Agência busca Growth Hacker

Vaga Growth Hacker na BZ Propaganda

Requisitos

– Formação em Marketing ou áreas correlatas

– Conhecimento em funil de vendas

– Conhecimentos em SEO e estratégias de Growth Hacking

– Experiência em estratégias de captação de leads e vendas

– Experiência avançada ou certificação nas ferramentas de marketing digital

– Experiência em construção de campanhas e testes A/B de campanhas de Facebook Ads, Google Ads e LinkedIn Ads

Atribuições

– Orientação sobre SEO para a produção de textos

– Mensuração de dados das Redes Sociais

– Analisar e sugerir melhorias nos canais de aquisição de leads

– Configuração de pixel, metas e públicos nas plataformas de mídia

– Criar estratégias e apresentar para os clientes

– Desenhar, implementar e gerenciar as etapas do funil de growth e jornada do cliente

– Criar relatórios para monitorar a performance e os resultados para o cliente

– Será responsável por definir e controlar os investimentos em mídia digital

Envie o currículo para curriculum@bz.ppg.br

O trabalho será presencial, em horário a combinar. A contratação poderá ser CLT ou PJ, conforme escolha do contratado.

Games e propaganda foi tema de live

Live da APP Vale tratou do universo gamer

Ontem, quarta feira, dia 19/10, a APP Vale do Paraíba realizou a quinta live deste ano. Desta vez o tema foi Games e Propaganda.

Para debater o assunto, bastante relevante e presente no cenário atual de propaganda, a associação contou com dois especialistas: Carolina Caravana, vice-presidente da ABRAGAMES; e Willian Pesenti, diretor do SBT Games.

A live discutiu temas como quais os pontos que uma marca e/ou agência deve ter em mente para buscar aderência do público e retorno de suas ações publicitárias associadas aos games.

Também foi discutido o fato de ser extremamente necessário criar campanhas e ações publicitárias não invasivas, que possam ser naturais e orgânicas, de modo a não atrapalhar o momento de entretenimento do público usuário de games. Neste tópico foram tratados temas como advergames e in game advertising.

A alta penetração e receptividade dos e-sports também foi tema da conversa. Carolina e Will apresentaram ideias para que as marcas trabalhem bem dentro deste contexto específico. Na sequência a dupla de convidados falou sobre storytelling, gamificação e games e sua profunda relação com a propaganda.

Por último, o mediador, Josué Brazil, pediu para que os convidados falassem sobre o futuro e ambos destacaram o metaverso eo VR como realidades já presentes e que devem afetar o universo gamer e a ação das marcas associadas a ele. Foram unânimes em apostar no crescimento da aplicação de verbas publicitárias no segmento e muito confiantes no crescimento do segmento no Brasil

A Associação de Profissionais de Propaganda regional Vale do Paraíba já prepara a live do próximo mês, buscando tema e profissionais que possam colaborar para a formação e o desenvolvimento do mercado valeparaibano de comunicação, propaganda e marketing.

Coluna “Discutindo a relação…”

Uns + uns = todo

Antes de qualquer coisa… Que título é esse, Josué?! Enlouqueceu? Esqueceu que é professor de redação publicitária?!

Calma. Vou tentar explicar.

Tenho dito a algumas pessoas com as quais tive a oportunidade de conversar (boas conversas) nos últimos dias que quando recebi o convite para retomar a APP (Associação dos Profissionais de Propaganda) do Vale do Paraíba o meu primeiro impulso foi recusar. Mal havia me ambientado no cargo de diretor da unidade de ensino na universidade em plena pandemia.

A conversa em torno da ideia com o Toni, da Executiva Nacional da APP, acabou me fazendo aceitar. Isso porque ao longo da conversa foi ficando claro para mim que aquela era a oportunidade de tentar alcançar algumas coisas em relação ao mercado. Coisas que acredito que sejam necessárias e quase urgentes.

A primeira delas: precisamos resgatar a ideia de um mercado de propaganda na nossa região. Em conversas com algumas pessoas próximas do mercado já há algum tempo venho percebendo que essa ideia não existia mais. Era cada um cuidando do seu negócio. Até os veículos, que na minha época de agência muitas vezes faziam o papel de aglutinadores, haviam se afastado dessa ideia.

Imagem de mohamed Hassan do Pixabay

A segunda delas: eu sou professor de publicidade e propaganda. Torço pelo sucesso de meus alunos e ex-alunos e quero um mercado forte, atraente e que segure aqui os muitos talentos que todas as universidades e faculdades da região formam. Quero um mercado próximo da academia e a academia perto do mercado. Um mercado promissor garante empregos, vagas e muitos alunos buscando os cursos da área de comunicação e marketing.

A terceira delas: a mais motivadora, talvez. O mercado precisa ser pensado e construído a partir de um pensamento coletivo de colaboração, parceria, troca e busca por excelência. As demandas dos clientes são cada vez maiores (isso gera inúmeras especificidades e áreas de especialização) e dar conta de tudo fica quase impossível para as agências de propaganda/comunicação e as assessorias. Ainda mais na nossa região em que verbas não tão grandes resultam em estruturas enxutas. É preciso juntar forças, buscar parcerias para somar expertises e entregar resultado. É não olhar o outro apenas como concorrente. É olhá-lo como parte de seu mercado e como um provável parceiro em algumas demandas. É isso!

A bola da vez é a colaboração, a troca, o diálogo. A bola da vez é parar de falar mal do mercado de propaganda regional. A bola da vez é parar de falar mal dos players que disputam esse mercado com você.

É matemática maluca, mas das boas. Uns + uns = todo. Players de propaganda e marketing trocando e colaborando, construindo uma ideia de mercado constroem um todo. E, podem acreditar, o todo é mais importante que cada um. Sem o todo, o mercado forte e consistente, com boas práticas, cada um vai sofrer mais. Uns e uns devem trabalhar pelo todo.

Precisamos do todo. Precisamos resgatar o nosso mercado. Mostrar que ele existe. Que está aí e que é importante para a economia e os negócios de nossa região e até do país.

Embarca nessa ideia comigo?!