Três anos de mercado

Deze7 faz três

Agência sediada em Taubaté completa três anos de atuação no mercado do Vale do Paraíba. Entrevistamos Rapha Scofano, um dos nomes por trás da Deze7,  que nos conta um pouco sobre esta história e outras coisinhas mais.

Confira!

photo

1 – Como surgiu a ideia ou a oportunidade de empreender e criar a Deze7?
A Deze7 nasceu da oportunidade com uma pitada de necessidade. Tinha acabado de me mudar de São Paulo para Taubaté, com o intuito de empreender em um novo negócio com plataforma web e constatei que nenhuma agência da região que tive contato tinha expertise em marketing digital. Partindo dessa carência/oportunidade de mercado e com a vontade de empreender minha e do Alexandre Louzada, em pouco tempo nascia a Deze7.

2 – Como foram estes primeiros três anos? Quais as principais dificuldades?
Estes primeiros três anos foram bem complicados, não é fácil começar um negócio novo numa área completamente nova. Foi necessário muito estudo, comprometimento, paciência e dedicação de todos os envolvidos.
As dificuldades foram muitas, mas muitas mesmo, tanto é que comecei a escrever essa parte umas 10 vezes e na minha cabeça passando um filme com tudo o que já aconteceu e superamos. É muito complicado não deixar que a empresa entre na cruel estatística de quase 40% das novas empresas que fecham com menos de 02 anos de existência. É preciso ter cabeça e acreditar muito no negócio para trabalhar o mês todo e no final dele não ver nem um real, sem contar nos inúmeros “nãos” que recebi. Cheguei até ouvir uma vez a seguinte frase: “Bom Raphael, gostei muito do que apresentou e do seu preço. Mas como não conheço você, sua família e muito menos sua agência, infelizmente não faremos nada.”
Enfim, não foi fácil. Mas estamos aqui, cada vez mais presentes e nos especializando cada vez mais no que fazemos.

Rapha Scofano, sócio fundador da Deze7

Rapha Scofano, sócio fundador da Deze7

3 – Vocês começaram com foco em digital, certo? Estão evoluindo para um modelo de agência completa, que inclui campanhas tradicionais?
Exatamente, fomos reinventando e adaptando o negócio. No início era apenas digital e com o passar do tempo os clientes começaram a pedir para fazer uma arte para cartão, um anúncio para revista, desenvolver uma campanha e quando percebi já estava com mais colaboradores na parte de criação do que em web. Mas essa evolução começou a ser mais percebida e de forma mais profissional depois que o Gustavo Cabral, que era nosso diretor de criação e o Natan Miranda, programador, viraram sócios. Eles trouxeram todo o conhecimento adquirido, vontade de crescer e demonstraram que poderíamos ter ótimos resultados agregando campanhas on e off-line.

4 – Como vê a mão de obra regional de comunicação? Você tem dificuldade para montar equipe?
A mão de obra regional de comunicação é bem capacitada, mas sinto falta e é muito difícil achar profissionais que apresentem algo novo e que consigam enxergar o processo como um todo. Tento passar um pouco disso aqui dentro da Deze7, fazer com que as pessoas pensem “fora da caixinha” e entregar algo além do que o cliente espera. A equipe hoje está muito bem formada, com ótimos profissionais em cada setor da agência e só tenho que agradecer a eles por todo o trabalho e acreditarem no potencial da Deze7.

5 – O que projeta para os próximos anos?
Crescimento e inovação. Essa é a base para o sucesso. Vamos investir cada vez mais em novas ferramentas voltadas para web e desenvolvimento de aplicativos para smartphones e tablets. Em publicidade quero focar mais em projetos, trabalhar a fundo missão, visão e valores dos clientes e desenvolver estratégias para o sucesso.

1 pensou em “Três anos de mercado

  1. A só esqueceram de comentar que começaram a empresa com o Fábio Valério que por sinal é um dos programadores da região e um cara muito bacana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *