Os Exportados

Segunda entrevista da série conversa com Helena Bonesio

Como diria meu velho pai, os Bonesio “tão com tudo e não tão prosa”. Explico: Helena Bonesio, nossa entrevistada da vez, é prima de Thélio Bonesio, a quem recentemente entrevistamos aqui no blog. Essa família manda muito bem em comunicação.

Vamos acompanhar o que a Helena tem a nos dizer!

1 – Como você iniciou sua carreira no vale?
Sou formada em Jornalismo pela Universidade de Taubaté, mas como jornalista atuei apenas alguns meses em meu primeiro estágio, que aconteceu no segundo ano da faculdade quando fiz parte da equipe de produção de um programa que a Unitau possuía diariamente na TV Band Vale. Eu atuava como produtora, mas também fiz algumas matérias como repórter. No terceiro ano da faculdade passei por um longo processo seletivo na Embraer, em São Jose dos Campos. Meu sonho era fazer parte da equipe de Assessoria de Imprensa, mas na época não existia vaga de estágio na área. Como eu havia me saído bem no processo seletivo fui convidada a ir para a equipe de marketing, pra trabalhar com planejamento de mídia e campanhas de publicidade. Aceitei na hora, mesmo sem saber muito bem o que eu iria fazer. Afinal de contas eu era jornalista e não possuía muito conhecimento em mídia. Logo no inicio me apaixonei por publicidade e sabia que era aquilo que eu queria para minha vida. Por esta razão decidi investir em conhecer profundamente o assunto. Não mudei de curso na faculdade, pois já estava no terceiro ano de jornalismo e achei melhor terminar, mas logo que me formei ingressei na Pós-graduação de Gestão de Comunicação e Marketing na Unitau, o que me deu uma base teórica do marketing que até então eu não possuía. Assim que terminei a faculdade fui contratada na Embraer e deixei de ser estagiaria de mídia para me tornar responsável pelo planejamento de mídia e pelas campanhas da empresa, nacionais e internacionais. Nesse período cresci muito. Fiz viagens internacionais para reuniões com as agências de publicidade e fiz vários cursos também, tanto no Brasil como no exterior. Trabalhei com grandes agências de publicidade no Brasil, como McCann, Dentsu e Africa, o que fez com que, aos poucos, eu começasse a me aproximar do mercado de São Paulo. Nesse período conheci de perto ícones da publicidade, como Nizan Guanaes, o que gerou em mim um interesse de estar mais perto do que acontecia em São Paulo, o olho do furacão publicitário.

2 -Em que área atua atualmente e como chegou ao mercado de são Paulo?
Atualmente sou Coordenadora de Marketing Digital e CRM na Hyundai CAOA (trabalho recém-iniciado). Sempre procurei estudar muito e participar o máximo possível de cursos, congressos e workshops de publicidade. Apesar de não conseguir aplicar muita coisa no trabalho que eu realizava na Embraer, por se tratar de um modelo de negócio diferente da maioria das empresas, sempre que eu podia estava em São Paulo para ver de perto o que o mercado estava fazendo. Graças `a essas participações nos eventos, em 2011 ganhei da ABA – Associação Brasileira dos Anunciantes, a participação em um congresso de mídia em Miami – USA. No congresso havia um grupo de brasileiros e lá eu conheci o Gerente de Publicidade e Propaganda da Citroen do Brasil. Logo que eu decidi que estava na hora de dar um passo a mais na minha carreira e ingressar no mercado publicitário de São Paulo, mandei um e-mail pra ele e fui contratada. Foi na Citroen que comecei a trabalhar com marketing digital e, mais uma vez apaixonada pelo que estava fazendo, comecei a me aprofundar no assunto e entender cada dia mais. Por conta da experiência em marketing digital no mercado automotivo que adquiri na Citroen, fui convidada a assumir a equipe de marketing digital na Hyundai.

10013738_657241134333738_1344206764_n

Helena Bonesio, segunda entrevistada da série Os Exportados e Coordenadora de Marketing Digital e CRM na Hyundai CAOA

3 – Quais são as maiores dificuldades?
Em termos de carreira, a maior dificuldade é, sem dúvida, conseguir ser o peixe vermelho no mar azul. São muito profissionais de altíssimo nível, com cursos no currículo em instituições muito reconhecidas. Conseguir se diferenciar nesse mercado demanda muito trabalho e muito estudo. Já me deparei com profissionais formados nas melhores universidades, com cursos de especialização no exterior e vários idiomas no currículo. Mas o que me faz conseguir ser o peixe vermelho no mar azul é pensar que, além das informações no meu currículo, o que importa de verdade são os fatos. Não adianta eu ter um currículo maravilhoso se eu não estiver trazendo retorno pra empresa. Não adianta eu ser formada em Harvard se no fim do dia o meu trabalho não estiver ajudando a empresa a vender. Claro que estudar é importantíssimo e eu estou sempre estudando, mas saber transformar a teoria em pratica é o que faz com que um profissional consiga se diferenciar.

4 – E o que tem de melhor em relação ao mercado do vale?
O que tem de melhor em relação ao Vale são os investimentos. As empresas em São Paulo tendem a reconhecer mais o valor da publicidade para o negócio e investir mais nisso. Não consigo ver outra diferença, pois os desafios são os mesmos, a forma de trabalhar do Vale é tão profissional quanto a de São Paulo e o nível de qualidade dos trabalhos que vejo no Vale competem no mesmo nível com o que vejo em São Paulo.

5 – O mercado de são Paulo é mais exigente? Você tem que investir mais em você e em sua formação?
O mercado é um pouco mais exigente por conta da grande concorrência. São muito profissionais capacitados e precisamos o tempo todo correr atrás de aperfeiçoar o conhecimento para não ficarmos defasados. Como atuo no marketing digital, preciso frequentemente fazer cursos pra conseguir acompanhar as novidades. O consumidor está mudando e um bom profissional de marketing precisa entender o que está acontecendo. Não existe forma mais adequada de fazer isso senão estudar e entender a fundo esse novo perfil. Mas uma coisa posso garantir: o fato de eu ser formada em uma Universidade no interior do Estado e não nas grandes instituições da capital jamais fez com que eu fosse menos valorizada em São Paulo. Recebi da Unitau uma ótima formação que me deu a base que eu precisava para enfrentar os desafios em qualquer mercado publicitário, seja ele São Paulo ou Nova York. Eu soube aproveitar ao máximo todo o conhecimento que adquiri e isso me colocou em pé de igualdade com os profissionais de São Paulo. Hoje me sinto apta a concorrer com qualquer um deles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.