A mais importante das datas comemorativas

Natal, o recorde de vendas em datas comemorativas

O que significa Natal para a maioria das pessoas? Comemorado em diversos países mundo afora, o dia 25 de dezembro pode ser associado aos mais variados significados, quando questionamos pessoas de diferentes culturas, hábitos e religiões.

Um teste simples, para identificar as principais associações feitas às comemorações de Natal, pode ser feito em um rápido passeio pelo escritório e uma breve conversa com seus colegas de trabalho. Certamente, as respostas serão diferentes umas das outras e poderão ter um viés mais pragmático do que sugerem as histórias narradas sobre o tema. Fizemos essa experiência entre os membros de nosso escritório. Pedimos que todos citassem as três primeiras coisas relacionadas ao Natal que lhes viessem à cabeça. “Comida” foi um das respostas mais comuns, mas isso já era esperado. Outro aspecto recorrente foi o tema “presentes/compras”. Como resultado, sete em cada dez pessoas incluíram em suas respostas algo relacionado ao consumo.

A partir desse simples experimento e levando em consideração toda mobilização do mercado para as vendas nessa época do ano, subjetividades à parte, sabemos que é disso que se trata o Natal: comprar e presentear.

O movimento gerado pela compra de presentes pode ser observado claramente na dinâmica de vendas das lojas que utilizam a plataformas como o Mercado Livre nos últimos anos. A ocorrência da Black Friday, associada ao início das vendas para o Natal, contribuem para que novembro aponte um pico nas vendas, que se sustenta nas primeiras semanas de dezembro, fazendo com que a compra de presentes para o Natal nesses dois meses seja o equivalente ao dobro, ou até ao triplo, de vendas em um mês comum para muitos.

Segundo a Real Trends, uma ferramenta que brinda as informações certas e em tempo real para quem opera com e-commerce, no ano de 2016, os segmentos mais procurados em lojas online para os presentes natalinos, foram: celulares e telefones, moda, beleza e cuidado pessoal e eletrônicos, somando 65% das opções disponíveis. O total de vendas para o Natal atingiu o valor de 262.000.000 reais.

Javier Goilenberg, CEO e Co-fundador da plataforma salienta que “há um aumento significativo das transações e vendas efetuadas via mobile, o que pode ser apontado como tendência real de mercado e enfatiza a relevância de ter um site responsivo para celulares e tablets”.

Em fim do ano é natural que o mercado aqueça ainda mais, mesmo em anos de crise econômica. Esse pico de vendas, apesar de desejado, pode também sobrecarregar os servidores e promover falhas em seu site, caso não sejam tomadas as devidas precauções. A velocidade de carregamento da página afeta sua taxa de conversão e até mesmo o SEO.

Também nesta época, tendo em vista o aumento das ofertas em diversos canais, os potenciais clientes se convertem em comparadores seriais de preços. Será um outro grande desafio para os vendedores converter esses consumidores em vendas concretas.

“Com ferramentas como a nossa, os lojistas do Mercado Livre podem conhecer tudo sobre a concorrência. Segui-los em tempo real, saber tudo o que fazem, e atuar mais rápido. Conhecer quando mudam os preços e até quando criam novas publicações. Só no Natal de 2016 foram geridas quase dois milhões de perguntas com o apoio da Real Trends”, assinala Goilenberg.

Em razão do aumento da demanda, outro erro de logística muito comum é o não cumprimento dos prazos de entrega dos produtos. Como bom lojista, deve se planejar com antecedência e tomar as medidas necessárias para não frustrar o cliente; ainda mais nessa época do ano, onde os sentimentos ficam à flor da pele e entrega antes do dia 25/12 é fundamental.

A primeira coisa a fazer é ter certeza de que sua loja tem estrutura suficiente para atender a todos os clientes. Outra bem importante é caprichar no seu marketing. Para chamar a atenção das pessoas para sua loja, você pode fazer um post especial no seu blog, chamadas e concursos nas redes sociais, enviar campanhas de e-mail marketing e investir em anúncios pagos no Google AdWords, ou Facebook Ads. As possibilidades são infinitas! Só tome cuidado para não bombardear o cliente de informações e esquecer do principal: converter vendas.

“O e-commerce é uma atividade que veio para ficar. É uma excelente porta para quem deseja entrar no mundo do empreendedorismo, ser seu próprio chefe, conquistar a independência financeira e deixar sua marca no mundo”, conclui Goilenberg .

Provavelmente, você já deve estar convencido da evolução do comércio eletrônico nos últimos anos e que 2018 promete grande crescimento. O que acha de começar o próximo ano dando um grande salto neste Natal?

Fonte: Partner Press&PR – Daniel Salman

Pesquisa mostra como será gasto o 13°

Nova pesquisa da ACI mostra como consumidor de São José dos Campos planeja utilizar seu 13º salário

A maioria dos consumidores de São José dos Campos vai usar o 13o salário para pagar contas e para comprar presentes neste Natal.

A informação consta da nova rodada de pesquisas feitas pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), para traçar tendências de consumo na cidade. O levantamento ouviu 249 pessoas entre os dias 27 e 29 de novembro no centro de São José dos Campos (rua 15 e Calçadão da Rua 7) e nos shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro da pesquisa é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa mostra que 37,9% dos entrevistados vão usar o 13º salário para pagar dívidas contra 33,7% que vão utilizar o dinheiro extra para comprar presentes. Levando em conta a margem de erro da pesquisa, as duas hipóteses estão empatadas como opção número 1 dos consumidores de São José dos Campos. Outras citações são investir na poupança (15,1%), viajar (9,4%), usar o dinheiro na reforma ou construção da casa (2,1%) e gastar o extra na compra de móveis,e apenas 1,9% utilizará o 13º salário para comprar móveis, eletrodoméstico-eletrônicos e produtos de modo geral (1,9%).

“A pesquisa sobre o uso do 13o mostra uma tendência de aquecimento nas vendas do comércio, estimulada pela recuperação da economia e pela campanha do “Natal Iluminado”, que tem conquistado o consumidor” – disse Humberto Dutra, presidente da ACI de São José dos Campos.

Entre os consumidores que vão comprar presentes de Natal, a opção preferencial é pela compra de roupas (45,9), seguida da compra de brinquedos (22,9%) e calçados (12,7%).

O perfil tíquete médio desse levantamento referente ao 13o foi diferente do apontado na pesquisa anterior, realizada no início de novembro (até R$ 200). Embora o maior número de consumidores afirme que planeja gastar até R$ 200 na compra de presentes de Natal (21,5%), uma parte proporcional dos entrevistados cita tíquetes acima de R$ 500 (20,9%). Outros 18,2% falam em compras entre R$ 2001, e R$ 300 e 13,9% admitam compras entre R$ 400,1 e R$ 500.

A forma de pagamento preferida continua sendo à vista (86,9%) e o segredo para a grande maioria dos consumidores é pesquisar preços antes de comprar. Essa é a opção para 79,9%, contra 19,1% que disseram que vão optar pelos presentes mais baratos. O local preferido de compras? A maioria disse que fará compras nas lojas do centro da cidade (49,4%) contra 34,7% que preferem fazer suas compras nos shoppings. As compras on-line ficaram na faixa dos 10,5%.

Fonte: Matéria Consultoria e Mídia – Nathália Barcelos

Maioria dos consumidores vai às compras no Dia das Crianças

Pesquisa ACI-Unitau mostra otimismo dos consumidores de São José dos Campos com a data; brinquedos são os presentes favoritos

Boa notícia para a criançada: quase 60% dos consumidores de São José dos Campos pretendem comprar presentes neste Dia das Crianças. E a grande maioria pretende comprar brinquedos.

Isso é o que aponta a mais nova pesquisa da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, feita em parceria com a Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Informação), da Universidade de Taubaté, para medir a intenção de compras para o Dia das Crianças, festejado em 12 de outubro. O levantamento ouviu 394 consumidores entre os dias 18 e 21 de setembro em quatro pontos da cidade: Rua 15 de Novembro, Calçadão da Rua 7 e nos shoppings CenterVale e Vale Sul. A margem de erro é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos.

— Os números da pesquisa sobre o Dia das Crianças são uma boa notícia para o comércio de São José dos Campos e mostram que a reação da economia, iniciada no primeiro bimestre de 2017, se manteve e é para valer — disse Humberto Dutra, presidente da ACI.

A pesquisa ACI-Unitau mostra que 59,1% dos consumidores vão comprar presentes neste Dia das Crianças e que os brinquedos são os preferidos pelos consumidores (52,2%), seguidos de roupas (30,8%) e calçados (9,4%). Eletro-eletrônicos são opção para 3,9% dos consumidores. O valor do tíquete médio de compras varia de R$ 50,01 a R$ 100 (32%) a R$ 100,01 a R$ 200 (27,3%). Ainda segundo a pesquisa, a maioria dos consumidores (67,1%) planeja fazer suas compras à vista, pagando em dinheiro ou cartão de débito (54,7%).

O levantamento apontou onde os consumidores vão fazer compras: 53,6% disseram preferir as lojas do centro, 27,5% vão optar pelos shoppings. A pesquisa revelou ainda que a grande maioria dos consumidores (88,4%) ainda prefere comprar em lojas físicas. As lojas virtuais são as preferidas por 11,6%.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos

Otimismo para o Dia das Crianças

Segundo pesquisa da ACIT, lojistas estão otimistas para vendas do Dia das Crianças

Uma pesquisa realizada pela Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) em parceria com o NUPES (Núcleo de Pesquisas Econômicas e Sociais) da Universidade de Taubaté, aponta que as vendas para a data em que se comemora o dia das crianças devem ter uma aumento de 10%.

Para a realização da pesquisa, foram levantadas informações como o tipo de presente que pretendem comprar, o valor médio, a forma de pagamento, bem como o local da compra. Em relação à expectativa dos consumidores foi feito comparação com a pesquisa de 2013, período em que o país apresentava crescimento econômico. Assim, é possível identificar como a desaceleração das atividades econômicas dos últimos 4 anos pode ter influenciado no comportamento do consumidor. Foram entrevistados 78 empresários associados à ACIT e 278 consumidores com a intenção de presentear na data As entrevistas ocorreram entre os dias 08 e 22 de setembro do ano corrente e apontam um intervalo de confiança de 90%.

De modo geral, os lojistas estão otimistas em relação às vendas do ano passado. Para
42,53% dos comerciantes, as vendas vão crescer uma média de 10%, enquanto 37,93% disseram que vão permanecer como está e 15,94% apontaram redução nas vendas na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Os resultados apresentam que os brinquedos continuam sendo a o item mais citado em 2017 (52,20%). No entanto, quando comparada à intenção em 2013 (71,17%) há uma redução acentuada dessa preferência. O seguimento de roupas e calçados vem como segunda opção e foi citada por cerca de 30,80%, o que demonstra uma mudança no perfil, pois esses itens são considerados mais essenciais do que os brinquedos. Essa mudança pode ser considerada devido à redução da renda disponível das famílias.

O ticket mais citado na pesquisa são os que tem valores médios de R$ 50, e a preferência para pagamento à vista foram bem superiores às outras formas de pagamento.

“Já há algum tempo percebemos a mudança de comportamento na compra de presentes, com a redução do valor médio. Mas os consumidores não deixam de presentear. O mercado sente uma leve retomada na intenção de compra. Muitos setores estão conseguindo reverter a queda de venda que se constatou nos anos de 2015 e 2016. Isso é um indicativo positivo para o país, pois o empreendedor volta a investir em máquinas e equipamentos, dando mais força a esta retomada econômica. As datas festivas deste ano foram boas e tudo leva ao entendimento que o dia das crianças será melhor que o ano passado” ressalta Felipe Bom Meihy, diretor de marketing da ACIT.

E para incentivar mais as vendas, a ACIT realiza junto ao comércio local a Campanha “Super Compras” TaubateAMO e traz a promoção Mês das Crianças, com o sorteio de 3 cartões presentes no valor de R$ 500 cada e ainda mais 3 cartões de R$ 200,00 cada para os vendedores registrados nos cupons sorteados para serem utilizados nas lojas participantes da promoção.

Com essa ideia a ACIT busca movimentar o comércio e prestação de serviço local fazendo com a economia circule pelo município e que as promoções tenham sempre mais de um ganhador. Os associados que ainda não estão participando do fundo promocional podem fazer sua adesão diretamente na ACIT. Maiores informações pelo telefone (12) 2125-8225.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Pesquisa ACI-Unitau para o Dia das Mães

Consumidor prevê gastar até R$ 200 nas compras para o Dia das Mães

Pesquisa ACI-Unitau revela de quase 80% dos consumidores de São José planeja comprar presentes nas lojas da cidade neste Dia das Mães

Uma boa notícia para o comércio: apesar dos efeitos da crise, quase 80% dos consumidores de São José dos Campos pretende comprar presentes para o Dia das Mães nas lojas e shoppings da cidade. O tíquete médio de compras deve girar na faixa de R$ 100 a R$ 200.

As informações constam de pesquisa feita pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, feita em parceria com a Universidade de Taubaté, por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação), sobre a expectativa de compra dos consumidores da cidade para o Dia das Mães. A pesquisa ouviu 463 pessoas em diversas regiões da cidade –praça Afonso Pena, Calçadão da Rua 7, rua 15 de Novembro e shoppings CenterVale e Vale Sul.

O levantamento foi realizado entre 24 e 28 de abril e a margem de erro é de 4,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

“O resultado da pesquisa ACI-Unitau traz ânimo para o comércio de São José dos Campos frente a uma data importantíssima, o Dia das Mães. Confirmados os números, teremos uma recuperação nas vendas, um sinal de que a economia está reagindo e as pessoas estão recuperando, mesmo que aos poucos, seu poder de compra”, disse Humberto Dutra, presidente da ACI.

O resultado é um raio X da expectativa do consumidor em relação a uma das datas mais importantes para o comércio.

Dos 463 entrevistados, 364 (78,6%) disseram que pretendem comprar presente para o Dia das Mães. Dos 21,4% que responderam negativamente, parte (37,4%) está desempregada, sem ocupação ou sem remuneração fixa.

E o que os consumidores pretendem comprar? Roupas e acessórios dominam a preferência dos consumidores, com 32%, seguido de perfumes e cosméticos (18,7%), bolsas e acessórios (10,1%), calçados (9,4%), jóias e bijuterias (4,2%) e eletrodomésticos e móveis (3,9%). 21% responderam que pretendem comprar outros tipos de presentes.

Entre os consumidores que planejam comprar presentes, 86,8% pretendem gastar até R$ 200. Esse universo é formado por 34,3% que esperam ter um tíquete de R$ 100,01 a R$ 200, 27,5% que planejam gastar de R$ 50,01 a R$ 100, 18,7% que admitem compras de R$ 30,01 a R$ 50 e 6,3% que disseram ter em mente um gasto de até R$ 30. Do total, 13,2% planejam gastar mais de R$ 200.

Pagamento

A pesquisa ACI-Unitau aponta ainda que a maioria dos consumidores deve optar pelo pagamento à vista (72,9%), principalmente por meio de cartão de débito ou dinheiro (70%). Nenhum dos entrevistados se manifestou por fazer pagamento por meio de cheque.

O levantamento também levantou onde os consumidores planejam fazer as suas compras para a data. A maioria dos entrevistados respondeu que pretende fazer compras nos shoppings (46,2%), seguida da opção lojas do centro (36,5%).

Na geografia das compras, uma curiosidade: a maior parte das mulheres ouvidas prefere fazer suas compras no centro (47%), enquanto os shoppings são preferidos por 100% dos adolescentes.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Nathália Barcelos