Em nova jornada

Agência tem novo estagiário de criação

Guilherme Brito, aluno do sétimo semestre de publicidade e propaganda da Unitau, é o novo estagiário em direção de arte da Rua Zero.

A agência acabou de chegar ao mercado da RM Vale do Paraíba e já tratou de buscar novos talentos para seu time de criação.

Guilherme estava estagiando na Empresa de Pesquisa, Tecnologia e Serviços (EPTS), órgão ligado à Universidade de Taubaté, além de desenvolver um projeto de freelancer chamado Coffe Art.

GoGirls em SJCampos

Publicitárias criam projeto para inclusão de mulheres nas áreas de tecnologia

Bruna Lima e Paula Vilela, jovens publicitárias formadas pela Unitau e que trabalham na Mult-e, alocadas na Embraer,  criaram e colocaram em ação um projeto/movimento bem legal dentro da empresa.

O projeto é chamado de “#GoGirls: Por mais mulheres na tecnologia”. Confira a página do projeto aqui.

Paula Vilela é publicitária, possui experiência como designer gráfico e social media nos setores de tecnologia e propaganda. Entrou para o time de marketing da Embraer em 2016 e hoje atua como consultora de branding e design na área de desenvolvimento de soluções digitais pela Mult-e.

Bruna Lima também é publicitária, atuou no setor de criação em agências de publicidade e em projetos de impacto social em Taubaté. Atualmente compõe o time da Mult-e alocado na Embraer como designer gráfico e UX no setor de tecnologia e desenvolvimento de soluções digitais.

Como consequência desta iniciativa elas irão palestrar no Women Techmakers, evento do Google, sábado dia 07/04, que acontecerá na Faculdades Bilac.

Você pode se inscrever no evento por aqui.

Curso ensina técnicas de fotografia em PB

Técnicas tradicionais da fotografia em preto e branco

O curso “Retratos em Preto e Branco – Técnicas e Laboratório” já está com as inscrições abertas.

O objetivo do curso é aplicar técnicas de fotografia preto e branco nos retratos em estúdio;

– Ensinar técnicas básicas de revelação de filme preto e branco;
– Produzir ampliações em papel preto e branco;
– Contribuir na valorização e preservação de técnicas tradicionais de fotografia.

O curso será dividido em 4 momentos:

1º – Aula teórica sobre técnicas de iluminação de retrato em estúdio e com filme preto e branco

2º – Aula teórica sobre revelação de filmes e cópia em papel no laboratório preto e branco

3º – Prática de estúdio (fotografia de modelo em estúdio, utilizando filme preto e branco de pequeno e médio formatos)

4º – Prática de Laboratório preto e branco (revelação de filmes e cópia em papel)
Equipamentos e materiais estão incluídos no valor do curso.

Alunos de Publicidade e Propaganda da Unitau inauguram o canal ‘Fala Bixo’

O produto será disponibilizado gratuitamente no Youtube e irá abordar o Universo da Publicidade e Propaganda

Os estudantes do primeiro semestre de Publicidade e Propaganda da Universidade de Taubaté (Unitau) resolveram ‘brincar’ de agência e criaram o canal ‘Fala Bixo’, para falar sobre o universo publicitário no Brasil. O primeiro vídeo saiu nesta sexta-feira, 23, às 12h.

O termo ‘brincar’ deve-se ao fato do canal ter surgido como uma sugestão de trabalho na aula de Teorias e Técnicas de Publicidade, ministrada pelo Prof. Me. Carlos Santis, mas logo de cara os alunos assumiram a responsabilidade não só de mostrar boas notas, mas de criar o que poderá ser um dos maiores canais sobre o universo publicitário no Brasil.

Ricardo Galéas é aluno do curso e tem um canal sobre curiosidades do mundo na plataforma há mais de quatro anos, e diz estar empolgado com a estreia, que será feita nesta sexta-feira, dia 23.“O canal possui um conteúdo diferente no Youtube, que não é muito abordado, e se ocorrer tudo dentro do planejado, pode ser algo muito bom para todos nós”, disse o estudante.

O Prof. Me. Carlos Santis, o responsável pelo projeto na sala de aula, conta como a ideia surgiu e imagina como poderá ser o futuro do canal. “Sugeri o canal para que os alunos tivessem a oportunidade de trabalhar na prática, aplicando o que vemos em sala, fora que é uma oportunidade de se mostrar para o mercado. Pode virar uma fonte de informações sobre Publicidade, sobre o curso, sobre o mercado”, falou o docente.

O primeiro vídeo está disponível no canal do ‘Fala Bixo’ no Youtube. Todas as sextas-feiras, às 12h, tem vídeo novo. Basta acessar o link https://www.youtube.com/channel/UCjEsw3IgRIAasL8usiIsKEw, se inscrever no canal, deixar o seu like e seguir o ‘Fala Bixo’ nas redes sociais.

Facebook: https://www.facebook.com/falabixopp/
Instagram: https://www.instagram.com/falabixo/ (@falabixo)

Fonte: Agência Fala Bixo – Caio Tebassi

O perfil da mulher empreendedora

ACI lança pesquisa com o perfil da mulher empresária da cidade

A mulher empresária de São José dos Campos é, em sua maioria, casada, tem de 45 a 55 anos, dois filhos e com instrução até o ensino médio. Mais importante: gosta de empreender e é apaixonada pelo que faz.

Esse é o resultado de uma pesquisa inédita que apontou o perfil da mulher empresária na cidade, feita pela ACI Mulher em parceria com a Universidade de Taubaté, por intermédio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação da Universidade de Taubaté). Os dados serão divulgados na noite desta quarta-feira, 21 de março, durante a mesa-redonda “Liderança Feminina nas Empresas e nos Negócios”, promovida pela ACI Mulher no Teatro do Sesi, na região sul da cidade, a partir das 19h.

Realizado entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março, o levantamento foca os setores de comércio e serviços. O universo pesquisado é de 56 empresas.

“Este é o primeiro grande levantamento que traça um perfil da mulher empreendedora em nossa cidade. A partir dele, poderemos, como entidade, definir melhor nosso foco e auxiliar mais a mulher empresária em seu ramo de atividade e em negócio” – disse Eliane Maia, vice-presidente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, entidade à qual a ACI Mulher é ligada.

O estudo ACI Mulher-Unitau revela que as empresas administradas por mulheres na cidade têm, na maioria dos casos, até três anos de existência (32,1%), possuem CPNJ regular (92,9%) e empregam até quatro funcionários (60,7%), ficando na faixa de microempresas, com faturamento igual ou menor a R$ 2,4 milhões por ano (78,6%). São primeiras empresas (51,8%) ou empresas familiares (44,6%).

Mas é sobre o perfil da mulher à frente dos negócios que a pesquisa traz informações mais detalhadas.

Segundo o levantamento, a mulher empreendedora que atua em São José dos Campos tem, em grande parte, de 45 a 55 anos (32,1%), é casada (73,2%), tem dois filhos (39,3%). Em relação ao grau de instrução, 50% das mulheres empreendedoras estudaram até o ensino médio e 42,9% tem curso superior. A pesquisa mostra também que a mulher empresária está satisfeita com o que faz. Em percentual, 100% das entrevistadas responderam que gostam do que fazem e que gostam de empreender.

E mais: pelo levantamento, a mulher empreendedora está otimista. Sobre o futuro de seu negócio, 70,9% disseram que, nos próximos cinco anos estarão expandindo seu negócio, em aumento de produção, serviços ou filiais.

“A mulher representa hoje uma força-motriz da economia e sua sensibilidade, sua ética e sua dedicação são importantes para arejar o mundo dos negócios”, disse a empresária Paula Dal Belo, presidente da ACI Mulher.

Mesa-Redonda

A mesa-redonda “Liderança Feminina nas Empresas e nos Negócios” reúne hoje à noite no Teatro do Sesi três mulheres de destaque: a coronel Eliane Nikoluk, comandante regional da Polícia Militar; a empresária Rogério Córdoba, do Bar do Coronel; e a superintendente regional da Caixa Econômica Federal. Ágata Janjacomo. O evento começa às 19h e o ingresso é 1 litro de óleo vegetal, que será doado ao Fundo de Solidariedade de São José dos Campos. O Teatro do Sesi fica na avenida Cidade Jardim 4389.

Fonte: Matério Consultoria&Mídia – Nathália Barcelos

Novo programete

Mais um

Ontem foi ao ar pela Rádio Unitau, dentro do programa Panorama, mais um drops do Publicitando.

Desta vez o tema foi o desgaste da propaganda tradicional e a necessidade das marcas buscarem novas saídas. Confira:

 

“Coisa de mulher”

“Coisa de mulher é o que ela quiser” é tema de campanha realizada pela Universidade

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, a Universidade de Taubaté (UNITAU) criou uma campanha com tema “Coisa de mulher é o que ela quiser”.

Desenvolvida pela Central de Comunicação da Universidade (ACOM), o objetivo é mostrar que as mulheres têm o direito de ser e de exercer aquilo que desejarem. “A intenção é ir contra a ideia pré-definida do que socialmente se considera uma atitude ou não de mulher”, ressalta Júlia Schmidt, aluna de Relações Públicas, que fez parte da criação da campanha, juntamente com o aluno Francisco Mota, de Publicidade e Propaganda.

Foto: Leonardo Oliveira/ACOM

A ação engloba a distribuição de cartazes com a frase “Para você, o que é coisa de mulher?” nos Departamentos da UNITAU, para que os alunos respondam a essa provocação. Frases do tipo “Não existe coisa de mulher” ou “Lutar muay thai”, “Ser forte” e “É tudo o que ela quiser” são alguns exemplos deixados pelos estudantes como uma forma de incentivo a liberdade de escolha feminina.

A campanha também tem eco nas mídias sociais. Fotos e frases de professoras, de alunas e de servidoras da UNITAU serão postadas no Facebook da Universidade. “Coisa de mulher é ser uma pesquisadora criativa, ter perseverança e determinação”, afirma a Profa. Ma. Ebe Camargo Pugliese, uma das personagens.

Apesar de o Dia Internacional da Mulher ser celebrado no dia 8, a campanha continua. E para você, o que é coisa de mulher? Deixe seu comentário positivo no mural de seu Departamento e participe da ação.

Fonte: ACOM/UNITAU – João Santana

Comércio de São José está otimista com o Natal

Inflação controlada, queda na taxa de juros e retomada do emprego prometem aquecer setor, aponta nova pesquisa ACI-Unitau

Uma boa notícia: apesar de cautelosos, os comerciantes de São José dos Campos estão otimistas para o Natal deste ano.

Esse é o cenário que aponta nova rodada de pesquisas feita pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação). Realizado entre os dias 7 e 9 de novembro, o levantamento ouviu 249 comerciantes no Calçadão da Rua 7, rua 15 de Novembro e nos shoppings Vale Sul e CenterVale. O nível de confiança da amostra é de 95% e a margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

“Esse Natal vai ser embalado pela recuperação lenta, mas gradual da economia, com inflação dentro da meta, redução de juros e retomada do nível de emprego. Tudo isso, somado ao projeto “Natal Iluminado”, com a retomada da decoração natalina nas ruas e praças do centro da cidade, favorece o comércio” – disse o presidente da ACI de São José dos Campos, Humberto Dutra.

Nesse cenário, 40,2% dos entrevistados acreditam que as vendas para o Natal desse ano serão maiores que em 2016, contra 26,9% que esperam que o movimento fique no mesmo patamar e 16,1% que prevêem redução nas vendas. Os setores mais otimistas são viagem e turismo, cosméticos e perfumaria, tecidos e armarinhos, roupas e acessórios, além de drogarias.

Para a maioria do setor, o tíquete médio desembolsado pelo consumidor vai atingir até R$ 150. Esse patamar é citado por 52,2% dos entrevistados.

Sobre o desempenho da economia do país, o empresário do comércio está cauteloso. A expectativa da grande maioria (58,6%) é que o ritmo de crescimento da economia se mantenha igual para os próximos meses. Outros 32,9% acreditam em aumento do ritmo contra 3,6% que acreditam em uma retração.

Emprego

A pesquisa ACI-Unitau aponta ainda que 63,9% dos lojistas pretendem contratar funcionários temporários para o Natal. O número médio de contratações por loja deve girar de um a três funcionários. E os setores que mais devem contratar são os de drogarias, eletroeletrônicos, alimentação, calçados, bolsas e acessórios, jóias e bijuterias, cosméticos e perfumaria, além de roupas e acessórios.

Transformar a vaga temporária em vaga efetiva, no entanto, não vai ser fácil no comércio de São José dos Campos.

Dos 249 lojistas ouvidos na pesquisa ACI-Unitau, apenas 13,3% planejam aumentar o ritmo de contratações em sua empresa nos próximos três meses, contra 79,1% que planejam manter o quadro atual e 5,6% que admitem reduzir o quadro de pessoal. A maioria dos estabelecimentos pesquisados é formado por microempresas, que empregam, atualmente, até 9 funcionários.

Fonte: Matéria Consultoria e Mídia – Nathália Barcellos

RP estagia no Grupo Solar

Aluna de sexto semestre trabalhará com mídias sociais

A aluna de relações públicas da Unitau, Luísa Barbosa Siqueira, acaba de assumir como estagiária de social media do Grupo Solar.

O Grupo Solar é dividido em três vertentes de atuação: Solar Social, Solar Music e Solar Digital. A primeira vertente faz a ponte entre aqueles que querem ajudar e as entidades/projetos sociais/instituições que precisam ser ajudados. A segunda trabalha na área musical fazendo projetos para artistas e assessorando na parte digital. A terceira e última vertente é a que faz/cuida de toda a divulgação via mídias sociais das empresas, projetos e pessoas atendidas pelo grupo.

Luísa cuidará do planejamento, postagem, mensuração e reports. Anteriormente ela havia atuado na ACI (Agência de Comunicação Integrada do Depto. de Comunicação Social da Unitau) e está atuando na ACOM, assessoria de Comunicação da Unitau, onde permanecerá apesar das novas atividades no Grupo Solar.

Pesquisa aponta que corrupção assusta empresários

Corrupção é o principal problema do país, segundo empresários joseenses

Pesquisa realizada em parceria entre ACI e Fapeti/ Unitau analisa as percepções do empresário diante da atual situação do país

A corrupção é o principal problema a ser resolvido no país, de acordo com a opinião dos empresários do comércio de São José dos Campos. Esse é o dado apontado pela pesquisa realizada pela ACI (Associação Comercial e Industrial) de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação).

De acordo com o levantamento, 21% dos entrevistados acreditam que a corrupção é o maior problema, seguido de 13,5% que enxergam o desemprego como a principal dificuldade do país. Em terceiro lugar, está a educação, com 13,1% e, em seguida, com 12,4%, a crise política. A saúde foi apontada como a principal queixa para 12,1% dos entrevistados.

Os empresários também foram questionados sobre os impactos da crise política na economia brasileira. O aumento do desemprego foi o mais registrado, com 24,7% das opiniões. Em seguida, vieram a diminuição de vendas, com 13,5%, e o fechamento de empresas, com 11,3% das respostas. O aumento de impostos também apareceu entre as opiniões de 10% dos entrevistados.

Segundo o estudo, a crise causou a diminuição de vendas para 34,3% dos entrevistados. Para 14,5%, a situação econômica do país também tem resultado na inadimplência de clientes. Em terceiro lugar, com 8,3%, apareceu a dificuldade para pagamento em dia e, com 8%, ficaram os que enxergam dificuldade para manter empregos.

Na mesma rodada de perguntas, 25,3% dos empresários responderam que para o Brasil voltar a crescer, é preciso combater a corrupção. Com 14,4%, há o grupo que entende ser preciso trocar de governo, seguido dos que acreditam ser necessário promover a reforma política e controlar a inflação, com 9,4%. Por último, com 9,3%, há ainda os que acreditam ser importante reduzir os impostos.

Os dados foram coletados entre os dias 19 e 22 de junho, em 302 estabelecimentos da região central de São José dos Campos e dos shoppings Center Vale e Vale. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. É importante ressaltar que cada entrevistado pode escolher mais de uma alternativa em cada pergunta realizada.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia