Agência quer contratar um Growth Hacker Jr.

Vaga para Growth Hacker Jr.

1. Área e especialização profissional: Marketing, TI e áreas correlatas.
2. Experiência em construção de campanhas e testes A / B de campanhas de Facebook Ads, Google Ads e LinkedIn Ads e análise de dados;
3. Ser fuçado. Entender e aprofundar os aprendizados de cada ferramenta (Gerenciador de Anúncios, Google Ads, Analytics e etc), vivenciando a rotina de growth.
4. Dimensionar e automatizar os processos de crescimento;
5. Dominar técnicas, configuração e aplicação de SEO;
6. Ter conhecimento de ferramentas de acompanhamento de resultados (Analytics, etc.);
7. Criar relatórios e mecanismos para monitorar a performance das diferentes iniciativas, com a documentação e o compartilhamento dos principais aprendizados, resultados e boas práticas para o cliente, o time de Marketing e outras áreas da Papaya;
8. Dominar a configuração, disparo e acompanhamento de campanhas de e-mail marketing;

Envie seu currículo para talentos@papayacomunicacao.com.br com a sua pretensão salarial de MEI e disponibilidade.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Vaga para atuar como Assistente de Comunidade

Vaga de Assistente de Comunidade (CX – Social Media)

Sobre a vaga

 

A empresa procura uma pessoa apaixonada por animais, comunicativa, curiosa, ligada nos memes e assuntos do momento, fera em conteúdo, que goste de grandes desafios, vibra energia de inovação e se dê bem trabalhando em equipe para atuar em seu time de Customer Experience.

As responsabilidades serão:

– Relacionamento com os clientes nas redes sociais (mensagens, comentários, grupos, etc);

– Criação de conteúdos para as redes sociais;

– Planejamento, programação e análise de publicações nas redes sociais;

– Criação de posts para o blog;

– Criação de textos para ações e materiais ricos de endomarketing, inbound Marketing e Relacionamento;

É essencial que você tenha:

– Ensino técnico ou superior, cursando ou completo em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Marketing, Jornalismo ou afins);

– Experiência em relacionamento com cliente, social media, pós venda, customer service;

– Conhecimento e experiência em marketing de conteúdo e SEO.

Será um grande diferencial se você:

– Possui experiência com e-commerce e marketplace;

– Tem conhecimento em processos de logística;

– Domina as ferramentas e recursos das principais redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e TikTok);

– Conhecimento em marketing digital;

– Metodologias de pesquisas de satisfação.

Se identificou? Então vem fazer parte de um dos maiores e-commerces do segmento pet do Brasil!

Atenção: Vaga presencial em São José dos Campos – SP.

Envie seu currículo para: rh@tudodebicho.com.br

Assunto: Assistente de Comunidade

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Mitos e verdades da mídia programática

Edu Sani desmistifica essa mídia que é responsável por 45% dos anúncios online

Cada vez mais se fala sobre mídia programática, mas por se tratar de uma forma de publicidade digital relativamente nova no Brasil, muitas dúvidas ainda são levantadas. Por isso, Edu Sani, CEO da Adsplay Mídia Programática e especialista no tema, elencou os principais mitos e verdades sobre essa mídia que, segundo o IAB Brasil, é a mais assertiva atualmente e já representa 45% da publicidade digital. Confira abaixo!

Edu Sani

Mídia programática é segura
Verdade. Como utiliza tecnologia de ponta a ponta em toda a sua operação, por meio dela é possível aplicar filtros automáticos que evitam temas sensíveis, além de alimentar constantemente as listas de bloqueio que podem variar de acordo com as ações, marcas e anunciantes. Como tudo é automatizado, também pode-se detectar rapidamente quaisquer problemas que, eventualmente, possam acontecer ao longo da campanha e corrigi-los rapidamente, assim como bloquear canais, categorias, faixa etária, regiões e etc.

Mídia programática e AdWords são a mesma coisa
Mito. Costumo dizer que é como comparar uma Ferrari com o saudoso Fusca. No Google Ads existem algumas segmentações nativas do próprio Google. Na mídia programática, é possível trabalhar com uma série de outras segmentações, além das do Google, o que torna as campanhas mais abrangentes e assertivas, oferecendo um potencial de audiência muito maior para os anunciantes. Além disso, no Google Ads Adwords, existem apenas dois formatos de mídia possíveis: display e vídeo. Já na programática, por conta da maior variedade de canais, existem outras possibilidades, como, por exemplo, áudio, Smart TV, aplicativos e telas conectadas.

Com a mídia programática aumentam as chances de atingir o público certo no momento certo
Verdade. Por utilizar tecnologias como inteligência artificial e bots, ela consegue identificar os perfis dos usuários e mostrar apenas os anúncios que têm potencial de despertar seu interesse. Assim, consegue contribuir com todas as etapas da jornada do consumidor, da pesquisa à compra, aumentando a assertividade das campanhas.

Mídia programática ocupa apenas os espaços publicitários que estão sobrando (calhau, no jargão publicitário)
Mito. Esse é um dos principais mitos da programática, afinal, 45% da mídia online hoje é comprada programaticamente. Dentro dessa fatia, existem muitos espaços nobres que são ocupados desta forma.

Mídia programática é investimento de médio prazo
Verdade. Toda campanha possui um período de aprendizado, por isso, não adianta apostar em campanhas com menos de um mês e meio de duração. Na programática, o algoritmo precisa de 30 a 45 dias para entregar boa performance. Assim, ao contrário do que muita agência vende, não é necessário investir em campanhas de 3 ou 6 meses para obter resultados expressivos.

Edu Sani é CEO da AdsPlay Mídia Programática e AdsPlay Educação, marcas pertencentes ao Grupo 365. É um dos maiores especialistas em mídia programática do Brasil, com mais de 18 anos de experiência em Marketing Digital e Mídia Online.

Fonte: AN Comunicação – Antônia Futuro

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Plataforma de ensino gratuito lança curso de marketing digital para empreendedores

Oferecido pela Kultivi, o curso “Fundamentos do Marketing Digital” disponibiliza conteúdo exclusivo para quem quer alavancar seu próprio negócio, e também para profissionais que queiram se aperfeiçoar em um dos segmentos mais promissores do mercado

O mundo vive em constante evolução. Dia a dia ele se renova e se adapta às demandas da sociedade, gerando novas atividades econômicas e profissões. Seguindo essa linha, nos últimos anos vimos o crescimento intenso do marketing digital, ramificação do marketing tradicional que engloba uma série de estratégias direcionadas ao fortalecimento de marcas e serviços na internet, em âmbito digital. Utilizando, por exemplo, as mídias sociais, blogs, sites e diversas outras ferramentas especializadas, o marketing digital cria canais de comunicação diretos entre o público e as empresas que ele deseja conhecer ou consumir. Mas é lógico que fazer sucesso no ambiente digital não é tão fácil.

Focada em oferecer capacitação gratuita nas mais variadas áreas, a startup Kultivi (www.kultivi.com), principal plataforma de ensino gratuito do Brasil, acaba de lançar o curso “Fundamentos do Marketing Digital”. Com vídeo aulas dinâmicas e objetivas de acesso ilimitado 24 horas por dia, o curso aborda tópicos essenciais da área, entre eles definição, funil de conversação, métricas e integrações, SEO, análises e otimizações, garantindo uma base de conhecimento de qualidade para atuação no segmento. “A inclusão de conteúdos voltados à carreira e negócios têm sido uma das nossas prioridades. Em geral, o acesso aos cursos dessa categoria exige investimentos altos e ficamos muito felizes em proporcionar aos alunos a oportunidade de adquirir conhecimento de qualidade sobre o tema de forma gratuita e, antes de tudo, democrática”, conta Claudio Matos, sócio idealizador e CEO da startup Kultivi.

Desenvolvido pela Kultivi em parceria com a profissional Heloisa Sanfelice, relações públicas consultora e mentora de marketing digital, o curso é focado em empreendedores que querem alavancar seu próprio negócio e, também, em profissionais que queiram se aperfeiçoar em um dos segmentos mais promissores do mercado. “A lógica de funcionamento é simples, a plataforma é mantida pela venda de espaços publicitários para marcas parceiras que acreditam no projeto, além da captação de recursos na iniciativa privada. São empresas que querem desenvolver educação de qualidade no Brasil e atrelar sua marca a esse projeto”, explica o CEO da Kultivi. Para visualizar as aulas, basta entrar no site e fazer o cadastro com nome, sobrenome, e-mail e criar uma senha. “Além das aulas, os alunos podem encontrar, também, diversos outros materiais de apoio, como artigos e dicas de estudo e uma assistência completa dos professores para que a absorção do conhecimento seja completa, eficaz e realmente faça diferença no dia a dia dos estudantes e profissionais”, completa Cláudio Matos.

Para mais informações sobre os cursos oferecidos pela startup Kultivi, acesse o site www.kultivi.com.

Fonte: P+G Comunicação Integrada – Caroline Rodrigues

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Na atividade

Adria apresenta campanha no digital, que valoriza o espetáculo de cozinhar

A ação dá continuidade à campanha de posicionamento da marca, que começou no 2º semestre de 2020, e oferece dicas de receitas a partir da plataforma CyberCook

Na correria do dia a dia, pequenos momentos que fazem a diferença podem passar desapercebidos. A Adria, marca Top of Mind em massas do Brasil, acredita que quando você cuida de cada detalhe, seja na cozinha ou na vida, o espetáculo acontece, por isso, apresenta campanha em seus canais digitais no Instagram e no Facebook e ações de conteúdo em parceria com o CyberCook. A ativação é focada nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e ocorre até 30 de abril.

“A consumidora de Adria é uma mulher moderna, multitarefa, que busca praticidade, ao mesmo tempo em que entende que cozinhar é uma arte, a maneira de cuidar de si e da família. É para essa consumidora que, sobretudo neste momento de pandemia busca inspiração na internet para cozinhar, que a campanha é destinada”, afirma Vanessa Macedo, gerente da marca Adria.

Por isso, a Adria fechou parceria com o CyberCook, canal de receitas de experiências na cozinha. No total, são mais de 50 receitas práticas de massas, opções variadas para fazer com as crianças e lanches da tarde, usando biscoitos e torradas da marca. Com total facilidade e segurança, a plataforma permite a compra dos ingredientes via e-commerce, o que facilita a rotina dentro do contexto de isolamento social.

A campanha de Adria, que começou no 2º semestre de 2020, reforça o posicionamento “A vida acontece nos detalhes”, com filme que abusa do apetite appeal, com uma linguagem de vanguarda no segmento, valorizando também cada etapa que transforma o ato de cozinhar em arte. O filme mostra um casal que prepara o jantar como se estivesse em uma performance teatral, com muita inspiração e movimentos artísticos, ao ritmo de uma trilha impactante e inspiradora. Os dois são assistidos atentamente pela plateia: os filhos.

A executiva reforça que não é por acaso que a Adria é Top of Mind em massas no Brasil. A marca entende que as refeições têm o poder de eternizar momentos, em um gesto de afeto, que começa pela busca pela melhor receita, a seleção cuidadosa dos ingredientes e o amor no preparo. “A arte é resultado de cada detalhe: produtos de qualidade e a carga emocional que faz a diferença na refeição servida à mesa”, ressalta.

A Adria contou com a parceria da Lew’Lara\TBWA para a estratégia, criação e conteúdo da campanha. Confira o filme:

Fonte: Press à Porter Gestão de Imagem

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

4 dicas para marcas e influenciadores criarem negócios juntos

Apostar em influenciadores nichados com o setor de atuação das empresas tem sido alternativa para marcas que querem se relacionar com seu cliente

O Brasil já é o sétimo mercado do mundo em marketing digital e movimentou algo perto de US$ 18 bilhões nessas plataformas no ano passado. Dentro desse universo, um setor que não para de crescer e vem conquistando marcas de todo o mundo é o do marketing de influência. As projeções para 2021 são de que esse mercado bata a casa dos R$10 bilhões.

Grandes marcas como Pedigree, Pizza Hut, Spoleto, Polishop, Coca-Cola entre outras, adotaram essa abordagem de marketing para promover os seus produtos e serviços, além de fidelizar e conscientizar o público para gerar ainda mais relevância e engajamento para a marca. A Menu – startup que conecta pequenos comerciantes a grandes distribuidores – apostou no marketing de influência dentro do seu nicho de atuação para criar campanha com influenciadores e nomes do empreendedorismo na área de food service. Entre eles, estão donos de restaurantes e participantes de realities de culinária, como o Mestre do Sabor e o MasterChef.  

Imagem de Gerd Altmann do Pixabay

Segundo Peter de Albuquerque, diretor de criação e branding da Menu, essa prática estabelece maior proximidade com os consumidores. “Nossos clientes são de uma cadeia muito segmentada, por isso escolhemos influenciadores a dedo, para dialogarem diretamente com o nosso consumidor final. Só para se ter uma ideia, durante sete semanas de campanha, notamos um crescimento significativo em todas as redes sociais da empresa. Conquistamos mais de 15 mil seguidores, aumentamos o engajamento, compreensão do produto e do nosso propósito por parte do público, além de termos gerado mais tráfego para o  nosso marketplace”,comenta. 

O especialista separou 4 dicas para orientar startups e empresas que desejam começar a usar esse tipo de estratégia, confira:

1: tenha em mente como funciona o trabalho do marketing de influência

No Brasil, 45% das pessoas afirmaram já ter comprado algum produto por indicação de suas personalidades favoritas. É importante entender como é o trabalho dos influenciadores e ter em mente que o ideal é que eles construam uma afinidade com os seguidores da sua marca. Não é apenas um merchan da empresa ou do produto, mas construir narrativas para uma aproximação que gere confiança, e consequentemente, vendas. 

2: escolha os parceiros com estratégia – e não apenas porque são famosos

Muita gente liga a palavra influenciador apenas às grandes celebridades da internet. No entanto, a verdade é que as empresas têm muitos tipos de parcerias que podem ser feitas. A dica principal está em encontrar alguém que faça sentido para a sua marca e isso deve ser feito por meio de um mapeamento dos influenciadores do seu segmento, quem são as pessoas que fazem a cabeça dos seus consumidores, quais os tipos de conteúdos que seus potenciais consumidores seguem, entre outras ações.

É preciso levar em conta qual é o objetivo da campanha de Marketing de Influência, além do tamanho da sua empresa e da sua verba. Os micro influenciadores podem ser mais úteis em uma campanha de marketing de influência B2B, por exemplo. No caso de uma venda mais complexa e com um ticket maior, um vídeo de um especialista testando seu produto ou uma celebridade indicando os diferenciais pode fazer mais sentido. 

3: seja criativo e divulgue sua campanha em múltiplos canais

Cada vez mais, as pessoas desejam mensagens reais e verdadeiras, portanto uma dica é ser criativo. Vale lembrar que uma estratégia de Marketing de Influência pode envolver apenas um influenciador, mas uma campanha de sucesso deve englobar múltiplos canais para aumentar o alcance da sua mensagem. Se pretende utilizar mais influenciadores, crie um diálogo entre suas comunicações, uma hashtag, e garanta que as ações não se tratem apenas de uma publicidade.

4: acredite e invista em novos protagonismos

Contar novas histórias e cotidianos é fundamental para trazer um tom singular à sua marca ou campanha. Além disso, essa postura contribui para a chegada de novos nomes ao mercado de influência.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Juliette Freire: fenômeno das redes sociais

Com mais engajamento que Anitta, Beyoncé, Kim Kardashian e Cristiano Ronaldo, a sister mais querida do país escapa do paredão e conta com o apoio de um time de social media parrudo

Se você assiste ou não o BBB 2021, em algum momento já deve ter tido contato com o nome Juliette Freire em suas redes sociais. Em nove semanas de programa, essa advogada virou um dos perfis de maior engajamento de todo o país. De acordo com o Hype Auditor, o perfil da sister ocupa a 17ª posição do ranking dos mil maiores influenciadores do Instagram no Brasil, 172ª na posição global.

Mas o que causou esse fenômeno? É claro que, em partes, o próprio alcance do Big Brother Brasil, um dos maiores sucessos da Rede Globo. Mas, o que muitos desconhecem é que todo esse engajamento é estimulado por uma equipe de 20 pessoas. Maria Tereza Falcão é a head de social media dos perfis de @juliette.freire e está à frente deste trabalho que alavancou a imagem da sister em diversas redes sociais (Instagram, Twitter, Facebook, Tik Tok e em grupos de Telegram). A profissional assumiu essa responsabilidade após o convite de Huayna Tejoé, um amigo de Juliette, logo que a participante foi anunciada como membro da edição.

Luiza Antoniolli_Coordenadora de Mídias Sociais na Macfor_Especialista em Marketing Digital

Antes do programa, o perfil da paraibana no Instagram, por exemplo, tinha pouco mais de 3 mil seguidores. Hoje (31), após Juliette se livrar do paredão, esse número já alcança a marca de 17,6 milhões, um crescimento vertiginoso, já que em uma semana ela ganhou mais de 2 milhões de seguidores. O trabalho feito pelo time de social media da advogada é tão consistente que, em pouquíssimo tempo, conseguiu com que a sister superasse o engajamento das pop stars Beyoncé e Anitta, duas celebridades mundialmente conhecidas.

Outro exemplo, é que ao atingir a marca de 17 milhões de seguidores no Instagram, para celebrar o novo marco, como é de praxe, os administradores da página postaram uma arte com a foto da participante do BBB. Era um agradecimento da maquiadora usando como mote “16+1”. A publicação teve um boom de engajamento, pois os internautas identificaram a indireta ao presidente Jair Bolsonaro. 17 foi o número que elegeu o político nas urnas em 2018, talvez por isso não foi utilizado de forma explícita.

Com engajamento superior à Kim Kardashian, socialite norte-americana e ícone das redes sociais no mundo, e quase 5% a mais de engajamento que Cristiano Ronaldo, famoso jogador de futebol português, que tem o maior número de seguidores no mundo, dentro do Instagram, hoje, o perfil de Juliette bateu mais um recorde. Em seis (6) minutos, uma de suas fotos superou a marca de 1 milhão de curtidas, marca alcançada anteriormente pela cantora americana Billie Elish.

Esse frenesi não acontece somente no Instagram, a advogada e maquiadora (como Juliette se denomina) também possui números expressivos e acima de seis dígitos em outras redes sociais. No Tik Tok, por exemplo, são 3 milhões de seguidores, no Twitter 1,5 milhão e no Facebook mais de 200 mil. No Twitter, o nome da sister frequentemente está entre os trending topics (tópicos mais comentados).

Potencial de mídia e geração de negócios

Toda essa visibilidade tem atraído a atenção de marcas patrocinadoras do BBB, como Avon, PicPay, Fiat, Hoteis.com e Americanas, que também aproveitam a popularidade dessa sister para alcançar a audiência de seus seguidores. De acordo com Luiza Antoniolli, coordenadora de mídias sociais da Macfor, agência de marketing digital full service, como a sister está confinada não deve fazer ideia da fama que possui. “Juliette tem a equipe de social media mais eficiente já vista na história dos BBBs e os conteúdos que geram sobre ela estimula esse engajamento diferenciado”, comenta.

Segundo Luiza, o engajamento que esse time alcançou é capaz de ser mais lucrativo para Juliette do que se ela ganhar o prêmio do BBB, por exemplo. “A visibilidade que conquistaram até aqui, poderá garantir à sister contratos bem superiores ao R$1,5 milhão pagos pelo programa da rede Globo. Há inúmeras oportunidades de negócios para advogada. As cifras podem ser bem mais altas do que isso”, revela a coordenadora de mídias sociais da Macfor.

Por coincidência, essa edição do BBB tem atraído a atenção do público devido a um enorme volume de fake news, curiosamente, boa parte delas envolvem o nome de Juliette. A especialista Luiza prefere não atribuir tais feitos às estratégias de marketing, mas pondera que a construção da personagem humilde e popular nas redes sociais atrai o carisma do público, que se identifica com a sister e vê nela alguém que possa representá-lo.

“Já vi fãs comentarem que é a primeira vez que a TV mostra o seu jeito de falar em horário nobre. Além disso, a narrativa das redes de Juliette segue as vivências da paraibana no programa 24 horas e permite que os seguidores sintam na pele as dores de mulheres nordestinas ao expor o preconceito que sofrem”, explica Luiza.

A especialista também esclarece que as equipes de redes sociais, que cuidam dos participantes do BBB, estão ficando cada vez mais maiores e profissionalizadas, trazendo estratégias de comunicação de ponta, para trabalhar a imagem dos brothers. Na edição passada, a Boca Rosa e Manu Gavassi foram destaques com mega produções.

Luiza conta ainda que a maioria das pessoas acha que as redes sociais são fáceis de mexer e administrar, mas não é bem assim. “Para atingir esse feito incrível, a equipe de Juliette conta com o trabalho de 20 profissionais, entre eles estão especialistas como: social medias, designers, redatores, videomakers, gerenciamento das contas, analista de directs (quem responde as interações nas redes, uma espécie de SAC), gestor de conteúdo e assim vai… Ou seja, é preciso um time parrudo e capacitado para alcançar essas marcas históricas”, revela.

Apesar disso, Luiza motiva aqueles que querem tentar fazer isso sozinho. “Mesmo sendo um caminho muito mais longo e difícil, acredite, é possível ganhar holofotes nas redes sociais. Mas, caso queira uma trajetória meteórica como a de Juliette, o melhor é contar com o trabalho de profissionais, agências de marketing digital, por exemplo, poderão aumentar exponencialmente suas chances, pense nisso”, conclui.

Fonte: Macfor – Deborah Reis – Public Relations Manager

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Mutato lança série original “Presentes Possíveis”

Mutato lança série original “Presentes Possíveis” para propor soluções em momento crítico após 1 ano de pandemia

Conteúdo proprietário da agência para IGTV traz reflexões e insights propositivos de especialistas e profissionais de diferentes mercados sobre convivência, carreira e entretenimento

O mês de março marcou um ano de pandemia. Passados mais de 365 dias de isolamento social, ainda é difícil prever por quanto tempo as medidas de restrição precisarão continuar em vigor, no momento em que o Brasil vive o momento mais crítico da crise sanitária.

Diante de perspectivas ameaçadas, planos cancelados e uma distância larga do futuro que prevíamos viver e nunca chegou, a Mutato lança uma série em 3 partes para discutir alternativas para o presente. Em “01 Ano de Pandemia: Presentes Possíveis”, especialistas de diferentes áreas trazem seus pontos de vista para uma análise sobre o agora, e como devemos nos preparar para atravessar um dos momentos mais desafiadores de nossa história. Cada um dos episódios foca em um eixo temático: comportamento, trabalho e cultura, e irão ao ar semanalmente no perfil da Mutato no Instagram (@wearemutato).

“Desde 2019 temos experimentado produção de conteúdo proprietário da agência, fortalecendo nosso domínio em criar conversas orgânicas e relevantes para as pessoas. Desde o início da pandemia tratamos do impacto nas nossas vidas e no mercado, e agora investimos em nossa primeira série original que busca criar uma conversa sobre como, juntos, podemos encontrar meios de passar pela maior crise global de nossa geração”, comenta Eduardo Zanelato, diretor de Cultura e Comunicação da Mutato, área que lidera a frente de Publishing da agência.

“Com os desafios impostos pelo isolamento social, pensamos num formato de produção e gravação que fortalecesse os depoimentos dos convidados também trazendo uma visão e linguagem contemporânea à plataforma”, comenta Jairo Neto, coordenador de Produção Criativa da Mutato. “Realizar esse projeto nos permitiu lidar com assuntos tão atuais e emergentes, conseguir encontrar uma sensibilidade na narrativa para que as pessoas encontrem novas formas de entender e encarar o momento que estamos passando”, complementa Camila Klinker, assistente de produção criativa da Mutato.

No primeiro episódio, Ana Carolina Martins (Diretora Criativa, A Visionária Lab), Tiago Gamaliel (Gerente de Operações, Tato) e Luiza Voll (sócia-fundadora, Contente), abordam formas de viver e se relacionar focando no agora. No segundo, Ana Leme (headhunter), Amanda Abreu (cofundadora, Indique uma Preta) e Levis Novaes (cofundador, MOOC), discutem ideias sobre como planejar e pensar na carreira e no trabalho de forma presente, olhando para a importância da diversidade. No episódio final, Andreza Delgado (criadora, Perifacon), Evandro Fioti (CEO, Laboratório Fantasma), Thati Almeida (Cineasta) e Anna Penteado (Diretora-geral, Vento Festival) apontam formas de lidar com os impactos da pandemia no mercado de entretenimento.

Veja o Teaser aqui 

Primeiro episódio aqui 

Ficha Técnica
Título: 01 Ano de Pandemia: Presentes Possíveis
Agência: Mutato
Cliente/Produto: Institucional
coCEOs: Andre Passamani e Eduardo Camargo
VP de Negócios: Decio Freitas

VP de Estratégia: Tullio Nicastro
VP de Operações: Daniel Cecconello

Concepção: Eduardo Duarte Zanelato
Estratégia e Coordenação de Conteúdo: Carinne Sandes
Conteúdo: João Arnaldo e Walter Myller
Produtora: Mutato Produção
Diretora Executiva de Produção Integrada: Lara Kaletrianos
Coordenação de Produção Criativa: Jairo Neto
Gerente de Produção: Erica Pavesi
Coordenação de Produção: Vinicius Curty e Breno Gonçalves
Assistente de Produção Criativa: Camilla Kinker

Assistente de Produção: João Alfonso
Coordenação de Pós-Produção: Rodrigo Burgos
Montagem: Henrique Hennies
Motion: Nilson Venâncio
Cobertura digital para assets: Walter Myller

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Agência muda identidade visual

Rua Zero muda

A agência Rua Zero, sediada em Taubaté, mudou sua identidade visual. A novidade foi comunicada através dos perfis de rede social da agência. Segundo o que foi divulgado, o desejo de mudar já vinha de algum tempo e as postagens explicam alguns aspectos específicos da atualização da identidade.

Confira abaixo o que a agência comunicou a respeito de sua mudança de identidade visual:

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Redes sociais ou blog? Afinal, qual é a melhor opção para destacar sua marca?

Porque as redes sociais não são tão sustentáveis como a consolidação por meio de um blog ou site especializado

Ao contrário do que as tendências atuais nos mostram, a construção de uma imagem, seja marca ou perfil, via redes sociais não é tão sustentável como a consolidação por meio de um blog ou site especializado.

Imagem de Werner Moser do Pixabay

Especialista em comunicação digital, Jennifer de Paula destaca que “a grande explicação é o volume de conteúdos que circulam nas redes sociais a todo instante e a velocidade com que eles surgem e desaparecem para o público”.

Além disso, os blogs permitem que empresas e pessoas tenham tempo e espaço para destacar seus pontos positivos sem a concorrência feroz que existem nas plataformas como Instagram, Twitter, Facebook, Tik Tok, etc. “Nos sites e blogs, é possível criar estratégias consolidadas e sólidas”, destaca a especialista: “A demora para a construção da imagem pelos blogs e sites especializados, muitas vezes, pode ser um ponto negativo para algumas marcas, porém, o trabalho bem-feito, ainda que moroso, é mais garantido que o feito rapidamente”.

Diante deste cenário, Jennifer lembra que “a melhor forma de se destacar é se tornando uma referência sobre o assunto que você trabalha. Por exemplo, um profissional do ramo da gastronomia, na rede social, apesar de alcançar um número grande de seguidores, não fideliza aquele público, muito menos o torna em cliente, já que as publicações acabam se misturando com outras do feed ou stories”. Por outro lado, “a pessoa interessada em comprar um produto ou serviço, vai buscar o conteúdo no Google e ter como resultado um site ou blog segmentado. Uma vez dentro do site, cativar o cliente é muito mais fácil, do que através de postagens em redes sociais”, completa.

Além disso, o especialista em produção web, Bendev Júnior, ressalta que “não somente a quantidade de conteúdo nas redes sociais podem ser um contratempo para uma empresa ou perfil profissional que precisa de engajamento ou alcançar mais pessoas, mas também para pesquisar. Afinal, um post em rede social não gera um conteúdo para o google indexar ou te deixar no topo das pesquisas”, explica.

Aliás, o programador lembra que, “querendo ou não, muitas pessoas buscam empresas ou profissionais pela barra de pesquisa, e isso pode sim aparecer o seu Instagram, Facebook, etc…” Mas, por outro lado, o que os buscadores mais valorizam são textos e blogs com material próprio, que não seja linkado a redes sociais: “Isso gera confiança e mais engajamento”, acrescenta Bendev.

Ele orienta ainda que uma página que apresente aquele conteúdo, ou o famoso “sobre”, que é tipo de uma biografia daquela empresa, “ficará facilmente no topo das pesquisas”, completa. “O google tem um sistema de painel de informações onde mostra o grau de relevância, por exemplo. Embora pareça ser algo muito complexo para seu empreendimento, é possível que um site criado por um especialista seja indexado pelo buscador e traga os melhores resultados quando este tipo de conteúdo for buscado na web”, salienta.

Afinal, como ele pondera, “um blog, além de trazer relevância e mostrar que domina o conteúdo, traz todas as respostas para seu produto”, observa. Um exemplo disso: “Se você vende chinelo, as pessoas querem saber detalhes essenciais do produto, como a matéria-prima, etc. No blog, é possível criar um artigo falando sobre o tema e quando este assunto for alvo de buscas no Google a sua página estará lá sendo mostrada, o que atinge este objetivo que estamos delimitando aqui”, reforça o programador.

Do lado oposto, ele ressalta, “a rede social pode trazer muita concorrência sobre este assunto, além de não exibir o seu texto com relevância no buscador, por isso investir no blog neste caso pode ser um grande diferencial à seu favor”, finaliza o especialista.

Fonte: MF Press Global

Share and Enjoy !

0Shares
0 0