Curso ensina técnicas de fotografia em PB

Técnicas tradicionais da fotografia em preto e branco

O curso “Retratos em Preto e Branco – Técnicas e Laboratório” já está com as inscrições abertas.

O objetivo do curso é aplicar técnicas de fotografia preto e branco nos retratos em estúdio;

– Ensinar técnicas básicas de revelação de filme preto e branco;
– Produzir ampliações em papel preto e branco;
– Contribuir na valorização e preservação de técnicas tradicionais de fotografia.

O curso será dividido em 4 momentos:

1º – Aula teórica sobre técnicas de iluminação de retrato em estúdio e com filme preto e branco

2º – Aula teórica sobre revelação de filmes e cópia em papel no laboratório preto e branco

3º – Prática de estúdio (fotografia de modelo em estúdio, utilizando filme preto e branco de pequeno e médio formatos)

4º – Prática de Laboratório preto e branco (revelação de filmes e cópia em papel)
Equipamentos e materiais estão incluídos no valor do curso.

Coluna Propaganda&Arte

7 dicas definitivas para ser mais criativo (e feliz)

Somos cobrados todos os dias para termos ideias criativas, “diferentonas”, fora da caixa etc, mas com o estresse e tempo escasso no trabalho fica mais difícil, não é? Diante desse desafio, será que existe alguma fórmula mágica para ter grandes ideias?

Claro que sim. E que não. Depende muito de cada um. Porém, o que sabemos é que algumas medidas podem ser tomadas para facilitar o processo das ideias em nosso cérebro e, isso sim, funciona igual para todo mundo. Para dividir com vocês, selecionei algumas técnicas que funcionaram comigo de forma surpreendente e que eu considero as mais relevantes.

1 – Selecione uma lista com músicas que te fazem sentir algo indescritível.

Sabe aquelas músicas que te lembram de uma época antiga? Ou um estilo de música que te faz relaxar, cantar ou emocionar? Guarde-as. Crie uma sequência musical para estes momentos de bloqueio e solte o play somente em urgências, não “gaste o cartucho”, para ver os resultados. Não precisa ser Bach ou outros clássicos (apesar de funcionar bem), basta ser um estilo que te leve para longe por alguns minutos.

2 – Desenhe e escreva com as duas mãos.

Isso é bem básico, mas ninguém faz. Escrever já é bom, com as duas mãos, é ainda melhor. O exercício faz com que você desenvolva o lado adormecido, afiando o cérebro por completo. Com mais conexões, você cria mais chances de novas ideias. Isso é comprovado pela ciência e faz muito bem à sua saúde. 5 minutos por dia, na hora do almoço, é o que eu indico. Já tem o seu caderno e lápis separados? Comece amanhã! Quem sabe você até descobre um talento para o desenho.

3 – Solte-se, esqueça os outros, relaxe e fique sozinho.

Se você trabalha com mais pessoas, não precisa ficar sozinho literalmente. Faça um isolamento mental, imagine-se em uma sala vasta e vazia, afinal a grande ideia precisa de espaço para nascer. Pense naqueles minutos que ninguém irá julgar a sua ideia. Comece pelas ideias mais “idiotas”, sem censuras internas. Faça piadas das primeiras soluções. Use-as para piorar ainda mais, comece a lapidar. Apague tudo e veja se algo diferente e interessante aparece na sala. Pode ser aquela solução que você nunca imaginou, porque estava se prendendo e pensando no que os outros diriam. Deixe o lixo nessa sala branca e saia apenas com o que realmente vale a pena para seu job.

4 – Descubra algo que não te interessa (toda a semana).

Você gosta de reggae? Ouça uma música clássica. Você curte MPB? Escute um funk. Você gosta de rock independente? Liga na rádio para saber o que toca na casa das pessoas. Isso vale também para leitura, filmes, canais no Youtube, desenhos, personalidades para seguir na internet, artigos, blogs etc. Ao buscar algo totalmente incomum para o seu perfil, você ganha repertório variado, amplia sua compreensão do mundo e recebe de bandeja novas ideias para criar conexões inesperadas. Qual vai ser o assunto que não te interessa que você vai descobrir essa semana?

5 – Saia do automático. Pare tudo!

Nosso corpo e mente funcionam no automático. As ideias e soluções mais comuns são sempre as mais fáceis. Se você quer realmente criar algo novo, verifique o que você tem feito. Pare uns minutos. Pesquise sobre o que o mercado tem feito. Pare de fazer sempre igual. Pare alguns instantes para tomar um café ou olhar para a rua. Apenas parar, já pode te ajudar a sair do redemoinho do dia, das tarefas comuns, para olhar de fora e tentar fazer algo novo. Se não der uma pisada bem forte no freio, o carro vai parar sempre na mesma vaga.

6 – Comece uma atividade física (pode ser qualquer coisa).

Eu sei que não é fácil. Praticar atividades físicas pode ser prazeroso para alguns e maçante para outros, mas faz um bem danado para sua saúde (e suas ideias). Essa dica precisa ser colocada aqui, pois vai muito além de ser criativo. Para ter grandes ideias é preciso estar bem com o cérebro. E ele precisa do corpo 100% também. Você quer uma ideia 100% ou 50%, 1%? Se você não está bem disposto, com saúde e feliz, do que adianta ter grandes ideias?

7 – Não siga nenhuma regra colocada aqui. Crie as suas!

Eu disse que funciona diferente para cada um, portanto nada mais justo do que deixar uma regra para você criar as suas próprias regras. Teste durante um mês e colha os resultados. Veja as técnicas que mais funcionam com você. Mande a sua técnica para mim. Quem sabe podemos unir nossas experiências e ter uma produtividade ainda melhor, mais original e prazerosa para todos.

Boa prática!