Atletas em campanha para prevenção do melanoma

Grandes nomes do esporte outdoor apoiam campanha de prevenção do tipo mais agressivo de câncer de pele

Carlos Burle, Fernando Fernandes, Patrícia Freitas, Janine Cardoso, Igor Amorelli, Raphael Parolli são alguns dos nomes que estrelam campanha do Instituto Melanoma Brasil

Praticantes de esportes ao ar livre devem proteger sua pele independente do clima ou da estação do ano. Esse é o recado que o Instituto Melanoma Brasil, organização que atua na divulgação e conscientização sobre o melanoma, tipo de câncer de pele mais perigoso e letal, quer passar em sua nova campanha “Eu protejo minha pele”. Para isso, reuniu um time de atletas como o surfista Carlos Burle, o canoísta Fernando Fernandes, a velejadora Patrícia Freitas, a escaladora Janine Cardoso, o triatleta Igor Amorelli, a ciclista Roberta Stopa, a atleta de crossfit Joyce Sanches e os jogadores de futebol Raphael Paroli e Brendon Sobral para alertar esportistas e a população em geral sobre os perigos causados pelos raios ultravioletas. A campanha terá veiculação durante maio, mês internacional de combate à doença.

“Pelo terceiro ano consecutivo estamos promovendo uma campanha de conscientização e prevenção do melanoma. O foco desta edição é a associação da prática esportiva ao ar livre com os cuidados com a pele, que é o maior órgão do corpo humano. E nada mais gratificante do que contar com um time de grandes atletas outdoor para nos apoiar e ajudar nessa tarefa”, explica Rebecca Montanheiro, presidente do Instituto Melanoma Brasil e ex-paciente de melanoma.

Na rua, na quadra, na areia ou no mar. Os praticantes de esportes se movimentam o ano todo não importa o local. “E assim como a atividade física é essencial para a manutenção da boa saúde, a proteção da pele não pode ficar em segundo plano. Medidas preventivas e de proteção como passar protetor solar, alem de usar roupas e acessórios com fotoproteção devem ser adotadas o ano inteiro”, enfatiza Rebecca.

Para o atleta e apresentador Fernando Fernandes, proteger a pele é tão necessário quanto os cuidados com a alimentação e o rendimento físico. “A canoagem exige muitas vezes que eu passe longos períodos dentro d’água e exposto aos raios ultravioletas, cerca de seis horas. O grande desafio é se manter protegido durante todo esse período. Para isso, estou sempre com roupas, viseiras e óculos com proteção e busco sempre usar protetores solares de longa duração, pois muitas vezes não tenho tempo para reaplicar o produto”, diz Fernandes.

O câncer de pele é muito comum entre brasileiros e, sozinho, apresenta mais casos no País do que os outros 17 tipos de tumores, segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O melanoma é um tipo de câncer de pele originado nos melanócitos – células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da pele. Ele representa apenas 5% dos tumores malignos de pele, mas é o de maior gravidade e mortalidade devido a sua grande capacidade de produzir metástases – quando as células tumorais comprometem outros órgãos, tais como fígado, pulmões e cérebro. Para 2018, a estimativa é de 6.260 novos casos de melanoma, sendo 2.920 homens e 3.340 mulheres.

Quando o seu diagnóstico é precoce, o melanoma tem 90% de chances de cura. Proteger a pele no dia a dia e saber identificar os primeiros sinais da doença é fundamental. “Nosso objetivo é contribuir para a redução do número de novos casos da doença, estimulando entre as pessoas o hábito da proteção da pele, do autoexame e do compartilhamento de informações que pode salvar vidas”, conclui Rebecca.

Fonte: Lucia Faria Comunicação Corporativa – Tatiane Oliveira

Estágio em PDV

Vaga de estágio

Vaga de estágio no Laboratório Sandoz para atuar em pontos de venda na região do Vale do Paraíba.

Os interessados devem cursar Administração, Publidade e propaganda ou Marketing.

Enviar currículo para bruna.landi@sandiz.com

Vaga para estágio em criação

Estágio para início imediato

A Experiencialize está com uma vaga aberta para estagio na área de criação. A preferência é para alunos dos sétimos semestres.

A contratação é para início imediato.

Os interessados podem enviar o currículo para atendimento@experiencialize.com.br

Vaga de estágio

Vaga de estágio REMUNERADO com possibilidade de CONTRATAÇÃO futura

A TurbinaBiz Marketing Prático procura alguém que seja comunicativo e antenado nas novidades, que tenha interesse e facilidade em trabalhar e aprender mais sobre produção de conteúdo, administração de redes sociais e sites.

 

– Cursando Marketing, Publicidade e Propaganda ou afins;
– Se possível entender inglês para leitura (mesmo que basicamente);
– Se possível entender, mesmo que o básico, de Photoshop;
– TER VONTADE DE APRENDER E ESTUDAR NOVAS FERRAMENTAS E METODOLOGIAS.

Informações SOMENTE no WhatsApp: 12 99787-1706 Alan Rezende

E saiu mais um conteúdo em formato áudio

E o papo é sobre criação

Mais um dos nossos programetes de rádio. Desta vez a conversa girou em torno da importância da chamada criação publicitária. Confira mais esta edição do Publicitando em áudio.

 

Coluna Branding: a alma da marca

A propaganda da verdade

Muitos me perguntaram nestes últimos anos o que aconteceu com a publicidade para que ela tenha diminuído tão bruscamente como profissão. É notório que a procura por este curso nas faculdades diminuiu, assim como o mercado foi chacoalhado por uma crise tão grande que precisou se reinventar para continuar existindo, e muitas agências, fornecedores e veículos tiveram que se reposicionar ou fecharam as portas.

Quando um fato tão grande quanto este acontece é preciso olhar os princípios, pois pra uma casa cair é que seus problemas devem estar na fundação.

Havia um princípio na propaganda que sempre foi valorizar o que a marca tem de bom e deixar de lado ou até escondido aquilo que não está bom. Acontece que na era da informação esconder as coisas ficou cada vez mais difícil e aquele profissional que se destacava por saber pintar de dourado uma sujeira, foi sendo desmascarado.

Sempre tive comigo, que precisávamos encontrar verdades que pudessem ser propagadas e que as falhas não podiam ser encobertas, mas sim trabalhadas, recicladas, reconstruídas para que pudessem contribuir em uma valorização de marca. Encontrei muitos caminhos para fazer isso. Mas todos eles com um fator em comum. A propaganda precisa ser sinônimo da verdade.

Um exemplo muito prático aconteceu aqui em Taubaté com uma propaganda da corretora de seguros Rodrigo Camargo. Ao pintar um muro com sua marca, a corretora não se atentou ao fato de estar apagando um grafite de muitos anos naquela parede, uma arte que embora efêmera, como chama o seu próprio autor, é o retrato da relação verdadeira com a sociedade.

Não deu outra, movimentação nas mídias sociais, chamando atenção da imprensa local e nacional. Mas o que foi interessante nessa ação é que a corretora e seus profissionais da comunicação não tentaram esconder o problema, pelo contrário, com humildade reconheceram o erro, foram as mídias e deram a cara a tapa, pediram desculpas a sociedade e chamaram o artista para recriar o espaço com um novo desenho, que homenageia esta adoção da arte de rua pelo mercado tradicional publicitário. Uma verdadeira aula de fazer propaganda com a verdade.

O resultado é espetacular. O artista Felipe Rezende (Ifi) foi reconhecido por seu trabalho e recompensado pelo investimento da Corretora, a imprensa fez seu papel e divulgou, ilustrou e beneficiou a sociedade com seu trabalho, as pessoas ganharam um marco, um símbolo em sua cidade, e a corretora divulgou como nunca a sua marca, e foi homenageado na própria obra um fator pessoal, que marcará o empresário para sempre naquele lugar efêmero.

Mas o mais marcante de tudo é ver que existe uma publicidade diferente que pode se integrar com esta nova sociedade, que não será marcada por relação com a inverdade, com a corrupção, com o malfeito. Mas sim com a beleza de comunicar um bem, um valor, uma vontade boa de sermos vistos e reconhecidos.

Parabéns aos envolvidos e boa sorte para esta nova propaganda da verdade.

Mercado em movimento

Gente nova em função nova

O jovem publicitário Matheus Pacca acaba de assumir o posto de Analista de Marketing da DLGF Estratégia, Comunicação e Marketing. Com o foco no mercado imobiliário, a agência é parte integrante da Franco Consultoria de Imóveis, e faz trabalhos para a própria imobiliária e seus clientes.
Neste novo desafio, Matheus vai atuar no desenvolvimento de campanhas, coordenação da equipe de comunicação e gestão de orçamentos.

Já a Bruna Resende assume posição como estagiária, a partir de hoje, nos quadros da Macost Brasil Comunicação e Marketing, agência sediada também em Taubaté.

Triadaz abre vaga de estágio

Agência quer criativo

A Triadaz está em busca de um assistente de arte para compor seu quadro criativo. A vaga é para estágio.

Veja o perfil da vaga abaixo e boa sorte!

O vídeo no mobile

2018: o ano do vídeo na publicidade mobile

(*) Por Alberto Pardo

Aperte o play! 2018 já está a todo vapor e se existe uma certeza é a de que o vídeo será o grande “rockstar” da publicidade mobile nos próximos anos. Segundo dados da Magna, este é o formato que mais crescerá em 2018 na América Latina, com acréscimo de 33% em investimentos. Outro dado relevante e que justifica essa aposta é que o consumo de vídeo em dispositivos móveis já supera as visualizações em desktop.

Uma estimativa da companhia de telecomunicações Ericsson revela a tendência de explosão no consumo de vídeo nos próximos anos. De acordo com o estudo, o tráfego de dados mobile de vídeo deve aumentar para 110 exabytes por mês até 2023, número oito vezes maior do que os 14 exabytes de 2017.

Ao levarmos em consideração esses dados é preciso que as estratégias de comunicação das marcas sejam orientadas por tais fatores e evoluam do formato display para as possibilidades existentes em vídeo. Será necessário pensar também não apenas no formato, mas na distribuição in-app como prioridade, especialmente por conta dos avanços dos bloqueadores de anúncios em mobile web, como o anunciado em fevereiro pelo Google Chrome.

Para o mercado brasileiro, a publicidade in-app merece ainda maior atenção por conta dos hábitos dos usuários, além do forte ecossistema de aplicativos presente no País. Dados da pesquisa The Global Mobile Report, realizada pela comScore, mostram que o brasileiro passa 95% do tempo em dispositivos móveis nos dez principais aplicativos do usuário. Outro fator interessante é que o tempo não é gasto apenas nos apps de troca de mensagens. Tem crescido substancialmente a preferência por aplicativos da categoria de viagens, por exemplo, e de serviços de maneira em geral.

Se por um lado as marcas devem ter este olhar focado na publicidade mobile em vídeo e in-app, por outro, as soluções deste segmento devem acompanhar essa necessidade. A boa notícia é que isso já está acontecendo. Hoje, não há justificativa para anúncios em vídeo que não estejam em HD full screen ou que se reproduzam com falhas e buffering no carregamento.

Além da qualidade técnica do vídeo, as soluções disponíveis permitem uma infinidade de alternativas de interações com o usuário durante e após a conclusão do conteúdo. É possível exercer a criatividade sem limitações! Em campanha recente, uma marca de desodorante, por exemplo, simulava a tela do dispositivo móvel embaçando, permitindo ao usuário limpá-la com o próprio dedo. O vídeo deixa de ser um simples anúncio e se torna um micro site com diversas possibilidades de conversão e caminhos para direcionar o usuário, seja para um download, visita a um site, agendamento de um test-drive, entre outras variáveis. O mercado também está amparado com soluções que contemplam ferramentas integradas de viewability e brand safety, que estão na pauta do dia dos anunciantes.

Sem dúvida, 2018 promete ser um excelente ano para aqueles que explorarem a combinação entre o uso adequado de dados e tecnologias com a criatividade na produção de campanhas focadas em publicidade em vídeo para dispositivos móveis.

(*) Alberto Pardo é CEO e fundador da Adsmovil

Fonte: RMA Comunicação – Mariana Guedes