experiência personalizada, positiva e mais relevante com essa mensagem.

Tablet, celular, computadores, smart TV e até painéis digitais são, por exemplo, diferentes dispositivos onde campanhas são rodadas. Os profissionais precisam, então, adaptar a mensagem para cada um dos canais e desenvolver um modelo de atribuição que comunique de maneira eficiente com a audiência que usa mais de uma plataforma.

Análise de dados e eficiência de campanhas

É importante lembrar que, apesar de parecer um sistema altamente automatizado, a tecnologia programática precisa ser aliada a profissionais que otimizem e realizem testes e ajustes em tempo real.

A tecnologia permite negociar uma compra de anúncio em milissegundos, mas é a decisão de uma equipe que pode aumentar as chances de alcançar o cliente certo, no momento certo, com as táticas corretas.

Sendo assim, antes mesmo de uma campanha ir ao ar, profissionais fazem testes para prever e estabelecer metas de quão efetiva será uma divulgação, para aplicar variáveis que possam tornar a campanha ainda mais eficiente. É um trabalho matemático baseado em diversos fatores e regras que garantem o Brand Safety, ou seja, que a marca do anunciante apareça em páginas seguras, que estejam ligadas ao interesse da empresa e não em sites de violência, fake news, etc.

A qualidade dos dados usados na campanha também é um fator determinante. Como são eles que permitem que profissionais usem as ferramentas e informações mais estrategicamente, para utilizá-los de forma eficiente é preciso considerar sua origem, estratégia e a qual tipo pertencem, já que podem vir da própria marca, de parceiros ou de um banco de dados com grande volume de informações.

O marketing programático no Brasil e no mundo está ganhando cada vez mais proeminência. Nesse cenário, é importante direcionar o foco principal dos anunciantes em colocar o consumidor no centro do marketing. Para alcançar resultados significativos, todo o ecossistema publicitário deve se basear nas decisões e preferências do usuário, além de oferecê-lo experiências positivas.

Fonte: SmartPR – Mariana Bruno

Estágio em multinacional

Vaga de estágio em Marketing Digital

Multinacional situada no Vale do Paraíba está em busca de um estagiário para a área de marketing digital.

Envie seu currículo para o e-mail: lfonseca@wahlbrasil.com.br com o título “Estágio Wahl”

Dança das cadeiras

Mais um Dança nessa semana

Uma única edição do dança das cadeiras não foi suficiente para essa primeira semana de fevereiro. Veja na sequência mais movimentações no mercado de comunicação.

Giovana Romeiro acaba de chegar para compor a equipe da Aproxima.co Marketing, atuando como Curadora de Conteúdo. Ela já havia estagiado no Seu Clube-Beauty Salon.

Aline Mendes é a nova estagiária de jornalismo da Câmara Municipal de Taubaté. Ela já tinha passagem pelo Taubaté Country Clube como estagiária em comunicação social.

Já o publicitário Marcos Morcelli acaba de embarcar para São Paulo onde assumiu o cargo de redator na Geru, empresa de empréstimos 100% on line. Marcos estava atuando no time de Conteúdo da Supera, em SJCampos.

Agência tem vaga de estágio em social media

Estágio em Social Media

Estágio de 4 h de segunda a sexta, bolsa auxilio de R$ 500,00

Requisitos: Conhecimento em planejamento e gestão de mídias sociais, produção de conteúdo e boa escrita.

Não é necessário experiencia mas deve ser produtivo, organizado, proativo e criativo.

Local: Taubaté

interessados enviar currículo para paulo@agenciablast.com.br com o assunto ESTÁGIO SOCIAL MÍDIA.