Coluna Propaganda&Arte

Sim, estamos ficando velhos (a geração Z está dominando o mundo)

Em algum momento da sua vida, você vai experimentar isso, como se uma voz interior chegasse a uma retumbante conclusão: “sim, estou ficando velho”. Tudo bem, mas o que fazer com esse sentimento de forma mercadológica?

Cada um tem seu momento ou sua epifania para tal pensamento: seja algum esporte que já não consegue acompanhar como antes, uma nova tendência entre os jovens que você nem está sabendo sobre ou quando alguém na rua te chama de “tio”. Esse dia, para todos sem exceção, vai chegar e para mim chegou, olha que interessante!

Minha ficha caiu já na casa dos 30 anos (e pode cair em qualquer idade), quando fui escutar uma música que gostava muito na juventude (olha o papo de velho rs), e nos comentários do vídeo no Youtube uma pessoa dizia que seus pais colocavam aquela música para ela ouvir quando bebê, para dormir. Isso me deixou com uma pulga atrás da orelha. Comecei a calcular.

“Beleza, estou velho” – pensei. Mas continuei e refleti sobre o consumo dos diferentes públicos, gerações, perfis e como a Geração Y (minha geração) está passando o bastão pra Geração Z. Prova disso são os programas e séries cada vez mais voltados para os anos 90.

Ou seja, estes “caras” logo vão consumir arte e produtos como crianças diferentes ou já iniciaram suas vidas adultas. Aliás, o poder de compra de uma criança hoje subiu muito. Digo, o poder de consumo, acesso e argumentos, fator diferenciado de uma geração totalmente em sintonia com a internet.

Pensando nisso, já podemos vislumbrar um cenário futuro, para os publicitários e quem trabalha com tendências, em breve vamos entrar no mundo dos anos 2000, pois para essa turma será algo cada vez mais nostálgico, gerando consumo e conteúdo específico para eles. Com isso, teremos um regresso de sucessos de várias bandas nacionais, como: KLB, Sandy e Júnior (já tá rolando!), Capital Inicial, Falamansa, Marisa Monte, Wanessa Camargo e muitos outros. Sem falar nos internacionais: Britney Spears, Spice Girls, Backstreet Boys (esse também acho que já voltaram), Link Park e outros que vão retornar para o Spotify dessa turma e fazê-las pensar: “nossa, que nostálgico, véi!” (ou alguma outra gíria do momento).

E você? Quando caiu a ficha de que o tempo está passando? Como você está se atualizando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *