Não dá para escapar dela…

E lá vem ela, a tal da retrospectiva

por Josué Brazil

Não há muito como escapar. A tentação é enorme. E acabamos não resistindo e escrevendo uma retrospectiva em dezembro. O Publicitando não é exceção a esta regra e, portanto, vamos tentar lembrar alguns fatos que marcaram o ano de 2013.

É preciso começar dizendo que a economia não ajudou. Ela andou de lado.Vamos fechar o ano com pouco crescimento e uma sensação de frustração, de que poderia ser bem melhor.

O primeiro ponto que quero destacar em 2013 foi a quantidade de prêmios conquistados pelas agências do Vale do Paraíba.E foram prêmios conquistados em diferentes premiações do interior do estado de São Paulo. É claro que não vamos listar todos os prêmios alcançados aqui, mas algumas agências se destacaram.

E já que o assunto é premiação não podemos deixar de destacar a segunda edição do Prêmio Lettering. Foi muito bom. Cerca de 500 pessoas acompanharam a entrega dos prêmios num cenário que tinha tudo a ver: a sede da Resolução Gráfica em Taubaté. Encontrar tanta gente bacana do mercado publicitário foi sensacional. E o prêmio ficará cada vez mais disputado, tenham certeza!

No mercado de veículos tivemos a consolidação de algumas revistas, as TVs regionais mantendo seu papel de veículos principais e o crescimento – ainda que tímido – do uso das mídias sociais. No universo das rádios, a SP Rio FM mudou de frequência e acrescentou Conect Car ao seu nome. Primeira experiência de naming ou branded content na região.Vamos ver o que vai mudar com a autorização do governo federal para que as AMs migrem para FM. Isso muda bastante o cenário. Aguardemos.

Houve forte dança de cadeiras no mercado publicitário. Principalmente entre as agências. E, apesar de não ser um ano de economia forte, houve bastante procura por mão de obra em criação e atendimento, principalmente.

Aproveitando que falamos de agências e troca troca, a notícia que mais surpreendeu o mercado este ano foi a saída de Gustavo Gobbato da sociedade da Arriba! e o consequente lançamento da Avalanche SJCampos, agência em que Gustavo fez parceria com Thiago Kruschewsky e Raul Pacheco que deixaram os quadros da Página Comunicação. Aliás, Página e Regional perderam bastante espaço como protagonistas entre as agências valeparaibanas. E as agências com sede em Taubaté cresceram, apareceram e ganharam espaço.

Outro fato importante: o número de eventos voltados para a área de comunicação cresceu em nossa região. Isso demonstra uma busca do mercado por um amadurecimento e melhor formação. Em alguns deles a presença de público ainda decepcionou, mas há que se insistir e continuar oferecendo tais oportunidades.

Ainda sobre as agências, outra coisa notável foi o número de contas e jobs de outros mercados – e até da capital São Paulo – conquistadas pelas empresas daqui. Isso aconteceu bastante entre as chamadas agências digitais que, aliás, firmaram pé de vez no Vale do Paraíba.

E uma ótima notícia: os shoppings regionais começaram a entregar suas contas ou parte delas às agências regionais. E como tivemos ao menos duas grande operações de shopping sendo inauguradas no Vale (Pátio Pinda e Via Vale) esse segmento está bastante aquecido e abre boas expectativas para 2014.

Como pontos negativos temos que insistir: faltam dados consistentes tanto de pesquisa (de mídia e de consumidor) como de tamanho de mercado (quanto significamos em faturamento total?). Faltou a atuação da APPVale (ela ainda existe de fato?). Faltou as novas lideranças assumirem mais as rédeas da direção de nosso mercado de atuação.

E você, acrescentaria algo? Critica alguma coisa que destacamos aqui? Fique a vontade, comente, sugira e critique.

Vamos para 2014 com fome de bola, já que será ano de Copa do Mundo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.