Levantamento feito pela Adobe traz dados importantes

Conteúdo personalizado e marketing orientado por dados são base para boa experiência de compra no varejo, aponta levantamento da Adobe
Após experiências personalizadas em diferentes canais de uma marca, 78% dos consumidores dizem que estão propensos a comprar – saiba mais

Cada vez mais, a experiência de compra tem que ser rápida, fluida e personalizada. Um levantamento da Adobe mostra que, no varejo, não há mais espaço para conteúdo sem relevância e marketing intuitivo: 78% dos consumidores dizem que a personalização influencia suas decisões de compra; 71% preferem comprar produtos com boa nota nos rankings on-line; e 75% esperam uma experiência consistente com uma marca independentemente do canal.

Nesse contexto, a personalização deve ser profunda: 70% dos consumidores consideram a personalização superficial quando ela se restringe ao e-mail marketing; 66% dizem que trocariam uma marca se sentissem que estão sendo tratados como um número; e 73% estão dispostos a substituir uma marca se a experiência de compra não for boa.

Empresas inovadoras estão atentas a esse momento e vêm transformando a forma de se conectar com o público: 78% dos varejistas consultados combinam marketing digital com Analytics; 72% aumentarão o investimento em mobile marketing; e 75% investirão em personalização no contexto mais robusto do marketing orientado por dados, ou seja, personalização multicanal.

O fato é que a boa experiência de compra garante conversão: dos varejistas que apostam em data-driven marketing com foco nas necessidades dos consumidores, 73% aumentam o engajamento de seus clientes nos canais digitais; 53% ampliam as taxas de conversão; 45% registram aumento das taxas de aquisição de novos clientes; e 34% relatam crescimento da receita de seus e-commerces.

“Basta de conteúdo sem sentido. É preciso apostar em conteúdo personalizado, com velocidade, independentemente do canal. O marketing intuitivo morreu. As empresas, hoje, devem investir em marketing orientado por dados. Essa é a melhor maneira de saber o que o cliente espera e precisa”, afirma Gabriela Viana, diretora de Marketing na Adobe Brasil para América Latina.

Confira o Infográfico

Fonte: RMA Comunicação – Vanessa Domingues

Debate-almoço do LIDE

Empresários da região tem encontro marcado com Ex-Ministro do Desenvolvimento e Chairman do LIDE em Almoço-Debate

O Presidente do LIDE Internacional e Chairman Of the Board do LIDE, Luiz Fernando Furlan, vem a região como convidado do LIDE Vale do Paraíba para falar sobre “O Brasil Pós-Crise”, em mais um Almoço-Debate. O evento será realizado no dia 17 de outubro, das 12h às 14h30, no Tangaroa Garden em Taubaté, sob o comando do Presidente da unidade, Marco Fenerich.

Na ocasião, o ex-Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e presidente do Conselho da BRF falará sobre as expectativas e projeções do cenário econômico nacional, uma vez que o retorno dos indicadores positivos à economia injetaram ânimo nas empresas e indicam a volta da aceleração do crescimento e dos investimentos. “Uma oportunidade ímpar para os empresários locais, que terão acesso às informações exclusivas e importantes para as tomadas de decisão do próximo ano”, completa Marco Fenerich, presidente da unidade.

Luiz Fernando Furlan assumiu sua função no LIDE em 1º de outubro de 2015 e, desde então, vem contribuindo com expertise e o fomento do relacionamento nacional e internacional do grupo. “Participei da gênese do LIDE em 2003. Para mim, é um orgulho ver o crescimento do Grupo e fazer parte dele. Tenho aceitado diversos desafios com o objetivo de compartilhar experiências e contribuir com a expansão do LIDE”, afirma Furlan, que acumula a posição de presidente do LIDE INTERNACIONAL, hoje com 15 unidades no Brasil e outras 15 no exterior.

Pela primeira vez em Taubaté, o encontro deve reunir cerca de 80 CEO’s de empresas do Vale, além de autoridades, imprensa e convidados de forma exclusiva. Outros eventos são previstos até o fim do ano.

Fonte: Pilares Relações Públicas – Mariana Guedes

Shopping monta ponto de apoio aos romeiros

Via Vale monta ponto de apoio aos Romeiros
Estão montadas duas tendas com água, café, frutas, barra de cereal, cadeiras e massagem para os peregrinos

O Via Vale Garden Shopping está, a partir de hoje (10) e amanhã (11), das 9h às 18h, com uma Tenda de Apoio montada aos romeiros que estão a caminho de Aparecida. A ação foi desenvolvida pelo mall com o intuito de ajudar àqueles que estão em sua jornada de fé e devoção.

Serão duas tendas 3×3 m², montadas no canteiro em frente ao Shopping e os romeiros serão recebidos com saudações, além de frutas, barra de cereal, água, café, cadeiras para se sentarem e massagem.

Para a Responsável do Marketing do Garden, Bruna Marcon, é de extrema importância estar envolvido com esse tipo de apoio. “Sabemos que muitas pessoas estão nessa jornada por um motivo muito importante para elas. Mas sabemos também que não é fácil. Muitos estão vindo de longe e já estão a dias caminhando, por isso essa ação é tão importante para ajuda-los”.

Serviço:
Tenda de Apoio aos Romeiros – Via Vale Garden Shopping
Data: terça-feira (10) e quarta-feira (11)
Horário: das 9h às 18h
Local: canteiro em frente ao Shopping

Via Vale começa a semana com palestra

Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs será o tema apresentado

No mundo atual, as Redes Sociais são uma realidade mercadológica. Cada vez mais as empresas querem ter seus serviços, produtos e projetos sendo visualizados por todos. Mas fazer isso sem nenhum conhecimento é difícil e acaba não trazendo os resultados esperados.

E pensando em todos esses aspectos e na necessidade que as ONGs muitas vezes têm em saber estratégias e domínios das ferramentas certas para gerenciar Redes Sociais, o Via Vale Garden Shopping sediará amanhã (10/10), das 18h às 22h, um curso de Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs.

A palestra será comandada por Fabricio Oliveira, CEO da Ative Comunicação Estratégica e terá um custo de R$49,90, abordando temas como “Teoria das Redes Sociais”, “Comunicação Interna”, “Estratégia de Engajamento” e muito mais.

As inscrições podem ser realizadas pelo e-mail contato@portalvitrinesocial.com.br ou pelo telefone (12) 99749-1463.

Serviço:
Gerenciamento de Redes Sociais para ONGs – Via Vale Garden
Data: Terça-feira (10)
Horário: das 18h às 22h
Local: Auditório
Investimento: R$49,90

Brasileiro estoura o pacote de dados

Pesquisa da Deloitte detalha uso de smartphones; oito em cada dez brasileiros estouram pacote de dados

· 87% dos participantes do estudo têm smartphones, sete pontos percentuais a mais do que em 2016;
· 45% dos jovens entre 18 e 24 anos checam suas mídias sociais na madrugada;
· Interesse pela compra de tablets recua de 32% para 28%.

Oito em cada dez brasileiros que possuem smartphone acabam estourando seus pacotes de dados antes do final do período programado para utilização. Essa é uma das conclusões da pesquisa Global Mobile Consumer Survey 2017, realizada pela Deloitte com 2.000 entrevistados no Brasil. O estudo destaca as características de uso intenso dos celulares, assim como a costumeira falta de planejamento de gastos dos consumidores.

De acordo com o levantamento, mais da metade (51%) das pessoas consultadas que contratam serviço de dados para acessar a internet possuem pacotes limitados, menores que 3GB de capacidade, enquanto 20% dos participantes não sabem sequer qual é o tamanho do plano contratado com sua operadora.

Diante do uso intenso, três de cada cinco brasileiros que responderam à pesquisa disseram que tentam reduzir ou limitar o uso de seus smartphones. Vinte e nove por cento afirmaram que desligam a conectividade de dados de seus aparelhos para economizar. Outros 28% desativam as notificações de áudio, enquanto que um percentual idêntico simplesmente desliga os aparelhos durante a noite.

“O fenômeno da afinidade e do apego do brasileiro em relação às tecnologias móveis realmente merece estudo. Com os resultados da Global Mobile Consumer Survey 2017, constatamos que nossa sociedade vive mudanças de hábitos e costumes que têm transformado a maneira como as pessoas se comportam, como trabalham, estudam, se divertem e se relacionam. Para além das curiosas conclusões de nosso estudo, traçamos um importante retrato dos tempos atuais, das potencialidades e perspectivas que se abrem para o futuro”, afirma Marcia Ogawa, sócia-líder de Tecnologia, Mídia e Telecomunicação da Deloitte no Brasil.

A atual edição do estudo foi feita concomitantemente pela Deloitte em 22 países, incluindo o Brasil. A consulta foi feita por meio de questionários eletrônicos com mais de 40.000 pessoas, das quais 2.000 brasileiras, sobre seus hábitos de consumo de tecnologias móveis.

Smartphone segue como “sonho de consumo”

Apesar de 87% dos participantes da pesquisa terem revelado já possuir ou ter acesso a um smartphone – parcela sete pontos percentuais maior do que a registrada na edição do ano passado (80%) e dez pontos acima da apurada em 2015 (77%) –, esse tipo de aparelho continua sendo o principal “sonho de consumo” entre os brasileiros, como indicam os resultados do levantamento.

Sessenta e dois por cento dos participantes afirmaram que o smartphone é o equipamento móvel mais citado entre aqueles que as pessoas pretendem adquirir no próximo ano (alta de três pontos percentuais ante os 59% de 2016). O segundo aparelho mais desejado é o notebook (com 31% de citações em 2017, pequeno recuo ante os 32% no ano passado), seguido pelo tablet (cujo interesse foi o que mais se retraiu em 12 meses, chegando a 28%, ante 32% do ano anterior).

Brasileiros conectados em todos os momentos

Mais uma vez, os brasileiros que foram consultados pela Global Mobile Consumer Survey 2017 deram mostras de seus hábitos excessivos na utilização dos smartphones. Quase metade (45%) dos jovens entre 18 e 24 anos disse que checa notificações de mídias sociais no meio da noite. Na média geral, entre os participantes de todas as idades, esse hábito noturno afeta 33% dos participantes.

Fazendo a comparação com outros países, 22% dos jovens britânicos até 24 anos têm o costume de checar suas notificações de mídias sociais no meio da noite. Já na média geral de todos consultados na pesquisa do Reino Unido, esse percentual fica abaixo de um terço (10%) do demonstrado pelos brasileiros. Os jovens canadenses (24%) e os australianos (31%) também ficam atrás dos usuários do Brasil quando o assunto é mexer nos smartphones em plena madrugada.

O uso excessivo dos smartphones é notadamente um fator de atrito entre muitos casais. De acordo com a pesquisa da Deloitte, 56% das pessoas que têm um relacionamento estável consideram que seu parceiro ou parceira utiliza demasiadamente seu celular.

A opinião sobre excessos é ainda mais marcante entre os pais, já que 63% deles avaliam que seus filhos usam muito os smartphones. Porém, quando a questão é autocrítica, um percentual menor reconhece seus próprios excessos: exatamente metade (50%) dos participantes do estudo reconhecem hábitos exagerados no uso de seus aparelhos.

Smartphone no trabalho

Quase dois terços (64%) dos brasileiros participantes reconhecem utilizar com frequência seus aparelhos para uso pessoal em pleno horário de serviço. Apenas 4% afirmam nunca fazer esse uso e 31% o fazem eventualmente.

No Reino Unido, metade (50%) dos britânicos consultados pelo estudo reconhece utilizar com frequência seus aparelhos para uso pessoal em pleno horário de serviço, enquanto que 10% afirmam nunca fazer esse uso e 40% o fazem eventualmente.

Já no Canadá, o percentual daqueles que usam seus smartphones no serviço com finalidades pessoas é ainda mais baixo (46%). Somente 10% dizem nunca fazer esse uso e 44% usam esporadicamente. Também os australianos demonstram respeitar mais o ambiente de trabalho que os brasileiros, já que pouco menos da metade (48%) dos participantes tem esse hábito, 44% fazem uso eventual do celular no trabalho e 8% nunca recorrem a seu aparelho nesse ambiente.

Na ponta oposta dessa equação, 48% dos brasileiros consultados afirmaram utilizar por razões profissionais seus smartphones com alguma frequência fora do horário de trabalho. Trinta e nove por cento agem assim eventualmente e 13% não utilizam essa ferramenta para fins de trabalho durante seus períodos de folga.

Os britânicos evitam “levar trabalho para casa”. Apenas 19% deles disseram que consultam seus smartphones por razões profissionais com frequência fora do horário de trabalho, 34% agem assim eventualmente, enquanto que 47% nunca usam essa ferramenta em suas folgas.

Canadenses (22%) e australianos (26%) também são mais reticentes a tratar sistematicamente de questões profissionais fora do ambiente de serviço. Quarenta por cento dos consultados no Canadá e 42% na Austrália levam eventualmente trabalho para casa com seus smartphones, enquanto que 37% e 32%, respectivamente, nunca fazem isso.

Mensagens instantâneas no topo

Os aplicativos (APPs) de troca de mensagens instantâneas são os mais utilizados pelos participantes da pesquisa da Deloitte, e quase totalidade deles (94%) confirmou usar esse tipo de solução em seus smartphones. O segundo grupo de APPs mais lembrado é o de redes sociais, com 89% de citações. Pouco abaixo, vêm os aplicativos de e-mails (com 82% das referências) e as ligações de voz tradicionais (80%).

Já o avanço no acesso às redes de dados móveis de quarta geração (ou 4G) entre os usuários brasileiros de telefonia móvel foi considerável nos últimos dois anos, partindo de 25% dos participantes da pesquisa de 2015 para 44% no ano passado, e chegando aos 61% em 2017 – ou 36 pontos percentuais a mais em 24 meses.

Mesmo assim, o meio de conectividade com a internet preferido pelos brasileiros consultados segue sendo a conexão Wi-Fi, apontada como a mais utilizada por 84% dos que responderam ao estudo. As redes de dados móveis são apontadas como preferenciais por apenas 16% das pessoas.

Outro fator que demonstra o uso intenso das funcionalidades permitidas pelos smartphones e também pelos aplicativos de troca de mensagens instantâneas é o hábito de compartilhar com frequência fotos ou vídeos. Mais de dois terços dos brasileiros participantes (82%) afirmam compartilhar imagens nesses aplicativos ao menos uma vez por semana e 75% compartilham semanalmente vídeos pelo smartphone.

“Pouco interesse” por APPs

Os brasileiros consultados pela Global Mobile Consumer Survey 2017 parecem não demonstrar grande interesse em acumular uma quantidade grande de aplicativos em seus aparelhos. Quase metade deles (48%) indicou “não ver necessidade de ter mais APPs”. Outro fator que restringe a aquisição de APPs, citado por 39% dos consultados, é a falta de memória para armazenamento. Outros 10% dizem utilizar-se do navegador de internet para ter acesso a facilidades oferecidas por alguns APPs e 5% não querem gastar mais com isso.

Hábitos de compra de aparelhos

Apesar de estar constantemente conectado, o brasileiro ainda prefere adquirir seu smartphone em lojas físicas. De acordo com a Global Mobile Consumer Survey 2017, 42% (mesmo percentual de 2016) dos participantes da pesquisa compraram seu aparelho atual em lojas físicas, contra 33% (35% no ano passado) daqueles que o adquiriram em estabelecimentos online.

Entre os estabelecimentos físicos, a preferência foi por lojas varejistas de produtos eletrônicos (33%), seguidas por lojas de departamentos (24%), vendedores exclusivos de telefonia celular (12%), pontos de vendas dos fabricantes (9%), operadores de telefonia móvel (também 9%) e supermercados (6%). Já os estabelecimentos online preferidos foram: lojas de departamentos (38%); lojas varejistas de produtos eletrônicos (25%); sites de e-commerce (10%); supermercados (8%); lojas dos fabricantes (5%); vendedores exclusivos de telefonia celular (4%); e operadores de telefonia móvel (1%).

Em relação aos hábitos gerais de compras, 56% dos brasileiros consultados afirmaram realizar pesquisas online sobre produtos ou serviços pelo menos uma vez por semana. Já 18% do total de respondentes efetivamente realizam no mínimo uma compra de produto por semana.

Smartphone “financeiro”

O estudo detalha a tendência de crescimento do uso do smartphone para realização de operações bancárias pelos brasileiros, já apurada pela Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2017 – produzida pela Deloitte em parceria com a Federação Brasileira de Bancos –, que concluiu que o mobile banking é atualmente o canal preferido pelo brasileiro para realizar transações, com 34% do total.

De acordo com Global Mobile Consumer Survey 2017, quando as pessoas pretendem fazer transferências de dinheiro, os aplicativos de bancos são os preferidos (com 67% das citações). A seguir, vêm os provedores de transferências online de recursos (28%), aplicativos de outras instituições financeiras (19%) e solução do Facebook (11%).

Quando a questão apresentada aos participantes foi relacionada a seus hábitos de uso de serviços financeiros pelo navegador de internet ou pelos aplicativos de seu smartphone, 46% das pessoas disseram que consultam seu saldo, 31% realizam algum outro tipo de operação, 20% concluem uma transferência de dinheiro para outra pessoa no Brasil e 13% realizam transferências internacionais de recursos ao menos uma vez por semana.

Sobre a pesquisa

Além do Brasil, a Global Mobile Costumer Survey 2017 foi realizada concomitantemente em outros 21 países: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, China, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, Holanda, Irlanda, Itália, Japão, Luxemburgo, México, Noruega, Reino Unido, Rússia, Suécia e Turquia.

Para apurar os resultados sobre hábitos de consumo de tecnologias móveis, a Deloitte consultou por meio de questionários eletrônicos mais de 40.000 pessoas, de 18 a 55 anos, das quais 2.000 do Brasil

Fonte: Assessoria de Comunicação da Deloitte – In Press Porter Novelli – Carlos Brazil

Maioria dos consumidores vai às compras no Dia das Crianças

Pesquisa ACI-Unitau mostra otimismo dos consumidores de São José dos Campos com a data; brinquedos são os presentes favoritos

Boa notícia para a criançada: quase 60% dos consumidores de São José dos Campos pretendem comprar presentes neste Dia das Crianças. E a grande maioria pretende comprar brinquedos.

Isso é o que aponta a mais nova pesquisa da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, feita em parceria com a Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Informação), da Universidade de Taubaté, para medir a intenção de compras para o Dia das Crianças, festejado em 12 de outubro. O levantamento ouviu 394 consumidores entre os dias 18 e 21 de setembro em quatro pontos da cidade: Rua 15 de Novembro, Calçadão da Rua 7 e nos shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

— Os números da pesquisa sobre o Dia das Crianças são uma boa notícia para o comércio de São José dos Campos e mostram que a reação da economia, iniciada no primeiro bimestre de 2017, se manteve e é para valer — disse Humberto Dutra, presidente da ACI.

A pesquisa ACI-Unitau mostra que 59,1% dos consumidores vão comprar presentes neste Dia das Crianças e que os brinquedos são os preferidos pelos consumidores (52,2%), seguidos de roupas (30,8%) e calçados (9,4%). Eletro-eletrônicos são opção para 3,9% dos consumidores. O valor do tíquete médio de compras varia de R$ 50,01 a R$ 100 (32%) a R$ 100,01 a R$ 200 (27,3%). Ainda segundo a pesquisa, a maioria dos consumidores (67,1%) planeja fazer suas compras à vista, pagando em dinheiro ou cartão de débito (54,7%).

O levantamento apontou onde os consumidores vão fazer compras: 53,6% disseram preferir as lojas do centro, 27,5% vão optar pelos shoppings. A pesquisa revelou ainda que a grande maioria dos consumidores (88,4%) ainda prefere comprar em lojas físicas. As lojas virtuais são as preferidas por 11,6%.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Dia das Crianças movimenta o Via Vale Garden Shopping

Empreendimento espera um aumento de cerca de 8% nas vendas em relação ao ano passado

Uma recente pesquisa realizada pela Fecomércio/SP aponta que as vendas do varejo no Estado de SP devem crescer 8% em outubro, mês do Dia das Crianças, na comparação com o mesmo mês de 2016. E o Via Vale Garden Shopping está otimista com esses dados, prevendo também um aumento em relação ao ano passado.

Segundo a Coordenadora de Marketing do Shopping, Bruna Marcon, essa subida se dá por conta de uma ligeira queda nos preços, que pôde ser notada nos últimos meses. “Temos sentido uma queda nos preços, mesmo que ainda tímida, por conta da diminuição dos juros, que vem caindo mês após mês. Essa retomada da economia influencia diretamente nas vendas e isso nos leva a ficar muito otimistas com datas comemorativas, como Dia das Crianças”.

Os setores que mais devem apresentar reação nesse ano são os eletrônicos, subindo cerca de 14% e vestuário, com aumento de 4%. O principal motivo desses dados positivos é a inflação, que, até outubro de 2016, no acumulado de 12 meses, estava em 7,9%, enquanto se estima que para o décimo mês deste ano, esta variação esteja próximo a 2,5%.

Segundo Bruna a expectativa do estabelecimento para o Dia das Crianças está grande. “Estimamos um aumento de cerca de 8% em relação ao ano passado, além de prevermos uma subida também no fluxo. Esperamos um salto de 3% em relação a 2016 e estamos preparados para isso, com ações que acontecerão durante o mês todo no mall”.

Promoção deve movimentar o Via Vale

A campanha de Dia das Crianças está prometendo ser um sucesso no Garden. O Shopping preparou uma promoção de comprou-ganhou e é o único da região a fazer esse tipo de ação. Entre os dias 29 de Setembro e 15 de Outubro, nas compras acima de R$ 150,00 o cliente ganhará uma caixa de Dinda da Brasil Cacau, além de um cupom para concorrer ao sorteio de três videogames clássicos Mega Drive Tec Toy. O sorteio acontecerá no dia 18/10/2017, sendo permitido realizar trocas de cupons até às 20h do dia 15/10/2017. Para concorrer ao Mega Drive Tec toy, a cada R$ 150,00 em compras realizadas durante o período da campanha, o cliente receberá um cupom para participar do sorteio.

“Esse tipo de ação é sempre muito boa para aumentar o fluxo do shopping e também para estimular as vendas. Como nós somos o único shopping da região a fazer campanha no Dia das Crianças, nossa expectativa está altíssima e cremos que a promoção movimentará bastante o Garden”, completa Bruna.

Mais uma do Projeto Empreende

Oficina “Ganhe Mercado” será apresentada para empresário e empreendedores na ACIT

No próximo dia 5 de outubro, quinta-feira, às 18h30, a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) realiza a oficina “Ganhe Mercado”, dentro do Projeto Empreende, desenvolvido em parceria com o SEBRAE.

Voltada para empresários e empreendedores, o curso traz como foco ensinar as empresas a vender mais e sensibiliza o participante para a utilização de alguns conceitos de marketing na gestão do negócio, visando o posicionamento correto da empresa no mercado e a adequação do produto, ponto, preço e promoção, de acordo o público.

Nesse mesmo dia, das 14h às 17h, acontece também a Oficina Fluxo de Caixa.

Ambas são oferecidas de forma gratuita pela ACIT e acontecem no auditório da instituição. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (12) 3621-5223 ou pelo site www.agenda.sebraesp.com.br.

Fonte: AconteceComunicação e Eventos

Como os CEOs podem lidar com a transformação digital

Transformação Digital e os CEOs

Atualmente o termo “Transformação Digital” está apavorando os CEOs de grandes empresas. Esse termo está sendo utilizado em todas áreas de negócios e em todos os lugares, mas por que causa tanto apavoramento?

Antes de explicar o porquê, vamos entender melhor o significado de Transformação Digital.

Fabio Correa

Transformação Digital é um processo em que as empresas se utilizam da tecnologia para aumentar a velocidade de resposta, fornecer um atendimento personalizado, melhorar o desempenho e aumentar o alcance da sua marca, priorizando seus clientes e funcionários.

Para as empresas aplicarem a transformação digital, elas precisam dar atenção a todo o processo, em especial à:

· Experiência do Cliente
Um dos itens mais importantes no processo, pois interfere na decisão final dos consumidores. Para uma melhor análise, as empresas utilizam ferramentas para identificar oportunidades, segmentar seu público alvo, monitoramento de rede social, marketing de precisão, a adoção de processos simplificados e atendimento ao cliente;

· Processos Operacionais
Um pouco mais complicado que o primeiro,tende a ser mais eficiente e envolve muitas áreas. Para que os processos operacionais sejam estruturados é necessária umarápida comunicação, integração entre as áreas, transparência organizacional e decisões em base de dados;

· Modelo de negócio
Outro item não menos importante que os demais,os modelos de negócio ganham novos formatos ao serem incluídos no mundo digital como: a ampliação de oferta de produtos e serviços, a transição do físico para digital ea criação de produtos digitais e serviços compartilhados;

Por esta razão os CEOs tendem a ficar preocupados, pois para fazer uma pequena transformação é necessário investimento em novas ferramentas, muito esforço de todos na companhia e o principal, agradar os consumidores os quais mudam de opinião a todo momento.

*Fabio Correa – consultor de Vendas da MC1 Win The Market – Multinacional brasileira com foco em processos de inteligência de negócios utilizando soluções tecnológicas de mobilidade. Presente em mais de 21 países com soluções de gestão de equipes de campo para Vendas, Merchandising e Utilities.

Fonte: Conecte Comunicação – Eliane Tanaka