Os Exportados

Nova série de entrevistas do Publicitando

Estou gostando mesmo destas séries de entrevistas com profissionais de propaganda e comunicação de nossa região. Desta vez vamos conversar com profissionais que começaram suas vidas acadêmicas e profissionais aqui e acabaram alçando vôos maiores e foram parar no maior mercado do país: São Paulo (Capital).

A pessoa que abre a série de entrevistas é Maria Fernanda Chacon, profissional de atendimento na agência Nuts.

Vamos ver o que ela tem a nos dizer:

1 – Como você iniciou sua carreira aqui no Vale do Paraíba?
Iniciei minha carreira como estagiária da Construtora Teixeira Pinto. Fazíamos a recepção de clientes no apartamento decorado e também divulgação do empreendimento em Shopping e restaurantes.Logo após o término desse contrato prestei a prova na faculdade para trabalhar como estagiária na ACI da UNITAU e passei. Foi então meu primeiro contato com o mundo de agência e clientes. Foi onde realmente entendi e aprendi como esse processo funcionava.

2 – E como chegou ao mercado de São Paulo?
Trabalhei de 2011 a 2013 numa agência de São José dos Campos e, neste período, fui atendimento exclusivo de um cliente de São Paulo. Esse cliente passou a ser atendido por uma agência de São Paulo e ela precisava de um atendimento temporário que já conhecesse o cliente. Fui indicada pelo cliente a trabalhar na agência de São Paulo, onde atualmente atendo diversas contas.

1460259_553265964743802_1557639619_n

Maria Fernanda, a nossa primeira entrevistada da série Os Exportados. Ela é atendimento na Nuts, em São Paulo

3 – Quais as maiores dificuldades? E o que tem de melhor em relação ao mercado do Vale?
A primeira dificuldade é se adaptar ao novo momento e ambiente. Nova agência, novos clientes, novo ritmo de vida e uma nova cidade.
Tive dificuldade em encontrar um lugar para morar que compensasse estar em São Paulo. Dependendo do local de trabalho as pessoas levam 2, 3 horas para chegar, por morarem em lugares mais distantes onde o custo é mais baixo. Tive que pesquisar bastante e “gastar sola do sapato” até encontrar um lugar que valesse o custo x benefício. Além disso, é importante “saber se virar”. Quando você não conhece muita gente em uma cidade onde foi morar, você acaba dependendo 100% de você para resolver os problemas e tomar as decisões. É importante balancear esse tempo e energia gastos na vida pessoal com o trabalho, que também demanda muita atenção.
Acredito que estar no mercado de São Paulo nos torna mais “visíveis” dentro dele. É possível aumentar o network e saber de vagas porque você convive com pessoas que te proporcionam esse acesso às informações. Gosto também da ideia de atender clientes maiores e de superar desafios de comunicação que o grande mercado de São Paulo demanda. Aqui, o investimento na área de comunicação é alto e proporcional à expectativa e exigências do cliente.

4 – O mercado de São Paulo é mais exigente? Você tem que investir mais em você, em sua formação?
O mercado de São Paulo é mais exigente sim. Pequenos detalhes fazem a diferença numa contratação. Em compensação o acesso às boas instituições aqui também é mais fácil. Torna-se um ciclo, em que você consegue investir em um novo curso ou especialização, melhorando sua colocação em processos de seleção ou no próprio trabalho como promoção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *