Coluna “Discutindo a relação…”

É bom, mas é ruim

Durante um bom tempo na propaganda brasileira fomos inspirados por grandes profissionais. Mulheres e homens que atraiam todos os olhares e ouvidos e geravam uma enorme atração para a profissão e a atividade de propaganda. Durante esse período que durou – provavelmente e no máximo – até a primeira década dos anos 2000, muitos dos jovens que entravam nas faculdades de propaganda eram influenciados por estes ídolos.

E isso era bom!

A profissão de propaganda frequentava a novela das oito da Globo. E as publicitárias e publicitários das novelas eram chiques, sexys e bem resolvidos financeiramente. Além de tudo isso tinha a criatividade. Ahhh, a criatividade! Que legal seria ter ideias incríveis e colocar um comercial na Globo e uma página dupla na Veja!!!

Essa fase foi importante para a propaganda. Mas passou…

E veio uma era em que o trabalho publicitário é mais horizontal. Não é mais Romário (ou Pelé, Ou Zico, Ou Maradona, ou Messi) e mais 10. Não tem mais o cara ou a cara que é o craque que atrai multidões. O negócio agora é equipe, é time. A propaganda ficou mais colaborativa, mais ágil e com menos… brilho.

E isso é bom!

Muito embora os jovens talvez já não se sintam tão atraídos pela profissão porque não há grandes estrelas – e isso se reflete diretamente na queda de entrada de alunas e alunos nos cursos de publicidade e propaganda – acredito firmemente que a atividade publicitária ficou mais legal.

Então… é bom, mas é ruim.

Vamos – nós da educação ao lado do mercado – ter que buscar caminhos e soluções para que, mesmo nesse modelo horizontal e sem os grandes figurões ou figuronas, possamos mostrar que a propaganda ainda é criativa (mais do que já foi), atraente, sexy, divertida e uma baita opção de carreira. As agências têm que voltar a ser um lugar realmente bacana pra se trabalhar. A gente tem que trabalhar para mostrar pra garotada que tá lá no ensino fundamental e médio que esse negócio de ser publicitária e publicitário é muito legal!

Vamos nessa?

Últimos dias de inscrição para o Fest’in, da APP Ribeirão

Voltado para estudantes e profissionais de comunicação, o concurso social tem o objetivo de aprimorar os conhecimentos na área

As inscrições para o concurso social da 20ª edição do “Fest´in – Festival de Inovação e Criatividade”, da APP Ribeirão, encerram-se na sexta-feira, 14/05. Com o tema “Em tempos de tecnologia, como ser mais humano?”, as inscrições para participar podem ser feitas no site oficial www.festin.com.br/, onde estão disponíveis informações sobre o calendário e regulamento.

O Fest’in é promovido pela APP Ribeirão e é voltado aos estudantes e profissionais do mercado de comunicação e tem como objetivo ampliar e atualizar conhecimentos nas áreas de comunicação, inovação e tecnologia. A 20ª edição do Fest’in acontece de 17 a 29 de maio no formato on-line. A programação terá palestras e oficinas criativas, e também a premiação do Concurso Social, que será no dia 29 de maio.

Neste ano, os participantes do Concurso Social terão que desenvolver uma campanha publicitária com o tema “Em tempos de tecnologia, como ser mais humano?”. O tema foi escolhido por estudantes que compõem a APP Estudantil. As peças serão julgadas por profissionais de agências e veículos regionais. O shortlist ficará disponível no último dia do Fest’in, juntamente com a premiação.

O presidente da APP Ribeirão e coordenador do evento, Eduardo Soares, destaca a importância do envolvimento da APP Estudantil e do tema do Concurso Social. “A APP Estudantil é formada por 32 representantes de 16 universidades de Ribeirão Preto e região, portanto, são pessoas que conhecem a realidade dos futuros profissionais de comunicação. A temática do concurso é um convite para os estudantes pensarem a tecnologia a serviço das pessoas e não ao contrário. A tecnologia é um meio. Por isso, a humanização torna-se ainda mais relevante diante de toda a tecnologia existente”, afirma.

O festival reúne ainda, através do ciclo de palestras, profissionais de diversas áreas da comunicação, como publicitários, jornalistas, produtores, criativos, influencers digitais, designers, estrategistas digitais, entre outros. Todos são referências em seus campos de atuação, que compartilham experiências singulares sob a forma de palestras, cases e workshops.

Fonte: Agência ERA de Comunicação e Conteúdo – Mariana Cruz

Dança das cadeiras

Mais movimentação

Março continua bem movimentado. Mais profissionais trocando de posto e assumindo novos desafios no mercado de comunicação e marketing da RM Vale do Paraíba. E desta vez, o destaque são os publicitários.

Kenzo Hatagami acaba de chegar a Alchemy Big Data Solutions para atuar em Performance.

Já Raíssa Maria acaba de assumir o posto de Planejamento no Grupo Genyus.

E Patrick de Chiara acaba de chegar a Exclusiva Vale Imóveis para ocupar a posição de Analista de Marketing.

Dança das cadeiras

Mais gente em movimento

Começo de ano parece que é sempre assim: momento de buscar e encarar novas oportunidades profissionais. Confira algumas das movimentações deste mês no mercado de Comunicação da RMVP.

A publicitária Carol Santos é a mais nova Agilista em Projetos de Comunicação na Prodweb, agência situada em Passa Quatro, Minas Gerais. Carol é oriunda do Vale do Paraíba e já atuou na Fino Tom Produções, em São Paulo.

Já Rayssa Marine assume o novo cargo de Jornalista na CBN Vale. A jornalista já acumula passagens pelas rádios 99FM e Metropolitana.

Renzo Fernades, publicitário, assume o posto de Diretor de Arte na Hail Comunicação, agência de SJCampos.