Pesquisa revela relação dos brasileiros com conteúdos esportivos no ambiente digital

Estudo mostra como os meios digitais transformam o consumo do esporte e qual a percepção do público sobre competições e patrocinadores nesse ambiente

A evolução dos meios no ambiente digital está transformando o comportamento dos brasileiros que acompanham esportes regularmente. A TV aberta ainda predomina como mídia principal, mas já é seguida de perto pelo YouTube, mostrando a força crescente do digital para esse público. Dentro desse ambiente, o Instagram desponta como rede social preferencial para buscar conteúdos sobre esportes. Além disso, seis em cada dez fãs de esportes recorrem a conteúdos de influenciadores digitais para se manterem informados. As constatações são da pesquisa “Consumidores de Conteúdos Esportivos”, encomendada ao Opinion Box pelo Resenha Digital Clube, mediatech detentora da maior network brasileira de perfis de conteúdo ligados ao esporte.

O estudo reforça que o esporte é de fato o segmento que mais gera conversas nas redes sociais. No total, 84% dos entrevistados têm o esporte como principal tema de consumo de informações nas redes, seguido por Viagens e Turismo e Humor. Além disso, 52% dessas pessoas passam entre 30 minutos a 3 horas por dia nas redes sociais.

Esses dados são reflexo da democratização ao acesso da internet, que permite aos canais digitais se tornarem cada vez mais protagonistas no consumo de esporte. Outro exemplo disso é o estudo apontar que WhatsApp e Instagram são consideradas as principais redes sociais para consumo e compartilhamento de informações sobre esportes. Quando falamos de transmissão ao vivo das competições, o YouTube figura atrás apenas da TV Aberta (66%), sendo a segunda plataforma mais utilizada pelos entrevistados, com 59% de consideração de uso.

Para Nilson Moysés, diretor de Mercado do Resenha Digital Clube, este insight é particularmente importante, pois os conteúdos dos influenciadores são essencialmente compartilháveis. “A força das redes sociais agrega não somente à capilaridade das narrativas e ao desdobramento das conversas, mas desempenha papel significativo na experiência dos consumidores. Além disso, prolonga a vida útil das grandes histórias que somente os esportes proporcionam. Este contexto é muito favorável, principalmente, para explorar o que há de melhor em cada rede social, gerando conversas autênticas entre fãs e as marcas no ambiente digital”, destaca.

“A pesquisa mostra a transformação do comportamento do público como um todo, independente da geração e perfil dessas pessoas. O uso do digital é uma realidade, tanto para saber o que acontece de mais importante no dia a dia, como para assistir os eventos ao vivo. As organizações esportivas, criadores de conteúdo e as marcas com pilares de posicionamento atrelados ao esporte precisam adaptar suas estratégias de conteúdo para permanecerem relevantes”, enfatiza Nilson.

Esportes preferidos – A pesquisa mostra as modalidades mais queridas pelos brasileiros. Vôlei, Ginástica e tênis figuram no Top-5 dos esportes preferidos juntamente com a Fórmula 1. O futebol mantém supremacia como o mais popular. Basquete, surf e E-sports aparecem na sequência entre os mais mencionados, sendo que, em média, quem gosta de esportes acompanha cerca quatro modalidades de forma recorrente. Já os esportes mais assistidos são: futebol (78%), volêi (35%), Fórmula 1 (28%), vôlei de praia (27%) e basquete (26%).

Ainda com relação às transmissões esportivas, 2024 é um ano especial devido à realização de três grandes eventos no período entre junho e agosto. Os Jogos Olímpicos de Paris atraem a maior atenção do público, aguardado ansiosamente por 78% dos fãs de esportes. A Copa América desperta interesse de 64% da amostra da pesquisa e a Eurocopa 2024 será acompanhada por 53% do público pesquisado.

Quando os campeonatos de futebol anuais estão no centro das atenções, os torneios nacionais são imbatíveis. A Copa do Brasil está no topo da preferência popular, mencionada por 71% dos entrevistados e, logo na sequência, vem o Brasileirão com 68%. A Copa Libertadores é o terceiro campeonato mais citado, lembrada por 61% da amostra, seguida pela Copa Sul-Americana (48%). Fecham a lista dos mais queridos os campeonatos estaduais, com a força das rivalidades regionais, lembrados por 46%, e a Champions League (45%).

Marcas e conteúdos publicitários – No total, oito em cada dez pessoas que acompanham futebol sabem quem são os patrocinadores do seu time. Dentro desse conjunto, 32% priorizam produtos e serviços oferecidos por essas marcas. Além disso, a grande maioria dos consumidores não deixam de comprar de empresas que patrocinam times rivais.

A pesquisa abordou ainda as parcerias de naming rights. Segundo o levantamento, Morumbis, parceria do São Paulo com a marca de chocolate da Mondelez, é a mais lembrada pelos torcedores, seguido pela Neo Química Arena e Allianz Parque.

O estudo também traz um retrato de quais segmentos são os mais lembrados pelos torcedores. Os setores de bancos e instituições financeiras; casas de apostas esportivas; indústria de bebidas; bandeiras de cartão de crédito; e empresas de telefonia e banda larga são as mais lembradas pelo apoio ao esporte.

Metodologia – A pesquisa “O Consumo do Esporte na era Digital” foi feita entre 11 e 25 de março, no ambiente online, a partir do Painel de Consumidores do Opinion Box. O estudo busca refletir um extrato da sociedade brasileira e inclui homens e mulheres acima dos 18 anos, distribuídos em todas as regiões do País, abrangendo todas as classes sociais.

Sobre o Resenha Digital Clube:

O Resenha Digital Clube possui a maior network de perfis de conteúdo ligados ao esporte no Brasil. Atualmente, o hub conta com mais de 60 creators exclusivos, que alcançam uma audiência de 50 milhões de pessoas. Esse conjunto proporciona presença nacional e com atuação em multiplataforma (Instagram, TikTok, Youtube, X, Kwai e Facebook). A empresa tem ainda mais duas frentes de produtos. O Resenha Conteúdo, braço voltado à produção de conteúdos proprietários, e o Resenha Criação, que atua no desenvolvimento de projetos customizados para os clientes. Esse tripé permite a mediatech oferecer as melhores soluções para marcas com estratégias ligadas ao esporte explorarem todo o potencial do marketing de influência. O resultado é a geração de conversas autênticas e de alto engajamento com fãs apaixonados, a partir da união de humor, criatividade e grandes storytellings.

Conheça mais sobre o trabalho do Resenha Digital Clube pelo site ou pelas redes sociais @resenhanetwork.

Fonte: LF & Cia Comunicação Integrada

Snack Content apresenta o primeiro ranking do ano, ‘Top 10 marcas mais engajadas em Janeiro no Youtube Brasil’

Com 247 marcas envolvidas, se destacam a Growth Suplementos, Guaraná Antarctica e Mercado Livre

A Snack Content, data driven content studio da B&Partners, lança neste começo de mês o primeiro ranking de 2024 que traz a temática ‘Top 10 marcas mais engajadas em Janeiro no Youtube Brasil’. Os vencedores foram: em primeiro lugar o canal Growth Supplements da Growth Suplementos, em segundo o canal Coisa Nossa de Guaraná Antarctica – o canal conta com estratégia, criação e produção da Snack Content desde o seu lançamento – e em terceiro o canal Mercado Livre. A ideia do ranking não é provocar uma disputa, mas sim trazer junto insights de estratégia e criação para marcas e creators.

“Este ranking é fascinante, pois revela que as marcas mais envolventes foram aquelas que utilizaram principalmente o YouTube Shorts. Estaremos testemunhando a ‘tiktokenização’ do YouTube? Simultaneamente, podemos observar uma tendência clara: as marcas não estão apenas interessadas em investir em podcasts famosos, mas sim em criar seus próprios podcasts. Isso é uma maneira de promoverem suas identidades de marca de forma mais autêntica, por meio de uma linguagem nativa. Isso substitui os longos vídeos de manifesto, já que o debate está inclinado para a promoção da marca.” explica Nelson Botega, CO-CEO da Snack Content

No ranking inaugural, 247 marcas (ficaram de fora marcas de mídia e streamers) foram analisadas sendo 1797 vídeos postados em janeiro com 663 milhões de visualizações. Para fazer o ranking, a Snack levantou através de sua ferramenta de dados, a Tubular Labs, o engajamento dos perfis, tratando-se da soma de qualquer interação em seus perfis proprietários – likes, comentários, compartilhamentos – e a taxa de engajamento onde os engajamentos são divididos pelo número de visualizações.

O Ranking foi elaborado para trazer as Top 10 marcas mais engajadas no mês de Janeiro no Youtube Brasil e o resultado foi:

PRIMEIRO lugar o canal Growth Supplements da Growth Suplementos com 636k engajamentos;

SEGUNDO lugar o canal Coisa Nossa de Guaraná Antarctica com 632k de engajamentos;

TERCEIRO canal o canal Mercado Livre com 573k de engajamentos;

QUARTO lugar o canal Burguer King com 437k de engajamentos;

QUINTO lugar o canal Bradesco com 327k de engajamentos;

SEXTO lugar o canal Embelleze com 307k de engajamentos;

SÉTIMO lugar o canal Renner com 176k de engajamentos;

OITAVO lugar o canal Samsung com 162k de engajamentos;

NONO lugar o canal Nestlé com 149k de engajamentos e em

DÉCIMO lugar o canal Banco Itaú com 140k de engajamentos.

“Outro aspecto notável é que Guaraná e Growth se destacam há anos devido à consistência de suas postagens, ao uso da linguagem nativa e à construção de comunidades sólidas. Este é o jogo do YouTube. Além disso, um dado interessante é que o número de vídeos postados pelas mesmas marcas foi semelhante ao de 2023, com quase o mesmo número de visualizações, mas uma grande diferença: um engajamento 4 vezes maior esse ano. Isso demonstra que a plataforma está impulsionando organicamente aqueles que criam vídeos curtos.” finaliza Nelson Botega

Para o longo do ano a Snack Content já traçou uma série de rankings que vão envolver realitys, influenciadores e marcas.

Fonte: Bia Ribeiro – Assessoria de Imprensa

Coluna Propaganda&Arte

Descobrindo raridades: a sutil arte de navegar no Youtube

Por R. Guerra Cruz

O YouTube é uma plataforma poderosa que pode ser usada para aprender, se divertir e se inspirar. No entanto, com tanto conteúdo disponível (mais de 500 horas de vídeo são adicionadas por minuto na plataforma), pode ser difícil encontrar o que realmente interessa e o que vai realmente impactar nossas vidas. Mas, ao invés de reclamar do algoritmo do Youtube que foi feito para nos manter presos, que tal usá-lo a nosso favor?

O algoritmo como curador da arte de viver

O algoritmo do YouTube pode ser comparado a um curador de museu. Ele é capaz de identificar tendências e padrões no conteúdo que os usuários estão consumindo, e sugerir vídeos que sejam complementares ou que aprofundem os temas que eles já estão interessados.

Por exemplo, se um usuário assiste a um vídeo sobre o movimento surrealista, o algoritmo pode sugerir vídeos sobre outros artistas surrealistas, ou sobre movimentos artísticos que foram influenciados pelo surrealismo. Isso pode ser aplicado a sua área de interesse profissional. Quem são os clássicos? Quem são os novos talentos que seguem a mesma linha? Descubra agora mesmo!

O algoritmo e o “Eureka”

O algoritmo do YouTube também pode ser usado como uma bússola para encontrar ouro. Não à toa, muitos comentários seguem a linha do “Obrigado, algoritmo do Youtube!” ou então “Esse algoritmo não erra nunca!”, só para citar alguns dos comentários que encontramos por aí e que devem deixar um sorriso no rosto dos programadores do Youtube, não é?

Além de entreter, o algoritmo pode levar os usuários a descobrir artistas e obras que eles nunca teriam encontrado por conta própria.

Por exemplo, o algoritmo pode sugerir vídeos de artistas emergentes que estão fazendo um trabalho inovador, ou de obras de arte que estão fora do mainstream. Já experimentou um “Eureka” desses?

Um algoritmo moldando nossa vidas

Como disse, o algoritmo do YouTube é uma ferramenta poderosa que pode ser usada para o bem ou para o mal. Como ele é apenas um algoritmo de recomendação, nossos inputs e cliques são muito mais relevantes e nos dá um certo poder de escolha.

Portanto, é importante sermos conscientes do conteúdo que consumimos, e do conteúdo que as pessoas que estão próximas de nós consomem. Podemos usar o algoritmo do YouTube para descobrir novas referências e aprender com outras pessoas, mas também é importante sermos críticos com o conteúdo que encontramos.

“Somos a média das cinco pessoas que mais passamos tempo.” – Jim Rohn

Essa citação resume bem a importância do ambiente que nos cerca. As pessoas com quem nos relacionamos, o conteúdo que consumimos e as experiências que temos têm um impacto significativo em quem somos e no que acreditamos.

Por fim, use bem esse algoritmo e dedique alguns minutos do seu dia para temas relacionados ao seu trabalho ou gostos pessoais e comece a prática do momento “algoritmo do Youtube”. O que será que ele reserva para nós em 2023 e 2024?

Marcas que cativam e conquistam seus futuros consumidores

Estratégias de Shoppertainment transformam o marketing para o público infantil e jovens que representam o futuro do consumo

Por Patricia Artoni*

A capacidade de atrair e envolver o público mais jovem é fundamental para o sucesso das marcas. Os jovens representam o futuro do consumo, e conquistar sua preferência desde cedo pode resultar em uma base de clientes leais que acompanhará a marca ao longo de suas vidas. No entanto, os jovens de hoje não buscam apenas benefícios funcionais em seus produtos. Eles anseiam por entretenimento e experiências significativas. Recentemente, a Kids Corp conduziu uma pesquisa abrangente para analisar as marcas preferidas e confiáveis entre crianças e adolescentes na América Latina. Os resultados deste estudo, baseados em respostas de 8.437 entrevistados entre janeiro e julho de 2023, lançam luz sobre como as estratégias de Shoppertainment, estão transformando o marketing para o público infantil.

Patricia Artoni, professora da FIA Business School

Os resultados da pesquisa da Kids Corp revelam preferências por marcas e a confiança que elas geram nesse público. O YouTube lidera as preferências, com 13% dos jovens elegendo-o como sua marca favorita e 24% como confiável. Outras marcas que se destacam como preferidas incluem Roblox e Nike, ambas com 8% de preferência, seguidas de perto por Adidas e McDonald’s, com 7% cada. Netflix e PlayStation também desfrutam de alta popularidade, com 6% de preferência, e a Disney fecha a lista das marcas preferidas, com 5%.

Esses números refletem o poder das estratégias de Shoppertainment, nas quais as marcas conseguem entreter, educar e envolver jovens, conquistando tanto seu coração quanto sua confiança. As marcas preferidas apresentam algumas características principais, como a capacidade de alegrar o público (31%), ser engraçado (30%), proporcionar alta qualidade (25%), oferecer conteúdo envolvente (19%) e fazer-se presente pela indicação e consumo dos amigos (18%).

O favoritismo não acontece ao acaso. No mundo atual, o vídeo é rei. O estudo da Kids Corp mostra que o YouTube é o canal líder, com 52% das respostas indicando que as campanhas de marketing foram assistidas lá. Os jovens consomem conteúdo de vídeo de maneira voraz, e as marcas que desejam se destacar devem dominar essa linguagem. O vídeo é altamente envolvente, memorável e compartilhável, tornando-se uma ferramenta essencial para contar histórias, demonstrar produtos e criar conexões emocionais com o público.

Os jovens estão cada vez mais conscientes das autênticas intenções das empresas e desejam se conectar com aquelas que compartilham seus valores. Portanto, ser genuíno e autêntico em sua abordagem é essencial. Além disso, as marcas destacadas pelo público têm o foco na criação de experiências memoráveis e não em vendas diretas.

Quando os jovens se sentem envolvidos, educados e entretidos, as vendas se tornam uma consequência natural. O estudo também revela que as marcas bem-sucedidas são eficientes em criar uma sensação de exclusividade e mantendo os consumidores envolvidos.

No cenário de marketing em constante mudança, o Shoppertainment é, sem dúvida, uma das tendências mais promissoras. Para conquistar os corações e mentes dos consumidores mais jovens e construir marcas verdadeiramente memoráveis, é fundamental adotar estratégias que promovam o entretenimento, educação e autenticidade, tudo isso com ética e responsabilidade.

* Patricia Artoni é professora da FIA Business School