Coluna Propaganda&Arte

O que Dolly, Chaves e guarda-chuva de chocolate têm em comum?

Além do famoso Dollynho, do programa do Chaves e daqueles chocolatinhos em formato de guarda-chuva, o seriado La Casa de Papel, faz parte de um seleto grupo de coisas ruins que adoramos.

Quando falo que algo é ruim, não estou entrando no mérito de uma avaliação artística, no caso dos programas de TV, ou uma análise de qualidade técnica, no caso dos alimentos. Por isso, para que nosso texto seja produtivo e minha linha de raciocínio fique clara, vamos considerar as seguintes questões:

1- O que significa dizer que algo é “ruim”?
Não estamos pensando nos campos morais ou éticos, de algo bom e ruim. E sim, de algo simples, com poucos elementos em sua composição, barato, com baixos investimentos e, por esse motivo, de baixo valor final.

Esse conceito explicaria as propagandas e os comerciais de baixo custo do refrigerante Dolly, assim como sua mascote que até meme virou, tamanha proximidade esse personagem tem com o público brasileiro.

Já os guarda-chuvas de chocolate, docinhos de décadas atrás, assim como as moedinhas de chocolate e os polêmicos cigarrinhos, oferecem um chocolate comum e barato, com um gosto característico, se diferenciando pelo formato. O resultado é um sucesso gigante com o grande público que consome o que é barato ou se afeiçoa por algum ponto desse produto.

2- Tudo o que é ruim é simples? E tudo que é simples é ruim?
Esse outro conceito precisa ser quebrado. O artista Romero Britto é bastante criticado por apresentar um estilo bastante colorido, simples e até infantil. Ele fez sucesso assim e agradou pessoas de todas as classes sociais. Esse é um feito que precisa ser reconhecido.

Outros artistas também usaram a simplicidade para expressar sua arte e, no meio artístico, são consagrados e colocados no hall da arte moderna. É o caso do movimento Minimalista que surgiu na década de 60 em New York e até hoje faz muito sucesso.

3- Eu preciso ter vergonha de gostar de algo “ruim”?
Claro que não. Cada um tem um tipo de gosto e cada pessoa aprecia um tipo de complexidade da arte ou produto. Seja de um seriado, como La Casa de Papel, que apresenta um roteiro forçado em algumas cenas e personagens estereotipados, mas agrada pelo conjunto da obra e o carisma de certos personagens. Ou então, o seriado mexicano Chespirito (Chaves e Chapolin) que conta com poucos atores, cenários baratos e personagens planos para conseguir cativar o público e gerar empatia de seus telespectadores.

É interessante, porém, saber que existem sempre produtos de melhor qualidade, seja um tipo de bebida, um chocolate, filmes ou séries, que demandaram mais tempo, investimento e raciocínio de seus criadores para conseguir chegar ao seu produto final. Isso também precisa ser valorizado.

4- E se eu não ligar para essas coisas de ruim ou bom?
Eu coloquei essa questão aqui, pois sei que cada um tem o direito de considerar ruim ou bom algo que viu, consumiu ou gosta. A análise aqui é mais no mérito de entender os motivos que levam algo de baixo investimento a fazer tanto sucesso. E o ponto que eu acredito responder à pergunta é a SIMPLICIDADE, que gera uma unidade mais palpável e comunica com mais pessoas.

Uma propaganda ruim, uma mascote comum, um programa de baixo investimento, um alimento extremamente barato e com sabor exagerado. Todos estes são caminhos que indústrias e profissionais escolheram para trilhar e, pelo jeito, sempre vai existir mercado para esse tipo de produto. Ruim ou não, o importante é que a gente consome, adora e não esquece. No final, é disso que trata a propaganda, não é?

Vaga para atuar em marketing

Líder de Marketing

O profissional que ocupar a função irá planejar e coordenar atividades do setor. Também terá que zelar pelo conteúdo e identidade visual da empresa, além de garantir a integração e atualizações das informações em todos os meios de comunicação.

Também fará parte de suas atividades elaborar, propor e acompanhar os planos e programas de marketing, através do desenvolvimento e promoções dos produtos, participando da formulação da política comercial da empresa.

A função também inclui analisar e avaliar os enfoques promocionais, os veículos e canais de propaganda utilizados, liderar a equipe, elaborar relatório e fazer reuniões, coordenar campanhas / materiais.

Requisitos:

Ensino Superior Completo ou Cursando em Marketing;

Pacote Office Avançado;

Benefícios: Assistência Médica, Convênio com farmácia, Restaurante na empresa, Vale-transporte, Vale Compras, Estacionamento na empresa e Prêmio por Tempo de Serviço.

Regime de contratação: CLT (Efetivo)
Horário: 08h00 as 17h50
Local de trabalho: Taubaté/SP

VAGA SOMENTE PARA MORADORES DAS REGIÕES DE TAUBATÉ, PINDAMONHANGABA, TREMEMBÉ E CAÇAPAVA.

Interessados, enviar currículo com o nome da vaga no assunto para: cdz.taubate@gmail.com

Claudia Leitte e Wanessa Camargo são as novas embaixadoras de campanha de marketing da Rainha

Cantoras são referências em versatilidade e estilo no cenário nacional e participarão de ativações da marca esportiva

A RAINHA – marca esportiva presente no dia a dia dos brasileiros – começa o ano dando as boas-vindas para as novas embaixadoras da marca, que apresenta um portfólio para os públicos feminino e masculino voltado para a esportividade, incluindo criações para treinos e momentos casuais. As cantoras Claudia Leitte e Wanessa Camargo, nomes que são referência em versatilidade e estilo no cenário nacional, vão estrelar campanha publicitária que teve início nesta quarta-feira (24).

Wanessa Camargo e Claudia Leitte são as novas embaixadoras da marca Fotos: Divulgação

Com foco na versatilidade de uso do estilo esportivo, a campanha de marketing inclui ações de mídia digital com investimento nas redes sociais da marca para forte interação com os consumidores. Na estratégia da marca, também estão previstas ativações de trade marketing nos principais pontos de venda da marca no Brasil com a comunicação das cantoras e ações especiais com as duas ao longo do ano.

A Claudia Leitte é a embaixadora da nova tecnologia System, que marcou a história da marca na década de 80 e surge em versão moderna. São duas linhas, a esportiva e a casual, com modelos despojados que vão combinar no dia a dia dos brasileiros, entre eles o Kush, Classic 3000 e Classic 5000.

Já a Wanessa traz as linhas Lifestyle e Linha Athletic, que têm como principais modelos Storm e Progress com o diferencial da tecnologia Fluid Gel.

“A Wanessa e a Claudia Leitte são grandes nomes na música pop nacional e vivem uma vida marcada pela versatilidade. Assim como elas, a Rainha aposta em uma vida repleta de estilo e muito movimento em busca de bem-estar, alegria e com uso em variadas ocasiões. As novas linhas de tênis são os principais lançamentos da marca para este ano”, comenta Leonardo Chamsin, CEO da BR Sports, detentora da marca Rainha.

“Rainha é uma marca alegre e que explora uma vida mais leve. E como todo mundo sabe, eu não abro mão da alegria! O relançamento da tecnologia System traz um conceito atual e vem com tudo nas linhas esportiva e casual. São modelos ideais para circular no trio, nas ruas, na academia e em qualquer lugar. É massa!”, diz a cantora Claudia Leitte.

“Estou muito feliz com esta parceria, já que a Rainha explora este conceito de versatilidade que eu tanto busco na minha rotina de shows com os meus fãs e nos meus momentos de lazer. As linhas Lifestyle e Athletic têm como diferencial tecnologia Fluid Gel, que traz retorno de energia imediato. Daqui pra frente, é estilo e conforto em cada pisada”, anuncia a cantora Wanessa Camargo.

A campanha se estende ao longo do ano com atuação em todo o território nacional.

Fonte: Medialink Comunicação – Eduardo Vella

Lojas Americanas lança marca própria voltada para tecnologia

Produtos eletrônicos da TMV estão em todas as lojas do Brasil

A Lojas Americanas lança a TMV, marca própria para produtos de tecnologia. Voltada para artigos eletrônicos, a TMV chega ao mercado com opções de fones de ouvido e controle para games. “Teremos ao todo 13 produtos na marca e outras novidades programadas para os próximos meses”, anuncia Murilo Corrêa, diretor da Lojas Americanas. Os produtos TMV estão disponíveis em todas as lojas do país, com preços acessíveis e qualidade garantida pela Lojas Americanas.

No primeiro trimestre, a Lojas Americanas lançou diversos produtos de marcas próprias, principalmente nos grandes eventos como Volta às Aulas, Carnaval e Páscoa com destaque para as marcas D´elicce, Brink+, Scholl Basic, Office Basic e Basic+.

A Lojas Americanas possui 16 marcas próprias que oferecem cerca de 8 mil produtos de qualidade, com preços acessíveis, distribuídos em diversas categorias como: higiene e beleza, vestuário, bomboniere, utilidades domésticas, cama, mesa e banho, papelaria, brinquedos e eventos.

Fonte: Paloma Lacerda

Climão de Natal

Bateu saudade!

Sabe, sou do tempo em que esperávamos ardentemente pela chegada de novembro para degustar os incríveis comerciais de Natal dos anunciantes tradicionais. Os jingles e filmes da Varig, os da Coca-Cola, o do Banco Nacional e seu famosos jingle. Era uma época divertida, lúdica, quase mágica.

Todos aqueles filmes e mensagens de paz e amor aumentavam a expectativa e a ansiedade pela chegada da noite de natal. Eu ficava pilhado. Muito ansioso!

Os anunciantes caprichavam. Sempre havia mensagens bacanas e que ajudavam a nos transportar para o clima natalino. Não sei o que aconteceu. Se foi urgência por resultados, se descuido com o institucional e o branding, falta de verba, preferência por ações promocionais… não sei. O fato é que estes filmes natalinos foram rareando até praticamente acabar.

É claro que há honrosas exceções aqui e ali. Há ainda marcas e produtos que separam uma parte da verba para caprichar no Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Uma das marcas que resgatou este clima neste ano foi o Vale Sul Shopping. Filme de fim de ano com cara, clima, mensagem e emoção de fim de ano. Já falamos dele neste blog. Confira aqui.

Outra coisa que me veio a mente em uma das minha muitas idas e vindas entre o ABC e o Vale do Paraíba foi a época em que as empresas situadas às margens da Rodovia Presidente Dutra enfeitavam seus jardins e fachadas com decorações natalinas. Algumas, pelo menos na minha memória, eram incríveis.

Lembro de sempre admirar bastante as decorações feitas pela Johnson&Johnson em sua unidade fabril de São José dos Campos. Ficaram para sempre em minha memória. Estas decorações também foram minguando e, salvo engano de minha parte, sumiram.

Em Santo André, um conhecido hospital-maternidade faz uma belíssima decoração de Natal que vira atração das festas de fim de ano. As calçadas próximas ficam lotadas e as pessoas se aglomeram para ver, fotografar e elogiar. Virou tradição! E cria uma empatia enorme com o público.

Parte da decoração de Natal de um hospital em Santo André

Parte da decoração de Natal de um hospital em Santo André. Tem até neve artificial!

Acredito que esta ação (a decoração de jardins e fachadas) tinha um custo relativamente baixo e um incrível impacto, principalmente entre a comunidade próxima. Será que atualmente é tão oneroso assim para as empresas fazer tal ação? Acredito que não!

Comentei isso com minha esposa e ela me disse que, quando criança, ao voltar a noite de visita a casa da avó em São Paulo, ela e a irmã brigavam com o sono só para ver as indústrias iluminadas. Isso não tem preço!

Não sei se ao ficarmos mais velhos aquele clima natalino vai perdendo força em meio a correria do dia a dia adulto ou se realmente parte (significativa) deste sentimento deixou de ser trabalhado pelas marcas. Em tempos em que a empatia e a interação com o público são fatores decisivos, o uso desta época do ano para estreitar laços, criar fortes conexões emocionais e ganhar “share of heart” me parece perfeita. Uma janela indispensável.

Quem sabe mais ações como as do Vale Sul Shopping – e com a mesma criatividade e qualidade – surjam nos anos seguintes.

Nós agradeceríamos. Muito!