Educação&Mercado

Pesquisa da iStock revela que a Geração Z e os Millennials se preocupam menos com a segurança do emprego

Cerca de metade deles querem um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal

Divulgação – iStock

Em meio ao avanço do quiet quitting ou “desistência silenciosa” e com ele perguntas sobre como os empresários ou líderes de RH e comunicações internas devem reagir, a iStock, uma plataforma líder de comércio eletrônico que fornece conteúdo premium para pequenas e médias empresas, criativos e estudantes em todos os lugares, lançou uma pesquisa revelando novas atitudes que impactam como a vida no local de trabalho está sendo visualizada na publicidade/mídia e o efeito mais amplo que isso pode ter no engajamento dos funcionários mais jovens. Os dados indicam que cerca de brasileiros da Geração Z e Millennials (44%) estão mais focados em ter um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal do que em obter segurança no emprego (22%).

As descobertas da plataforma de pesquisa visual da iStock, VisualGPS, indicam que as gerações mais jovens estão reconsiderando e redefinindo o “sucesso” para incluir mais seu bem-estar, com 67% acreditando que uma vida bem-sucedida é aquela em que suas habilidades físicas, mentais e necessidades emocionais estão sendo atendidas.

Esta pesquisa se alinha com o efeito de divisão geracional do “desistir em silêncio” demonstrado por uma pesquisa recente do YouGov. Isso revelou que 82% dos adultos que responderam à pesquisa, com 65 anos ou mais, acreditam que os funcionários devem sempre ir além no trabalho, mas apenas metade dos adultos mais jovens entre 18 e 29 anos concordaram. Além disso, esse mesmo grupo de jovens adultos (65%) acredita que os funcionários devem fazer exatamente aquilo pelo que são pagos – nem mais, nem menos. A maioria dos idosos (72%) não concordou com essa mesma afirmação.

A pesquisa do VisualGPS também descobriu que, entre todas as gerações, a Geração Z e os Millennials são os mais ansiosos para alcançar o sucesso no trabalho/carreira (57%) e estão priorizando sua segurança financeira (61%) acima de tudo. Esses dados sugerem que eles não desejam se desligar completamente de suas vidas profissionais. Além disso, 65% consideram que é importante para eles ter um trabalho/carreira pelo qual são apaixonados e 48% se sentem motivados a encontrar sucesso financeiro.

“Observamos que na pré-pandemia a maneira clássica de equilibrar o trabalho e o eu era sair do escritório. Agora, as gerações mais jovens estão trabalhando em casa e estão lutando para definir seu próprio equilíbrio entre vida profissional e pessoal”, disse a Dra. Rebecca Swift, Diretora Global de Insights Criativos da iStock. “Nossa pesquisa do VisualGPS nos diz que a demissão silenciosa, mais popular entre a Geração Z e Millennials, é uma maneira de os trabalhadores mais jovens reconfiguraram antigas formas de trabalho aprendidas a moldar novas maneiras que os ajudem a se reconciliar com sua saúde mental e física neste novo ambiente de trabalho”.

Para donos de empresas ou líderes de RH e comunicações internas que desejam promover novas políticas que demonstram seu compromisso com funcionários mais jovens em relação ao bem-estar, a Dra. Rebecca Swift compartilhou três dicas:

· Priorize a tranquilidade

A Geração Z e os Millennials levam a saúde mental a sério, então imagens que mostram o que os jovens fazem para ganhar paz de espírito vão ressoar entre eles. Nosso VisualGPS revelou que, ao contrário da crença popular, de fato, a Geração Z e os Millennials (53%) são mais propensos do que os Baby Boomers (41%) a achar difícil acompanhar o ritmo do mundo de hoje. Embora todas as gerações concordam que as pessoas devem falar sobre saúde mental, as gerações mais jovens são mais propensas do que os Baby Boomers a resolver seus problemas de forma independente, por meio de técnicas de gerenciamento de estresse ou meditação.

· O bem-estar parece diferente para todos

As gerações mais jovens no comando da “classe criativa” têm duas vezes mais chances de aprender uma nova habilidade ou se envolver em atividades artísticas como artesanato, pintura e fotografia, em vez de praticar apenas exercícios de relaxamento. Esta é uma oportunidade de se conectar com funcionários mais jovens, celebrando as formas que eles preferem para melhorar sua saúde mental, usando imagens e vídeos mostrando-os fazendo atividades que os levam a “desacelerar”.

· Diminua a tecnologia

Nossa pesquisa VisualGPS revelou que 7 em cada 10 consumidores da Geração X e Baby Boomers afirmam que a tecnologia os ajuda a se sentirem conectados uns aos outros. Essa situação é invertida para a Geração Z e os Millennials – quase metade culpa a mídia social por piorar seus relacionamentos. Isso significa que as gerações mais jovens estão confiando menos na tecnologia para se sentirem conectadas ao mundo, 40% percebem que o principal benefício da mídia social é mantê-los entretidos. É mais provável que seus funcionários mais jovens ressoem com recursos visuais que mostram o poder da tecnologia para ajudar ou melhorar sua vida diária de maneiras que também permita desligar o cérebro do trabalho. Escolha imagens e vídeos que mostram o equilíbrio certo entre confiar na tecnologia, mas não se esqueça de que, às vezes, os jovens também usam a tecnologia para se desconectar.