Planejamento Estratégico na ACIT

Curso de Planejamento Estratégico ACIT oferece consultoria gratuita após finalização das aulas

Na próxima semana, o Projeto Empreende, desenvolvido pela Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT) em parceria com o Sebrae, vai realizar o curso “Na Medida – Planejamento Estratégico”.

Com objetivo de proporcionar aos participantes o domínio do processo de organização da microempresa, conscientizando que o planejamento estratégico, de forma ordenada e articulada, contribui para o aumento das vendas de produtos e serviços, com qualidade e preços atrativos.

O curso acontece no auditório da ACIT de 23 a 26 de julho, somando 16 horas/aula, sempre das 18h às 22h.

Como grande diferencial, o curso oferece, ainda, duas horas de consultoria individual como bônus após a finalização das aulas.

As vagas estão abertas mas são limitadas, e as inscrições podem ser realizadas diretamente na ACIT. Associados tem desconto e facilidades no pagamento. Maiores informações podem ser obtidas pelo email cursos.acit@taubate.com.br ou pelos telefones (12) 2125-8210/8211 e whatsapp 99189-7964.

A Associação Comercial e Industrial de Taubaté trabalha sempre com foco na consolidação do comércio local, prestação de serviços e indústria, buscando excelência em seus produtos para manter a cidade como referência na região e fazer com que a economia local seja fortalecida.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Cai a inadimplência em Taubaté segundo a ACIT

Estudo ACIT aponta que inadimplência do consumidor em Taubaté caiu 0,2% em maio

Um estudo realizado pela Boa Vista SCPC, parceiro da Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT), aponta que o Indicador de Registros de Inadimplentes caiu 0,2% em Taubaté, na comparação mensal de maio contra o mês anterior.

No resultado acumulado, a inadimplência obteve queda de 1,3%, enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador cedeu 4,5%.

A recuperação de crédito do consumidor, por sua vez, aumentou 0,9% na comparação mensal de maio contra o mês anterior. No resultado acumulado, a recuperação avançou 0,3% enquanto na variação interanual (mesmo mês do ano anterior) o indicador recuou 8,4%.

Para levantamento desses dados, a Boa Vista utiliza o indicador de registro de inadimplência, que é elaborado a partir da quantidade de novos registros de dívidas vencidas e não pagas e o indicador de recuperação de crédito é elaborado a partir das exclusões de registros informadas à Boa Vista SCPC pelas empresas credoras.

O índice calculado pela média móvel dos últimos 12 meses do mês de referência, tendo como ano base a média desses valores em 2011 (base = 100). A partir de março de 2016, as séries dessazonalizadas (as quais utilizavam o filtro sazonal X-12 ARIMA, disponibilizado pelo US Census Bureau) foram descontinuadas.

Confira os dados dos indicadores no quadro:

A Boa Vista SCPC é parceria da ACIT e oferece serviços aos associados há alguns anos. A empresa está no mercado há mais de 60 anos, com atuação no segmento de inteligência analítica sobre consumidores e empresas e tem como diferencial a transformação de dados de pessoas físicas e jurídicas em informações inteligentes para o mercado. Destacam-se as campanhas de renegociação de dívidas (como a “Acertando suas Contas”, realizada junto com a ACIT no final de 2017 em Taubaté), a consulta gratuita de CPF pela internet e o monitoramento para proteção a fraudes. Além disso, ela oferece o Cadastro Positivo, que apresenta às empresas credoras o histórico de pagamentos honrados pelos consumidores, aumentando suas chances de conseguirem crédito no mercado.

Fonte: Acontece Comunicação e Eventos

Shopping vai liquidar

Liquida Garden começa na próxima quinta no Via Vale

Até domingo, diversas lojas do shopping estarão com descontos que vão até 70%

Quem é que não gosta de uma boa promoção, não é mesmo? E quem adora preço baixo e produtos de qualidade poderá aproveitar a tradicional Liquida Garden, que já está em sua terceira edição e começa no próximo dia 19/07 e vai até 22/07 no Via Vale Garden Shopping. Pelo menos 15 lojas do mall estarão com descontos imperdíveis de até 70%. No mix de variedades estão roupas, acessórios, artigos esportivos, decoração, joias, entre outros produtos com preços atrativos. “Além de aproveitar promoções em marcas exclusivas, a ‘Liquida Garden’ é uma ótima oportunidade para comprar aquele produto tão desejado por um valor mais acessível”, destaca Bruna Marcon, responsável pelo marketing do Shopping.

Na loja de móveis Benetti, por exemplo, tem produtos selecionados com descontos de até 50%. Na Hering Store é possível encontrar produtos masculinos e femininos com até 60% off. Quem também está com descontos de até 60% em relógios e óculos é a Óticas Carol. A calçadista Constance tem diversos modelos de sapatos com descontos que vão até 50%. Na Polo Wear os descontos são maiores, vão até 70%. No setor alimentício a CIA do Churrasco as porções de babata saem pela metade do preço.

Os descontos imperdíveis também estarão presentes nas lojas Unhas Cariocas, One Store, Le Postiche, Essência, Gold Finger, Impera, Renner, Código Girls, Ilha do Mel, Garbo, Riachuelo e Scaranza. A ‘Liquida Garden’ acontece junto ao horário de funcionamento do shopping.

Fonte: Assessoria de Imprensa Via Vale

Vaga de estágio em Taubaté

Vaga de estágio em CUSTUMER SUCCESS (MARKETING PÓS-VENDAS)

O Guia Taubaté busca estagiário para atuar como “custumer success”.

MISSÃO

– Encantar Clientes
– Gerar resultados por meio de uma avaliação criteriosa de marketing nos anúncios dos clientes
– Manter os dados dos clientes sempre atualizados
– Acompanhar o andamento da elaboração dos anúncios
– entre outras

REQUISITOS

– Cursando Ensino Superior em Marketing / Publicidade e Propaganda
– Ser um apaixonado por Processos
– Gostar de estudar e ler bastante (você vai precisar muito disso!)
– Habilidade de comunicação
– Atitude pró-ativa para gerar ideias e soluções
– Encarar sempre seu dia-a-dia com muito bom humor
– Organizado / Pró-ativo / Multi-tarefas
– Habilidade em argumentação
– Disponibilidade para estagiar de Segunda a Sexta-feira, 30 horas por semana no horário comercial, em nosso escritório em Taubaté/SP.
– Contratação em regime de ESTÁGIO

Envie seu currículo para o e-mail abaixo:

curriculo@guiataubate.com.br – Assunto do e-mail: [Estágio – Quero Encantar Clientes]

Novas marcas

Via Vale recebe novas marcas e gera oportunidades de emprego na região

As novas operações que chegaram e as que já estão previstas para inaugurar geraram cerca de 100 empregos diretos

No primeiro semestre de 2018, o Via Vale Garden Shopping ganhou diversas novas operações em suas dependências. E para os próximos meses já estão confirmadas mais cinco inaugurações, que chegam ao Garden para compor o mix de lojas. Ao todo, entre as operações já abertas e as que estão para abrir, cerca de 100 empregos diretos estão sendo gerados na região.

Entre as inaugurações a Unhas Cariocas chegou com tudo, trazendo inovação e exclusividade no jeito de fazer as unhas. O grande diferencial da marca é a remoção das cutículas com o uso da cureta, sendo a primeira franquia no mundo a utilizar essa técnica. A loja está instalada no piso 1, próxima a Havan. Já a Doce Luxo, instalada também no piso 1, perto do Espaço Kids, veio para o mall para compor o setor alimentício e tem feito muito sucesso com seus deliciosos bem-casados, carro chefe da marca.

A Bennetti Móveis também inaugurou no Garden, apresentando uma linha exclusiva de móveis de alta qualidade e durabilidade. Já o Fantasy Park chegou ao shopping para trazer mais uma opção de entretenimento e diversão para toda a família. O maior parque indoor da região já tem sido um verdadeiro sucesso por lá e fica instalado no piso 2, próximo a Praça de Alimentação.

Próximas inaugurações

E para os próximos meses mais cinco novas operações já estão confirmadas para abrir as portas no Garden. Uma das maiores novidades é a chegada do Yex Food and Fun, considerado o melhor boliche da América Latina. A Academia Black Fit, Euro Colchões, Miroa e Avatin também já são marcas confirmadas e inaugurarão em breve.

“A chegada dessas novas operações é primordial para a contribuição na queda da taxa de desemprego no Vale do Paraíba. Todas essas inaugurações contribuem para gerar um número significativo de empregos e sabemos o quanto isso ajuda a movimentar a economia da nossa região”, ressalta Bruna Marcon, responsável pelo Marketing do Garden.

Fonte: Assessoria de Imprensa Via Vale

As férias de julho estão programadas no Taubaté Shopping

As atividades, gratuitas e pagas, acontecerão durante todo o mês

As férias escolares de meio de ano já chegaram e no Taubaté Shopping o que não vai faltar é opção para a diversão das crianças e adultos. As ações, que irão durar todo o mês de julho, envolvem esportes, atividades lúdicas, contações de histórias e oficinas especiais, além de ações para praticar o bem.

Domingo cultural

A atração gratuita do fim de semana continua. No mês das férias as crianças poderão se divertir com as oficinas de panqueca americana, banana Minion e para aprenderem a fazer uma viseira. Elas ainda poderão soltar a imaginação na contação de histórias. As atividades acontecem no espaço Domingo Cultural, próximo à loja Polishop, todo domingo, das 14h às 18h.

MAJEPA

O MAJEPA é um espaço pensado para que os pequenos possam se desenvolver de maneira lúdica e integrada. Com uma atividade nova por dia, o espaço ensina as crianças por meio de brincadeiras. Entre as atividades estão o tanque de areia colorida, massinha e brincadeiras dentro dos cantinhos do faz de conta (casinha, oficina e hospital). A atividade é direcionada para crianças de 3 a 8 anos. Menores de 3 anos podem participar desde que acompanhadas do responsável. O projeto permanece no centro de compras até 29 de julho. O valor é de 20,00 para 30 minutos de brincadeira.

Olímpiadas Kids

Proporcionar um clima olímpico estimulando a competição esportiva e a interação social, isso tudo em um variado circuito de atividades. Essa é o “Olímpiadas Kids”, que estará no Taubaté Shopping no mês de julho. No espaço as crianças podem se aventurar em diversos desafios, como o giro radical e o ninja kids. O circuito conta ainda com um conjunto de cinco camas estáticas gigantes com cestas de basquete. Para participar da brincadeira o valor é de 20,00 por 15 minutos. A faixa etária é de 1 a 10 anos.

Serviço: atrações de férias

Domingo cultural (gratuito): todo domingo, das 14h às 18h

MAJEPA (R$20,00 para 30 minutos de diversão): até 29 de julho

Olímpiadas Kids (R$20,00 por 15 minutos de brincadeira): durante todo o mês de julho

Fonte: Communicare – Camila Dezze

Smartphone é a principal ferramenta de compra

Smartphone já é principal ferramenta de compra online para 33% dos internautas,
aponta estudo do SPC Brasil e CNDL

74% dos internautas usam celular em ao menos uma etapa de compra online e 64% já desistiram de uma aquisição na internet na hora de realizar o pagamento, principalmente por causa do frete

Imagem: Pixabay

O consumidor digital brasileiro está mais maduro e familiarizado com as mudanças tecnológicas no mercado. Um estudo feito em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) descobriu que os smartphones já são a principal ferramenta de compra para 33% dos internautas que costumam adquirir produtos pela internet. O uso do dispositivo móvel para compras é ainda maior entre o público jovem (48%), pessoas das classes C, D e E (38%) e mulheres (37%). O computador, seja um desktop ou um notebook, ainda é o instrumento mais usado na hora de adquirir produtos na internet, com 66% de preferência.

Considerando o processo de compra pela internet como um todo, a pesquisa revela que o celular já é utilizado por 74% da amostra em ao menos uma de suas etapas, como pesquisa de produtos e serviços (32%), comparação de preços (28%) e pagamento (14%). Apenas 24% dos entrevistados admitem não contar com o auxílio do celular nas compras que faz online.

Para o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, o protagonismo dos dispositivos móveis para o comércio online tende a aumentar ainda mais nos próximos anos, principalmente, com a popularização de pacotes de dados de internet móvel e do alcance maior da banda larga. “Com a evolução constante dos meios de pagamento online, ficará cada vez mais rápido e seguro comprar pelo celular. Basta lembrar que ele é mais acessível à população, pois, no geral, é mais barato investir em um smartphone do que em um computador ou notebook”, explica o presidente.

Para os consumidores conectados, as lojas online já ocupam a primeira posição dos canais mais utilizados para fazer compras no último ano: 93% de menções, ficando à frente das lojas de rua (62%) e dos shopping centers (58%).

Frete grátis é o que mais estimula compras online; 67% pesquisam índice de reclamações quando planejam comprar em um site pela primeira vez

De acordo com a pesquisa, os fatores que os internautas mais levam em consideração ao escolher um site ou aplicativo de compras é a possibilidade de frete grátis (58%), o preço dos produtos (51%) e a reputação da loja (37%). Em cada dez entrevistados, sete (68%) se sentem mais estimulados a comprarem pela internet quando não há cobrança de frete e 42% quando o tempo de entrega é reduzido.

Na opinião dos internautas que têm como hábito consumir pela internet, a principal vantagem percebida nesse tipo de compra é o preço mais baixo (53%), a comodidade de comprar sem sair de casa (43%) e a flexibilidade de poder realizar compras no momento em que quiser (33%). Em contrapartida, as desvantagens mais notadas são o pagamento de frete (64%) e o fato de não poder experimentar ou tocar o produto (58%).

Segundo o levantamento, 64% dos internautas admitem que já desistiram de uma compra pela internet no momento de concluir o pagamento e, nesses casos, o preço do frete, que encarece o valor final do produto (54%), é o principal empecilho. “O frete é um dos pontos mais sensíveis do comércio online. Muitas pessoas desistem da compra quando veem que a taxa pode encarecer o valor total a ser desembolsado, o que torna um desafio de custo e de logística para quem vende. Com o perfil cada vez mais exigente do consumidor digital, o frete grátis passa a ser um diferencial decisivo para os negócios dos varejistas na internet”, analisa a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Outra informação observada na pesquisa é a fidelidade do cliente online. Quando a experiência de compra é positiva, o consumidor tende a visitar novamente a loja online para novas aquisições. Exemplo disso, é que 91% dos entrevistados já compraram mais de uma vez em um mesmo site ou aplicativo, sobretudo em virtude da confiança na marca (53%) e pelos melhores preços (43%). Outro dado é que quando querem comprar um produto em uma loja online desconhecida, 67% pesquisam o seu índice de reclamação em sites e aplicativos.

Na hora de ir às compras, os conteúdos que os clientes mais esperam encontrar na internet sobre o produto ou serviço desejado são a ficha técnica e especificações (60%), depoimentos de pessoas que já comparam (56%) e fotos dos detalhes e ângulos do produto (44%).

“No mundo digital, os protagonistas são os consumidores e não as marcas. São eles quem participam ativamente do processo de construção de reputação das empresas, que devem promover um relacionamento mais próximo e de confiança com seus clientes. É o compartilhamento de experiências que influencia a decisão de outras pessoas e não, meramente, a propaganda” explica Pellizzaro Junior.

85% dos internautas ficaram satisfeitos com sua última compra online; entrega fora do prazo e não recebimento do produto são principais queixas

De modo geral, os resultados da pesquisa apontam que o comércio online já conquistou a confiança de grande parte dos consumidores conectados. Levando em conta a última aquisição que fizeram pela internet, 85% dos internautas ficaram satisfeitos, contra apenas 10% de compradores que se dizem arrependidos.

Imagem: Pixabay

Além disso, em cada dez consumidores ouvidos, oito (78%) afirmam não ter enfrentado problemas em sua última compra feita pela internet. Outros 21% não passaram por uma experiência positiva, sendo que as queixas mais comuns foram a entrega fora do prazo (12%) e o não recebimento do produto (6%). Entre os que lidaram com algum contratempo, 44% conseguiram, de algum modo, solucionar o problema. Nesse caso, 16% receberam o produto com atraso, 14% tiveram o dinheiro devolvido e 7% ficaram com crédito na loja. Outros 45% não conseguiram resolver o problema, sendo que 19% até mesmo desistiram da situação.

Internauta fez, em média, quatro compras online no último trimestre; 57% receberam oferta de desconto caso pagassem à vista

A pesquisa revela que, nos últimos três meses, cada comprador online fez, em média, quatro aquisições na internet. Os itens mais adquiridos nesse período foram peças de vestuário, calçados e acessórios (40%), artigos para casa (26%), eletrodomésticos (26%), ingressos para atividades de lazer (25%), perfumes e cosméticos (25%) e também celulares (23%). E o valor desembolsado para levar os produtos para casa na última compra foi, em média, de R$ 323,84. Para o pagamento, 58% utilizam o cartão de crédito parcelado diretamente com a loja e 56% o boleto bancário.

A pesquisa ainda mostra que a internet ganha força quando o assunto é parcelar as compras. Entre os consumidores que realizaram compras nos últimos três meses, sete em cada dez (71%) dividiram alguma dessas aquisições, sendo que, em média, foram cinco prestações.

Apesar de a maioria ter optado pelo parcelamento nesse período, 57% dos internautas disseram ter recebido oferta de desconto caso o pagamento fosse à vista, principalmente no boleto bancário (40%) e no cartão de crédito em parcela única (21%). “O parcelamento é um mecanismo útil para o consumidor adquirir bens de maior valor, mas é comum varejistas oferecerem descontos para pagamento à vista nas compras online, especialmente via boleto bancário. Se a pessoa pesquisar, pode ser mais vantajoso optar por esse meio de pagamento, desde que o valor não ultrapasse os limites do orçamento pessoal. Mas se a opção for o parcelamento, vale ficar atento para não ceder às compras por impulso que desajustam as finanças”, alerta o educador financeiro do portal ‘Meu Bolso Feliz’, José Vignoli.

Metodologia

A pesquisa ouviu 815 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais, capitais e acima de 18 anos que fizeram alguma compra online nos últimos 12 meses. A margem de erro é de no máximo 3,43 pp a uma margem de confiança de 95%. Baixe a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Fonte: Assessoria de imprensa SPC Brasil – CNDL

Programação especial para a Semana do Meio Ambiente

Via Vale recebe projeto Plante Vida no próximo sábado

As atividades promovidas pela ação incluem encontro de academias de capoeira, apresentações culturais e ambientais com capoeira, cerimônia de graduação dos alunos das academias e entrega de doação de duas cadeiras de rodas.

Em tempos de indústrias e tecnologias avançadas, manter o equilíbrio entre o meio ambiente e desenvolvimento parece ser difícil e é um verdadeiro desafio. E dentro do mês que se comemora a Semana do Meio ambiente, o Via Vale Garden Shopping preparou uma programação especial para celebrar e enfatizar o seu compromisso com a sustentabilidade.

As atrações ocorrerão em parceria com a Academia de Capoeira ZumbiArte, que realiza o projeto Plante Vida, responsável por obras de cunho social atendendo a população carente de Taubaté e região. E no próximo sábado, 23, o Via Vale trará um pouquinho dessa corrente do bem para dentro do shopping através de atividades para lá de especiais.

A programação começa a partir das 18h e terá encontro de academias de capoeira, apresentações culturais e ambientais com capoeira, cerimônia de graduação dos alunos das academias e entrega de doação de duas cadeiras de rodas. Uma das cadeiras foi conseguida através da venda de lacres de metal de latinhas de alumínio para um ferro velho. Todo o dinheiro da reciclagem possibilitou a compra de uma cadeira. A outra advém de doação. Toda a programação é gratuita e acontecerá em um espaço montado especialmente para recebê-la, próximo ao Espaço Kids, no piso 1.

Serviço:

Projeto Plante Vida – Via Vale Garden Shopping

Data: 23 de junho

Horário: a partir das 18h

Local: próximo ao Espaço Kids – piso 1

As atividades são gratuitas

Fonte: Assessoria de Imprensa Via Vale

Conheça o Click&Collect

Isso é o Click&Collect: o avanço significativo da estratégia omnichannel

*Por Maurício Trezub

Uma das grandes tendências do novo varejo tem nome conhecido, já é praticada por muitos players do mercado no exterior e ganha força total agora no Brasil. Isso é o Click&Collect! De todas as estratégias omnichannel, este modelo de vendas é o que tem se alastrado em maior velocidade e o que mais tem agradado os consumidores. A rápida experiência de entrada e saída nas lojas – escolher o produto, clicar e levá-lo para casa – que o Click&Collect proporciona é primordial para ter sucesso nos negócios. É perceptível que, com o desenvolvimento das tecnologias, a distância entre os mundos físico e virtual fique cada vez menor.

A empresa Bell and Howell divulgou um levantamento recente, nos Estados Unidos, sobre as razões pelas quais as pessoas realizam uma compra nessa modalidade. Mais de 70% dos entrevistados se identificam como compradores experientes de Click&Collect. Um dos principais motivos para a escolha é a agilidade ao adquirir um produto. Cerca de 88% dos clientes disseram preferir esse tipo de venda. Além de desejarem ter seus itens rapidamente, os consumidores têm uma vasta gama de produtos que antes apenas o e-commerce proporcionaria somados a rapidez da retirada em uma loja física.

Mas, quais são os motivos do consumidor gostar e preferir o Click&Collect, ao invés de comprar em um e-commerce ou ir diretamente na loja física? De acordo com o estudo, em primeiro lugar, está a economia com as despesas logísticas dos envios de produtos, motivo que representou 76% da preferência de compra. Na sequência, aparece a autonomia – hoje, o cliente quer comprar o item e tê-lo no mesmo dia, por isso, este foi o segundo critério, com 54% por cento. Outros motivos, como a proximidade com a loja (50%), seguido pela vantagem de ter uma promoção (24%), a capacidade de devolver a mercadoria imediatamente (16%), além de saber lidar com erros de forma rápida (16%), também foram citados como essenciais durante a escolha.

Fazer o pedido online, retirar o produto na loja que escolher e quando quiser é o que o estimula o consumidor. Diferentemente de um processo comum, em que o e-commerce usa a loja física apenas como ponto de retransmissão da mercadoria, aqui, é ele quem tem o poder durante a jornada. Os entrevistados responderam qual era a duração aceitável de tempo no momento em que eles entravam na loja para buscar seus produtos. Ao todo, 53% desejam pegar o seu item em menos de 10 minutos e outros 25% esperam menos de quatro minutos.

Tudo gira em torno do cliente, que escolhe o que deseja reservar, como deseja, se será pelo site ou pelo aplicativo, se quer retirá-lo na loja e qual horário prefere. Esse conceito de compra já é muito bem conhecido na Europa e está andando a passos largos nos Estados Unidos e em outros países, onde até pequenos comércios de bairro já oferecem o serviço. Como muitas empresas estão competindo entre si, não importando o porte delas, a busca por inovar é essencial para se destacar no mercado. Se até o comércio de bairro no exterior está investindo e adotando tecnologias, por que os comerciantes brasileiros não podem fazer o mesmo? O varejo nacional está ainda em um processo de maturidade, mas acredito que podemos encontrar caminhos para aderir aos poucos às inovações e novas soluções tecnológicas.

Lá fora, um exemplo é a rede de cafeterias americana Starbucks, que mostrou como a integração entre os cenários online e offline pode ser positiva. No ano passado, a empresa que já utilizava um aplicativo próprio, adicionou a funcionalidade do Click&Collect para os seus clientes. A intenção inicial era apenas evitar as filas gigantescas que se formavam nos balcões, mas a mudança acabou estimulando ainda mais as vendas de seus produtos. Os consumidores passaram a ter um novo canal e a opção de realizar as compras via mobile e isso permitiu que eles fossem até o ponto de venda desejado apenas para retirar o seu produto.

Oferecer aos clientes um aplicativo em que por meio de uma identificação e do cartão de débito ou crédito eles consigam escolher, em poucos cliques, a mercadoria que querem e ainda acessar as lojas, é diversificar os seus canais de venda e, acima de tudo, dar novas chances de conversão. Essa é a essência do novo varejo.

Citando algo mais próximo, aqui no Brasil, a Campneus, um dos maiores e mais bem conceituados autocenters do país, também adotou algo similar para seus clientes e teve sucesso. Com 280 pontos de instalação no Brasil, a estratégia é gerar tráfego para a loja física por meio do upsell e agendamento online de serviços de balanceamento, geometria e etc. A experiência mostra que o mercado brasileiro já caminha para esse novo formato e está em uma fase de transição, rumo a transformação digital.

O Click&Collect é o meio mais estratégico e transparente do movimento omnichannel. O caminho é experimentar. A alternativa do varejo é buscar essa integração dos canais de vendas para oferecer as melhores experiências possíveis aos seus clientes e da forma mais natural possível. As empresas que desejam diversificar a sua atuação podem olhar para o seu negócio e se perguntar por onde começar a aplicar o conceito. Os varejistas precisam ser curiosos nesse sentido: tentar, testar e se adaptar. Mesmo que falhas aconteçam nessa jornada, é preciso, e muito importante, fazer esse exercício. Isso é o que ajudará a construir e a atingir o modelo de varejo digital.

*Maurício Trezub é diretor de e-commerce da TOTVS

Fonte: RMA Comunicação – Marina Zimmaro

Estudo aponta que Copa vai movimentar a economia brasileira

60 milhões de brasileiros devem ter gastos relacionados à Copa do Mundo, mostra levantamento do SPC Brasil e CNDL

Jogos do mundial devem movimentar cerca de R$ 20,3 bilhões no comércio e setor de serviços no Brasil. Supermercados, lojas de rua e camelôs serão os principais locais de compra. Para 41% dos torcedores, são altas as chances de o Brasil ser hexa

Faltando poucos dias para a estreia da seleção brasileira nos gramados da Rússia, a Copa do Mundo começa a despertar o interesse dos brasileiros. Uma pesquisa realizada em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) projeta que aproximadamente 60 milhões de consumidores devem realizar gastos com produtos ou serviços relacionados à Copa do Mundo. O dado corresponde a 51% dos consumidores que acompanharão aos jogos do campeonato. Os que não devem consumir produtos ligados à Copa formam 25% dos torcedores entrevistados.

Entre os que devem gastar para acompanhar as partidas, o consumo de alimentos na casa de amigos ou parentes (91%) e de bebidas na comemoração dos jogos (87%) serão os mais comuns. No caso das comidas, os tira-gostos (56%), itens para churrasco (49%), pipocas (37%) e salgados (31%) se posicionam entre os primeiros do ranking. Já para as bebidas, a preferência é por cerveja (74%), refrigerantes (72%) e água (69%).

De acordo com a pesquisa, outros tipos de engajamento que devem fazer o torcedor brasileiro desembolsar durante a Copa do Mundo são idas a bares e restaurantes para assistir as transmissões dos jogos (62%), compras de camisetas, uniformes e itens da seleção (61%), decoração verde e amarela (54%) e compra de acessórios, como bonés, maquiagem, cornetas e vuvuzelas (48%). Há ainda 46% de consumidores que vão participar de bolões, 38% que irão adquirir serviços de dados de internet para smartphone e 21% que compraram ou planejam adquirir uma TV nova para assistir as partidas.

Por outro lado, 50% pretendem evitar fazer algum tipo de compra durante o período em que o mundial será disputado, principalmente para poder acompanhar aos jogos pela TV (38%).

“Para o comércio e o setor de serviços, a Copa do Mundo vai além da competição em campo. O torneio representa um ótimo momento para incrementar as vendas de artigos de vestuário, eletroeletrônicos, alimentos, bebidas, decoração, entre outros itens, sobretudo em um momento de tímida recuperação econômica como o atual. Mesmo quem não acompanha futebol no dia a dia acaba se contagiando com a atmosfera proporcionada pela Copa, que é mais do que um evento esportivo. É um grande acontecimento geopolítico, cultural e também econômico”, analisa o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

Copa deve injetar 20,3 bilhões no comércio e serviços; supermercados e loja de rua são as preferidas para adquirir itens ligados ao mundial

Para os torcedores que vão se reunir na própria casa (81%) ou na casa de amigos e parentes (44%) para assistir aos jogos da Copa, a média de gasto por encontro gira em torno de R$ 119, ao passo que, entre os que pretendem ir a bares ou restaurantes (22%), a média aumenta para pouco mais de R$ 128. De modo geral, o evento esportivo tem um potencial de movimentar aproximadamente R$ 20,3 bilhões na economia brasileira, considerando os setores de comércio e serviços.

Ao escolher um bar ou restaurante para assistir aos jogos da Copa, os torcedores priorizam, principalmente, o preço acessível das bebidas (35%), a qualidade do que é servido (30%), a preferência dos amigos ou familiares (27%) e o tamanho do telão em que os jogos serão exibidos (27%). “Historicamente, sabe-se que há uma tradição, entre os torcedores brasileiros, de acompanhar as partidas em espaços públicos ou privados que favoreçam o encontro e a convivência entre os torcedores, sejam bares, praças ou outros locais. Para os empresários desse segmento, é uma grande oportunidade para oferecer uma experiência diferenciada”, afirma o presidente Roque Pellizzaro Junior.

De acordo com a pesquisa, os locais de compras que mais devem ser frequentados para aquisição dos produtos ligados à Copa são supermercados (68%), lojas de rua (35%) e camelôs (28%). Os preços (58%) e as promoções (51%) serão os fatores mais levados em conta pelos consumidores antes de entrarem no estabelecimento.

Assim como costuma acontecer em outros eventos esportivos, é grande a chance de que produtos falsificados estejam à venda no Brasil durante os jogos. Sobre esse tema, a pesquisa revela que 34% dos potenciais compradores estão propensos a comprar apenas produtos oficiais, enquanto 64% pensam que a escolha depende do tipo de produto e 1% declaram abertamente a intenção de adquirir produtos falsificados. Entre os que cogitam comprar um item pirateado, mais de um terço (34%) argumenta não ter condições financeiras, enquanto 22% não se importam com a origem do produto e 15% compram o que for mais barato. Em contrapartida, dentre os que pretendem comprar produtos oficiais, a maioria (55%) considera que a qualidade é a principal vantagem.

Maioria vai pagar despesas da Copa à vista, mas 37% não farão um planejamento financeiro

De acordo com a pesquisa, a maioria dos torcedores que terão gastos com o mundial vai pagar à vista, seja em dinheiro (68%) ou no cartão de débito (35%). O cartão de crédito também será bastante utilizado, por 25% dos entrevistados em parcela única e por 18% em mais de duas prestações.

Um dado que inspira preocupação é que entre os que terão gastos com o evento, 37% não pretendem analisar as condições do orçamento antes de assumir essas despesas – os que vão estipular um valor fixo para gastar no período somam 63% da amostra. “Embora o ânimo que o evento traz sobre os torcedores os levem a gastar mais com as festividades, é importante que os gastos não fujam ao controle do orçamento, já que o evento passa e ficam as dívidas”, orienta a economista Marcela Kawauti.

17% devem ser liberados durante partidas, enquanto 14% vão acompanhar no local de trabalho; para 41% são altas as chances de o Brasil ser hexa

O interesse natural em acompanhar as partidas do Brasil na Copa do Mundo faz com que em muitas empresas sejam adotados esquemas especiais de bancos de horas, horários alternativos ou dispensas e compensações. De acordo com a pesquisa, em 17% dos casos, a empresa onde o entrevistado trabalha pretende liberar os funcionários durante os jogos da seleção brasileira. Outros 14% garantem ter um horário de trabalho flexível, enquanto o mesmo percentual de 14% informa que os funcionários vão dar uma pausa para assistir aos jogos dentro do próprio ambiente de trabalho. Apenas 6% disseram que os funcionários trabalharão normalmente e sem pausa durante as partidas.

De modo geral, 78% dos consumidores brasileiros pretendem assistir aos jogos da Copa do Mundo e 72% ficam empolgados com a competição, sendo que em alguns casos (10%), esse sentimento atrapalha a concentração em suas tarefas no dia a dia. Apenas 14% dos entrevistados disseram que vão seguir a rotina normalmente durante os jogos da Copa e 7% ainda não sabem. Em cada dez entrevistados, quatro (41%) consideram altas as chances de o Brasil ser hexacampeão, ao passo que 45% classificam a possibilidade como média e apenas 10% avaliam como pequena.

Metodologia

A pesquisa ouviu 1.061 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais, acima de 18 anos e em todas as capitais para detectar o percentual de quem vai assistir e acompanhar a Copa do Mundo. Posteriormente, a pesquisa se aprofundou a partir de 843 entrevistados que pretendem acompanhar ao evento. As margens de erro são de 3,0 e 3,4 pontos percentuais, respectivamente, a uma margem de confiança de 95%. Baixa a íntegra da pesquisa em https://www.spcbrasil.org.br/pesquisas

Fonte: Assessoria de Imprensa SPC Brasil – CNDL