Altos e baixos

O que rolou em 2012

Fecham-se as cortinas e termina o espetáculo. Este ano ano está acabando. Esse texto não tem a pretensão de fazer uma retrospectiva, mas trabalha com a ideia de lembrar os pontos altos e baixos desse ano que passou acelerado. Vamos lá:

Pontos altos:

– o claro desenvolvimento do mercado regional de propaganda. Sim, continuamos melhorando, evoluindo e, principalmente, faturando mais;

– a consolidação do meio revista. Ainda deve sofrer uma acomodação natural e alguns títulos, infelizmente, não encontrarão espaço para sobreviver, mas as revistas vieram para ficar;

– a comunicação e/ou marketing digital está ocupando espaços. Ainda timidamente, mas já mostra competência para se estabelecer;

– as agências do Vale do Paraíba conseguiram prêmios importantes nas disputas do interior do Estado de São Paulo;

– o ritmo de contratações seguiu forte em 2012 e algumas agências expandiram-se fisicamente, inaugurando novas e belas sedes;

– a chegada da Antena 1 SJCampos para dar mais paz e boa música aos nossos ouvidos;

– o retorno à ativa do CCVP;

– o mercado do interior paulista foi o que mais cresceu percentualmente em investimentos publicitários.

Destaque positivo do ano: o Prêmio Lettering

Pontos baixos:

– ainda não temos dados organizados sobre o mercado de propaganda do Vale do Paraíba e pouco ou quase nada foi feito no sentido de reverter este quadro;

– o festival de “mais do mesmo” que foram as campanhas políticas na região, com pouquíssimas exceções;

– as agências regionais ainda abriram poucas vagas para redatores em 2012;

– os comerciais do ValeCap;

– a quase morte do blog do CCVP;

– a desaceleração da economia brasileira, com claros reflexos em alguns setores da economia valeparaibana;

– ainda falta muita pesquisa e dados confiáveis para se entender o mercado do Vale do Paraíba e que sirvam de base para planejamentos mais sólidos de comunicação;

– tivemos eventos e encontros do mercado publicitário regional, mas foram poucos.

Destaque negativo do ano: APP Vale

No final, o balanço é bem positivo. Acabei me lembrando de mais pontos altos do que baixos. Isso é bom!

Quer incluir ou criticar/comentar algum ponto alto ou baixo? Manda ver!

2 pensou em “Altos e baixos

  1. Olá Josué.
    Lendo esse seu post, encontrei uma série de considerações bastante próximas das que eu listei para uma entrevista que consegui para a primeira edição da Revista Lettering de 2013. Acho que a coincidência de opiniões sobre alguns assuntos revela que realmente o cenário do mercado está sendo percebido, não acha? Depois você confere quando receber :).
    Grande abraço.

  2. Concordo, Nelson. Acho que nosso tempo “de janela” ajuda a ver o mercado mais ou menos do mesmo modo. O texto traz muito da minha ótica e opinião. Mas acredito que muitos tenham a mesma percepção do momento do mercado e das coisas que aconteceram em 2012. Grande abraço e obrigado pela “audiência”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.