Como o mercado pode se preparar para atender o consumidor digital

por Marcos Ribeiro*

As mudanças nos modelos de consumo provocadas pela pandemia em 2020 acarretaram novos desafios para as empresas. Com a transformação digital acelerada, e como uma uma das formas de suprir a falta de contato físico, muitas delas intensificaram a presença on-line a fim de se manter relevantes para seu público, seja ele formado por outras empresas (B2B) ou pelo cliente final (B2C). Esse movimento fez com que o Brasil registrasse um aumento médio de 400% no número de novas lojas no comércio eletrônico por mês durante a pandemia, como indica a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

Image by Mediamodifier from Pixabay

Neste novo cenário, para manter o relacionamento com o consumidor digital é essencial entender que a competitividade tradicional passou a ser muito mais complexa, ainda mais durante o período de alta de vendas no varejo, que se estende entre os meses de novembro e dezembro. O Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA) concluiu que o comércio eletrônico dominou a preferência dos compradores on-line, com o setor avançando 21,2% sobre o mesmo período em anos anteriores, na última Black Friday.

É importante entender que, nas plataformas digitais, um produto ou serviço pode ser oferecido de diversas maneiras, tais como mercados on-line (e-commerce, marketplaces) e serviços de assinatura, e, sem as barreiras físicas, a oferta pode envolver centenas de empresas ao mesmo tempo, deixando a concorrência mais acirrada. Assim, entender o comportamento de consumo deixa de ser apenas uma estratégia de diferenciação do negócio para se tornar uma necessidade cada vez maior e central no mercado.

Por isso, para oferecer uma experiência personalizada, a aplicação de soluções de data analytics, que permitem analisar informações dos canais (tanto on-line quanto offline) para aprimorar a abordagem comercial, ganharam notoriedade. Por meio delas é possível aprender mais sobre o próprio negócio, o público-alvo, os concorrentes e o segmento de atuação como um todo – inclusive com conceitos de omnicanalidade. O processamento de dados qualitativos e quantitativos ressignifica e traz novas perspectivas sobre o comportamento de consumo, permitindo que o posicionamento estratégico da companhia se adeque às demandas reais, melhorando o desempenho de negócios.

Nesse contexto, podemos destacar que tecnologias de inteligência artificial (IA), machine learning e segurança da informação são aliadas da análise de dados para a geração de insights precisos e seguros. O Gartner aponta que, até o final de 2024, 75% das companhias passarão de iniciativas de testes-piloto para novas formas de utilização de IA. Algumas dessas abordagens e técnicas, como aprendizado por reforço e aprendizado distribuído, já estão criando sistemas mais adaptáveis e flexíveis para lidar com situações de negócios complexas.

Na prática, a aplicação de analytics apoia o direcionamento das ações ao identificar padrões de comportamento, como tendências e similaridades. Assim, a análise de dados permite identificar quais são os caminhos com mais chances de sucesso. Por meio da aplicação adequada dos métodos e ferramentas analíticas, é possível identificar quais são os períodos em que o consumidor está mais disposto a comprar, por exemplo, para que as empresas possam oferecer serviços e produtos que atendam exatamente os seus anseios.

O grande diferencial do ambiente conectado é que a identificação desses padrões conta com o apoio da tecnologia para que a análise seja mais assertiva, filtrando os dados relevantes para os negócios com base em padrões. Nesse processo, plataformas em nuvem e o modelo B2B são grandes responsáveis por prover ferramentas de gestão que desempenhem uma operação personalizada de acordo com as demandas do cliente direto e do cliente final, com repositórios de dados atualizados, proteção das informações e inteligência analítica.

Esse diferencial é também um dos principais benefícios da aplicação da tecnologia no processo de marketing e vendas: ao ter maior e melhor compreensão de quem é o consumidor final, estratégias mais adequadas podem ser aplicadas para que as empresas se mantenham relevantes e precisas. Assim, além de potencializar os resultados, essa é uma forma de aproximá-las de seus clientes e, em um cenário de alta competitividade, aproveitar o máximo dos dados que estão disponíveis pode ser o maior trunfo para o sucesso.

*Marcos Ribeiro é head de Data & Analytics na Infosys Brasil.

Fonte: RPMA – Julia Souza

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Marketing de Gentilezas, uma estratégia virtual focada nas pessoas

13 de novembro – Dia Mundial das Gentilezas

Muito se engana quem insiste na ideia de que a internet é um ambiente frio e sem graça. A falta do contato físico já deixou de ser problema para as empresas que sabem trabalhar as relações humanas virtualmente. Entretanto, quem ainda não administra um marketing de gentilezas virtual eficiente ou, simplesmente, ignora essa necessidade está literalmente dentro d’água.

Image by S. Hermann & F. Richter from Pixabay

Segundo a consultora em marketing digital, Flávia Valentim, especialista no assunto, com mais de 19 anos de experiência no mercado corporativo, as redes sociais nada mais são do que uma grande rede de relacionamento e onde existem pessoas, deve existir cordialidade.

“Por isso, o marketing de gentilezas funciona tão bem no ambiente digital, pois é dedicado às relações humanas. Afinal de contas, se você vai se relacionar com o seu cliente de forma virtual, nada mais certo do que pensar nas estratégias de atuar focado nas pessoas e na qualidade das relações. Já que, do contrário, todo seu trabalho terá ido por água abaixo, explicou Flávia.

Levar a empresa para o formato online, trabalhar a imagem de forma positiva, fortalecer a marca e gerar o tão esperado resultado de vendas pode parecer simples, basta fazer postagens e pronto. Mas o empresário não pode esquecer, que mesmo não estando cara a cara com seu cliente, existe alguém do outro lado da tela, daí tamanha importância do marketing de gentilezas.

Essa é, sem dúvida, uma das preocupações da Vanessa Oliveira, gerente de vendas do Grupo TTC Segurança, responsável por gerir junto à agência de marketing, toda a comunicação que a empresa faz online. “O Grupo TTC vende segurança e da mesma forma devemos transmitir esses mesmos valores nas nossas redes sociais”, disse Vanessa.

Segundo ela, a empresa está constantemente atenta as postagens e mantém relacionamento direto com os internautas. “Eu respondo pessoalmente a todas as perguntas e me coloco no lugar do internauta, afinal, é frustrante solicitar uma informação e ser ignorado”, relata Vanessa.

A estratégia visa a construção de relações mais sólidas com os seguidores, com confiança, credibilidade e, acima de tudo, segurança caso haja uma negociação entre as partes.

Outro fator determinante para se trabalhar um marketing de gentilezas eficaz nas redes sociais é a prevenção de crises. Comentários maldosos num ambiente aberto como uma rede social pode acabar com a reputação de qualquer empresa, e dependendo do problema, reverter a situação fica bem complicado. O melhor mesmo é ficar atento!

Fonte: Assessoria de Imprensa – Jornalista Aline César

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Empresas apostam na recuperação de carrinhos e boletos no ecommerce usando o WhatsApp

6/11/2020 – 90% dos brasileiros usam o WhatsApp para enviar mensagens de texto, tanto para trabalho, como lazer e até compras

Adicionar produtos ao carrinho e não finalizar as compras é um comportamento comum entre os brasileiros, sabendo disso uma das estratégias dos lojistas é entrar em contato com esses possíveis clientes e oferecer melhores condições para finalizar o pedido e fidelizar o cliente; especialista lista dicas para realizar esse processo

Cerca de 82,3% dos carrinhos gerados em e-commerces brasileiros são abandonados? Isso é o que diz os resultados do mercado online brasileiro apresentado pelo estudo E-commerce Radar. Outro dado relevante é o número de lojas virtuais que cresceu durante a pandemia. Para se ter uma ideia,  somente em março surgiram 80 mil novas lojas virtuais, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Além disso, o Compre&Confie aponta que, em abril, o e-commerce brasileiro faturou R$9,4 bilhões, um aumento de 81% em relação ao mesmo período de 2019. Esses dados demonstram que empreender no mundo digital se torna uma oportunidade cada vez maior e que por meio de algumas técnicas é possível aumentar o faturamento e fidelizar clientes.

Uma das estratégias de aumentar o faturamento no e-commerce é enviar lembretes pelo WhatsApp. Mas, como enviar mensagens de forma individual é cansativo, existem soluções no mercado que ajudam a resolver esse problema. “Quem vende produtos pela internet deve saber que muitos de seus clientes montam um carrinho, mas não concluem a compra. Só nesse processo é possível perceber que várias compras são perdidas. Como forma de solução e para ficar no pé desses consumidores, muitas pessoas utilizam o e-mail para “lembrar” sobre o carrinho de compras e boletos esquecidos. Porém é preciso ter em mente que o perfil das pessoas na rede social tem mudado muito e cada vez menos elas acessam os e-mails”, aconselha Bruno Brito, sócio-proprietário da Empreender.

A maioria das lojas utilizam uma plataforma de e-commerce, que oferecem apenas recursos de e-mail, então para recuperar carrinhos e boletos via WhatsApp em lojas como Woocommerce, Loja Integrada, Tray, Nuvemshop, Hotmart e Shopify também existem soluções como o  Sak.com.br que se integra com todas as plataformas, ajudando a lembrar os consumidores que o carrinho cheio está esperando para ser finalizado, ou que o boleto da compra ainda não foi pago, usando mensagens personalizadas de forma automática ou manual pelo o WhatsApp do cliente”,  diz Bruno Brito, sócio-proprietário da Empreender.

Ele ainda explica que a ferramenta pode ser aplicada para qualquer segmento de e-commerce. “Vale para quem vende roupa, cursos, eletrônicos, enfim, qualquer nicho. Ela é super fácil de mexer, inclusive, temos um curso online sobre assistente virtual, que ensina a usar ferramentas de atendimento e recuperação de carrinhos e boletos”, complementa o empreendedor.

O Brasil, atualmente, é um dos países que tem o maior número de instalação do WhatsApp no mundo. Segundo uma pesquisa da  Panorama Mobile Time/Opinion Box, 90% dos brasileiros usam o WhatsApp para enviar mensagens de texto, tanto para trabalho, como lazer e até compras.

Abaixo, Bruno Brito lista mais estratégias para potencializar as vendas do e-commerce:

Integre todos os processos: para realizar o processo de venda é necessário ter um time integrado e contar com estratégias de atendimento, marketing digital e comunicação. “Existem diversas formas de iniciar a abordagem, analisar um possível cliente e acompanhá-lo até o pós-venda. Mas, quando integramos esse processo e  sabemos quem visitou a loja, conseguimos colocar em prática estratégias de conversão, criando dinâmicas de atendimento, que ajudam a  potencializar a conversão e o pós venda da sua loja”, revela Bruno.

Análise seus relatórios e métricas de resultado: por meio de algumas ferramentas é possível saber o perfil e comportamento de todos que acessam o site. “Mais do que recuperar esses clientes, podemos saber onde estamos acertando e falhando, ter uma análise certa do atendimento, entregas e possíveis falhas”, aconselha o especialista.

Mais informações em: https://sak.com.br

Website: https://sak.com.br

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Design Convida: evento promoverá encontro online

Design Convida: evento promoverá encontro online com grandes nomes do mercado de Brasília e do Brasil

Palestras ocorrerão nos dias 14, 15 e 16 de outubro em salas virtuais da plataforma Collaborate; o evento será gratuito e para participar basta acessar o link bit.ly/DesignConvida

A criatividade é o que move grande parte das profissões que compõem a chamada Economia Criativa. O Design é conhecido por ser uma das práticas que proporcionam um diferencial e conferem identidades únicas para marcas, projetos, prédios e muito mais. Afinal, quando se trata de criação, não há limites. Considerando a amplitude dessa profissão, o Centro Universitário IESB promoverá nos dias 14, 15 e 16 de outubro, diversas palestras com profissionais reconhecidos do Design de Brasília e do Brasil. Os conteúdo acontecerão sempre online, em uma sala virtual da plataforma digital Blackboard Colalborate – bit.ly/DesignConvida. Todos os acessos serão gratuitos e abertos para toda a sociedade, e as exposições ocorrerão sempre às 8h30 ou às 19h30.

O primeiro dia do Design Convida, como foi nomeada a série de eventos criada pelos professores do curso de Design Gráfico do IESB, contará com a presença do profissional Diego Justino. Atualmente, ele é um designer freelancer e compõe a equipe de comunicação do Deputado Distrital Fábio Felix (Psol). Em seus trabalhos, ele promove a luta pela igualdade racial e social. Ele irá falar na quarta-feira (14/10), a partir das 8h30.

Ainda no primeiro dia de evento, às 19h30, a designer e autora Manu Cunhas (@manucunhas) irá compartilhar um pouco de sua rica experiência profissional com alunos e sociedade. Ela é autora de quatro livros publicados por financiamento coletivo e ilustradora de vários outros. O primeiro Catarse foi o do livro “Como diria meu gato”, que trouxe junto o “Guia de cuidados felinos”, e o segundo “Outras meninas”, que recebeu o prêmio Jabuti de ilustração em 2017.

E as atrações não param por aí. Na quinta-feira (15/10), quem abre o evento às 8h30, é o cineasta Sandro Lopes, professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Em seu histórico acadêmico, ele aborda a tecnologia a partir do campo de comunicação midiática. Para ele, uma mídia democrática deve ter a base no pluralismo e na diversidade como um direito de todos. Ele também desenvolve o projeto transmídiático Nana e Nilo em que transita da ilustração à animação, além de produzir o projeto Kekere Infâncias e dirigir documentários, como “O lá e o aqui”. No YouTube, ele lançou a série “O que é animação negra?”.

O fechamento da quinta-feira fica por conta do Coletivo Contém – grupo de produtores culturais e agentes da economia criativa responsáveis pela execução de projetos como o itinerante Mimobar e também o Festival Ocupa!, que promoveu a revitalização da Piscina de Ondas de Brasília que há anos estava abandonada. O coletivo se destaca pelo trabalho de revitalização de espaços por meio da releitura de sua gênese, história e registros, propondo, para cada lugar, uma nova solução de ocupação. A palestra terá início às 19h30.

No último dia (16/10), a Avocado Design, responsável por projetos em parceria com Athalaia, PicniK, Só Reparos e outros, irá contar um pouco dos grandes trabalhos já realizados pela empresa. Eles iniciam o bate papo às 8h30. Por fim, para finalizar o evento, o designer Renan Sousa – que liderou a renovação da marca Procon, a mudança de posicionamento da Editora do Supremo Tribunal Federal e criou dezenas de marcas – irá contar sobre sua experiência no designer de marcas. Atualmente é sub-gerente de conteúdo da TV Justiça, professor de Design Gráfico no IESB e já fez trabalho para personalidades como Neymar e Jô Soares. Sua fala começa às 19h30.

Fonte: Profissionais do Texto – Bruno Santa Rita

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo aborda a necessidade de reinvenção do setor de eventos

Setor de eventos precisa se reinventar urgentemente

por Carolynne Bonfatti*

A pandemia provocada pelo novo coronavírus chegou para abrir os olhos do setor de eventos e mostrar que existem diversas alternativas para inovar e alcançar ainda maior sucesso nos resultados dos clientes. Nesse momento de afastamento social, os eventos online mostraram uma nova forma promissora de realizar eventos e, inclusive, abriu um leque de oportunidades no Brasil, como os eventos híbridos, drive-in (como nos filmes americanos antigos, onde um filme podia ser assistido dentro dos carros diante de uma tela grande com retroprojetor), entre outras novidades.

De acordo com pesquisa do Sebrae, realizada em abril deste ano, dos 2.702 empresários do setor ouvidos, 62,9% relataram que o seu faturamento caiu entre 76 e 100%, se comparado ao mesmo período do ano passado. No entanto, quase metade dos entrevistados dizia que não estava tentando adequar o modelo de negócios para continuar funcionando. E após cinco meses da pesquisa é observado que o segmento ainda está engessado no Brasil, com dificuldades de se reinventar e de criar novas oportunidades para a inovação do setor, tanto no corporativo, como no social.

Muitos profissionais ainda estão esperando ver o que vai acontecer, mas a tecnologia vem para nos ajudar de uma forma mais positiva. É uma aliada para trazer mais visibilidade, com custo mais acessível, trazendo maior abrangência, movimento, divulgação, aproximação, entre outras possibilidades ainda reticentes pelo setor.

Num casamento, por exemplo, é possível fazer um mix aliando o presencial e o online, conseguindo maior abrangência. O que antes ainda não era pensado é que, além dos convidados presenciais, é possível abrir espaço para mais mil convidados virtualmente de qualquer lugar do mundo.

No mercado corporativo, a tecnologia também permite a realização de eventos com estrutura mais enxuta e de uma forma mais comedida. Os webinários, além de terem um custo mais acessível, também geram maior abrangência aos clientes.

Além disso, as empresas de eventos ainda têm a vantagem de conseguir realizar três eventos simultaneamente, com uma equipe enxuta. Isso era bem difícil antes da pandemia, sem contar que a forma remota diminui as despesas com deslocamentos, alimentação, tanto do público convidado, quando dos próprios colaboradores.

Esse novo “mindset” precisa atingir toda a cadeia, ajudando os profissionais, sobretudo da produção a se prepararem para entender essas novas oportunidades, a entender a tecnologia, evitando desempregos, como é observado hoje.

Por fim, precisamos de um novo “mindset” por parte dos profissionais de eventos em relação às oportunidades trazidas durante a pandemia para possibilitar a evolução do setor como um todo. Não dá mais para pensar em eventos do jeito que era antes da pandemia. Precisamos nos reinventar e aproveitar as possibilidades para que possamos de maneira muito mais leve e promissora viver esse novo normal.

*Carolynne Bonfatti é sócia fundadora da Bonfatti Eventos, empresa especializada há quase 20 anos em eventos corporativos e de casamentos.

Fonte: Case Comunicação Integrada – Cristiane Pinheiro

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Que semana!

Tudo de uma vez agora! Ou a riqueza do caos

por Josué Brazil

Lembro que quando era um jovenzinho solteiro ficava esperando as sextas e sábados na ânsia por um programa legal pra fazer com os amigos e/ou namorada. E muitas vezes não havia nada pra fazer…

Em outras ocasiões, entretanto, aconteciam várias coisas no mesmo dia e horário, nos forçando a tomar uma decisão: o que deixar de lado e o que escolher fazer.

Essa semana me lembrou essa sensação de ter muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Explico. Sou professor e estou diretor do departamento de Comunicação Social da Unitau e nessa semana teremos o mais importante evento do curso: A Secom – Semana da Comunicação. Vai de hoje, 28 de setembro, até 02 de outubro. Será a primeira edição 100% online deste evento. A programação está pra lá de boa.

Hoje também inicia o Maximídia, grande e já tradicional evento promovido pela Meio&Mensagem. Sempre foi inacessível para mim, mas este ano será free para os assinantes da publicação. E vai até 01 de outubro com uma extensa e ótima programação.

Além disso, no fim de semana teremos um dos evento de que mais gosto; o Fest’up – Festival Universitário de Propaganda. Promovido pela APP (Associação dos Profissionais de Propaganda) esse longevo evento também terá edição on line esse ano. E também conta com uma grade de palestras muito boa. Começa nesta sexta, 02/10. E segue no sábado e domingo (03 e 04 de outubro).

Estarei presente, de um modo ou de outro, em todos. Talvez não 100% (na Secom estarei firme e forte em todos os minutos do evento), mas tentando extrair o melhor que cada um deles tenha a oferecer. E não é pouca coisa…

Vamos lá! Esses tempos digitais são assim: caóticos e ricos!

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Vem aí a edição 2020 do Digital Summit

Vai ter Digital Summit sim!

Um evento 100% AO VIVO, REMOTO E GRATUITO. Uma tarde com 4 lives de 50 minutos cada, com a participação de grandes profissionais e empresas que estão fazendo a diferença no Marketing Digital.

Confira a programação do evento

Dia 01/10:

> 14h: Como criar estratégias de Marketing Digital bem-sucedidas – com Rafael Kiso, Founder e CMO da Mlabs, e Luciele Almeida, Professora de Marketing Digital na Digital House.

> 15h: Como a pandemia impactou no mercado de marketing de influência – com Leandro Bravo, Founder e CMO na Celebryts, e Estevão Rizzo, Diretor de Marketing na Destrave e Professor Especialista na Digital House.

> 16h: O Consumo de Mídia e Conteúdo na Era das Multitelas – com Tati Loro, Gerente Regional de Mídia SAM na NBS, e Hugo Rosso, Coordenador dos cursos de Marketing Digital na Digital House.

> 17h: Entenda a importância dos insights de pesquisa de mercado – com Carol Ferraz, Diretora de Consumer Insights na África, Kamilla Felix, Coordenadora de Consumer Insights na África e Carol Lima, Professora de Marketing Digital na Digital House.

Garanta sua participação por aqui

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Tradicional feira pet em novo formato

Adoção online: Shopping Pátio Pinda terá a tradicional feira pet em novo formato

Interessados poderão conferir as informações dos animais disponíveis e efetivar a adoção a partir desta quinta-feira (17)

O Shopping Pátio Pinda já foi o palco de muitas adoções pets nos últimos anos. Para continuar incentivando o público, a próxima edição da tradicional Feira de Adoção, realizada em parceria com a ONG Adote e o projeto Proteja um Focinho, será totalmente online.

A partir desta quinta-feira (17), os interessados em realizar uma adoção poderão conferir as informações dos pets disponíveis nas redes sociais do shopping: facebook.com/PatioPinda e instagram.com/shoppingpatiopinda. Para ter mais detalhes sobre um animal em especial, basta entrar em contato com a Ana Luisa Leite, responsável pela ONG Adote, pelo telefone (12) 99777-7722, ou com a Ariane Castro, responsável pelo projeto Proteja um Focinho, pelo telefone (12) 99121-5726.

Para a Ana Luisa, o abandono de animais aumentou muito devido ao momento que estamos vivendo. “A gente continua trabalhando bastante em prol dos animais e as feiras online são importantes para que o trabalho continue acontecendo. Essa iniciativa faz com que a gente continue tendo visibilidade e os animais tenham a chance de ganhar um lar”, ressalta. A Feira de Adoção Pet Online do Shopping Pátio Pinda será atualizada semanalmente e estará disponível até 9 de outubro.

Fonte: Communicare – Camila Dezze

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo trata de exposição digital e marketing pessoal

Exposição virtual e Marketing pessoal

*por Flávia Roberta Fernandes

No período do isolamento social, a tecnologia intensificou a aproximação dos indivíduos, separados fisicamente. Lives, reuniões, eventos, todos estes acontecimentos facilitados pelas tecnologias da informação evidenciaram neste período, o comportamento frente “as câmeras” diárias do mundo virtual. Da mesma forma, reforçou certos cuidados de comportamento e uma atenção redobrada frente a tamanha exposição virtual.

Podemos considerar que a postura e comportamento devem ser balizados pelo tipo de evento virtual que participamos. Em um evento social on-line realizado entre amigos, a descontração, as brincadeiras e toda a informalidade são bem-vindas. Mas diferentemente, em um evento corporativo, uma reunião organizacional, lives ou gravações institucionais, a postura dos participantes deve refletir o profissionalismo, bem como os comportamentos advindos de suas competências técnicas e comportamentais.

No ambiente virtual, as informações, ações e atitudes pessoais ou organizacionais tornam-se mais aparentes e tomam proporções globais em tempo real, neste sentido cabe lembrarmos que a proximidade e a facilidade das conexões proporcionadas pelo ambiente virtual, podem ser um aliado para marketing pessoal ou um grande vilão e criar uma imagem negativa deste profissional.

Já que de alguma forma, cada indivíduo exerce uma determinada influência a um grupo social e tem a capacidade de projetar sua imagem ou a forma como pretende ser visto nos ambientes que percorre, alguns cuidados e atenção podem ajudar a reforçar a marca pessoal e profissional e até protege-lo de críticas quanto sua postura:

1. Se “nós somos nossa marca”, nosso valor deve ser fundamentado no produto do conhecimento que apresentamos. Expertises profissionais, Know-how, habilidades técnicas, comportamentais e relacionais devem ser a primeira impressão e a constante percepção que as pessoas devem ter de nós.
2. As redes sociais podem ser fortes aliadas para reforçar nosso conhecimento, habilidades e atitudes, para tanto, o cuidado com a privacidade, com as exposições da vida pessoal, com publicações e comentários ou abertura de informações organizacionais, devem ser observadas atentamente e até evitadas.
3. O tempo é uma moeda preciosa, por isso ser pontual, seguir pautas de reuniões, evitar conversas desnecessárias e respeitar o tempo estabelecido para os eventos virtuais, demonstra respeito aos participantes.
4. O marketing pessoal nas redes sociais não tem relação com egocentrismo, exibicionismo ou ainda, com uma promoção pessoal.

A construção da identidade e da credibilidade de um profissional não está dissociada da postura pessoal, ambas andam juntas e conectadas. Por isso é importante lembrar que a maneira como nos portamos em “ambientes informais”, como tratamos superiores ou subordinados, não deve ser oportunizada pela relação de ganha-ganha ou por uma posição hierárquica-social, mas regida pela métrica do respeito aos indivíduos a despeito de seus títulos e posições. Cabe ressaltar que no mundo virtual, tudo fica mais aparente, então cada vez mais as dualidades se sobressaem.

* Flávia Roberta Fernandes é professora-tutora do curso Assessoria Executiva Digital do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação – Ana Paula Scorsin

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Treinamento em gestão financeira

ACIT lança treinamento virtual em Gestão Financeira

Atendendo as novas necessidades e regras do mercado, a Associação Comercial e Industrial e Taubaté (ACIT), assim como grande parte das empresas que vem se ajustando e se adaptando para esse período atual em que as aglomerações estão proibidas e os cursos e atividades presenciais estão suspensos, traz mais um curso online em sua agenda de atividades.

O tema será “Gestão Financeira – Saiba como organizar, gerir e planejar as finanças da sua empresa”. As aulas acontecem ao vivo, porém de forma virtual pela plataforma digital Google Meet. Assim, os participantes podem interagir com o professor para dúvidas e informações.

Serão dois dias de muitos ensinamentos ministrados por Roberto Stricher, que traz no conteúdo assuntos como: Finanças Pessoais X Despesas do seu negócio; Custos Fixos; Fluxo de caixa; Preços e salários; Onde guardar o seu dinheiro; Capital de Giro; Prazo Médio de Pagamento X Prazo Médio de Recebimento; Gerenciador Financeiro; Planejamento Financeiro; Como fazer um planejamento Financeiro; Dicas de planejamento Financeiro para iniciantes; PRONAMPE

O curso acontece dias 24 e 25 de agosto (segunda e terça-feira) às 19h30. O treinamento é aberto a todos os interessados, porém as vagas são limitadas. Associados tem desconto e facilidades no pagamento. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (12) 2125-8210/8211, whatsapp (12) 99189-7964 ou ainda pelo email cursos.acit@taubate.com.br. Cada inscrito receberá o link de acesso após confirmar a participação. Maiores informações também podem ser obtidas por esses meios.

Fonte: Bruna Abifadel – Assessoria de Imprensa

Share and Enjoy !

0Shares
0 0