Um proveitoso dia dos namorados

Dia dos Namorados aquece comércio de São José

Pesquisa ACI-Unitau mostra que vendas relativas à data foram consideradas excelentes e boas para 41,8% dos lojistas este ano

Boa notícia: no geral, as vendas de presentes no Dia dos Namorados foram consideradas como excelentes e boas para 41,8% dos lojistas de São José dos Campos. Outros 39% classificaram as vendas como regulares.

A informação consta de pesquisa exclusiva realizada pela Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos em parceria com a Universidade de Taubaté, por meio da Fapeti (Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Inovação). Entre 19 e 22 de junho foram ouvidos 302 lojistas de estabelecimentos comerciais localizados no centro da cidade e nos shoppings Centro, Faro, CenterVale e Vale Sul. O nível de confiança do levantamento é de 95% e a margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

O levantamento ajuda a traçar, ao lado de pesquisas anteriores, como o comércio de São José dos Campos tem se comportado neste primeiro semestre. Neste Dia dos Namorados, por exemplo, é possível notar uma reação do comércio em relação a 2016, possivelmente ligada à liberação do FGTS de contas inativas – disse Humberto Dutra, presidente da ACI.

Apesar dos números positivos, a pesquisa revela desempenhos diferentes do comércio em alguns setores e até na geografia da cidade.

No setor de alimentação, por exemplo, o Dia dos Namorados deste ano foi melhor para 75% dos entrevistados. O índice também foi positivo em setores considerados estratégicos para a data, como cosméticos e perfumes (33,3%) e roupas e acessórios (30,5%). Já para setores como livrarias e papelarias, material esportivo e cama, mesa e banho, o desempenho deste ano foi considerado aquém de 2016.

Na geografia das compras, lojistas dos shoppings fazem um balanço mais positivo do que os empresários do centro. No Vale Sul, 36,9% dos lojistas classificaram as vendas como muito melhores e melhores, contra 33,2% no CenterVale. No centro da cidade, esse número cai para 25%, segundo o levantamento. Nessa área, a maioria dos empresários classificou as vendas como iguais aos índices de 2016.

Esse resultado mostra que a situação econômica do país tem afetado, principalmente, a camada mais simples da sociedade, que, normalmente, compra mais no centro da cidade, onde o consumo este ano foi considerado pior que em 2016 – disse o pesquisador Luiz Carlos Laureano da Rosa, um dos coordenadores da pesquisa pelo Fapeti.

Mais dados

A pesquisa ACI-Unitau mostra ainda que a maioria dos consumidores comprou apenas um presente (68,5%), com um tíquete médio R$ 100,1 a R$ 200 (33,8%), utilizando, em grande parte, cartão de crédito (68,5%). Outro dado: o Dia dos Namorados não aqueceu o mercado de trabalho. Só 11,6% das lojas contrataram mão de obra temporária.

Fonte: Matéria Consultoria & Mídia – Hélcio Costa – Nathália Barcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *