Dança das cadeiras

Confira as novidades no mercado de comunicação

Abril estava meio parado, mas agora as coisas começaram a aquecer novamente. Confira algumas boas novas do mercado de comunicação e marketing da Região Metropolitana do Vale do Paraíba.

A publicitária Rafaela Bonafé Rangel acabou de assumir novo posto no Marketing da Vale Safe EPI’s.

O designer Lucaz Mathias é o novo Head de Marcas na Lojas Kubbo

A ainda estudante de Relações Públicas Lorrane Figueiredo foi promovida ao cargo de Planejamento e Social Media na Conecta Marketing Digital.

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Vaga na BZ para estágio em design

Agência está em busca de estagiário de design

Essa é para quem é estudante e está buscando uma oportunidade de mostrar seu talento para o mercado. Envie seu currículo e portfólio para atendimento@bz.ppg.br

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

APP Ribeirão divulga lista de classificados do FestVídeo 2021

As peças selecionadas já estão disponíveis no site do festival

Nesta quarta-feira,14/04, a APP Ribeirão (Associação dos Profissionais de Propaganda) divulgou a lista das peças e campanhas publicitárias classificadas na edição deste ano do FestVídeo. Um dos eventos mais importantes da área de comunicação do interior na sua categoria e um dos mais respeitados prêmios publicitários do país recebeu as inscrições de 270 trabalhos. O shortlist já está disponível no site do FestVídeo. A premiação do FestVídeo está agendada para o dia 28/04 com transmissão pelo canal de youtube da APP Ribeirão.

APP Ribeirão divulga lista de classificados do FestVídeo 2021

Os materiais inscritos no festival foram avaliados por grandes nomes da publicidade. São eles: Fabiano Pinel, diretor de criação da F.biz.; Renata Leão, diretora criativa da WMcCann; Paulo Schmidt, produtor da Academia de Filmes; Fabiano Feijó, diretor de criação da Tech and Soul; Ariane Polvani, redatora Senior da Wunderman Thompson e Marcelo Lourenço, diretor de criação e fundador da Coming Soon (Lisboa).

Em live promovida pela APP Ribeirão em abril, os jurados destacaram a qualidade de ideias e diversidade nas produções analisadas. O presidente da APP, Eduardo Soares, ressaltou durante a live a importância do festival para a comunicação regional. “O FestVídeo é uma oportunidade para a documentação dos momentos atuais através da publicidade. Nosso objetivo é incentivar a pluralidade, a união e ampliar o olhar para as produções locais”, disse.

O idealizador e organizador do FestVídeo, Toni Valente, destacou a relevância do evento. “O mercado publicitário tem confiança no festival devido a sua história, o formato inovador, a seriedade e a imparcialidade do júri, o que resultou na quantidade de peças inscritas que foram satisfatórias diante do momento atual”.

Realizado pela APP desde 1990, o festival integra o calendário oficial de eventos da cidade de Ribeirão Preto e do Estado de São Paulo e tem como princípio reconhecer e premiar os trabalhos desenvolvidos regionalmente, além de incentivar os investimentos em talentos e tecnologia, visando o aperfeiçoamento da criatividade e da qualidade dos serviços técnicos das agências e produtoras do interior do país.

Fonte: Agência ERA de Comunicação e Conteúdo

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Seja omnichannel para vender mais. Site não é cartão de visita e prateleira não é banner. Entenda.

Da presença à atitude: marcas precisam mudar comportamentos para melhorar a experiência de compra do cliente e se destacar em um cenário multicanal

*Hugo Alvarenga

Durante muito tempo se defendeu que uma empresa precisa marcar presença em diferentes canais de venda. Esse tipo de mantra causou uma corrida desordenada das organizações por novas possibilidades e vitrines. O estrondoso crescimento do e-commerce nos últimos meses, porém, mostrou que presença é insuficiente. O que adianta estar presente sem se comunicar direito, construir relacionamento ou vender o quanto precisa? Por isso, 2021 consolida uma nova era no varejo. A era da diversidade dos canais levada a sério, em que mais do que marcar presença será necessário marcar novas atitudes em cada canal.

Hugo Alvarenga

No início da pandemia, nos EUA, quase 40% dos compradores não conseguiram encontrar os produtos que precisavam e tiveram que comprar itens de outras marcas, que normalmente não comprariam, de acordo com o Instituto Ipsos. Suas marcas preferidas até poderiam estar online, mas provavelmente não se mostraram preparadas para realizar uma entrega efetiva como faziam tradicionalmente. Primeira lição que fica: site não é cartão de visita, rede social não é relatório, prateleira não é banner. Esses meios são ferramentas poderosas para captar a atenção do consumidor e vender. Seus canais estão vendendo? Que experiência você oferece ali?

Quando alguém vem me contar muito empolgado sobre os números do e-commerce, lembro que os nossos tempos falam, por incrível que pareça, menos do comércio eletrônico e mais de uma necessidade de as marcas olharem para as novas jornadas multicanais de compra. A venda online é peça-chave, mas não exclui outras formas de venda. Restaurantes que disponibilizam produtos em supermercados, fabricantes que “pulam” o varejo e oferecem seus produtos diretamente ao consumidor, lojas que reforçam o e-commerce e transformam seus espaços físicos em ambientes de experiência com produto.

São muitos exemplos e, ao investir nos seus canais de venda, há empresas que descobrem a segunda etapa da evolução: ser plural nos canais exige ser multi em um monte de áreas. Marcar atitude além de presença em cada meio impacta na forma como você cria relacionamento, produtos, conversas, posicionamento…

Recentemente, uma famosa grife de roupas lançou um curso online sobre branding, com lista de espera para a primeira turma. Quem imaginaria que um dia o setor de moda e vestuário abraçaria a área de educação, de um jeito muito natural, sem que uma marca perdesse a sua identidade? O professor do curso, aliás, é um dos próprios sócios-fundadores da grife, ajudando a construir uma experiência de relacionamento do cliente omnichannel muito próxima das pessoas.

Imagem de Peggy und Marco Lachmann-Anke do Pixabay

O conceito omnichannel se ramifica. Dá licença para as empresas testarem canais, mas também novos produtos. Nada é estático, muito menos o portfólio de uma empresa. De uns tempos para cá, uma estratégia comum é lançar com alguma regularidade produtos em edição limitada, para gerar buzz e conhecer na prática o gosto do consumidor. Uma rede de fastfood brasileira vem se destacando nessa área. Alguns dos lançamentos de maior sucesso entram no cardápio fixo das lojas e os que não têm desempenho satisfatório são descartados. Enquanto isso, o cliente experimenta sabores diferentes e sempre volta para conferir as novidades.

Quando o próprio entregador vira canal de relacionamento

O varejo online, por sua vez, é mestre em ser omnichannel sem abandonar o mundo virtual. Há empresas que além de manter o e-commerce no site ingressam em marketplaces no Whatsapp, onde vendem desde materiais de construção e produtos para pet a passagens aéreas.

Existem supermercados brasileiros inclusive sem única loja física, com o comércio totalmente online, conseguindo maior controle de estoque e logística. Um deles firmou parceria sustentável com a Coca-Cola para substituição de garrafas de vidro, graças a seus diferenciais de logística reversa e equipe própria de entrega, que supermercados tradicionais não possuem. Um caso em que o delivery por si vira canal de relacionamento sustentável.

O e-commerce tem uma grande participação na economia multicanal. Para termos uma noção de impacto, enquanto a Ford demitiu pouco mais de 6 mil colaboradores com o encerramento da produção de carros no Brasil, os aplicativos de entrega são a primeira fonte de renda para cerca de 4 milhões de pessoas no país, segundo o IBGE.

Outros números reforçam a dimensão. Há alguns anos um estudo de Harvard com quase 50 mil consumidores nos EUA revelou que as pessoas que compravam produtos em diferentes canais gastavam 10% a mais online do que as que realizavam compras em um único canal. O estudo Riverbed Retail Digital Trends, com 3 mil pessoas nos EUA, Austrália e Alemanha, apontou que 89% dos consumidores consideram que ter uma experiência de compra digital positiva é tão importante para voltar à loja quanto o preço.

Ser omnichannel, construindo eficiência no e-commerce e em outros canais de venda, virou pré-requisito para a sobrevivência das empresas. No início da pandemia, em muitas organizações a multicanalidade foi conduzida na base do grito e do desespero. Em 2021, temos a obrigação de pensar a multicanalidade de forma estratégica.

*Hugo Alvarenga é sócio-fundador da b8one, laboratório de soluções digitais especializado em e-commerce, que cresceu 800% em faturamento em 2020 e atua para grandes marcas em 11 países.

Fonte: Ryto Comunicação Estratégica

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Investir em branding pode auxiliar no cenário de crise e alavancar resultados

Consumidores e profissionais estão mais atentos ao posicionamento das marcas na pandemia

Apesar das incertezas, é fato que momentos de crise exigem estratégias diferentes. Segundo levantamento de mercado recente, feito pelo Instituto de Pesquisa & Data Analytics Croma Insights, com o objetivo de observar o comportamento dos brasileiros na pandemia, demonstrou que 89% dos entrevistados afirmam que o impacto do posicionamento das marcas no período é positivo e mais de 60% dizem que essas atitudes os fazem querer consumir produtos ou serviços dessas empresas, validando, inclusive, a fidelidade no pós-pandemia.

Como não há previsão de quando a crise sanitária irá terminar, o que afeta diretamente o cenário econômico, investir na gestão e no fortalecimento de marca pode realmente alavancar os resultados. O branding está relacionado em como os stakeholders enxergam o empreendimento. Isso inclui os colaboradores, clientes, fornecedores, investidores, executivos, o mercado e qualquer outro público que interage com a empresa. “As ações de branding ajudam a desenvolver resultados de médio e longo prazo, para que a marca esteja no topo da lista de opções de um cliente, principalmente na hora da decisão de compra”, comenta Caio Cunha, co-fundador da WSI Consultoria.

O foco do branding é fazer com que a marca tenha uma boa reputação dentro e fora dela, investindo em melhorias para todos os envolvidos. Com a chegada de novos consumidores e profissionais mais jovens no mercado, que naturalmente têm uma nova roupagem e visão sobre o trabalho, é preciso compreender o quanto os princípios da marca são fundamentais, já que serão colocados ainda mais em evidência nesse momento de crise. Todas as ações, estratégias e planos devem consolidar a marca no mercado.

Vale lembrar que a pandemia acelerou o processo de digitalização, trazendo luz às soluções digitais e reforçando o quanto é importante saber se posicionar (e como se comunicar adequadamente) em um mundo hiperconectado. Nesse sentido, é preciso cautela para não surfar nas ondas do momento, sabendo focar naquilo que condiz com a atuação, o propósito e os valores da empresa. “A força dessa marca vai mostrar como ela se comunica com o público em geral e qual o grau de lealdade desse público com a empresa, seus produtos e serviços”, completa o CEO.

Investimentos em branding, junto com esforços de mídias sociais e despesas operacionais de marketing, é uma das principais forças nesse momento de crise. Para os executivos que pretendem investir na gestão de marca, o primeiro passo é entender o cenário atual do negócio, definindo com clareza propósito, missão, valores, produtos e serviços, para estabelecer a estratégia de divulgação e os formatos de contato e interação com os clientes e não clientes. Além disso, é fundamental conhecer a fundo a audiência, realizar pesquisas para entender os motivadores de compra, comparar com os concorrentes, e, a partir disso, escolher as ferramentas e os equipamentos corretos para construir um branding eficiente. Em tempos de mudanças, é importante ter um posicionamento coerente e manter a transparência em todos os pontos de contato com o consumidor.

Ficou visível que a crise mudou a atenção principal dos clientes: não é mais para preços, nem inovação. Os consumidores agora miram no relacionamento, na qualidade do produto e qualidade dos serviços, nessa ordem. “É preciso analisar os detalhes da marca, como nome, design, logo, identidade visual, propósito, valores, qual é a voz da empresa, que emoções ela busca gerar na audiência, etc. O objetivo é entregar o que promete, se relacionar efetivamente com o cliente, despertar desejo, entregar valor e ser consistente”, finaliza Cunha.

*Caio Cunha é Presidente da WSI Master Brasil, co-Fundador da WSI Consultoria e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board. Com mais de 25 anos de experiência na indústria de tecnologia, atingiu cargos executivos de alto nível, em grandes empresas multinacionais como PWC (com clientes IBM e Unisys), SAP e Hitachi Data Systems, no Brasil e no exterior. Ao longo de sua carreira, participou em programas de desenvolvimento profissional em universidades como a Stanford University, na Califórnia, e no IMD Internacional, na Suíça. Tem MBA em finanças pelo IBMEC e é graduado em Administração de Empresas pela PUC, com dois anos na Roosevelt University, em Chicago.

Fonte: Comuniquese – Fatima Robustelli

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

EL abre vagas de estágio

Oportunidade de estágio na EL Consultoria

Atividades desenvolvidas

– Elaboração de posts;
– Agendamento das publicações;
– Contato com os clientes;
– Analista de mídias.

Envie o seu currículo e portfólio para: arte@elconsultoria.com

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Grupo abre vagas para freelancers

O Grupo Interfira! está em busca de alguns freelas para compor o time

Se você tem habilidade com design gráfico ou com copywriting, manda uma mensagem no WhatsApp com o seu CV + Portfólio, indicando em qual área você gostaria de atuar como freelancer.

Envie aqui: https://api.whatsapp.com/send?phone=5512992274021
– Trabalho remoto
– Contrato de prestação de serviço
– Pacotes a combinar
– Mensagens com portfólio terão preferência no retorno do contato

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Aulas abertas e gratuitas de publicidade com certificado

Programação de abril da Faap já está disponível, com temas das áreas de Publicidade e Rádio e TV. É necessário fazer inscrição

As aulas online trouxeram novas possibilidades às instituições de ensino, entre elas liberar o acesso aos encontros especiais que muitas vezes eram disponíveis apenas aos seus alunos. É o caso das aulas abertas do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Armando Alvares Penteado (FAAP), que neste mês de abril ocorrerão nos dias 15, 16, 19 e 27.

Imagem de Harish Sharma do Pixabay

“Teremos convidados e professores da FAAP discutindo temas atuais, que podem ajudar o estudante da área a vislumbrar novos caminhos”, explica o professor Eric Messa, coordenador do curso de Publicidade e Propaganda da FAAP.

Para assistir às aulas, é necessário fazer inscrição. Os participantes receberão certificado da FAAP.

Confira a programação do mês de abril:

15/4 – 8h

A era do som no universo das marcas

Palestrante: Prof. Marcelo Abud, professor de criação e produção em áudio da FAAP, e Paulo Dytz, empresário e estrategista sonoro de marca, cofundador e líder da Soundthinkers, uma sound company brasileira com foco em transformar marca, negócios e pessoas por meio do som.

Inscrições aqui

16/4 – 9h30

Brand Hero Journey: como transformar consumidores em heróis de marcas

Palestrantes: Vera Pacheco, professora de técnicas de atendimento da FAAP, e Andrea Mello, professora de criação publicitária da FAAP, especialista com 15 anos de experiência no desenvolvimento de estratégias de shopper marketing, campanhas de marketing, eventos e plataformas de full servisse.

Inscrições aqui

19/4 – 11h

Empreendedorismo em Comunicação

Palestrantes: Thiago Costa, professor de estratégias executivas de comunicação da FAAP, e João Victor Moraes, planejador estratégico de comunicação e marca, sócio da Matta, consultoria de Branding.

Inscrições aqui

27/4 – 9h20

O Podcast – como criar: possibilidades e formatos para comunicação

Palestrantes: Prof. Marcelo Abud, professor de criação e produção em áudio da FAAP, e Juliana Dantas, jornalista e apresentadora do podcast Finitude.

Inscrições aqui

Confira a aula aberta realizada no dia 12/4:

A música publicitária e a criação e produção de áudio

Palestrantes: Prof. Marcelo Abud, professor de criação e produção em áudio da FAAP, e André Minassian, produtor executivo e diretor musical na Play It Again.

Palestra disponível aqui

Fonte: FAAP / OBOÉ COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Grandes nomes da publicidade avaliam peças do FestVídeo 2021

Uma das mais respeitadas premiações publicitárias do país, realizada pela APP Ribeirão, recebeu 270 peças inscritas nesta edição

FestVídeo tem como objetivo principal premiar a criatividade e a qualidade das peças publicitárias regionais veiculadas no ano anterior a data da sua realização. Crédito: Divulgação / APP Ribeirão

Apesar de 2020 ter sido um ano de grandes desafios devido às mudanças impostas pela pandemia, o FestVídeo, evento realizado pela APP Ribeirão, recebeu 270 peças publicitárias inscritas na edição deste ano. Desde o dia 03/04, um time de profissionais renomados do mercado publicitário se dedica a avaliar os trabalhos inscritos. O julgamento das peças se encerra no sábado, 10/04.

Os profissionais que compõem o júri do festival são: Fabiano Pinel, diretor de criação da F.biz.; Renata Leão, diretora criativa da WMcCann; Paulo Schmidt, produtor da Academia de Filmes; Fabiano Feijó, diretor de criação da Tech and Soul; Ariane Polvani, redatora Senior da Wunderman Thompson e Marcelo Lourenço, diretor de criação e fundador da Coming Soon (Lisboa).

Realizado pela APP desde 1990, o festival integra o calendário oficial de eventos da cidade de Ribeirão Preto e do Estado de São Paulo e tem como princípio reconhecer e premiar os trabalhos desenvolvidos regionalmente, além de incentivar os investimentos em talentos e tecnologia, visando o aperfeiçoamento da criatividade e da qualidade dos serviços técnicos das agências e produtoras do interior do país.

Para o idealizador e organizador do FestVideo, Toni Valente, a adesão ao festival foi muito gratificante. “Ficamos satisfeitos com o total de peças inscritas, isso demonstra a pujança do mercado e a certeza de que muitos desafios foram superados para manter ativa a criatividade e, ao mesmo tempo, a confiança dos anunciantes que reconhecem a relevância da publicidade para manter os seus negócios”.

O shortlist com as peças finalistas será divulgado a partir do dia 14 de abril no site do FestVideo e a premiação ocorre no formato on-line no dia 28/04.

Fonte: Agência ERA de Comunicação e Conteúdo – Mariana Cruz

Share and Enjoy !

0Shares
0 0