Livro sobre os conceitos fundamentais do Customer Experience

Lançamento de livro sobre os conceitos fundamentais do Customer Experience (CX), tema em alta no Brasil

Com grandes especialistas, obra trata do 360º da experiência do cliente desde abordagem de marketing, tecnologia, ferramentas, aplicabilidade até cases de sucessos e fracassos

A experiência do cliente tem se tornado cada vez mais crucial para o sucesso dos negócios. Dados do Relatório Global de Tendências de Experiência do Cliente (CX) 2021 da Zendesk apontam que CX tornou-se especialmente importante na América Latina, que apresentou aumento de 44% no número de chamados de suporte desde o início da pandemia – acima de qualquer outra região no mundo. Além disso, em uma pesquisa realizada pela PwC, empresa de consultoria e auditoria, 84% das pessoas disseram achar a experiência tão importante quanto o produto.

O tema no Brasil é incipiente e empresas estão correndo atrás das oportunidades que deixaram para trás no que se refere a oferecer experiências no mínimo de qualidade ao longo de toda a jornada dos seus clientes. Para difundir o tema, trazer o conceito e despertar a urgência na implementação para leitor, é lançado hoje o livro: “Experiências que deixam marcas. Conceitos fundamentais sobre Customer Experience”, dos coautores: André Luiz Camacho da Silveira, Andréa Naccarati de Mello, Fábio Dias Monteiro, Jim Jones da Silveira Marciano, José Joaquim Costa de Oliveira, Larry Sackiewicz, Luis Alt e Luiz Carlos Corrêa.

A obra trata da experiência do cliente desde os conceitos fundamentais, abordagem de marketing, ferramentas, aplicabilidade até cases de sucessos e fracassos. Além disso, o livro traz tópicos com elementos que envolvem CX como: e-commerce, experiência do usuário (UX), propósito e reputação de marca, inteligência artificial (AI), Design de Serviço, BRMS (Sistema de Gerenciamento de Regras de Negócio), entre muitos outros.

“O livro trata da extrema importância de colocar o cliente no centro de todas as iniciativas das organizações, entender as suas necessidades, gerenciar e medir suas experiências com as marcas, produtos e serviços oferecidos por elas, tomar ações corretivas para entregar o que os clientes querem, entre outras. O Brasil ainda tem muito a evoluir tanto no aspecto humano como no tecnológico para melhorar a experiência dos seus clientes. Além disso, o livro traz um design bonito e colorido, com bastante vida. Quisemos que o livro transpirasse literalmente pessoas e experiências. Isso o torna muito diferenciado no mercado brasileiro”, explica Andréa Naccarati de Mello, coautora, coordenadora e editora do livro.

“Experiências que deixam marcas. Conceitos fundamentais sobre Customer Experience” está sendo lançado pela editora Robecca & Co e conta com apoio da Abaccus Software, que tem como fundador e CEO, Rodrigo Santos. “É extremamente importante apoiar esse tema porque a experiência do cliente está no nosso DNA. O livro é uma leitura obrigatória para quem acredita na conexão e fidelização do cliente. A obra traz importantes temas e ideias sobre a forma como o consumidor contemporâneo espera se relacionar com as marcas e viver experiências propiciadas por elas, além de ser muito didático e com uma profundidade necessária”, comenta Rodrigo Santos.

O volume ainda traz comentários de profissionais renomados, como: Bia Galloni (Diretora de Marketing, Comunicação e Sustentabilidade do Banco Safra), Fabiano Ferreira (Conselheiro de Inovação da Construtora Patriani), João Branco (CMO/Diretor de Marketing Arcos Dourados Brasil -McDonald´s), Luiz Buono (Líder da Fábrica, Agência especializada em gestão de marcas), Nicolas Wsevolojskoy (Diretor de Operações do Nubank), Rafael Coelho (Head Global de Customer Relationship na Rappi) e Sarah Buchwitz (Vice-Presidente da Mastercard. Marketing & Communications. GeoSouth).

A obra impressa “Experiências que deixam marcas. Conceitos fundamentais sobre Customer Experience” pode ser adquirida no site oficial (link) e custa R$ 90,00.

Serviço:

Lançamento “Experiências que deixam marcas. Conceitos fundamentais sobre Customer Experience”

Autores: André Luiz Camacho da Silveira, Andréa Naccarati de Mello, Fábio Dias Monteiro, Jim Jones da Silveira Marciano, José Joaquim Costa de Oliveira, Larry Sackiewicz, Luis Alt, Luiz Carlos Corrêa

Valor do livro impresso: R$ 90,00

Editora: Robecca & Co

Site oficial: www.editorarobecca.com.br

Fonte: Gabriella Brito – Relações Públicas – Editora Robecca & Co

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

Estão automatizando a propaganda

Há alguns dias ouvi um podcast que tratava de automação de propaganda e suas vantagens, principalmente no que se refere à customização, individualização e extrema segmentação de conteúdo.

Também tive a oportunidade de acompanhar, na última quinta feira, o webinar Hiperpersonalização da Automação de Marketing, organizado pela ABRADI.

Em ambas as oportunidades ficou claro o quanto a automação de partes do processo publicitário pode e poderá trazer ganhos significativos para anunciantes e agências de comunicação.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Os recentes e vertiginosos avanços tecnológicos nas áreas de Inteligência Artificial, Big Data, Machine Learning e Computação em Nuvem têm aberto novas possibilidades para que possamos entregar uma mensagem publicitária realmente One to One, ou, como muitos têm preferido chamar, Human to Human.

Um dado que corrobora tudo isso foi trazido recentemente pela newslettering Morse News: as Martechs brasileiras levantaram US$ 20 milhões em 2021. A Morse traz informações de levantamento realizado pela Distrito, que aponta que nos primeiros dois meses deste ano, as startups de tecnologia em marketing (as martechs) levantaram US$ 20 milhões em aportes. O melhor início de ano para o setor. O período ultrapassa o primeiro bimestre de 2016, recordista até então, quando a plataforma de automação Pipefy levantou US$ 16 milhões.

Aos publicitários da velha guarda como eu essas novas práticas causam um certo estranhamento e, confesso, um certo receio. Causam aquela sensação de que “não vou conseguir acompanhar tudo isso”. Normal, não é?! Realmente é muita coisa nova para tentar compreender em pouco tempo.

De todo modo podemos entender de que sempre desejamos enviar a mensagem certa para a pessoa certa e no momento mais adequado. E que agora isso é amplamente possível.

Lembro também de ter assistido no último Fest’up presencial (acho que foi em 2019) a palestra de Walter Longo que levou o mesmo título de seu último livro: O fim da idade média e o início da idade mídia. O que ele colocou em sua fala foi o conceito de antes a propaganda trabalhava com a média. A média de seu público. A média de seus gostos, de seus desejos, de seus hábitos etc. E que agora, graças às novas tecnologias poderia, finalmente, trabalhar de forma individualizada e customizada.

Tudo leva a crer que este é um caminho sem volta, principalmente nos ambientes digitais. É melhor que todo publicitário ou “aspirante a “ comece a tentar entender as novas possibilidades. Não precisa ser um técnico, um expert em tecnologia. Nada disso. Precisa é conhecer e entender que essa mudança chegou.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Confira 4 tendências para vendas, comunicação e tecnologia em 2021

Consumidor ‘prosumer’, atendimento omnichannel e humanização alinhada à Inteligência Artificial: confira 4 tendências para vendas, comunicação e tecnologia em 2021

Para auxiliar executivos, empresários e todos os empreendedores interessados em agilizar o processo de transformação digital de seus negócios, com foco na humanização e no uso assertivo de ferramentas de Inteligência Artificial, alguns dos maiores especialistas do mercado se uniram para apontar as principais tendências na área de Comunicação, Vendas e Atendimento para 2021.

Inclusive, todas elas estão reunidas no livro: “O Poder da ConveniêncIA Omnichannel no Atendimento”, lançado neste mês em um evento online.

Image by Gerd Altmann from Pixabay

Escrito por profissionais com ampla experiência técnica e de mercado, com uma linguagem didática e acessível, um dos principais focos do livro é mostrar, passo a passo, o caminho que as empresas devem seguir para se manterem em constante crescimento durante sua jornada de transformação digital.

Para isso, entre as principais tendências de mercado elencadas pelos especialistas para os próximos anos, quatro destaques são:

Novo perfil do consumidor: vem aí, os “prosumers”
Imediatista, empoderado e em busca de empresas que ofereçam soluções rápidas, eficientes e convenientes, algumas pesquisas internacionais recentes têm alertado sobre uma nova classe de consumidores que está emergindo: os chamados “prosumers” – termo originado do inglês “prosumer”, que vem da junção das palavras produtor + consumidor. Ou seja, consumidores que estão cada vez mais se engajando não só no processo de consumir, como também no de produzir e criar seu próprio estilo de vida e consumo, gerando valor e autenticidade aos negócios.

Comunicação integrada e a força das comunidades
Em um mercado cujas palavras conectividade, conveniência e automação de processos formam o tripé de relacionamento das marcas com seus consumidores, a comunicação integrada apresenta-se como uma das melhores soluções para as empresas que buscam otimizar e escalonar seu atendimento, onde quer que seus clientes estejam.

Para isso, duas dicas fundamentais são: investir no atendimento omnichannel, que pode ser realizado de forma integrada e simultânea por diferentes plataformas, como WhatsApp, Facebook Messenger, Facebook Comments, Webchat, Telegram, Microsoft Teams, e-mail e SMS; e ficar de olho nas comunidades virtuais formadas, sobretudo, no campo das redes sociais, e por meio das quais os consumidores interagem entre si e com as empresas utilizando uma conexão direta, que elimina intermediários nos processos de compra ou de comunicação.

Palavra de ordem: ConveniêncIA
Ainda com foco no perfil dos “prosumers” e do Consumidor 4.0, outra tendência em alta para 2021 é a aplicação prática do conceito de ConveniêncIA. Isto é, a combinação entre Conveniência e Inteligência Artificial que visa automatizar e agilizar cada vez mais processos como de Vendas e Atendimento, por exemplo, levando em consideração a personalização dos serviços oferecidos e as necessidades específicas de seus clientes.

Inteligência Artificial, sim! E humanização, também!
As relações humanas nunca estiveram tão em alta na cultura digital. Porém, mais do que implantar um atendimento automatizado, é preciso também considerar a qualidade e eficiência dos serviços oferecidos aos clientes.

Para isso, a dica é investir em bots inteligentes de atendimento, capazes, por exemplo, de fazer análise de sentimentos, transcrições de áudio para texto e até traduções simultâneas, ideais para expandir e garantir um serviço de alta qualidade em qualquer idioma. E isso, claro, alinhado a um atendimento empático e efetivo, que possa vir a ser prestado por um humano na sequência.

Image by Seanbatty from Pixabay

“Seja por meio das redes sociais, comunidades ou grupos de discussão, hoje é muito mais fácil para os consumidores conseguirem o que eles querem, da forma e no momento mais conveniente para eles. Por isso que escrevemos este livro: para munir as empresas com informações precisas e atuais sobre tecnologia, atendimento, vendas e inovação, a fim de prepará-las no presente, já de olho no futuro”, diz Francisco Pinheiro Neto, CEO da Fortics.

Sobre o livro

Idealizado por executivos da Fortics, que é especializada em plataformas de atendimento e comunicação omnichannel – redes sociais, mensageria e voz – o livro tem como autores Arthur Igreja (expert em inovação e transformação digital, cofundador da plataforma AAA, TEDx Speaker e palestrante internacional) e Edineudo Oliveira, Edison Figueira, Francisco Pinheiro Neto e Hugo Santos, respectivamente, CPO, CIO, CEO e Head de Marketing da empresa.

Com prefácio assinado pela especialista em Marketing Digital e e-commerce, professora e sócia-diretora da Digitalents, Sandra Turchi, a obra reúne dicas, análises e exemplos práticos de como aliar tecnologia, custo/benefício e conveniência para oferecer um atendimento cada vez melhor e humanizado ao consumidor 4.0.

Sobre a Fortics

A Fortics é uma empresa brasileira, referência em plataformas de atendimento e comunicação omnichannel. Sediada em São Paulo (SP) e com unidades em Fortaleza (CE), Curitiba (PR) e Pato Branco (PR), além de atuar de norte a sul do Brasil a empresa também atende nos Estados Unidos, contando com um escritório em Orlando, na Flórida.

Fonte: ViaNews Hotwire

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Colinas Shopping lança livro sobre Noel jovem em prol de projeto social

Renda arrecadada será revertida para as obras da ONG Viva Boa Vista, de Jacareí

A história “O Primeiro Natal de Noel”, que também dá nome à campanha de fim de ano do Colinas Shopping, é contada em um livro exclusivo produzido pelo Colinas, com ilustrações de Clelia Melatto. Nela, Mr. Gift se encontra com um Noel ainda jovem, aprendendo seu ofício e descobrindo sua vocação, em momentos de solidariedade, família, amizade e aventura.

A publicação, além de ter o conto de Natal que inspira a campanha, integra uma ação social encabeçada pelo Colinas Shopping. Ao ficar com um exemplar, o cliente pode colaborar voluntariamente com o projeto social ONG Viva Boa Vista.

Toda a renda arrecadada será revertida para as obras de reforma da instituição de Jacareí. O livro tem uma doação sugerida de R$ 30, mas os clientes podem colaborar com qualquer quantia.

“O Primeiro Natal de Noel” também tem uma versão digital, disponível no site do shopping: colinasshopping.com.br/oprimeironataldonoel, que pode ser acessada gratuitamente.

Fonte: Cabana – Alexia Silva

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Chega ao mercado o primeiro livro brasileiro de Customer Experience – CX

Publicação será lançada no próximo dia 16 e conta com a participação de 35 renomados profissionais de CX de todo o mundo

Após a realização do primeiro evento independente de Experiência do Cliente do Brasil, WOW Summit 2020, em março deste ano, que trouxe as principais discussões e tendências do assunto, além da experiência e cases de grandes empresas e a presença de Ian Golding, um dos maiores especialistas em Customer Experience (CX) do mundo; a comunidade Amigos do CX – Maior Comunidade de CX do Brasil, lançará no dia 16 de dezembro, o livro “Experiência do Cliente – na Teoria e muita Prática”.

A procura sobre CX aumentou consideravelmente nos últimos anos e a publicação chega para somar aos grandes títulos brasileiros com foco no consumidor, especialmente por ser o primeiro livro do país sobre Experiência do Cliente, que reúne especialistas e cases brasileiros e de todo o mundo. “O objetivo é educar o mercado, trazer mais maturidade e ajudar na implementação desses conceitos por aqui. Além disso, é uma maneira de valorizar os profissionais brasileiros, que são muito bons e precisam desse holofote”, afirma Bruno Guimarães, co-idealizador do livro e fundador da comunidade Amigos do CX.

“Existe muita literatura no exterior, mas no Brasil há pouco conteúdo de credibilidade sobre o tema. Reunimos alguns dos maiores especialistas de Experiência do Cliente para fazer o primeiro Livro de CX do Brasil, com uma visão abrangente, diferentes desafios, experiências, soluções e cases de implementação dessa disciplina nas organizações.”, explica Christiano Bem, co-idealizador do livro, fundador e Managing Director da Rokkets.

O livro aborda temas como cultura de CX, CX B2B, estratégia de CX, formas de estruturar uma operação de CX, desde uma startup a uma multinacional, muitos cases e métricas. Entre os autores estão os responsável por CX de várias empresas brasileiras e de outros países. São elas: AES, Vivo, 99, LATAM, Ford Brasil, Yara Fertilizantes, iFood, Grupo Fasano, Ambev, AMARO, Worthix, Track.co, SoluCX, Petz, Accor, Itaú Personalité, Volto Group, DoingCXright®, Electrolux Latin America, Consumoteca, Qualicorp, Tribanco, Basf, XP Inc, IJGolding, Patient Centricity, Rokkets, Customer Experience Professionals Association (CXPA), Grupo Hermes Pardini, HCB – Hospital da Criança de Brasilia, Medallia, CMXperience, Aktie Now, CX Journey Inc..

No dia do lançamento, 16 de dezembro, às 20h, será realizada uma live com os autores do livro. Para participar basta se inscrever neste link

A obra, que está em pré-venda, até dia 16 de dezembro, pelo valor de R$79,90 + frete; será encontrada por R$89,90 + frete, e conta com o apoio das seguintes marcas: Amigos do CX, Aktie Now, Rokkets. Track.co, Worthix, Medallia, SoluCX e Zendesk. Para mais informações e compra do livro, acesse: https://www.livroacx.com.br/.

Fonte: Rede Comuniquese – Sefirah Araújo

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Soft Skills: quais são as habilidades do profissional do futuro?

Mais do que dominar habilidades técnicas, livro inédito no Brasil destaca que profissionais do futuro serão selecionados pelo comportamento

Você sabia que a revolução digital transformou as relações humanas até mesmo profissionalmente? Um estudo recente realizado pela IBM em 50 países, com 5.800 executivos, corrobora com a afirmativa e aponta que, os próximos três anos, mais de 120 milhões de profissionais deverão se recapacitar para trabalhar nesses modernos ambientes digitais. Ao contrário do que pode parecer, o maior desafio está na ausência de habilidades comportamentais por parte dos candidatos.

Mas o que as Soft Skills têm a ver com essa nova realidade? Tudo. Soft Skills é um termo em inglês usado, sobretudo, por profissionais da área de recursos humanos para definir habilidades comportamentais.

A frase de Peter Drucker permanece uma máxima nos dias atuais: “As pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”. Sabe-se que nove em cada 10 profissionais, cerca de 90% das pessoas, são contratadas pelo currículo (Hard Skills) e demitidas pelos comportamentos (Soft Skills). A informação é do levantamento de 2018 da Page Personnel, consultoria global de recrutamento. Os dados destacam que não basta profissionais qualificados tecnicamente, com ótimos cursos e atividades complementares para serem selecionados para uma vaga. Relacionamento interpessoal, comunicação, liderança, negociação, empatia etc., são algumas das Soft Skills mais buscadas pelas empresas nos candidatos e que vão muito além dos bancos de faculdade.

Do mesmo modo que a tecnologia e a inteligência artificial avançam rapidamente, é fato que as Soft Skills dificilmente serão copiadas pelos robôs. É o que revela o livro Soft Skills: competências essenciais para os novos tempos, que será lançado pela Literare Books International em novembro. Lucedile Antunes coordenadora editorial dessa obra de coautoria, conseguiu reunir grandes especialistas que compartilharam seus conhecimentos e valiosas experiências. Os capítulos são apresentados em um estilo que irá prender a atenção do leitor, do prefácio ao epílogo.

Dentre esse grupo seleto de autores, o livro reúne CEO’s, C-levels da área de desenvolvimento humano, terapeutas, coaches e médicos comportamentais. A obra traz um conteúdo prático de como desenvolver as principais Soft Skills mais buscadas pelos profissionais no mercado dos tempos atuais e como dar os passos para o seu autodesenvolvimento.

Livro inédito no Brasil
O livro Soft Skills: competências essenciais para os novos tempos será lançado virtualmente pelo canal da editora Literare Books no Youtube (http://youtube.com/literarebooks). O lançamento da obra foi planejado para o formato virtual devido à pandemia do novo coronavírus.

A obra foi estruturada em 33 capítulos, além da introdução e epílogo. Dentro desse livro, o leitor encontrará tudo o que precisa saber para se tornar um ser humano ainda melhor e, acima de tudo, um profissional destacado no mercado. “Ao longo do livro você entenderá quais são as exigências comportamentais que o mundo nos desafia a aprender, passando pela importância das inteligências emocional, espiritual, lúdica e relacional”, informa a coordenadora editorial Lucedile Antunes.

Ao final de cada capítulo o leitor encontrará dicas incríveis de como desenvolver cada Soft Skill. A autoconsciência, a sensibilidade e uma ampla gama de linguagens do corpo e do coração (emoções e comportamentos) não podem ser facilmente reproduzidas pelos robôs. É por isso que as Soft Skills se tornarão cada vez mais os nossos verdadeiros diferenciais. Uma obra imprescindível para os dias atuais.

Empatia, comunicação intrapessoal, coragem, resiliência, inteligência lúdica, emocional, espiritual e relacional, adaptabilidade, lifelong learning (capacidade de aprendizagem ao longo da vida), trabalho em equipe, autoliderança, atitude positiva, criatividade e aprendizado, sensibilidade, resiliência, resolução de problemas, humor, netweaving, autenticidade, altruísmo, escuta ativa, negociação, pensamento empreendedor, experimentação, colaboração, reflexão sobre os seus pontos fortes, o poder do autoconhecimento e da gestão das emoções e ansiedade, estão entre os temas abordados, em uma brilhante síntese do que precisamos saber para nos reinventar em um mundo que não para de se transformar.

Sobre o Livro
Soft Skills: competências essenciais para os novos tempos
Coordenação editorial: Lucedile Antunes
Literare Books International – 1ª edição – 258 páginas
Formato: 23×16
ISBN: 9786586939903
Amazon: http://bit.ly/livro-soft-skills
Loja Literare Books: http://bit.ly/loja-literare-soft-skills

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Editora Senac Rio lança livro sobre branding

Editora Senac Rio lança Valor do branding no novo normal, de Eduardo Tomiya

Definição de marca, novas perspectivas de mercado, brand valuation, depoimentos de líderes e análise de cases de marcas valiosas no Brasil e no mundo fazem parte do roteiro do novo livro do consultor. Primeiro evento de lançamento do livro será em 25 de setembro.

A Editora Senac Rio lança Valor do branding no novo normal, de Eduardo Tomiya. No livro, o autor traça uma perspectiva de sua trajetória e usa sua experiência como base de observação da evolução do branding. O que é branding? E o que não é? A obra traz conceitos sobre as definições mais básicas e orientações para entender o tema como um ciclo ou um processo denominado pelo autor de “Gestão do Valor da Marca”. O primeiro evento de lançamento do livro será um bate-papo virtual no evento Drink About, da ASBPM (Associação Brasileira de Pesquisadores de Mercado, Opinião e Mídia), dia 25 de setembro, às 19 horas. O segundo será um webinar exclusivo para associados do Comitê de Branding e Conteúdo da ABA (Associação Brasileira de Anunciantes) dia 28 de outubro, das 9 às 10 horas.

Em Valor do Branding no novo normal, Eduardo Tomiya analisa a importância das marcas no novo cenário, revela armadilhas que devem ser evitadas no processo de construção de marcas, analisa erros e acertos de marcas brasileiras e estrangeiras valiosas, reúne depoimentos de importantes lideranças C-Level sobre o contexto do novo normal e traz um levantamento sobre metodologias de brand valuation, consolidadas a partir de sua experiência em projetos de definição do valor financeiro e significativo de marcas.

“O novo normal, sem dúvida, veio para ficar. Foi uma redescoberta de como fazer coisas muito “banais”, então é óbvio que os hábitos de consumo mudaram bastante. Sem falar nos muitos calls, chamadas de vídeo ou hangouts… Assim como deve ter acontecido a todos, deu aquela sensação de saber o quão somos pequenos e suscetíveis a situações que não estão sob controle. Um repensar a carreira, a relação com trabalho e com a sociedade tornaram-se fundamentais uma vez que ficaram bem expostas as diferenças sociais do mundo, especialmente em um país como o Brasil”, explica o autor.

Alguns falam que no novo normal seria preciso entender necessidades não atendidas de mercado e basear-se nisso para estruturar a proposta de valor de sua marca. Para Tomiya, no entanto, há um diagnóstico inicial que precede isso, que é tanto revelar a identidade da marca quanto ter uma conexão com o day after – ou seja, entender quais são os impactos no negócio, além de entender a percepção externa (e necessidades não atendidas). Para isso, o autor faz uso de uma ferramenta que também emprega em suas aulas e em seus projetos: o prisma de identidade de Kapferer.

Sobre o autor
Graduado e mestre em engenharia de produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) em 1994, ano em que venceu o prêmio Unibanco de melhor aluno de mestrado da instituição, Eduardo Tomiya tem vasta experiência em consultoria de valor de marca.

Além de fazer parte da divisão de consultoria da Kantar na América Latina, como diretor-geral, ele foi sócio-fundador e diretor-geral da BrandAnalytics; diretor de brand valuation na Interbrand, empresa na qual foi responsável por desenvolver a prática de avaliação de marcas na América Latina, em Portugal e na Espanha; e chegou a sócio na área de finanças corporativas da Trevisan Consultores.

O autor também ministrou aulas de branding em inúmeras instituições, como: Fundação Getulio Vargas (FGV), Fundação Dom Cabral (FDC), Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP), Universidade Positivo, Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), Faculdades Integradas Rio Branco e é frequente palestrante sobre o tema.

De 2006 a 2020, Tomiya vem trazendo e conduzindo o BrandZ, ranking das marcas mais valiosas do Brasil e da América Latina, publicado na Isto É Dinheiro. E com a experiência de quem já avaliou mais de 500 empresas e marcas, hoje é sócio-fundador da TM20 Branding.

Ficha técnica
Título: Valor do branding no novo normal
Autor: Eduardo Tomiya
Editora: Editora Senac Rio
Páginas: 142
Preço: R$ 25,00
ISBN: 978-65-86493-21-4

Fonte: Relações com a Imprensa Editora Senac Rio – Hellen Silva Duarte

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Livro ensina a atuar como copywriter

Como nascem os copywriters?

Paulo Maccedo, o mais notável escritor de livros de copy no Brasil, ensina todos os passos para se destacar na profissão e aumentar o seu poder de comunicação e vendas

Como nascem os copywriters? Não se sabe como eles surgem, mas sabe-se o caminho para chegar até lá: eles precisam ler Copywriting – o método centenário de escrita mais cobiçado do mercado americano, publicado pelo pesquisador e escritor best-seller, Paulo Maccedo. Nas 288 páginas está a fórmula para ter o poder da comunicação com discursos persuasivos e vendedores que já renderam milhões de dólares.

O livro que já vendeu mais de dez mil exemplares na Amazon e nas principais livrarias do país é o mais completo sobre o assunto em língua portuguesa. Sendo um dos dez livros de marketing mais vendidos no Brasil, ele já foi endossado por milhares de pessoas que se beneficiaram com o conteúdo didático e ao mesmo tempo dinâmico. Afinal, é um livro de copywriting escrito por um dos melhores copywriters do país.

Leitura obrigatória para quem quer iniciar na área de copy, o “livro vermelho de copywriting” traz o resumo de mais de um século de desenvolvimento da escrita para vendas, passeia por fatos históricos, variadas escolas de copywriting e, ao mesmo tempo, mescla técnicas que já foram testadas por ele ou por outros profissionais.

Outro diferencial da obra de Paulo é a dinâmica empregada no texto: ele traz narrativas, cases e citações que deixam a leitura fluída como uma boa copy deve ser. Parte dos leitores mais entusiasmados já disseram que a leitura da obra vale como uma MBA em marketing, afinal, material de qualidade sobre o assunto é escasso no Brasil e a maioria traz apenas métodos, fórmulas, templates e modelos sem qualquer explicação ou contextualização.

O autor, Paulo Maccedo

Mais do que estudar copy, a obra apresenta uma mudança de mentalidade. Propõe ao leitor pensar como um copywriter e a não ser mais refém de gurus e planilhas com gatilhos mentais toda vez que precisar escrever um texto de vendas.

Ficha Técnica

Título: Copywriting
Subtítulo: O método centenário de escrita mais cobiçado do mercado americano
Autor: Paulo Maccedo
Editora: DVS
ISBN-13: 978-8582892053
Tamanho: 22,6 x 15,6 cm
Páginas: 288
Preço: R$ 26,32 (e-Book) R$ 49,68 (físico)

Você pode comprar aqui

Fonte: LC – AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO – Genielli Rodrigues

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna “Discutindo a relação…”

Uma estratégia para um propósito ou um propósito para uma estratégia?

Sim, eu sei.. num primeiro momento isso lembra aquele famosíssimo slogan: “A Tostines vende mais porque tá sempre fresquinha ou tá sempre fresquinha porque vende mais?”.  Além de bom, esse slogan sempre me soou muito engraçado…

O papo aqui, entretanto, é sério. Muito sério!

Muita gente tem dado entrevista, falado em podcasts e em lives que as marcas que tiverem um propósito firme e verdadeiro se darão bem neste momento de crise. E eu concordo 100%. Super! Mas o que ninguém consegue dizer com clareza é que devemos buscar uma estratégia que gere um propósito ou se devemos ter um propósito que gere uma estratégia de marketing e comunicação?

Eu digo que fico com a segunda hipótese. E não estou apenas chutando ou dando palpite (o que também está muito em alta nos dias atuais). O que eu penso e verbalizo está apoiado (e muito bem apoiado) nas ideias de Cynthia A. Montgomery, professora da Harvard Business School e autora do ótimo livro “O Estrategista – Seja o líder de que sua empresa precisa”.

A “roda da estratégia”

Neste livro a Cynthia (desculpa a intimidade) defende que o propósito deva ser o ponto central de toda empresa de destaque em seu segmento de atuação. Ela propõe o que chama de “roda da estratégia”, um sistema de criação de valor pensado em torno do propósito e que direciona toda a estratégia da empresa. Incluindo marketing e comunicação.

Ela traz exemplos bastante práticos de empresas como Ikea, Nike, Gucci e outras, que
estabeleceram estratégias de mercado e comunicação a partir de uma forte compreensão de seu propósito.

O interessante da proposta da autora é que ela não fecha um modelo único da “roda da estratégia”. Ao contrário. Ela propõe que cada empresa e cada propósito demandem um sistema diferente de apoio e consecução da estratégia.

Então, acredito que devemos ter o propósito para depois ter uma estratégia de comunicação do mesmo. Ache seu propósito e crie sua estratégia em torno dele.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Coluna Propaganda&Arte

Fui escrever um livro sobre viagens no tempo e o meu maior vilão foi o tempo

Que a Amazon chegou no Brasil com tudo você já sabe. Agora ela realizou uma façanha ainda maior: uniu o Prêmio Kindle de Literatura com o Amazon Prime Video, seu serviço de streaming. Sabe como?

Se você usa a plataforma Kindle para leitura de ebooks já deve ter recebido alguma propaganda falando do Prêmio que esse ano ganhou um upgrade: além de ganhar valores em dinheiro, os vencedores podem assinar com uma editora e, quem sabe, fazer sua história virar uma produção cinematográfica na Prime Video!

Você deve estar com a mesma cara que eu fiquei quando descobri essa possível premiação. Quem não sonha em ver sua história nas telas (antigamente de cinema, hoje dos streamings)?

Escrever 1 livro do zero em 100 dias
Eu queria com todas as forças inscrever algum livro inédito, mas o que eu tinha na gaveta não se enquadrava. Resultado: eu criei o desafio de escrever 1 livro do zero em 100 dias. Fiz todo o planejamento e metas diárias e achei possível.

“Temporais” é o resultado dessa maratona literária que eu mesmo me impus e que colocou o próprio tempo como o vilão a ser vencido. Eu decidi escrever sobre viagens no tempo e precisei lidar com ele diariamente. Uma ironia e tanto.

Paternidade, viagens no tempo-espaço, ferrovias e Kung Fu
No livro, o personagem Frederico Fé tem um poder inusitado, viajar no tempo e no espaço, simultaneamente ou não, fazendo ele ter aventuras por Chicago dos anos 20 até Rio de Janeiro dos anos 80. Tudo isso agravado pelo fato dele ter amnésias sempre que realiza os saltos temporais, uma loucura por si só. Ah, sem contar que ele não sabe quase nada sobre seu passado, quem é seu pai, o que deixa o personagem com uma motivação maior de buscar respostas, além de enfrentar sua missão principal: garantir que um atentado temporal não aconteça em 2088. Já sentiu o clima e a tensão da história, né?

A maior ironia dessa história é que o personagem parece estar sempre correndo contra o tempo, justamente ele que tem o poder de dobrar o tempo, então acho que todos nós somos um pouco como Frederico Fé: temos o tempo em nossas mãos, mas não sabemos usá-lo.

O vilão sempre é o tempo (ou a falta dele)
O melhor não foi conseguir publicar o livro dentro do prazo e estar inscrito no Prêmio na data limite. O que mais me deixou satisfeito foi o crescimento, amadurecimento da minha escrita e o produto final mesmo. O livro ficou bom. Na minha visão, o melhor que já escrevi. Então eu realmente aconselho que criem metas e corram atrás delas. É possível.

Não recomendo que todos os livros sejam feitos nessa corrida maluca, mas sugiro que faça isso ao menos uma vez na vida para ver a força de duas coisinhas colocadas em prática: planejamento e disciplina.

Qual é a sua motivação?
Pensando em definir um objetivo? O ponto a ser alcançado precisa ser algo que valha a pena as horas diárias dedicadas ao trabalho. Eu tinha uma grande motivação e consegui manter o ânimo em quase todos os 100 dias (quase porque ninguém é perfeito).

Eu soube dosar aquelas horas de concentração com as horas de descanso que precisamos. Talvez até eu lance algum material dizendo como eu planejei, escrevi e publiquei o livro em 100 dias, mas por enquanto fica só este registro aqui para mostrar que é possível.

Boa sorte e fique de olho no seu tempo. Ele é precioso!

Link do Livro aqui

Share and Enjoy !

0Shares
0 0