Monitoramento, fake news e público

Monitorar as redes sociais de sua marca pode ajudar no tratamento de fake news e a conhecer melhor o seu público

Por Renato Shirakashi*

O mundo atual é conectado e as conversas acontecem no ambiente digital, por isso, saber o que falam de sua marca é imprescindível para criar ações assertivas. Veja 5 razões para monitorar a sua marca e como tirar proveito disso.

Renato Shirakashi | Criador da Scup e General Manager da Sprinklr

Toda marca que tenha interesse em crescer e se consolidar no mercado precisa estar presente nas redes sociais. Palco de discussões de grande parte da sociedade, essas mídias assumiram um papel importante na divulgação e relacionamento entre a empresa e seus consumidores. O público começou a utilizar desses recursos para comentar sobre suas opiniões e gostos, e acompanhar o que é dito online se tornou imprescindível no processo de conhecer e entender os seus desejos.

Enquanto a criação e aplicação de uma pesquisa de mercado envolve altos gastos e muita demanda de tempo, monitorar o que dizem e opinam nas redes sociais por meio de plataformas como a Scup Social é um trabalho mais ágil, dinâmico, menos custoso e ainda ajuda as marcas a criarem ações imediatas para aproveitarem o que está sendo dito naquele exato momento.

Dentro deste cenário, não dá para não ter uma conta no Facebook, um usuário no Twitter ou um perfil no Instagram e não acompanhá-los cuidadosamente. Monitorar sua marca significa ter posse de informações valiosas. Isso por si só já justifica um monitoramento, mas ainda há mais razões para acompanhar de perto as métricas da sua empresa no mundo digital.

Identificar e tratar as fake news

As notícias falsas, também conhecidas pelo termo em inglês fake news, fazem cada vez mais parte do nosso dia a dia, e isso não é mais novidade. Até haver uma solução para acabar com essa tendência é necessário estar atento aos conteúdos publicados, sobretudo nas redes sociais. Sejam totalmente falsas, meias verdades ou notícias fora do contexto, um boato espalhado na internet pode comprometer a imagem de uma marca. Monitorar as redes sociais ajuda a identificar mais facilmente estas eventuais mentiras. Com uma ferramenta própria para isso é possível observar em tempo real a propagação dos conteúdos que mencionarem o nome da empresa ou termos relacionados e identificar quando uma fake news é publicada para poder desmentí-la em um curto espaço de tempo. Mas é importante relembrar: as ferramentas não detectam perfis e nem notícias falsas. Por isso é necessário estar sempre atento ao monitoramento.

Conhecer as ações dos seus concorrentes

Quando queremos saber algo sobre uma determinada marca, basta entrar em suas redes sociais. Lá é possível ter uma ideia da imagem que ela quer passar para os seus consumidores ou futuros clientes por meio dos comentários positivos, reclamações, o atendimento da empresa, quantidade de curtidas, serviços, promoções, campanhas etc. Mas sem uma ferramenta de monitoramento fica impossível acompanhar o que dizem sobre os seus concorrentes de forma prática e ágil. E conhecer as ações de quem compete diretamente com você é valido para entender melhor sobre o mercado em que atua, fazer benchmark, conhecer o seu próprio negócio e identificar oportunidades e mudanças.

Identificar o comportamento do público com relação a sua marca

As ferramentas de monitoramento de redes sociais devem, também, conter a possibilidade de analisar o sentimento da menção. Com isso é possível perceber se o posicionamento do público perante a sua marca é positiva, negativa ou neutra. Essa etapa é uma das mais importantes na avaliação e classificação das opiniões coletadas no monitoramento porque ajuda a estudar quais estratégias ou produtos funcionam para sua marca e o que pode ser melhorado ou contornado, e identificar como anda a saúde do seu produto ou serviço.

Evitar crises

Com um monitoramento de redes sociais é possível saber de todas as menções aos termos relacionados com o seu negócio — seja o nome da sua marca, do seu produto e até mesmo do seu concorrente. Dessa forma é possível saber quando alguém estiver falando sobre você ou sua área de atuação. Isso significa que fica mais fácil para a empresa identificar qualquer crise que venha a acontecer e contornar a situação rapidamente. Nada de ser o último a saber e ainda ter de lidar com uma bola de neve.

Identificar oportunidades

Ao monitorar uma marca, nada passa despercebido. Com a ferramenta certa, é possível saber toda vez que um consumidor mencionar o nome do seu negócio, independente se utilizarem o @ ou não. Dessa forma, a empresa pode não só responder os clientes que entram em contato diretamente, mas também aqueles que estão comentando aleatoriamente sobre a marca. Se alguém posta no Twitter que achou seu último lançamento incrível, mas está na dúvida se irá comprá-lo, por exemplo, o time pode respondê-lo com três razões imperdíveis para adquirir o produto — e engana-se quem achar que a maior conquista nessa interação é a venda. Quando um consumidor é surpreendido positivamente, ele passa a enxergar a marca com outros olhos.

*Sobre Renato Shirakashi

Renato é formado em Ciências da Computação pela Universidade de São Paulo e desenvolvedor de produtos da área de tecnologia, focadas em melhorar a comunicação entre empresas e consumidores. Hoje atua como General Manager da multinacional Sprinklr, onde tem o apoio e respaldo para a o desenvolvimento da sua principal criação, a plataforma Scup.

Fonte: Motim Conteúdo Criativo – Bruno Lino

Consumo de conteúdo de video on demand dobrou em um ano

Relatório avaliou mercado global de streaming

Que o mercado audiovisual de entretenimento está em constante transformação nós já sabemos. Mas, agora, descobrimos também que o total de horas de conteúdo consumido via streaming ao redor do mundo mais do que dobrou no último ano. Foi o que apontou o relatório divulgado nessa semana pela Conviva, empresa de monitoramento e inteligência do setor audiovisual.

A pesquisa foi realizada através de dados obtidos de três bilhões de vídeos e mais de 200 marcas. Entre maio e junho de 2018, foram consumidas mais de 5,5 bilhões de horas de streaming, mais que o dobro em relação às 2,5 bilhões de horas consumidas no mesmo período de 2017, o que representa um aumento de 115%.

Diretamente relacionado ao streaming, os serviços de assinatura de video on demand (SVOD) também cresceram. Outro estudo, dessa vez nacional, foi divulgado recentemente no evento PayTV Forum. Nele, foi informado que 8% das residências do Brasil já têm um serviço de SVOD como principal entretenimento televisivo. Nos Estados Unidos, esse percentual é de 13%, e no México de 17%.

Ainda se tratando de Brasil, a mesma pesquisa apresenta dados sobre o hábito dos consumidores de maratonar séries, também conhecido como binge watching. Entre os domicílios com algum serviço de TV paga, seja por operadoras tradicionais ou serviços online, cerca de 60% têm o hábito de assistir a vários episódios em sequência.

Fonte: Conviva, PayTV Forum e Encripta

Agência tem vaga na área digital

Supera busca profissional para atuar em digital

A Supera é uma agência especializada em Comunicação Estratégica com Empregados e procura um novo profissional para atuar na área Digital. O novo contratado atuará na unidade paulistana da agência (SP capital).

Atribuições:
• Monitoramento e acompanhamento de redes sociais e campanhas dos clientes atendidos
• Relacionamento e interação com usuários nas redes de acordo com direcionamentos preestabelecidos
• Avaliação de oportunidades de relacionamento com público-alvo, com direcionamentos para a equipe digital (planejamento e criação)
• Relatórios periódicos de performance

Pré-requisitos:
• Graduação completa em comunicação, publicidade, relações públicas, jornalismo, marketing ou áreas afins
• Experiência comprovada na função
• Raciocínio lógico e capacidade analítica
• Conhecimento de ferramentas de medição social

Benefícios:
• Vale-transporte
• Vale-refeição

Interessados deverão enviar CV, pretensão salarial e portfólio para selecao@superacomunicacao.com.br até 29/11/2017. No assunto, indique “Vaga Digital | Monitoramento”.

Coluna “Discutindo a relação…”

Temos que amar um pouco mais os números

Dou aulas há 26 anos em cursos de publicidade e propaganda. Dou aulas de mídia há 26 anos. E vejo um certo desespero no rosto dos alunos quando falamos de números e nos aproximamos de qualquer coisa que pareça ser de exatas ou que de algum modo faça lembrar matemática.

Vejo a cara de quase angustia quando coloco o slide que mostra a fórmula do Custo por Mil, ou do GRP, ou do CPP. Mais recentemente, quando explico algumas métricas aplicadas a redes sociais o mesmo acontece.

É… esse povo de humanas sempre fugiu dos números!

Não trago, entretanto, boas notícias para essa galera. Os números estão se aproximando, estão nas nossas fronteiras… ou melhor, já invadiram nosso território. Eles estão entre nós!

Você já deve ter ouvido falar de monitoramento, métricas, B.I (Business Intelligence), Big Data, análise e tratamento de dados e etc, etc, etc… Não tem mais jeito. Entre as muitas mudanças da área de comunicação mercadológica esta é uma das mais definitivas. Os números vieram para ficar e estão se tornando cada vez mais relevantes no processo de tomada de decisões estratégicas e até, pasmem, criativas.

É claro que tudo isso implica em aspectos para lá de positivos: nunca tivemos tantos dados e informações disponíveis e a custo relativamente baixo (alguns até gratuitos) como temos agora. Montar um planejamento estratégico de comunicação hoje pode e deve contar com o apoio das informações coletadas no universo digital. Afinal de contas, as pessoas entregam seus hábitos, costumes, desejos, aspirações, vontades, angustias, dores e amores nas redes sociais sem que ninguém lhes peça.

Implica também em podermos saber se a linha criativa de uma campanha realmente impacta nosso público. E podemos fazer isso em tempo real. Ao vivo. Implica em colher dados ricos e necessários.

Há montanhas de programas de monitoramento e uma série de novas métricas que podem ser utilizadas.

Então, meu povo de humanas, gostemos mais de números. Tenhamos mais paciência e boa vontade para com as métricas. Façamos um desmedido esforço para amar mais esses novos vizinhos. Eles vieram pra ficar e vão nos ajudar. Bastante!

Parte importante do processo de adaptação e aprendizado é deixar de lado as brincadeiras bobas, o preconceito e o medo, parar de repetir mantras do tipo “gente de humanas detesta matemática” e buscar entender e aplicar as novas ferramentas e possibilidades.

Não precisa ser um gênio das exatas. Longe disso. Basta “ter coragem pra se libertar”. E amar. Amar os números. Eles são do bem. Estão nessa para somar (sem trocadilhos…rs).

GP traz curso de métricas

As métricas estão mudando o negócio de comunicação

Já estão abertas as inscrições para o novo evento do GP: “Como o uso de Dados e Métricas está mudando nosso negócio”.

Café da manhã, breve exposições do ponto de vista de cada convidado e, em seguida, um grande debate sobre o tema.

Quem?
Kauê Cury
Sênior Manager da Accenture Interactive

Guilherme Gomide
CEO LATIN America da Mirum

Marcela Doria
Diretora de Pesquisa do Twitter na América Latina

Heloisa Pinho
Account Executive, Google Brasil

Clineu Júnior
Sócio da Shopfully Group

Quando?
Dia 29 de agosto
9h às 11h

Onde?
Twitter
R. Prof. Atílio Innocenti, 642 – São Paulo

Quanto?
R$ 150,00 para não-sócios
R$ 100,00 para sócios do GP

Faça sua inscrição por aqui

Plataforma que automatiza relatórios de campanhas digitais ganha novos recursos

Keep.i foi desenvolvida por brasileiros e amplia a transparência entre agências e anunciantes

A Keep.i, primeira plataforma de integração de dados para gestão de campanhas digitais, anuncia novas funcionalidades para monitoramento em tempo real de ações de marketing e gerenciamento de dados de Social Ads, DSPs (Demand-Side Platforms) e Search. A empresa apresenta por meio de planos pagos (individual, professional e expert) novas funcionalidades como Alertas Inteligentes, Feed de Comentários, Customização de KPIs e outros, além dos já oferecidos gratuitamente pela plataforma.

Lançada em março deste ano, a Keep.i foi desenvolvida totalmente no Brasil e integra todos os benefícios da Mídia Programática com uma gestão simplificada de resultados e informações de performances individuais de canais como Facebook Ads, Twitter Ads, Instagram Ads, Bing Ads, Youtube Ads, Google Adwords e as principais DSP’s como Double Click e MediaMath.

O dashboard da Keep.i permite conectar diversas plataformas externas. Para mensurar a performance, é possível obter informações como conversões, custos, impressões, investimentos, cliques, origens dos acessos, dados geográficos e outros na mesma tela. Já em engajamento, é possível monitorar menções relacionadas à marca e à campanha e obter insights das reações do público-alvo em relação às campanhas nas principais redes sociais, blogs e portais.

As novas funcionalidades que estão disponíveis nas novas versões são: Compartilhamento rápido de módulo, Exportação de Dados CSV e PDF, Exibição em formato tela cheia, Feed de comentários, Customização de KPIs, Notificações, Alertas de desempenho, Medição de Sentimento, Gerenciamento de Dashboards, Relatórios por e-mail e versão mobile.

A Keep.i já registra mais de 1.900 usuários na plataforma em cerca de 4 meses de operação, representados por agências (41%), profissionais diretos (33%) e empresas (26%). Segundo estudo da Keep.i, a empresa ajudou a economizar cerca de 9 mil horas de seus usuários que anteriormente investiram mensalmente cerca de 5 horas na consolidação dos dados para os relatórios.

Para Roberto Cabrera, CEO da empresa e um dos co-fundadores, o marketing deve e precisa ser cada vez mais assertivo com as campanhas online. E isso só é possível aumentando a capacidade de captação, interpretação e utilização de dados e informações sobre o consumidor. Além disso, o gerenciamento de campanhas automatizadas possibilita o reajuste rápido das estratégias, permitindo a correção de rotas e a melhoria no desempenho da comunicação. Houve um crescimento médio na de 37% na performance das campanhas de usuários que visualizam o dashboard da Keep.i toda a semana, se comparado com aqueles que visualizam seus resultados apenas uma vez por mês. “A Plataforma foi desenvolvida para oferecer maior agilidade na tomada de decisão estratégica das campanhas. A necessidade desse dinamismo no digital, fez com que pensássemos em ferramentas que otimizassem a comunicação entre analistas e gestores, possibilitando, otimizar, testar, inovar e principalmente aprender com seus consumidores ao longo da jornada”, afirma Cabrera.

A Keep.i foi desenvolvida por brasileiros com expertise em marketing e tecnologia, liderando atualizações constantes para oferecer mais transparência e otimização para a plataforma, além de acompanhar e integrar as novidades dos parceiros.

Vaga para atuar em mídias sociais

Tem vaga aberta para mídias sociais

A agência Linhas da Comunicação tem vaga aberta. Veja as informações na arte abaixo, dê um trato no seu CV, envie e boa sorte!!!

Agência abre vaga de estágio

Supera busca estagiário

Agência quer alguém com garra para aprender e se desenvolver. Alguém que goste do universo digital, mas saiba que sem as pessoas ele não existe.

Pré-requisitos:
• Cursando Comunicação Social ou Marketing
• Boa escrita

Responsabilidades:
• Apoio em gerenciamento de sites e blogs
• Apoio em gestão de mídias sociais e campanhas digitais
• Apoio em monitoramento e mensuração

Diferenciais:
• Conhecimentos básicos em Adwords, Facebook Ads e Inboud Marketing.

Vaga na unidade de São José dos Campos.

Interessados deverão se inscrever em nosso site até 14/04. http://bit.ly/2nQjhHA

Ótima ação no Twitter

Setor de mídias sociais do Spani emplaca case de relacionamento

Em época de ampla atuação nas mídias sociais todas as marcas buscam forte interação e engajamento com seus públicos. Em muitos casos isso ocorre sem a necessidade de ações mirabolantes e grande investimento. Basta estar atento ao monitoramento e às interações e ser criativo.

Tiago Ferreira, da área de mídias sociais do atacadista, nos conta que um cliente no dia 1 de dezembro foi até a loja em São José dos Campos e postou um twitt dizendo que gostou das músicas dos anos 1980 que estava tocando. A partir disso, Tiago começou a trocar twitts com o cliente e começou uma relação interessante. Ele e a namorada tem uma banda e o mesmo até enviou o link para que o pessoal do Spani conhecesse a música deles.

Atacadista e cliente seguiram trocando twitts. O cliente comprava produtos e dizia que comprar tal coisa ouvindo tal música era muito melhor.

Foi então que Tiago teve uma ideia a partir de um twitt do cliente dizendo que ia na loja mais tarde. Tiago disse a ele para nos avisar quando chegasse. O cliente pediu uma música. E o responsável pelo diálogo no Spani disse que mandaria tocar a música quando ele chegasse à loja.

Aí ocorreu a ação surpresa: quando o cliente chegou a música que tocou no sistema interno de som da loja foi da banda dele. Ele e a namorada, que é a vocalista da banda, chegaram na loja e tocou a música deles.

Impacto total! Uma ação regional, com investimento zero e que gerou um grande buzz.

O cliente, emocionado, postou vários twitts de agradecimento.

Bom curso sobre mensuração

Atlas Media Lab traz curso a SJCampos

O curso bem avaliado pelo público de São Paulo está chegando em São José dos Campos: o workshop de Monitoramento em Mídias Sociais, com Gabriel Ishida, coordenador de Social Intelligence da _dp6 .

Será dia 25 de outubro, sábado, das 10h às 18h, no Co-necta Espaço de Coworking (Praça Chuí, 35, Vila Ema)
São poucas vagas (apenas 20) e há preço especial para os profissionais de São José dos Campos.

Garanta já sua inscrição realizando o pagamento via PagSeguro: http://atlasmedialab.com/cursos/workshop-de-monitoramento-em-midias-sociais/ — com Gabriel Ishida.

 

10624709_679557562137007_8312719304428777210_n