Pesquisa em Taubaté para o Dia das Mães

ACIT realiza pesquisa de intenção de compras para Dia das Mães

A Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) realizou uma pesquisa para levantar informações sobre as intenções de compras para o Dia das Mães, data que é considerada um segundo natal em volume de vendas e todos se preparam para esse período.

A pesquisa foi realizada em parceria com o NUPES (Núcleo De Pesquisas Econômico-Sociais da Universidade de Taubaté) entre os dias 15 e 27 de abril com o objetivo identificar como os moradores de Taubaté pretendem comprar e presentear suas mães.

Seguindo a tendência, o estudo apontou que a preferência se mantém com “roupas” (25,28%), mesmo que com índices mais baixos que os apontados nos anos anteriores. Em seguida estão os “calçados” (16.85%), e em terceira opção o item “outros” (13.48%), que inclui flores, livros, jantar e passeios. Muito próximo estão a preferência por “perfumes/cosméticos” (12.92%) e “acessórios” (12.36%).

Um dado relevante foi que o ticket médio para compras esse ano aumentou em relação aos anos anteriores. O consumidor relatou que está fugindo das pequenas lembrancinhas e pretende dar um presente de melhor qualidade para sua mãe, com valores entre R$ 100 e R$ 300 (32,58%). Vale destacar que a intenção de gastar mais de R$ 300 foi respondida por 17,98% dos entrevistados.

Outra surpresa que a pesquisa apontou foi que a mudança de comportamento nos últimos anos se manteve e grande parte pretende realizar as compras com pagamento na modalidade “à vista” (60.11%), e de preferência em dinheiro, evitando dividas futuras. Com isso, também pretendem realizar melhores negociações com descontos e facilidades.

“Minha Mãe Vale Muito”

E para incentivar ainda mais a compra no comércio local, a ACIT está com a promoção “Minha Mãe Vale Muito”, dentro da campanha TaubateAMO.

Nessa promoção, serão sorteados 3 consumidores, que irão ganhar cartões presentes no valor de R$ 1 mil cada, que poderão ser trocados em diversas lojas participantes da promoção, sempre respeitando o valor mínimo. O valor total não precisa ser todo usado em apenas um estabelecimento, e sim, poderá ser usado em vários locais para diferentes aquisições.

Nas campanhas da ACIT os vendedores registrados nos cupons sorteados também ganham e serão contemplados com cartão de R$ 200,00 cada.

Para concorrer, o consumidor recebe um cupom a cada R$ 50 em compras realizadas nas empresas participantes do fundo promocional. As lojas participantes sempre serão indicadas com material promocional da campanha. O sorteio acontece dia 31 de maio (quinta-feira) às 17h na sede da ACIT e é aberto à todos que quiserem acompanhar.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Aprovando a gestão

Maioria do comércio apoia gestão de Felício

Pesquisa ACI-Nupes mostra que mais de 62% dos lojistas de São José esperam melhoras para a cidade durante a nova gestão

A maioria dos comerciantes de São José acredita que a gestão Felício Ramuth (PSDB) será positiva para a cidade. Isso é o que aponta pesquisa feita pela Associação Comercial e Industrial de São José, em parceria com o Nupes (Núcleo de Estudos Sócio-Econômicos), da Universidade de Taubaté.

O levantamento ouviu empresários de 438 estabelecimentos comerciais na cidade em diversas regiões de comércio – Calçadão da Rua 7, 15 de Novembro, eixo comercial da Avenida Andrômeda e dois shoppings da cidade, CenterVale e Vale Sul. A pesquisa foi realizada no final de 2016 e tem margem de erro de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa ACI-Nupes mostra que 55,8% dos lojistas de São José esperam que a cidade melhore na gestão de Felício. Além disso, mais 6,5% acreditam que a cidade deve melhorar muito. Somando as duas faixas de expectativa positiva, a pesquisa mostra que 62,3% dos comerciantes de São José esperam ações positivas do novo governo, um índice próximo à votação obtida por Felício nas urnas de outubro, também na faixa de 62%.

O levantamento ACI-Nupes mostra ainda que para 28,2% dos lojistas, a situação da cidade deve permanecer a mesma, frente a 2,8% que acreditam que ela deve piorar na gestão do PSDB. Mais: 1,6% acreditam em uma piora acelerada e 5,1% não responderam.

“Esses números mostram uma expectativa muito grande com Felício Ramuth, um apoio expressivo do comércio da cidade para o novo governo. Apesar dos números terem sido colhidos antes da posse, eles são atuais. As primeiras medidas do novo governo, de corte de gastos e gestão, tiveram boa receptividade junto ao empresariado. E o perfil técnico do secretariado de Felício contribuiu para isso”, disse Humberto Dutra, vice-presidente executivo da ACI, responsável pelo acordo com o Nupes.

Geografia

A pesquisa mostra ainda uma variação na expectativa positiva do governo nas diferentes regiões analisadas. O maior índice de expectativa positiva dos lojistas frente a Felício está no eixo da rua 15 de Novembro, com 69,2% empresários do comércio acreditando que o novo governo vai contribuir para uma melhora da cidade. O segundo maior índice positivo está no eixo da Andrômeda, com 67,8% dos lojistas. Depois vem a aprovação dos lojistas do Calçadão (57,1%), Vale Sul (56%) e CenterVale (46,7%).

Natal gera aumento de empregos

Pesquisa revela: Natal gera empregos no comércio de São José

Levantamento do Nupes em parceria com a ACI mostra aumento de quase 25% no número de vagas nas lojas de São José

O movimento de Natal aumentou em quase 25% o número de funcionários empregados no comércio de São José dos Campos. A informação consta de pesquisa inédita sobre contratação de mão de obra temporária pelo comércio feita pelo Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Universidade de Taubaté, em parceria com a Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos.

Os números foram divulgados nesta terça-feira pela direção da ACI. O levantamento tem apoio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação) da Universidade de Taubaté.

Foram entrevistados os responsáveis por 432 estabelecimentos comerciais instalados no centro de São José, eixo comercial da Avenida Andrômeda, no Jardim Satélite, e nos shoppings CenterVale e Vale Sul. São José tem 9.858 estabelecimentos comerciais. Os estabelecimentos pesquisados foram divididos em 12 segmentos: roupas e acessórios, cosméticos, alimentação, calçados, brinquedos, eletrodomésticos, móveis, tecidos, multisetor, eletrônicos, drogarias e outros. A margem de erro da pesquisa é de 0,044 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%.

Para termos de pesquisa, as lojas foram divididas de acordo com o número de funcionários efetivos: 1 a 5, 6 a 10, mais que 10 trabalhadores.

O levantamento mostra que 50,5% dos estabelecimentos pesquisados contrataram mão de obra temporária para o Natal, gerando 879 postos de trabalho. Comparado ao número de funcionários efetivos desses estabelecimentos, 3.528 pessoas, os novos postos representam um acréscimo de 24,9%. “É quase 25%, um número expressivo que mostra uma reação do comércio neste final de ano”, disse o vice-presidente da Associação Comercial e Industrial, Humberto Dutra, que coordenou a parceria ACI-Nupes.

O número de vagas geradas difere de acordo com o porte do estabelecimento. As 181 empresas pesquisadas na faixa 1 a 5 funcionários geraram 365 vagas temporárias (41,5%) frente a 159 vagas geradas pelas 21 empresas na faixa de 6 a 10 funcionários (18,1%) e a 355 vagas abertas pelas 16 empresas situadas na faixa acima de 10 funcionários (40,4%). Estas últimas mantêm em seus quadros 1.952 trabalhadores, 55,3% do universo de efetivos.

Mapa
Por região pesquisada, predominou a contratação de temporários na faixa de 1 a 5 funcionários. Nessa faixa, as lojas do Vale Sul tiveram mais citações (89,8%), ficando as lojas do CenterVale, Andrômeda e eixo da rua 15 de Novembro acima de 85%. Na faixa de 6 a 10, o centro foi mais citado (14,4%). E na faixa de mais que 10 funcionários, o eixo da 15 obteve mais citações, com 14,3%.

Por segmento, roupas e acessórios dominaram as contratações na faixa de 1 a 5 funcionários, com 85,7% das citações. Na faixa de 6 a 10 funcionários, o setor de brinquedos teve mais citações, com 40%. E na faixa de mais de 10 funcionários, o destaque foi para o setor de calçados, com 36% das citações.

A pesquisa sobre vagas no Natal é a primeira da parceria ACI-Nupes. Em 2017 devem ser realizadas de 6 a 8 pesquisas sobre indicadores da economia de São José.

Ficha Técnica
Pelo Nupes, o trabalho foi coordenado pelos professores Luiz Carlos Laureano da Rosa, Edson Trajano Vieira, Odir Cantanhede Guarnieri e Silvio dos Santos. Fernando Santo da Silva, Larissa de Paula Gonzaga, Laura Espíndola Magalhães e Maithê Rocha Alves fizeram o levantamento de campo, com apoio de Vitor Cardoso Rosa como estagiário.

Fonte:Matéria Consultoria & Mídia – Hélcio Costa/Nathália Barcelos

ACI terá parceria com Nupes

ACI divulga pesquisa sobre contratações do comércio

Em parceria com o Nupes, Associação Comercial de São José revela números sobre a expectativa do comércio para o Natal deste ano

Quantos empregos o comércio de São José dos Campos abriu com vistas ao Natal deste ano? Qual a real expectativa de vendas do setor para o final de ano?

Essas perguntas serão respondidas com precisão na próxima terça-feira quando a Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos divulgar a primeira de uma série de pesquisas a serem feitas pela entidade em parceria com o Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté).

“Com essa parceria com o Nupes, a ACI está abrindo um novo foco, gerando estatísticas valiosas sobre a economia de nossa cidade. Não podemos esquecer que informação é um bem precioso para todos, empresários, sociedade e poder público”, disse o presidente da entidade, Felipe Cury.

O objetivo da parceria ACI-Nupes é oferecer aos empresários e à sociedade dados concretos e objetivos sobre a economia de São José dos Campos. As informações devem auxiliar o mercado da região, com análises sobre a realidade regional, principalmente em datas especificas, como Dia das Mães, Dia das Crianças, Páscoa e Natal. As pesquisas também podem ajudar empresas a tomar decisões sobre o mercado.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos