Sua empresa sabe nutrir seus leads?

Será que as empresas que fazem marketing digital sabem alimentar seus potenciais clientes com conteúdo suficiente para que eles tomem a decisão de compra?

O seu potencial cliente está lá navegando pela sua rede social numa tarde de domingo pesquisando sobre você. Ele entra no seu site em busca de conteúdo, procura um e-mail de contato, mas não acha. Te procura no Instagram e observa que você não faz posts com frequência, não tem muitos seguidores e muito menos engajamento. Te procura no Facebook e também não acha nada a seu respeito. Então, ele conclui: Essa marca não é suficientemente confiável, e parte para o concorrente, pois em um clique ele já está em outra empresa e você perdeu a venda.

Por tudo isso, a nutrição do seu lead é essencial quando se fala em marketing digital. Mas o que significa exatamente nutrir um lead e, mais importante do que isso, como atrair o lead para a sua empresa?

Vamos lá: O primeiro ponto que você precisa entender é que o processo de atrair um lead é realizado através do marketing de conteúdo pelas redes sociais e ele vem antes da nutrição.

Segundo a consultora em marketing digital, Flávia Valentim, diretora de uma das agências mais bem-conceituadas do Vale do Paraíba no segmento, a Vínculo, as empresas buscam atrair seus leads criando autoridade através da geração de conteúdo pelas redes sociais, por meio de um site robusto, blogs, etc. E do outro lado da tela, os consumidores fazem pesquisa sobre produtos, serviços e marcas na internet, e só se tornam leads após acessar determinado site e preencher um formulário de interesse no conteúdo que a empresa está oferecendo.

“A partir do momento que o cliente deixa os dados dele dentro de um sistema de automação através de um formulário, ele passa a receber e-mails, isso é um fluxo de nutrição”, explica a especialista em Automação de Marketing e Funil de Vendas, Flávia Valentim.

Depois que esse e-mail cai na base do funil, cabe a empresa nutrir esse lead de conteúdos elaborados, que serão enviados a esse potencial cliente através de um fluxo de e-mails até que ele seja convencido a adquirir a compra e se torne um cliente de fato.

Assim, a consultora em marketing digital explica que, nutrir um lead nada mais é do que alimentar o seu potencial cliente, o consumidor e internauta, com informações sobre a empresa com conteúdo elaborado voltado para a persona.

“Nutrir um lead significa manter um relacionamento e ajudar um potencial cliente no processo de decisão de compra, mesmo que ele ainda não esteja pronto. Essa nutrição é feita com o marketing de conteúdo através de e-books, e-mail marketing, tutoriais, podcasts, webinar, etc”, destaca Flávia.

A especialista explica, que todo esse processo de nutrição é desenvolvido dentro de uma estratégia de marketing digital, que visa transformar a empresa numa máquina de vendas, e isso se dá através do trabalho de uma agência especializada em inbound marketing e um software de automação de mkt, onde é possível criar campanhas e fluxos de nutrição visando a automação e o processo recorrente.

“É importante ressaltar, entretanto, que tudo isso não faz sentido sem uma agência especializada por trás operando o sistema, pois os robôs trabalham de forma automática, porém, o software só funciona se existirem profissionais operando o sistema. Assim, os esforços do time de marketing com relação ao tratamento dos leads passam a ser recorrentes, e o resultado em vendas tende a ser crescente”, destaca.

Fonte: Máquina Assessoria de Imprensa – Aline César

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Black Friday cresce mais de 80% em 2020

Semana da Black Friday cresce mais de 80% em 2020. Na sexta-feira 27/11 as vendas bateram alta de 94%

Na última semana mais de 7 milhões de pedidos passaram pelas soluções de logística da Senior Sistemas, empresa especialista em tecnologia para gestão. De acordo com a empresa, o número mostra que nesta Black Friday as vendas cresceram 87% em relação ao ano de 2019.

Somente na sexta-feira (27/11) as vendas foram 94% maiores que o ano anterior. No entanto, a semana toda foi bastante movimentada para o varejo.

Image by Peggy und Marco Lachmann-Anke from Pixabay

“Começamos a segunda-feira (23/11) com um crescimento de 63% das vendas em relação ao mesmo período de 2019. E esse foi só o começo. De terça a quinta os números marcaram mais de 100% de aumento”, conta o head de Produtos para Logística na Senior, Anderson Benetti.

ACOMPANHE OS NÚMEROS POR DIA

Segunda-feira (23/11): aumento de 63%

Terça-feira: aumento de 126%

Quarta-feira: aumento de 103%

Quinta-feira: aumento de 102%

Sexta-feira: aumento de 94%

Sábado: aumento de 58%

Domingo: aumento de 90%

Cerca de 40% das transações do e-commerce no Brasil passam pela gestão da Senior Sistemas e por seus softwares WMS e TMS, soluções que auxiliam na gestão de estoque e gestão de transportes de grandes empresas brasileiras.

Para Benetti, o cuidado das empresas com a experiência de compra no ambiente online tem gerado maior confiança para o consumidor e contribuído com o aumento das compras no e-commerce.

“A experiência positiva, a agilidade no atendimento e as ofertas, chamam atenção dos consumidores que estão cada vez mais habituados com essa forma de comprar. Além disso, hoje trazemos tecnologias que otimizam o processo logístico de armazenagem e transporte, vitais para a assertividade do e-commerce. Como exemplo temos o tracking de pedidos, que mostra todo o caminho da mercadoria tanto para a empresa como para o consumidor. Tudo em tempo real”, explica o head de produto da Senior Sistemas, empresa de tecnologia para gestão hoje com mais de 12 mil clientes.

Fonte: Ink Comunicação

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Colinas Shopping lança campanha de Natal

Colinas Shopping lança campanha de Natal exclusiva e traz Papai Noel jovem ao centro de compras

Objetivo é manter a magia natalina no shopping, contando o início da trajetória do Bom Velhinho; decoração foi aberta ao público no dia 27 de novembro, quando também começou a campanha que sorteará um Nivus Highline

Com uma história exclusiva sobre o Papai Noel, ainda jovem, e uma decoração clássica para ambientar o centro de compras, o Colinas Shopping começa o seu Natal 2020 no dia 27 de novembro (sexta-feira), às 10h, com a abertura da cenografia natalina ao público e início da campanha promocional.

A decoração foi inspirada no tema da campanha do shopping para este ano, “O Primeiro Natal de Noel”, e traz uma grande árvore de Natal de nove metros de altura como destaque. A história tem como protagonista um Noel jovem, ainda moço, e faz uma viagem às origens do personagem. O tema leva em consideração o contexto atual, preservando os atores idosos que costumam encarnar o papel todos os anos.

Também estão na decoração uma casa rústica, de propriedade do Noel. Nela, é possível observar a carpintaria dele, onde Mr. Gift coordena os pedidos de presentes das crianças na oficina de brinquedos. O passeio pela cenografia ainda traz um trenó para que os clientes tenham uma foto especial no ambiente.

“Tudo terá um clima natalino tradicional, criando uma atmosfera aconchegante, das cores dos objetos aos brinquedos de madeira, lembrando o que poderia ser a casa do vovô e da vovó”, explica Margarete Sato, gerente de Marketing do Colinas Shopping.

Conto de Natal

A história “O Primeiro Natal de Noel” também é contada em um livrinho. Nela, Mr. Gift se encontra com um Noel ainda jovem, aprendendo seu ofício e descobrindo sua vocação.

A publicação integra uma ação social encabeçada pelo Colinas Shopping. Ao ficar com um exemplar, o cliente pode colaborar voluntariamente com o projeto social ONG Viva Boa Vista. Toda a renda arrecadada será revertida para as obras de reforma da instituição. O livro tem uma doação sugerida de R$ 30, mas os clientes podem colaborar com qualquer quantia.

A publicação também terá uma versão digital, disponível no site do shopping: colinasshopping.com.br/oprimeironataldonoel

O conto também ganhará vida no cenário da praça de eventos, com as presenças do Mr. Gift e do Papai Noel jovem, interagindo com o público de forma segura, a distância, no dia 27 de novembro (das 12h às 16h) e no período de 3 a 19 de dezembro, às quintas, sextas e sábados (das 12h às 16h).

“Sentimos que não ter a figura do Noel neste ano tão difícil seria mais uma perda em um momento que estamos precisando muito de esperança. Já que o Bom Velhinho está de quarentena, criamos algo para que o Papai Noel pudesse aparecer por aqui. Então ele vem, por meio do livro, e presencialmente em aparições no cenário, para contar como começou essa história, quando ele ainda era jovem. É praticamente uma máquina do tempo que nos trouxe o Noel, com a mesma magia e encanto”, conta Margarete.

O ator que dará vida ao Papai Noel jovem será Ton Prado. Com mais de 19 espetáculos no currículo, como “Toda nudez será castigada”, “O marido da minha mulher”, “Não sou bistrô”, “Pelos ares a comédia”, “O Mágico de Inox: O Musical” e o musical “Forever Young”, com o qual está atualmente em cartaz, Ton já participou da série “Morando Sozinho”, do canal Multishow, e de algumas novelas, como “As Aventuras de Poliana”, no SBT. O ator também gravou os filmes “Soroche”, da O2 Filmes, “Wanderlust”, e o curta-metragem “Edifício Shelton”, para TV Cultura.

Promoção

Com a abertura da decoração de Natal, o shopping também inicia a sua campanha promocional, que sorteará um Nivus Highline (Volkswagen). A cada R$ 500 em compras, o cliente tem direito a um número da sorte. A troca pode ser realizada on-line, pelo WhatsApp, pelo app Prizor ou presencialmente, no autoatendimento.

“Neste ano, as trocas de notas fiscais por números da sorte serão facilitadas no meio digital, com o intuito de evitar filas. Para isso, incluímos o WhatsApp como ferramenta para troca. Também reforçamos ações para o uso do aplicativo Prizor”, afirma Margarete.

A campanha segue até o dia 24 de dezembro, e as notas fiscais emitidas de segunda a quarta-feira valem números da sorte em dobro. O sorteio do carro será realizado no dia 2 de janeiro.

Fonte: Cabana – Suzane Rodrigues Ferreira

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Estudo aponta 6 lições de CX para o varejo extraídas da pandemia

Com as datas comemorativas de fim de ano chegando, varejistas precisam saber como vender mais no cenário atual

Se há uma lição que a pandemia da Covid-19 tem apontado é a de que customer experience (CX) é essencial para o sucesso de uma marca, especialmente no varejo. Mesmo com a flexibilização da quarentena e distanciamento social em muitos lugares do mundo, o período de compras de fim de ano, que incluem datas como Black Friday e Natal, colocará à prova aquilo que as empresas aprenderam durante os períodos mais difíceis da crise.

Image by mohamed Hassan from Pixabay

A Kantar realizou sua pesquisa CX+ com mais de 100 mil pessoas em 17 países para entender suas experiências com algumas das maiores marcas de varejo – locais e globais – e comparou essas respostas com dados de sua pesquisa Barômetro COVID-19 para identificar o que muda e o que fica em termos de tendências de CX.

Dentro da categoria, a empresa de pesquisa avaliou marcas de varejo geral, de supermercados e de moda, e com isso conseguiu extrair aprendizados que vão além da preparação para as vendas de fim de ano, mas também para lidar com um futuro pós-Covid.

“Antes da Covid-19, as marcas já não estavam entregando uma boa experiência. Com a chegada da pandemia, ela se tornou essencial para que os clientes fizessem negócios”, afirma Juliana Honda, líder de CX da Kantar. “Apenas 17% dos entrevistados acreditavam estar satisfeitos ou maravilhados com as experiências entregues por marcas de varejo geral, por exemplo.”

O trabalho dos funcionários também é parte essencial de uma boa experiência, e apenas 37% dos entrevistados pela Kantar achavam que os colaboradores das marcas de varejo geral estavam entregando uma excelente CX.

6 lições de CX para o varejo pós-pandemia:

1. Capacite os funcionários para atender os clientes

Longe da vista não significa fora da mente para os clientes e a pesquisa mostra que a frustração do consumidor no presencial pode ser tão alta quanto a falta de ajuda online imediata. Encontre maneiras de garantir que os clientes recebam a ajuda de que precisam.

2. Velocidade é importante

Os varejistas precisam trabalhar para ajudar as pessoas a controlar sua experiência em termos de tempo para não levar à frustração. O prazer exige certa eficiência, além de surpresas na navegação.

3. Flexibilidade de realização de comércio eletrônico

Os dados CX+ e da Kantar demonstram a importância de uma variedade de opções de atendimento no varejo para os clientes. Este é um atributo que o CX+ mostra ser mais desejado pelos consumidores do varejo geral em comparação aos de moda ou alimentos. Essa necessidade da disponibilização de um e-commerce integrado aos outros canais se fortaleceu durante a pandemia.

4. Revisite a promessa da sua marca

As marcas começaram a delimitar um território ético e político claro antes da pandemia com campanhas, como o apoio da Nike a Colin Kaepernick. Mas o movimento #MeToo, Black Lives Matter e atividades relacionadas à pandemia esmaeceram a linha entre a autoridade comercial e cívica que torna este território desconhecido. Cada vez mais as marcas deverão tomar posição em questões pertinentes à consciência coletiva. Determinar como exemplificar o propósito e os valores na promessa da marca de uma forma que atenda às necessidades emocionais, sociais e funcionais modernas será fundamental para os varejistas no futuro.

5. Repense radicalmente a experiência na loja

A experiência na loja do futuro está configurada para mudar drasticamente, tanto como resultado das mudanças para o online quanto nas atitudes do consumidor. Varejistas cujas portas permaneceram abertas foram forçados a enfrentar uma situação de “fazer ou morrer” para continuar a servir o público. No processo, eles perceberam como sua organização realmente pode ser ágil e como os clientes são receptivos às mudanças e ávidos por novos serviços.

Os varejistas que foram forçados a fechar devem aprender com aqueles que passaram por testes de resistência e inovaram para sobreviver. A experiência na loja e o papel dos funcionários continuarão a evoluir. O desejo do cliente por funcionários que tragam uma ótima experiência na loja não desaparecerá, então os varejistas precisarão descobrir como incentivar uma interação social significativa, mesmo à distância.

6. Reinvente a experiência omnichannel

As empresas que carregam um DNA mais ágil usaram a pandemia como uma oportunidade de reinvenção, mas devem continuar a expandir os limites. À medida que as atitudes e o comportamento do consumidor evoluem e o panorama do consumo se transforma após a pandemia, a importância da experiência omnichannel continuará a crescer. Embora a pandemia tenha impulsionado a inovação no espaço online, com os varejistas aprendendo a fornecer serviços offline e online com eficácia, um ambiente omnichannel verdadeiramente combinado surgirá em um futuro próximo. Este será um em que a Realidade Aumentada e a Realidade Virtual e outras tecnologias ajudarão os varejistas a oferecer experiências ricas em conteúdos e sensoriais nesses espaços. Mas os varejistas que oferecem excelência CX omnichannel são aqueles que pensam criticamente sobre como a tecnologia pode aprimorar a experiência humana.

“Compreender onde e como fornecer produtos, serviços e experiências que beneficiam os clientes da melhor maneira exigirá pesquisas e reavaliações contínuas”, diz Juliana.

Sobre o CX+

O CX + é uma solução que mede a lacuna entre a promessa da marca e a experiência do cliente. Ele revela aprendizagens de CX específicas da categoria e fornece pontos de discussão, por meio de liderança inovadora da classe. Em 2020, foram realizadas entrevistas com mais de 100 mil pessoas em 17 países para entender suas experiências com algumas das maiores marcas de varejo – locais e globais – e comparou essas respostas com dados de sua pesquisa Barômetro COVID-19.

Fonte: Tamer Comunicação – Karina Rodrigues

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Saiu: vencedores do Prêmio Amigos do Mercado

Confira os vencedores da 4ª edição do Prêmio Amigos do Mercado

Terminou às 23h59 desta quarta-feira, 25, a tão disputada votação para a quarta edição do prêmio mais amigável do mercado publicitário. Entre tantos memes e pedidos inusitados de votos, o grupo do Amigos do Mercado movimentou até o meio artístico nas campanhas dos candidatos.

Pâmela Araújo, da Ogilvy, foi a vencedora com o maior número de votos, com 682 votos na categoria Mídia. Em diversas categorias, o vencedor só pôde ser de fato confirmado no último minuto.

Confira abaixo a lista dos vencedores, por categoria:

ANUNCIANTE
Glaucia Martinelli (Vivo) – 369 votos

BI
Ricardo Minervino (Disney) – 337 votos

CRIAÇÃO
Marília Costa (Leo Burnett Tailor Made) – 269 votos

PROFESSOR
Lelo Brito (Mackenzie) – 485 votos

ATENDIMENTO E NEGÓCIOS
Sabrina Pozella (Pullse) – 368 votos

CONTENT
Jade Gimenez Toledano (Viacom) – 291 votos

ESTAGIÁRIO
Carlos Alves (Grey) – 299 votos

EXECUTIVO
Vanessa Gregoraci (SBT) – 599 votos

OPERAÇÕES
Thais Bilbao (Globo) – 354 votos

MÍDIA
Pâmela Araújo (Ogilvy) – 682 votos

INTELIGÊNCIA DE MERCADO
Jemerson Farias (R7) – 278 votos

PLANEJAMENTO
Maurílio Filho (WMcCann) – 236 votos

PROFISSIONAL DE APOIO
Vera Vidal (VMLY&R) – 261 votos

RECURSOS HUMANOS
Gustavo Bronzelli (AlmapBBDO) – 219 votos

O AMIGO DO MERCADO
Luciana Valério (SBT) – 429 votos

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Campanha para incentivar a doação de sangue LGBTQIAP+

Criativos produzem campanha digital para incentivar a doação de sangue LGBTQIAP+

Com apoio institucional da Mutato e do Grupo de Afinidade LGBTQIAP+ da agência, a iniciativa beneficiará o banco de sangue no hemocentro Colsan e o fundo emergencial da ONG Casa Chama

Em uma decisão histórica, em maio deste ano, o Supremo Tribunal Federal derrubou a restrição de doação de sangue por pessoas LGBTQIAP+. Para celebrar essa conquista da comunidade e o Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado hoje, criativos da Mutato, em parceria com o grupo de afinidade LGBTQIAP+ da agência, produziram a campanha “Doe com Orgulho”, que visa estimular a doação de sangue desse público.

No site da campanha (www.doecomorgulho.com), as pessoas LGBTQIAP+ podem agendar um horário para doação de sangue no hemocentro Colsan ou contribuir financeiramente com o fundo emergencial da Casa Chama, ONG que atende a comunidade LGBTQIAP+.

Atualmente no Brasil, apenas 1,6% da população doa sangue regularmente, segundo Ministério da Saúde. São os doadores regulares que mantêm os estoques dos hemocentros estáveis e a queda dessa restrição é uma oportunidade de aumentar esse percentual com a participação da comunidade LGBTQIAP+. Uma vitória tanto para quem precisa quanto para quem quer ajudar.

“Nós vimos nesse movimento uma oportunidade de unir dois pontos importantes para a comunidade, celebrar a decisão da justiça, estimulando outras pessoas LGBTQIAP+ a doarem sangue e apoiar o trabalho importante que a Casa Chama faz”, afirma Gabriela Barreira, Diretora de Arte da Mutato e idealizadora da campanha.

Desde 2017 a Casa Chama apoia tranvestigêneres por meio de ações e projetos em cultura, apoio jurídico, de autonomia financeira e psico social. A ONG se diferencia por ser fundada, coordenada e dirigida por pessoas trans com auxílio de aliados Cisgêneros.

A campanha também continua nas redes sociais com posts informativos no Instagram @doecomorgulho.

FICHA TÉCNICA

Título: “Doe com Orgulho”

Agência: Mutato

Cliente/Produto: Colsan e Casa Chama

coCEOs: Andre Passamani e Eduardo Camargo

Diretora de Arte: Gabriela Barreira

Diretor de Cultura e Comunicação: Eduardo Zanelato

Coordenadora de Conteúdo: Carinne Sandes e Daniele Mattos

Criação: Eduardo De Claro e João Arnaldo

Atendimento: Aretha Teodoro

Apoio: Grupo de Afinidade LGBTQIA+ da Mutato

Aprovação/Cliente: Digg Franco (Casa Chama) e Silvia Iversson (Colsan)

Fonte: Mutato – Bárbara Lima – PR Coordinator

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Artigo trata de neuromarketing e redação publicitária

Neuromarketing na Redação Publicitária

por Tatiana Lacaz*

A Neurociência passou a dar enfoque as pesquisas que se dedicavam ao estudo do impacto das ações humanas na mente dos consumidores, dando origem ao neuromarketing. A palavra foi citada, pela primeira vez, por Alex Smidts, professor de pesquisa de marketing da Erasmus University Rotterdam, no ano de 2002.

Esse novo campo de estudo é um verdadeiro divisor de águas, reforçando o papel relevante da ciência como método instrutivo para se compreender o comportamento do consumidor.

Tatiana Lacaz

No cérebro as principais descobertas acontecem quando ele é estimulado, diferentes áreas cerebrais são ativadas quando lemos alguma palavra ou a falamos, o tom da voz também determina os nossos sentimentos, como: alegria, entusiasmo, tristeza, irritabilidade, etc.

De acordo com a evolução, o cérebro humano é dividido em três partes. A camada mais profunda, responsável pelas ações de sobrevivência e atos sexuais, é chamada de cérebro reptiliano ou primitivo. É justamente nessa área que as decisões são tomadas. É no cérebro reptiliano que define as ações e reações, inclusive a decisão de compra.

A segunda camada, conhecida por sistema límbico, tem o papel de processas as emoções e os estados de espírito no inconsciente, é nele que as emoções sentidas são transmitidas ao cérebro reptiliano, podendo ser uma sensação positiva ou negativa, preparando-se para uma futura decisão.

A última camada, intitulada córtex ou neocórtex, é responsável pelas atividades cognitivas, tais como a memória, o pensamento, a linguagem e o julgamento. É nessa região cerebral que acontece o ato de pensar, é o local propício onde todos os dados são realmente processados.

Quando o consumidor pensa mais de uma vez antes de efetivar a compra de um produto, o córtex entra em ação para pensar nos prós e contras de se adquirir um item, fazendo-o questionar se realmente vale a pena adquiri-lo.

O sistema límbico cumpre o papel de reconhecer as emoções sentidas e repassá-la ao cérebro reptiliano.

As emoções influenciam diretamente na decisão final do consumidor, por isso possui tanta relevância, mas cuidado, se somente essa região estiver no processo, a decisão não ocorrerá rapidamente.

O correto é que a mensagem publicitária atinja diretamente o cérebro do target, porque é exatamente nessa região que acontecem as tomadas de decisões dos consumidores.

Um dos segredos revelados pelo neuromarketing, é que para conquistar um considerado número nas vendas é preciso mostrar ao consumidor, na prática, o produto sendo utilizado por alguém ou o serviço sendo testado. Esse exemplo é seguido de maneira espontânea, pelo cérebro que o vê. A resposta é simples, os chamados neurônios-espelho entram em ação e adotam o ponto de vista de uma outra pessoa.

Os marcadores somáticos também são outra descoberta do neuromarketing. Além de experimentar os produtos, os consumidores também valorizam um atendimento de qualidade e julgam suas decisões como ótimas compras, experiências também são geradas através da logomarca que remete sentimentos e experiências vivenciadas, armazenadas em seu subconsciente

Image by John Hain from Pixabay

Uma das marcas mais famosas de produtos alimentícios do Brasil, denominada como Forno de Minas, traz em sua história as delícias e os sabores marcantes do estado de Minas Gerais, ela ativa os marcadores somáticos dos consumidores, que recordam o modo como os mineiros fabricam as guloseimas caseiras, sendo essas os doces em compota, doce de leite e o tradicionalíssimo pão de queijo.

Há mais de 20 anos no mercado, a Forno de Minas se destacou ao trazer uma receita de pão de queijo, do noroeste mineiro, tornando-se referência na gastronomia e na qualidade do produto, sendo uma das delícias mineiras de maior sucesso em todo o país.

Além da qualidade já citada anteriormente, o foco das novas peças publicitárias da marca é a praticidade de se ter os pães de queijo sempre prontinhos, quentinhos e em qualquer hora do dia, desenvolvendo o marcador somático na mente do consumidor que já memorizou o sabor, o aroma e a sensação prazerosa de experimentar os produtos.

Outro fator decisivo para alcançar a tão sonhada fidelização do consumidor, é o marketing sensorial.

Para isso, é necessário criar mensagens que traduzem fielmente a usabilidade do produto ou do serviço, seus benefícios, as vantagens em relação a concorrência e a importância de se adicionar o que foi oferecido no dia a dia, a fim de superar as expectativas do seu target.

Um exemplo de marketing sensorial são as peças publicitárias que precisam apresentar um novo sabor de pão de queijo da marca Forno de Minas, já citada anteriormente.

É bem provável que alguém saboreará a nova guloseima, caso o anúncio contenha só o texto, a redação tem o papel fundamental de descrever a sensação irresistível de saborear o pão de queijo.

A imagem ou até mesmo a descrição minuciosa dessa cena, ativa os marcadores somáticos, que trazem a memória o sabor e o aroma do pão de queijo em si, além de evidenciar a estratégia dos neurônios-espelho, mostrando a vontade do consumidor em estar no lugar da pessoa representada na propaganda. Em uma única peça, consegue-se ativar a visão, o olfato e o paladar do target.

É importante sempre trabalhar os cinco sentidos para despertar o desejo no consumidor, principalmente a visão. ‘’A verdadeira vitrine de seus produtos são os olhos de seu público-alvo.’’

Procure sempre colocar o seu principal objeto de interesse no topo do anúncio, isso fará com que o seu comprador decida mais rápido efetuar a compra.

*Tatiana Lacaz
Graduanda em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda no Centro Universitário Teresa D’Ávila
Redatora na PsPonto – Agência de Comunicação e Marketing

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Vaga para design

Vaga de estágio em design

Você atua na área de design? É pró-ativo e tem boa habilidade de gestão de tempo?

Se sim, a Happier está com uma vaga aberta para estágio em design.

Entre os requisitos estão:

– ter habilidade com criação e design gráfico;
– estar cursando ensino técnico ou superior;
– e gostar de trabalhar em equipe.

O trabalho é presencial em Taubaté

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

ACIT lança cartão

ACIT lança ACITCard

A Associação Comercial e Industrial de Taubaté, sempre trabalhando com foco na valorização do comércio local e de olho nas novidades do mercado para que os associados possam oferecer as melhores condições e os melhores produtos aos seus consumidores, lança agora o ACITCard.

O cartão chega trazendo uma série de vantagens e facilidades para as empresas, para os empregadores e para os empregados.

Os benefícios para a empresa que passarem a aceitar o ACITCard em seu estabelecimento como forma de pagamento são inúmeras. Além da vantagem de ter clientes qualificados (os associados da ACIT), o cartão ainda pratica a menor taxa de administração de mercado, garante o recebimento, a possibilidade de aumento das vendas e dos lucros, a fidelização de cliente, a facilidade de consultar extratos e relatórios financeiros online e, ainda, um baixo custo por adesão.Já para as empresas que aderirem ao ACITCard como forma de benefício para seus colaboradores poderão oferecer, de forma mais rápida e prática, o vale alimentação, refeição, combustível e material escolar.

 

Além disso, a recarga mensal é feita sem cobrança de taxa. Existe ainda a possibilidade de inscrição para usufruir dos benefícios do PAT (isenção de 4% no IR para lucro real), a inexistência de qualquer taxa, a facilidade de adequação do software ao programa de folha de pagamento, além de dar a liberdade ao funcionário de escolher o que e onde comprar dentre as empresas que aceitam o cartão, sem custo para emissão do primeiro cartão para cada funcionário e ainda um sistema todo online para controle, solicitação e utilização do RH.

Black Friday ACITCard

A ACIT também aderiu ao período de promoção e descontos da Black Friday, e todas as empresas associadas que assinarem contrato até o final de novembro terão desconto de 50% na taxa de adesão.

Todas as informações sobre como aderir e detalhes sobre os benefícios e vantagens podem ser obtidas diretamente no Departamento Comercial da ACIT pelo telefone (12) 2125-8201, whatsapp (12) 99189-7964 ou email: acit@taubate.com.br. A entidade está localizada na rua Jacques Félix, 675 – Centro – Taubaté.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bruna Abifadel

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

O que é branding?

O que é branding? Porque falam tanto nisso?

por Achiles Batista Ferreira Junior*

Se você pesquisar, verá que branding significa “gestão da marca”, é isso, porém o conceito vai além, uma vez que as marcas que mais se preocupam com a sua sobrevivência mercadológica, questionam a forma ideal de melhorar sua performance, seja no segmento de produto ou serviço. Isto porque, a fidelização do consumidor/cliente é bem mais interessante do que conquistar um novo cliente, e a marca tem justamente este papel, fidelizar e manter clientes. Logo, a prática, prestar bons serviços para fortalecer a imagem da marca, se torna fundamental para a continuidade dos negócios da empresa.

Achiles Junior

É fundamental entender um pouco sobre o poder de uma marca e sua gestão, uma vez que a marca pode influenciar na decisão e avaliação dos produtos/serviços. Neste contexto, se faz necessário diferenciar a gestão das marcas (branding) da criação/design do logotipo de uma marca.

Primeiro vamos entender o que é marca e o que é logotipo. Marca é o nome, termo, design ou qualquer outra característica que identifique um bem ou serviço de um vendedor como distinto dos bens ou serviços oferecidos por outros vendedores (CHURCHILL; PETER, 2012). Já logotipo é definido como sendo a representação gráfica da marca, ou seja, ele faz parte da marca. Porém as marcas são mais que simples nomes e símbolos, elas são elementos primordiais na relação entre empresa e consumidor, pois representam a percepção e os sentimentos do mesmo em relação a um produto e seu desempenho (KOTLER; ARMSTRONG, 2007).

Por sua vez, branding vem do inglês e é formada pela junção de brand que significa “marca” com a terminologia “ing” formando um gerúndio, uma palavra que sempre denota uma ação, o “fazer algo”, então, de maneira resumida, branding significa fazer ações para a marca, ou seja, se refere à gestão da marca como um todo e não apenas a criação de sua representação gráfica (logotipo).

Grandes empresas tais como Coca Cola, Apple, Harley Davidson, Disney, entre outras conseguiram atingir o ápice no quesito boa imagem, relacionamento e fidelização dos seus consumidores com uma boa gestão de marca, ou branding. Pois segundo Roberts (2004), o que basicamente move o ser humano é a emoção e não a razão.

*Prof. Dr. Achiles Batista Ferreira Junior é coordenador do curso superior de Marketing Digital e Marketing do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Página 1 Comunicação – Ana Paula Scorsin

Share and Enjoy !

0Shares
0 0