Vaga para estagiar em marketing

Café Conceito busca estagiário de marketing

Confirma as informaçãoes da vaga na arte abaixo

Vaga para editor de vídeo

Vaga em Cachoeira Paulista – presencial

Mangata Produções está em busca de um editor de vídeo para sua equipe

Coluna “Discutindo a relação…”

O gargalo na formação de profissionais de comunicação e publicidade digital

Por Josué Brazil

Imagem de JK_Studio por Pixabay

Dados recentes do Cenp Meios mostram que o investimento publicitário cresceu 10,4% em 2023. O mesmo estudo mostra que as verbas em Internet cresceram e que agora ela quase empata com a TV aberta, tradicional líder do ranking de investimentos em mídia no Brasil.

A TV Aberta ainda está na liderança, com 39,6% do total de investimentos feitos no Brasil no ano passado. A Internet, entretanto, abocanhou uma fatia bem próxima, chegando a 38,2% de share.

O crescimento é claro e evidente

O crescimento dos investimentos em mídia e publicidade digital como um todo não para de crescer.

O relatório Digital AdSpend 2023 H1 publicado pelo IAB Brasil em parceria com o Kantar Ibope Media mostra que entre o H1 de 2022 e de 2023 houve crescimento expressivo do investimento em publicidade digital tanto dentro quanto fora dos top 50 anunciantes.

De acordo com o mesmo relatório, 16,4 Bilhões foram investidos em publicidade digital no H1 2023. Os valores representam um crescimento absoluto de 11%.

O relatório de 2024 ainda não saiu, mas deve mostrar a sequência de crescimento sólido do investimento em digital.

Cresce o número de funções, profissões e atividades

Em uma pesquisa rápida no ChatGPT, pudemos levantar alguns “tipos básicos” de marketing digital. São eles:

Marketing de Conteúdo: Envolve a criação e distribuição de conteúdo relevante e valioso para atrair, envolver e conquistar um público-alvo específico. Isso pode incluir blogs, vídeos, infográficos, eBooks, podcasts, entre outros.

Marketing de Mídias Sociais: Foca na utilização das redes sociais para aumentar a visibilidade da marca, interagir com o público-alvo, promover produtos/serviços e construir relacionamentos. Inclui plataformas como Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, entre outras.

Marketing de Busca (SEM e SEO): O Marketing de Busca envolve estratégias para melhorar a visibilidade nos resultados de pesquisa. Isso inclui o Search Engine Optimization (SEO), que se concentra em otimizar o conteúdo e o site para classificações orgânicas, e o Search Engine Marketing (SEM), que envolve publicidade paga nos mecanismos de busca.

E-mail Marketing: Consiste no uso do e-mail para enviar mensagens promocionais, informativas ou relacionadas à marca para uma lista de contatos. Pode incluir newsletters, campanhas de vendas, atualizações de produtos, entre outros.

Marketing de Influenciadores: Envolve o uso de pessoas influentes em mídias sociais para promover produtos ou serviços. Os influenciadores têm um público dedicado e podem ajudar a aumentar o alcance e a credibilidade da marca.

Marketing de Afiliados: Nesse modelo, afiliados promovem produtos ou serviços de terceiros e recebem uma comissão por cada venda ou ação realizada através de seu esforço de marketing.

Marketing de Conteúdo Visual: Concentra-se na criação e compartilhamento de conteúdo visual atraente, como imagens, vídeos e infográficos, para envolver e atrair a atenção do público.

Marketing de Automação: Envolve o uso de software e tecnologia para automatizar tarefas de marketing, como nutrição de leads, segmentação de público-alvo, personalização de campanhas e análise de resultados.

Ao mesmo tempo, também podemos apontar novas áreas de atuação dentro do digital, tais como:

Especialista em SEO (Search Engine Optimization): Responsável por otimizar o conteúdo e o site para melhorar a classificação nos resultados de pesquisa orgânica dos mecanismos de busca.

Especialista em SEM (Search Engine Marketing): Gerencia campanhas de publicidade paga nos mecanismos de busca, como Google Ads, para aumentar a visibilidade do site e direcionar o tráfego qualificado.

Analista de mídia social: Encarregado de gerenciar e otimizar a presença nas redes sociais de uma empresa, criando estratégias, publicando conteúdo relevante e interagindo com a comunidade.

Gestor de conteúdo: Responsável pela criação, curadoria e gestão de conteúdo para diversos canais digitais, como blogs, sites, redes sociais e e-mail marketing.

Especialista em e-mail marketing: Planeja, executa e analisa campanhas de e-mail marketing para envolver clientes e prospects, geralmente utilizando softwares de automação de marketing.

Analista de dados: Coleta, analisa e interpreta dados relacionados ao desempenho das campanhas de marketing digital para identificar tendências, oportunidades de melhoria e insights para otimização.

Designer gráfico digital: Cria elementos visuais para campanhas de marketing digital, como imagens para redes sociais, banners de anúncios, infográficos, etc.

Copywriter: Escreve textos persuasivos e criativos para anúncios, posts em redes sociais, e-mails, páginas de destino e outros materiais de marketing digital.

Gerente de comunidade: Responsável por construir, gerenciar e interagir com a comunidade online em torno de uma marca ou produto, facilitando conversas e engajamento.

Especialista em automação de marketing: Configura e gerencia plataformas de automação de marketing para automatizar processos, como nutrição de leads, segmentação de público-alvo e personalização de campanhas.

A formação

O mercado cresce, o número de funções, profissões e atividades igualmente cresce. Mas… a formação de profissionais qualificados acompanha esse galopante ritmo do mercado?

Em linhas gerais podemos afirmar que não.

As universidades e faculdades, o ensino superior de comunicação social e marketing, tem enorme dificuldade em trazer para suas matrizes curriculares disciplinas que contemplem essa diversidade de possibilidades de atuação e linhas de conhecimento.

Há também dificuldade em encontrar professores que possuam conhecimento teórico-prático suficiente para atender à demanda. A atualização é bastante complicada, uma vez que o ritmo das mudanças e novidades no segmento da comunicação, publicidade e marketing digital é incrivelmente veloz.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

O catálogo de cursos do MEC não contempla a possibilidade de cursos nesta área. Mais recentemente houve a recomendação da aprovação de um curso de Mídias Sociais Digitais, ainda não homologado no catálogo.

Aqui é importante frisar que as universidades têm autonomia para criar cursos fora do catálogo desde que justifiquem que há demanda no mercado de trabalho. Várias Instituições de Ensino Superior (IES) lançaram, por exemplo, cursos de Marketing Digital, principalmente na modalidade de Curso Superior de Tecnologia (dois anos de duração).

Tais dificuldades das IES abre espaços para formações rápidas, cursos de curta duração, cursos a distância e outras modalidades. O problema aqui é que nem sempre essas possibilidades de formação oferecem a capacitação ideal. E há muita coisa de baixa qualidade ofertada a preços baixíssimos. Existe até espaço para os famosos “gurus da internet”. Os vendedores de fórmulas prontas e imediatistas.

Há, claro, muitas boas exceções.

Já há reclamação do mercado empregador quanto a qualidade da mão de obra que chega para ocupar as vagas no segmento digital. E, a seguir o ritmo de crescimento do digital e os problemas de formação, poderemos enfrentar sérios problemas nos próximos anos.

Está na hora de encarar o problema de frente e pensar em saídas e soluções. Um bom diálogo entre mercado e academia para detectar as reais necessidades e demandas de formação será essencial para a superação do impasse que já se apresenta.

Vaga para redator em agência

A Provoca está buscando mais um integrante para sua equipe

Requisitos necessários:

▪ Experiências em copy para redes sociais, campanhas, sites e materiais;

▪ Proficiência em Língua Portuguesa;

▪ Conhecimentos em Marketing Digital;

▪ Experiência em trabalho em equipe;

▪ Contrato PJ;

▪ Trabalho presencial em Taubaté

Envie o seu CV vagas@agenciaprovoca.com.br